Polícia usa tecnologia avançada para identificar suspeito de matar jornalista em Canoas

prisãoA Polícia Civil e o Instituto Geral de Perícias (IGP) utilizaram uma moderna tecnologia para identificar o suspeito de matar, em maio, na cidade de Canoas, o jornalista da prefeitura de Porto Alegre, Fabiano Cardoso, 44 anos. Através de um sistema automatizado de identificação de digitais, a perícia pode chegar em pouco mais de um dia a 20 possibilidades em um universo com sete milhões de unidades cadastradas em um banco de dados informatizado. Em uma semana, os peritos identificaram Rafael Campos de Oliveira, preso quarta-feira (03), no Paraná.

Na manhã desta quinta-feira (04), a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Canoas cumpriu mandados judiciais nas residências dele e de outro suspeito. Na casa deste último, foi apreendido um celular com fotos de fuzil e mensagens sobre possível negociação da arma. Ele não teve prisão decretada, mas deve ser indiciado nos próximos dias junto com Oliveira.


Comente