Clique aqui e Saiba mais
doe agora

Ouça agora:

A Voz da Profecia
Rádio Rádio

O texto de Lamentações 2:6 não diz que Deus estava acabando com as festas e também com o sábado?

Primeiramente vamos ler o texto. Lamentações 2:6: ‘Demoliu com violência o seu tabernáculo, como se fosse uma horta; destruiu o lugar da sua congregação; o SENHOR, em Sião, pôs em esquecimento as festas e o sábado e, na indignação da sua ira, rejeitou com desprezo o rei e o sacerdote.’ (Lamentações 2:6)

Sempre é bom lembrar que para entendermos qualquer assunto da Bíblia precisamos analisá-lo conforme o seu contexto, ou seja, o que vem antes e depois do versículo em questão. Veja que o livro de Lamentações revela a tristeza de Jeremias e também a tristeza de Deus por causa da desobediência de Israel e a destruição de Jerusalém. Deus tinha tentado todas as alternativas para que Israel cumprisse o propósito para o qual veio a existência: ser uma bênção ao mundo. Mas o povo continuava egoísta e idólatra.

Cada instituição ou cargo deveria servir ao objetivo de exaltar o conhecimento do Deus verdadeiro. Mas não era isto que estava acontecendo. Então, bem compreendido, Deus não estava contra as festas, ou o Sábado, ou o rei ou os sacerdotes. Mas Deus estava apenas declarando que estes meios de nada estavam valendo. Precisavam ser jogados na lata do lixo. Tudo na vida só vale a pena existir se estiver cumprindo o seu objetivo. Se um carro não anda, não vale a pena tê-lo. Se um rádio não recebe o  sinais que deveria receber e não tem conserto, o melhor lugar para ele deveria ser o lixo.

Foi mais ou menos isso que aconteceu. Israel rebelou-se ao extremo e, mesmo diante de inúmeras oportunidades, apelos, chances, recusou terminantemente fazer a vontade de Deus. E Israel foi para o exílio. Então ficou sem rei, sem sacerdotes, sem festas, e também sem os seus feriados. Aí então deram valor no que perderam. Se humilharam e recomeçaram tudo de novo.

Se você ler todo o livro de Lamentações e o capítulo dois, especialmente, verá que Deus não está aqui contra o Sábado em si. Sua lei não mudou. Deus apenas afirmou que os adoradores tinham deturpado tanto a observância do Sábado que não estava mais sendo produtivo em termos espirituais. Os israelitas tinham perdido o privilégio da comunhão com Deus, as bênçãos decorrentes do repouso e da santificação do sétimo dia da semana.

Comente


  1. Kátia Maria

    Gostei muito edificante
    Graça e paz