Nossas crianças devem participar da festa do Halloween?

Veja mais >

Há uma celebração anual em vários países conhecida como Halloween. O que é isso? Podemos comemorar essa festa que assumiu um caráter cultural?

Halloween é uma palavra inglesa que significa “Dia das Bruxas” e, segundo o site Wikipedia, este é um evento cultural comemorado especialmente em países como os EUA, Canadá, Irlanda e Reino Unido, tendo-se originado das antigas celebrações dos povos Celtas que costumavam cultuar os mortos[1].

Há uma origem pagã em tal celebração, porém, este não é o grande problema. Afinal, celebramos o Natal de modo não pagão, e até mesmo usamos roupas, tecnologia e alimentos produzidos por “pagãos”. Mais do que avaliar algo por sua origem, devemos analisar o princípio que está por trás.

O cristão não deve ser contra as manifestações culturais saudáveis que não contradizem princípios bíblicos. Não somos do mundo, mas estamos nele. Portanto, não somos extraterrestres. Todavia, aquilo que o Halloween evoca, mesmo que de brincadeira, tem a ver com práticas que Deus literalmente “abomina”: a feitiçaria e a consulta a mortos (veja Êxodo 22:18; Lv Dt 18:10-14; 1Sm 15:23; 2Rs 21:6; Ap 22:15).

É claro que criança alguma que se veste de “bruxa” ou “mago” está invocando o Diabo. Nada disso! O problema é que, por Deus “abominar” tudo relacionado à bruxaria, isso nos leva a concluir que realmente Ele não tem o mínimo interesse que seus filhos tenham qualquer relação com isso. A palavra “abominação” significa “repugnante”, e é um termo muito forte para desconsiderarmos na avaliação dessa festa.

Vemos em Levítico 19:27 que Deus pediu aos Israelitas para não cortarem o cabelo em redondo e nem apararem a barba, pois, não desejava que Seus filhos se familiarizassem com os egípcios que, através desse estilo, praticavam ritos pagãos de luto. Cremos que o mesmo princípio se aplica ao chamado “Dia das Bruxas”.

Além de não se familiarizar com práticas culturais que evocam crenças antibíblicas, o cristão também não deve ser fanático e muito menos deselegante. Se uma criança chegar à sua casa pedindo um doce, poderá recebê-la com um sorrio no rosto, dar-lhe o docinho e aproveitar a oportunidade para testemunhar com amor: “quero que saiba que Jesus tem planos para todas as crianças, e que foi Ele – não as bruxas – quem me deu recursos para lhe dar esse presentinho, ok? Deus abençoe a você e a seus papais”.

Portanto, enquanto as pessoas celebram o Halloween, seja uma luz para a vida delas, para que por meio de suas palavras elas sintam vontade de conhecer o amorável Salvador:

“Vocês são o sal para a humanidade; mas, se o sal perde o gosto, deixa de ser sal e não serve para mais nada. É jogado fora e pisado pelas pessoas que passam. Vocês são a luz para o mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte.  Ninguém acende uma lamparina para colocá-la debaixo de um cesto. Pelo contrário, ela é colocada no lugar próprio para que ilumine todos os que estão na casa.  Assim também a luz de vocês deve brilhar para que os outros vejam as coisas boas que vocês fazem e louvem o Pai de vocês, que está no céu.” (Mateus 5:13-16, NTLH).

 

Leandro Quadros

www.leandroquadros.com.br

 

[1] Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_das_bruxas [consultado em 28/10/2015]

8 respostas para “Nossas crianças devem participar da festa do Halloween?”

  1. Meire Roseli disse:

    Gostei muito… Normalmente eu sempre dou doces, chocolates, balas para as crianças que batem à minha porta, no prédio onde moro…. Já pensei que estivesse fazendo algum mal… Este ano eu já pretendia dar novamente junto com um cartãozinho tipo: Jesus também foi criança e brincava como você!.
    Obrigada pela dica.

  2. edgley vagner disse:

    eu concordo plenamante com vc,s.

  3. JANICE RUFINO disse:

    SEMPRE É BOM ENTENDER O CERTO E O ERRADO…..ADOREI O TEXTO

  4. Elenilson disse:

    Muito bom ensinamento devemos está atento a tudo nesses novos tempo

  5. Denis Vieira disse:

    Muito bom, gostei da forma de abordagem.

  6. Pierina disse:

    Ótimo! Gostei mto do comentário.

  7. Jucileide Viana disse:

    Como sempre Professor Leandro Quadros explica de forma simples e satisfatória sobre temas polêmicos. Parabéns! Seu programa Na Mira teve muita influência na minha decisão pela IASD.

  8. Andrea Caetano Vieira disse:

    Maravilhoso o site, muito instrutivo e moderno, não deixando os princípios de lado, incutindo na mente da criança através da tecnologia, que existe um Deus maravilhoso que quer nos salvar. Parabéns à todos os colaboradores do site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *