doe agora TV TV
INÉDITO:
  • SEG21:00
REPRISES:
  • DOM04:00
  • TER07:30
  • QUI09:00
  • SAB17:00

Será que Jesus não teria o poder divino?


Se Jesus é Miguel, por que ele não repreendeu Satanás em Judas 1:9?
Dentro do ser humano há um Deus?
É necessário confessar um pecado grave diante da igreja, para que Deus nos perdoe?
Se eu estou envolvido com atividades consideradas ilícitas, mas não sou eu quem toma essa decisão, me torno culpado?
A bíblia aprova ou não o uso de joias?
Se aceitei a Cristo, mas não fui batizado, estou salvo? Uma vez salvo, salvo para sempre?
Quem pode garantir que a bíblia é confiável e inspirada por Deus?
Bênçãos do abismo? O que é isso?
Existem algumas profissões em que é permitido trabalhar no sábado?
Quando Jesus ressuscitou muitas pessoas ressuscitaram com ele?
Por que Deus ordenou que Oséias casasse com uma prostituta?

Exibido 04/03/2014
curta fb.com/namiradaverdade.nt
siga @namiradaverdade

Você está em: Vídeos

Compartilhe:


Comente



  • jailson ferreira alves em 11 de março de 2014 22:47

    adoro esse programa na mira da verdade



  • Lee em 11 de março de 2014 22:56

    4. Se o sábado tem força de lei para a igreja, então porque nunca vimos a igreja primitiva se reunir no sábado, mas sempre no 1º dia da semana? (leia Atos 20:7 e I Coríntios 16:2).



    • Maiara Costa - Equipe em 12 de março de 2014 10:36

      Olá Lee!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Será realmente que por essas únicas referências podemos crer que a Igreja Primitiva, considerada pura doutrinariamente (Apocalipse 2:1-7), teria como dia de guarda, algo que foi acrescentado aos cultos pela Igreja Romana a partir do ano 313 a.C?

      Reuniões no sábado mencionadas no Novo Testamento.

      Textos Num. de Reuniões Local Data Histórico

      Marcos 1:21 1 Cafarnaum AD 28 Cristo ensinava Seus patrícios no Sábado. Ensino religioso. Realizou a cura do endemoninhado. Objetivos espirituais.

      Marcos 3:1
      Mateus 12:1
      Lucas 6:6 1 Cafarnaum AD 28 Cristo entrou na sinagoga e pôs-se a ensinar. Curou o homem que tinha a mão mirrada, o que irritou os fariseus. Demonstração do poder de Deus no dia de Sábado.

      Lucas 4:16 e 17. 1 Nazaré AD 28 Cristo foi à casa de culto. Diz o texto que o fez “segundo o Seu costume”. Quer dizer que sempre ia ao culto no Sábado. O que fez lá dentro foi puramente ato de culto. Leitura e exposição da Palavra de Deus. Não foi com objetivo de agradar os judeus, porque os desagradou bastante, a ponto de ser expulso da sinagoga e da cidade. Quiseram atirá-lo ao precipício.

      Lucas 4:31 ? Cafarnaum AD 28 Cristo usualmente ensinava nos Sábados. Nenhuma insinuação quanto ao dia de guarda.
      Lucas 23:56 1 Jerusalém AD 31 As santas mulheres, seguidoras de Cristo, inclusive Sua mãe, respeitosamente guardaram o “Sábado conforme o mandamento”. Nada sabiam acerca do domingo!

      Atos 13:44 e 42-44 2 Antioquia AD 45 Paulo em reunião de culto. Como os judeus abandonassem a sinagoga, no Sábado seguinte “quase toda a cidade” (gentios) se ajuntou para ouvir a Palavra de Deus. Boa oportunidade para Paulo lhes dizer que, como não estavam na sinagoga com os judeus, o dia de guarda seria o domingo…

      Atos 16:12 e 13 1 Filipos AD 53 Reunião de culto ao ar livre. Longe de sinagogas, que talvez não houvesse na cidade. Os apóstolos procuraram um lugar tranquilo para o culto sabático.

      Atos 17:1 e 2 3 Tessalônica AD 53 Na sinagoga. Reunião de culto. Paulo, “como tinha por costume”, foi ao culto no Sábado. O dia de guarda não se alterara na era cristã. Reunia-se indistintamente com judeus e gentios, ou sem eles, ao ar livre. O que interessava era a guarda do dia…

      Atos 18:1-4 e 11 78 Corinto AD 54 Temos aqui a considerar o seguinte: v. 4 “todos os sábados”; v. 11 “ficou ali um ano e meio ensinando”. Nesse ano e meio transcorreram 78 sábados, tempo mais que suficiente para Paulo ensinar que o dia de repouso fora mudado; v. 3 Paulo “trabalhava em fazer tendas”. No Sábado não trabalhava. Cumpria a lei de Deus que manda trabalhar seis dias. Logicamente não descansou no domingo. A Bíblia diz que o fazia no sábado e preferimos ficar com a Bíblia; v. 4 diz que Paulo estudava a Palavra de Deus com “judeus e gregos”. Também com os gentios no sábado.

      “Temos aí aproximadamente 90 reuniões religiosas no sábado, ‘conforme o mandamento’” .

      Deus quer passar um tempo de vinte e quatro horas com você no Sábado, além do tempo que dispõe na semana (que não é de vinte e quaro horas, devido ao trabalho e outras atividades), assim como o fez com Cristo enquanto Ele esteve aqui na Terra. (O próprio Jesus desfrutou da guarda do Sábado juntamente com Seus apóstolos, e em nenhum momento disse-lhes que o dia de guarda havia sido abolido ou mudado; muito pelo contrário, Ele confirmou a importância da lei – ver Mateus 5:17-19, João 14:15, 15:10, etc); não negue isso a Ele, se o ama de todo o coração.

      Despeço-me com um texto para reflexão:

      “E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações”. Atos 2:42

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Lee em 11 de março de 2014 23:02

    Os asd afirmam que Jesus é o arcanjo Miguel.(2) Mas, segundo a Bíblia, Miguel é um dos primeiros príncipes, Dn 10.13. Ora, sendo o Senhor Jesus Cristo a segunda pessoa da Trindade (o que os asd não negam), Ele é plenamente Divino e, portanto, ímpar. E sendo Ele ímpar, então Ele é “o” e não “um dos”. Logo, Ele não é Miguel, pois como já vimos, Miguel é apenas “um dos…”. Sim, dizer que Jesus é Miguel, é negar a singularidade do Senhor. Logo, uma de duas: Ou Miguel é Jesus e este não é singular; ou Jesus é singular, e não pode, portanto, ser confundido com Miguel.
    Jesus exibiu Sua autoridade sobre o diabo e os demônios (Mc 16.17; Mt 4.10; Lc 10.17), mas Miguel escudou-se no Senhor, quando de seu confronto com Satanás (Jd 9). Isto exemplifica a disparidade que há entre Jesus e Miguel, o que prova cabalmente que são diferentes.



    • Maiara Costa - Equipe em 12 de março de 2014 13:58

      Olá Elpidio!

      Miguel significa “quem é semelhante a Deus” e é um desafio a Satanás, que desde o princípio quis ser igual ao Criador (Isaías 14:12-14). Sempre que Miguel é mencionado na Bíblia, refere-se à Pessoa de Jesus como Comandante dos exércitos celestiais em direta disputa com Satanás e os anjos maus. Para nossa felicidade eterna, Miguel sempre sai vitorioso. Leia: Judas 9; Daniel 10:13, 21;12:1; Apocalipse 12:7. Quando falamos que Miguel significa “semelhante a Deus”, no original e para a cultura hebraica, “semelhante” significa “igual” (ver João 5:18; 19:7). Miguel, portanto, seria um dos nomes de honra de Jesus, que o iguala a Deus Pai e que em nada diminui a Divindade dEle!
      Sendo Jesus chamado de “O Arcanjo” (e até de anjo algumas vezes, como veremos a seguir) nas Escrituras, isso não O torna “anjo” no sentido de criatura, assim como o fato de Ele ser chamado de cordeiro (João 1:29) e Leão (Apocalipse 5:5) não o torna animal. Da mesma forma que esses nomes simbólicos se referem a determinadas funções de Jesus, os termos “arcanjo” e “anjo” têm o mesmo propósito. Anjo significa “mensageiro” e Jesus é o “mensageiro de Deus Pai” à humanidade, o Mensageiro que comunica as boas novas de Salvação! Jesus é Deus no mais alto sentido e a Bíblia não deixa dúvidas quanto a isso:

      No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez (João 1:1-3).

      E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai (João 1:14).

      Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste (Colossenses 1:15-17).

      Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai (Filipenses 2:5-11).

      Porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade (Colossenses 2:9 – Grifo meu).

      RESPOSTAS A ALGUMAS OBJEÇÕES

      E o texto de Judas 9? Se o aplicarmos a Jesus, não estaríamos rebaixando a Sua autoridade perante Satanás?
      “Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda!” (Judas 1:9). Este texto não rebaixa a autoridade de Jesus, mas contém uma preciosa lição para nós cristãos. Cristo, mesmo sendo Deus, não respondeu ao diabo da mesma forma: não se rebaixou ao ponto de proferir palavras de difamação a satanás (ver contexto), mesmo falando com autoridade. A natureza perfeita de Cristo não permite que Ele faça uso do mesmo comportamento que o inimigo (proferir palavras malignas, juízo infamatório, como diz o texto – compare-o com Filipenses 2:5-8).
      Em certa ocasião, Deus Pai, mesmo sendo Todo-poderoso, não optou por expulsar de vez Satanás de Sua presença e nem mesmo o repreendeu! (ler Jó 1:6-12). Do mesmo modo que o Pai não perdeu Sua autoridade por ter permitido que Satanás dialogasse, Jesus não perde a Sua autoridade Divina pelo fato de deixar o diabo falar e por não querer (Jesus) fazer parte daquele tipo de palavreado maldoso do inimigo. Jesus é um Deus de classe.
      Leia Zacarias 3:1-8, especialmente o verso dois, e poderá confirmar que o “Anjo do Senhor” (termo usado em referência ao próprio Cristo) é Miguel em Judas 9. Basta comparar os textos.

      Daniel 10:13? A expressão “um dos primeiros príncipes” não estaria sugerindo que há outros em igualdade a Miguel, ou seja, que este ser é um anjo mesmo?
      O fato de Jesus [Miguel] ser chamado de “um dos primeiros príncipes” não O coloca em igualdade aos demais anjos. No Céu há uma hierarquia de anjos (querubins, serafins…), cada um com um papel a desempenhar na adoração a Deus e no plano da salvação (Hebreus 1:14). Se Jesus escolheu alguns anjos para serem príncipes com Ele no governo dos demais anjos (sendo Ele o Príncipe Supremo), que problema haveria em Ele ser chamado de “um dos primeiros príncipes”? Não há dificuldades em Jesus ser o Príncipe Principal (por ser Deus) e estabelecer outros seres abaixo dEle, com o mesmo nível de governo, para dirigir os anjos; isso em nada afeta Sua autoridade Divina.
      O Pastor americano Mark Finley em seu livro Revelando os Mistérios de Daniel, p. 125, afirma que há traduções (em inglês) que traduzem Daniel 10:13 da seguinte forma: “o primeiro dos príncipes”. Interessante é que não são apenas os Adventistas do Sétimo Dia que identificam Miguel com o Senhor Jesus Cristo. Comentaristas como João Calvino, Matthew Henry, entre outros, tiveram a mesma opinião! Também é importante salientar que a mesma Bíblia que chama a Miguel de “um dos primeiros príncipes” diz ser Ele “o vosso príncipe” (Daniel 10:21) e “o grande príncipe” (Daniel 12:1). Comparando esses textos com Isaías 9:6 e Atos 5:31, não podemos ter dúvidas de que o Ser aí mencionado é Cristo.
      Veja que 1 Tessalonicenses 4:16 relaciona a “voz do arcanjo” com a ressurreição dos santos por ocasião da volta do Senhor Jesus. Cristo mesmo declarou que os mortos sairiam da tumba ao ouvirem a SUA VOZ (João 5:28, 29). Essa é outra evidência de que Miguel tem de ser um dos nomes de honra do Salvador. “A literatura judaica descreve a Miguel como o mais elevado dos anjos, o verdadeiro representante de Deus, e o identifica como “anjo de Yahweh”, o qual se menciona com frequência no Antigo Testamento como um ser divino” (Dicionário Bíblico Adventista do 7º Dia [CD ROM, espanhol]).

      Se Jesus é Deus, como pode ser chamado de Arcanjo?
      Ao compreendermos o sentido etimológico da palavra “arcanjo”, o aparente problema é resolvido. No grego, “arcanjo” significa “Chefe dos Anjos”. Esse título não precisa necessariamente referir-se apenas a um ser criado, assim como ocorre com o termo “anjo” (“Mensageiro”). É aceito entre os comentaristas (inclusive não-adventistas) que Jesus Cristo é o “Anjo do Senhor” mencionado no Antigo Testamento (ver Gênesis 16:7; 18:1, 2, 13 e 19; Êxodo 3:2-5; 23:20-33; 32:34; Juízes 6:11-24; 13:21-22.
      Eis uma nota explicativa da Bíblia de Estudo Almeida: “O Anjo do Senhor (lit. mensageiro ou enviado) não é aqui (comentando a respeito de Êxodo 3:2) um ser distinto do próprio Deus (conferir o verso 4), mas Deus mesmo, enquanto se faz presente para comunicar uma mensagem”. Do mesmo modo que Cristo não se torna uma criatura ao ser chamado de “Anjo do Senhor” (na verdade Ele é o “mensageiro”, de Deus Pai à humanidade), o mesmo ocorre quando é designado de arcanjo. Sendo que Ele é o Criador, automaticamente, é o “Chefe Supremo” de todos os anjos.
      A expressão “arcanjo” aparece apenas em passagens apocalípticas, onde Cristo está em confronto direto com satanás. Não temos base bíblica suficiente para crer que esse termo aplique-se a um anjo, um ser criado. É difícil provarmos pela Bíblia a ideia de que “arcanjo” seria uma classe de anjo, mesmo que um dos significados da palavra possa ser “anjo chefe”. Como sabemos, não devemos basear um ensino apenas no significado das palavras: um conjunto de textos bíblicos que esclareçam um ponto também deve ser considerado.

      MIGUEL NO ESCRITO PROFÉTICO DE DANIEL
      O livro do profeta Daniel, a meu ver, apresenta a maior das evidências de que o nome Miguel deve obrigatoriamente ser aplicado a Cristo. Temos nesse livro grandes blocos proféticos que dão ênfase a Jesus e ao Seu reino de glória. Esses blocos proféticos nos ajudam a entender o livro, seu propósito e também a descobrir quem é o personagem principal das profecias da Bíblia. Veja:
      • No Capítulo 2, Jesus aparece como sendo a Pedra que destrói a estátua;
      • No Capítulo 7, Jesus aparece como sendo o Filho do Homem que se dirige ao Ancião de Dias (Deus Pai);
      • Nos Capítulo 8, Jesus aparece em cena como sendo o Príncipe dos Príncipes;
      • Nos Capítulos 10-12, Jesus aparece como Miguel, o libertador.
      Veja que interessante: se Miguel não fosse Jesus o sincronismo do livro de Daniel (apresentado em seus blocos proféticos) seria quebrado! Seria muito estranho imaginarmos que nos três primeiros blocos proféticos o centro é Jesus enquanto que no último o personagem principal é um ser criado! Todos os blocos proféticos terminam com a manifestação de Cristo e a manifestação do Seu reino. Por isso, para que o sincronismo do livro de Daniel seja mantido, Miguel tem que ser um dos nomes de Jesus. Além disso, deve-se destacar que o conflito entre o bem e o mal se dá entre Cristo (Deus) e lúcifer (criatura) e não entre dois seres criados (ver Apocalipse 12:7-9).

      Com isso podemos ver que a posição Adventista a respeito do “Arcanjo Miguel”, levando em conta não apenas o sentido do termo, mas também outros textos paralelos, em nada afeta a suprema e absoluta Divindade do Senhor Jesus Cristo.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



    • Osmar Ferreira em 18 de março de 2014 23:49

      Lee, Antônio César de Marins Freire, Sérgio Gomes, Ângelo e Teólogo, para uma compreensão sobre a Verdade de que Miguel é Jesus, vocês precisam do Espírito Santo. E, sobre o Espírito Santo a Palavra de Deus em Atos 5:32 declara que Deus só outorga o Espírito Santo para aqueles que o obedecem, e como vocês rejeitam partes da Palavra de Deus, ou seja, não obedecem a Deus, conclui que o espírito que está sobre vocês não é o Espírito Santo. Logo, não compreendem a Verdade que Miguel é o Próprio Jesus. Sendo assim, provo essa Verdade com apenas dois verso da Palavra de Deus, que são explícitos, senão vejam:
      Em Daniel 12:1 está explicito que Miguel é o defensor dos filhos do povo de Daniel, ou seja, Defensor do povo de Deus, que no tempo de angústia, mas que nesse tempo, Miguel o Defensor do povo de Deus salvará esse povo, “todo aquele que for achado inscrito no livro da vida”( só falta vocês afirmarem que só os judeus serão escrito no livro da vida, para não admitir que Daniel 12:1 está falando do povo de Deus como um todo). O outro verso da Palavra de Deus é em Isaías 33:2, onde o profeta nos afirma que o Senhor é a salvação no tempo de angústia.
      Portanto, se Isaías afirma que o Senhor é a salvação no tempo de angústia, e em Daniel 12:1 Gabriel fala para o profeta Daniel que Miguel é o Defensor do povo de Deus e que Miguel se levantará nesse tempo, tempo de angústia qual nunca houve desde que houve nação. Como se vê, não há como negar que Miguel é o Senhor Jesus que:
      -É a salvação no tempo de angústia ( Isaías 33:2).
      -É o Senhor que chama o Senhor, de Senhor (Salmos 110:1,4-Hebreus 5:6- Zacarias 3:2).
      Osmar Ferreira-nadanospodemoscontraverdade@bol.com.br



  • Antônio César de Marins Freire em 11 de março de 2014 23:15

    E a Bíblia diz que Miguel é o arcanjo, um anjo poderoso, um dos príncipes dos exércitos de Deus, uma magnífica criatura celestial. Mas, para defender os dogmas de EGW, os mestres do adventismo inventam essas besteiras, essas fábulas inventadas por mentes deformadas. Até quando?



    • Maiara Costa - Equipe em 12 de março de 2014 12:08

      Olá Antônio!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Vamos a algumas considerações às suas afirmativas:

      1) A Bíblia diz que Miguel é o arcanjo, um anjo poderoso, um dos príncipes do exército de Deus, uma magnífica criatura celestial.

      Sim, realmente, Miguel é o Arcanjo, conforme é mencionado em Judas 9 e Daniel 10:13 e 21, contudo, o que significa esse vocábulo?

      De acordo com o dicionário da Língua Portuguesa Michaelis, o termo significa: Anjo de ordem superior.

      Desta forma, vale ressaltar que esse deveria ser um anjo muito poderoso e superior mesmo, pois em Judas 9 e 1 Tessalonicenses 4:16, diz que esse arcanjo teve poder de ressuscitar mortos, além disso, foi o único capaz de derrotar Satanás (Daniel 10:13 e 21)!

      Mas será que Deus, deu autoridade, para um anjo trazer pessoas de volta à vida? Será que a Bíblia apoia essa ideia?

      Hebreus 1:14 nos diz que:

      “Os anjos não são, todos eles, espíritos ministradores enviados para servir aqueles que hão de herdar a salvação?

      De acordo com esse texto os anjos, não importa a qual categoria pertençam, são seres que nos auxiliam na salvação. Portanto, não podemos crer que Miguel fosse apenas um anjo. Vamos analisar então, o termo na ótica em que ele foi utilizado pelos escritores inspiradores, pois a Bíblia não foi escrita em português, mas sim traduzida para a nossa língua.

      Arcanjo, a primeira parte da palavra arc, provém, do prefixo grego archi. Arche significa princípio e também envolve a ideia de governo e autoridade. No Novo Testamento esse termo foi muito usado para se referir a Cristo, como: Alfa e Ômega (Ap 21:6), princípio (Cl 1:18); O Soberano dos reis da Terra (Ap 1:5). O estudo da palavra grega, demonstra que, por vezes, ela e as suas correspondentes foram aplicadas a Cristo. Por que somente no caso de Miguel que tem o mesmo prefixo grego que as outras palavras já mencionadas, esse termo não pode ser aplicado à Cristo?

      Já o termo Anjo do grego angeles, significa mensageiro, desta forma, Cristo sim, é um poderoso mensageiro da Salvação!

      O termo Miguel significa quem é como Deus? Ou seja, um título desafiante para qualquer um que tivesse essa prerrogativa, será que Deus teria dado esse título à um anjo que é um ser criado (Cl 1:16)?

      Perceba que com esses pressupostos, nada há de besteira ou fábula em crer que Miguel, nada mais e nada menos é que mais um título honorífico empregado a Cristo.

      2) Crer que Miguel é Cristo é coisa de quem tem mente deformada.

      Será então, que quem faz esse tipo de afirmação teria coragem de dizer que:

      Mathew Henry e Adam Clark, por exemplo, grandes teólogos evangélicos eram homens com a mente deformada?

      Vejamos uma das coisas que ambos escreveram em seus respectivos comentários bíblicos:

      “Miguel era o filho varão, a quem a mulher deu à luz”. (Clarke´s Commentary).

      “Miguel e seus anjos por um lado, o dragão e seus anjos de outro. Cristo, o magnífico Anjo do Concerto, e Seus fiéis seguidores; e Satanás e todos os seus anjos agentes. Esta ultima facção seria muito superior em número e de poder bem mais visível que a outra; mas a força da igreja está em ter o Senhor Jesus como Capitão de sua salvação”. (Mathew Henry´s Commentary).

      Seriam esses dois dementes mentais e hereges?

      Para finalizar: nós Adventistas do Sétimo Dia temos a Bíblia Sagrada como a infalível revelação da vontade de Deus, norma do caráter, o revelador das doutrinas, a pedra de toque da experiência religiosa. Ellen White para nós não é uma segunda Bíblia, contudo, se você quiser continuar crendo desta forma, mesmo recebendo todas as evidências do contrário, não será para nós que prestarás conta por escolher permanecer na ignorância, mas sim a Deus (Romanos 14:12; Atos 17:30,31).

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Carlos André em 12 de março de 2014 10:58

    Lendo 2Pe 2.4 e Jd 6 Entendo que os “anjos caídos” estão no Tártaro (inferno) ,presos e acorrentados em trevas. Porém, de onde tiram que satanás e seus demonios estão soltos atormentanto os homens?



    • Maiara Costa - Equipe em 12 de março de 2014 13:55

      Olá Carlos!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      Se os textos de 2 Pedro 2:4 e Judas 6 estão querendo afirmar que os demônios e Satanás estão literalmente presos num inferno, então teremos problemas com os seguintes textos bíblicos:

      “Quando alguém for tentado, jamais deverá dizer: “Estou sendo tentado por Deus”. Pois Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta”. Tiago 1:13

      “Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar”. 1 Pedro 5:8

      “Pois a nossa luta não é contra seres humanos, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais”. Efésios 6:12

      Se os demônios já estão no inferno, então como pode outros escritores bíblicos mencionarem um conflito entre o bem e o mal, e pessoas ainda sendo tentadas ao pecado? Seria uma grande incoerência.

      Seria uma grande incoerência também com os próprios textos de 2 Pedro e Judas, pois ali diz que esses anjos (demônios), estão reservados para o juízo, ou seja, eles já estão ou estão reservados?

      Agora como entender esse texto de maneira correta:

      Começamos a entender o texto ao descobrirmos o significado da palavra “inferno” como está no original grego. Vem da palavra tártaro e significa “lugar de trevas”. Aqui não há a ideia de lugar de fogo e tormento, pois fala em escuridão. Onde há bastante fogo, não pode haver escuridão. Além disso, o texto fala que estes anjos estão reservados para o juízo. Isto significa que eles não estão sofrendo num inferno de fogo, pois o período do castigo deles ainda não chegou, está no futuro. Veja Atos 17:31. Se eles já estivessem queimando no “inferno”, qual a necessidade de estarem sendo reservados para o juízo? Já estariam pagando a pena.

      Há um texto parecido com esse, Judas 6, para o qual serve a mesma explicação: “aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, ele os tem reservado em prisões eternas na escuridão para o juízo do grande dia”.

      Deste modo, estes anjos estão presos em cadeias espirituais, num abismo de trevas espirituais porque abandonaram o seu estado de pureza original ao rebelar-se contra Deus. Não podem mais voltar para a luz da presença do Criador.

      Provas bíblicas de que a prisão dos anjos maus é simbólica e não literal

      Apocalipse 12:9-12: “E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele. Então, ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e o poder, e o reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo; porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos, o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite. E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até a morte. Pelo que alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Mas ai da terra e do mar! porque o Diabo desceu a vós com grande ira, sabendo que pouco tempo lhe resta”.

      Lucas 10:18: “Mas ele lhes disse: Eu via Satanás caindo do Céu como um relâmpago”

      Efésios 6:12: “pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes”.

      Na tentação do deserto, em Mateus 4, vemos que satanás tem certo domínio, mesmo que limitado, sobre o planeta, pois ofereceu a Jesus os reinos e a glória do mundo caso o Salvador o adorasse (versos 8 e 9). Jesus o chama inclusive de “príncipe deste mundo” em João 12:31, 14:30 e 16:11 (ver também Efésios 2:2).

      Se a prisão no abismo fosse algo literal, ou seja, real, então o mundo não se encontraria no estado depravado de hoje. Vemos uma atuação sobrenatural e maligna por detrás da maldade que domina o mundo. Não é por acaso que o João afirma em sua 1ª Carta, no cap. 5:19 que “o mundo inteiro jaz no maligno”.

      Portanto, a Bíblia é clara em afirmar que satanás e seus anjos se encontram no planeta Terra, só que numa dimensão espiritual. Por isso, não os vemos.

      Querido amigo: só podemos vencer as forças do mal se estivermos ao lado de Jesus Cristo, vestindo a armadura que Ele nos dá. Podemos saber qual é essa armadura, que está à nossa disposição, lendo Efésios 6:10-18.

      Há segurança apenas se nos posicionarmos ao lado das verdades bíblicas para que não sejamos enganados.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Sérgio Gomes em 12 de março de 2014 12:53

    Miguel nunca foi e nunca será Jesus Cristo.Miguel é um arcanjo uma criatura, tentar dizer que Miguel é um dos “nomes de honra” aplicados” a Deus, isso não existe.Jesus é Deus é Cristo, não confundam linguagens simbólicas (Leão da Tribo de Judá,. Filho de Davi etc), como objetivos definidos com, o termo Miguel aplicado ao Senhor Jesus, queira ou não vocês creem igualzinho a seita TJ, depois reclamam quando são chamados de seita.Tentar diminuir a Jesus a um “nome” honorifico”, não passa de mais uma heresia dos adventistas.



    • Maiara Costa - Equipe em 12 de março de 2014 14:29

      Olá Sergio!
      Se você quiser ver uma resposta mais embasada por buscar aí nos comentários a resposta dada ao Antônio.
      Contudo, você errou ao afirmar que a nossa crença em Miguel é igual as das Testemunhas de Jeová.
      Nós Adventistas do Sétimo Dia vigorosamente rejeitamos a posição apresentada pelas Testemunhas de Jeová. Não cremos que Cristo seja um ser criado. Essa crença que Cristo é Miguel não é exclusivamente adventista, mas têm sido sustentada por vários eminentes eruditos através dos séculos. Não estamos, portanto, sozinhos em nosso modo de entender.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



    • Osmar Ferreira em 18 de março de 2014 23:56

      Sérgio Gomes, para uma compreensão sobre a Verdade de que Miguel é Jesus, vocês precisam do Espírito Santo. E, sobre o Espírito Santo a Palavra de Deus em Atos 5:32 declara que Deus só outorga o Espírito Santo para aqueles que o obedecem, e como vocês rejeitam partes da Palavra de Deus, ou seja, não obedecem a Deus, conclui que o espírito que está sobre vocês não é o Espírito Santo. Logo, não compreendem a Verdade que Miguel é o Próprio Jesus. Sendo assim, provo essa Verdade com apenas dois verso da Palavra de Deus, que são explícitos, senão vejam:
      Em Daniel 12:1 está explicito que Miguel é o defensor dos filhos do povo de Daniel, ou seja, Defensor do povo de Deus, que no tempo de angústia, mas que nesse tempo, Miguel o Defensor do povo de Deus salvará esse povo, “todo aquele que for achado inscrito no livro da vida”( só falta vocês afirmarem que só os judeus serão escrito no livro da vida, para não admitir que Daniel 12:1 está falando do povo de Deus como um todo). O outro verso da Palavra de Deus é em Isaías 33:2, onde o profeta nos afirma que o Senhor é a salvação no tempo de angústia.
      Portanto, se Isaías afirma que o Senhor é a salvação no tempo de angústia, e em Daniel 12:1 Gabriel fala para o profeta Daniel que Miguel é o Defensor do povo de Deus e que Miguel se levantará nesse tempo, tempo de angústia qual nunca houve desde que houve nação. Como se vê, não há como negar que Miguel é o Senhor Jesus que:
      -É a salvação no tempo de angústia ( Isaías 33:2).
      -É o Senhor que chama o Senhor, de Senhor (Salmos 110:1,4-Hebreus 5:6- Zacarias 3:2)
      Osmar Ferreira-nadanospodemoscontraverdade@bol.com.br



  • Wagner Aparecido Silva Chaves, Montes Claros MG em 12 de março de 2014 13:04

    ‘ Em meio a escuridão não há o que temer, nos toma pela mão
    Não Há ninguém capaz de separar-nos, do seu amor que está ao nosso lado
    Fortes, corajosos, nós seremos pois Deus conosco está
    Fortes, corajosos, nós seremos se estivermos sempre ao seu lado

    Essa música saiu do coração de Deus – que ela seja a inspiração de você e do Tito e nossa a cada dia.



  • Ângelo em 12 de março de 2014 13:06

    Miguel é um dos nomes aplicados a Jesus? Claro os adventistas nunca poderão ir contra os ensinos de Ellen White que á a mesma coisa que a Maria dos católicos,pois seus livros são tão “inspirados” como a Própria Bíblia (só pra vocês mesmo) , por favor, se vocês não tem o q inventar inventem coisa mais obvias, essa hereia assim como a dos Testemunhas de Jeová é muito velha.



    • Maiara Costa - Equipe em 12 de março de 2014 14:31

      Olá Ângelo!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Com todo o respeito estimado irmão, velha e fora de moda é essa sua acusação que os Adventistas retiram suas crenças dos escritos de Ellen White. Se o estimado irmão conhecesse o Adventismo em fontes primárias confiáveis, saberia que a nossa regra de fé e prática, autorizado revelador de doutrinas e norma de caráter é a Sagradas Escrituras.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



    • Osmar Ferreira em 18 de março de 2014 23:58

      Ângelo, para uma compreensão sobre a Verdade de que Miguel é Jesus, vocês precisam do Espírito Santo. E, sobre o Espírito Santo a Palavra de Deus em Atos 5:32 declara que Deus só outorga o Espírito Santo para aqueles que o obedecem, e como vocês rejeitam partes da Palavra de Deus, ou seja, não obedecem a Deus, conclui que o espírito que está sobre vocês não é o Espírito Santo. Logo, não compreendem a Verdade que Miguel é o Próprio Jesus. Sendo assim, provo essa Verdade com apenas dois verso da Palavra de Deus, que são explícitos, senão vejam:
      Em Daniel 12:1 está explicito que Miguel é o defensor dos filhos do povo de Daniel, ou seja, Defensor do povo de Deus, que no tempo de angústia, mas que nesse tempo, Miguel o Defensor do povo de Deus salvará esse povo, “todo aquele que for achado inscrito no livro da vida”( só falta vocês afirmarem que só os judeus serão escrito no livro da vida, para não admitir que Daniel 12:1 está falando do povo de Deus como um todo). O outro verso da Palavra de Deus é em Isaías 33:2, onde o profeta nos afirma que o Senhor é a salvação no tempo de angústia.
      Portanto, se Isaías afirma que o Senhor é a salvação no tempo de angústia, e em Daniel 12:1 Gabriel fala para o profeta Daniel que Miguel é o Defensor do povo de Deus e que Miguel se levantará nesse tempo, tempo de angústia qual nunca houve desde que houve nação. Como se vê, não há como negar que Miguel é o Senhor Jesus que:
      -É a salvação no tempo de angústia ( Isaías 33:2).
      -É o Senhor que chama o Senhor, de Senhor (Salmos 110:1,4-Hebreus 5:6- Zacarias 3:2)
      Osmar Ferreira-nadanospodemoscontraverdade@bol.com.br



  • Paulo Rogério Pinto Pires em 12 de março de 2014 13:21

    Paulo Rogério Pinto Pires, em 12/03/14 12:10
    gostaria que tira-se uma duvida se o espilito esta no corpo corro pito pelo o pecado e não temos a sabetória do Senho Jesus quisto de que maneira por demos abita na gloria do nosso Pai?



    • Maiara Costa - Equipe em 12 de março de 2014 15:41

      Olá Paulo!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      Primeiramente a palavra espírito da forma como é usada na Bíblia, não tem nada a ver com o ensinamento filosófico grego de uma entidade imaterial pensante que sobrevive fora do corpo após a morte.

      Espírito pode ser traduzido como: vento (respiração – Gênesis 8:1), espírito (no sentido de alento, ânimo – Juízes 15:19), atitude ou estado de espírito (Romanos 8:15; 1 Coríntios 4:21), sopro ou hálito de Deus (2 Tessalonicenses 2:8) consciência individual (1 Coríntios 2:11, primeira parte). O termo também é usado para se referir a seres pessoais: anjos e demônios (Hebreus 1:14; 1 Timóteo 4:1); a Cristo (1 Coríntios 3:17 ) a Divina natureza de Cristo (Romanos 1:4), à Terceira Pessoa da Trindade (Romanos 8:9-11; 1 Coríntios 2:8-12 ); a Deus Pai (João 4:24) e a pessoas vivas (Hebreus 12:22, 23).

      Quando o ser humano morre o espírito que é o fôlego de vida volta para Deus (Gênesis 3:19; Eclesiastes 12:7), sendo que esse fôlego não tem consciência alguma.

      Nós só podemos receber salvação na nossa vida por meio de Cristo Jesus (João 14:6; Atos 4:12). É por aquilo que Cristo fez e faz por nós e em nós é que poderemos estar habitando um dia com o Pai, num corpo incorruptível (João 3:16; 1 Coríntios 15:52-55).

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • ismael em 12 de março de 2014 14:37

    ola! as perguntas feitas para a mira quando esta no ar e não é respondida fica onde?



    • Maiara Costa - Equipe em 12 de março de 2014 14:46

      Olá Ismael!
      Boa tarde.
      Elas ficam aqui no blog e vão sendo respondidas seguindo a demanda.
      Um abraço.



  • Miguel Gualhanunes Filho em 12 de março de 2014 16:29

    Gosto bastante de seus comentários. São pessoas inteligentes à serviço do mestre.



  • Antônio César de Marins Freire em 12 de março de 2014 21:03

    Vc disse: “em Judas 9 e 1 Tessalonicenses 4:16, diz que esse arcanjo teve poder de ressuscitar mortos, além disso, foi o único capaz de derrotar Satanás (Daniel 10:13 e 21”. Aqui vc já comete heresia, pois sua capacidade de raciocínio está toda direcionada aos ensinos falsos de EGW. Primeiro: Judas não diz nada sobre Moisés ter sido ressuscitado. A capacidade que os adventistas têm em ver coisas no texto que não estão lá é realmente espantosa. Que o diga o professor L. Quadros. O registro bíblico diz: “Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda” (Judas 1:9). Moisés morreu, e foi sepultado pelo próprio Deus, “Assim morreu ali Moisés, servo do Senhor, na terra de Moabe, conforme a palavra do Senhor. E o sepultou num vale, na terra de Moabe, em frente de Bete-Peor; e ninguém soube até hoje o lugar da sua sepultura” (Deuteronômio 34:5-6). Os israelitas prantearam Moisés por trinta dias, “E os filhos de Israel prantearam a Moisés trinta dias, nas campinas de Moabe; e os dias do pranto no luto de Moisés se cumpriram” (Deuteronômio 34:8). “E sucedeu depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel” (Josué 1:1-2). Não faz o mínimo sentido Deus deixar que seu povo escolhido, ao qual Ele tirou da servidão do Egito, com grandes demonstrações de poder e milagres, inclusive com a morte de todos os primogênitos dos egípcios, prantear o grande profeta Moisés, durante trinta dias, se este já tivesse sido ressuscitado. Isso é ridículo, e afronta contra o caráter santo de Deus. Portanto, Moisés não ressuscitou dos mortos. O local da sua sepultura foi mantido sob segredo, até mesmo de Satanás, pois os israelitas facilmente cairiam em idolatria se tivessem acesso ao corpo do seu maior profeta até então. Segundo, o arcanjo Miguel disse a Satanás: o Senhor te repreenda! Ora, o Senhor é Cristo, que durante sua vida terrena repreendeu Satanás e os poderes do inferno muitas vezes. Cristo não luta com Satanás nas regiões celestiais. Isso é assunto de anjo contra anjo. Da mesma forma, o texto que diz, “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro” (1 Tessalonicenses 4:16). Aqui temos o Senhor, que descerá do céu, e temos a voz do arcanjo, que é o mesmo Miguel que disputou com Satanás o corpo morto de Moisés. Esta mesma cena é vista em Apocalipse 12 com grandes detalhes. Trata-se de uma guerra no céu, que ocorrerá justamente ao tempo do Arrebatamento, que os adventistas negam. É exatamente por negarem verdades tão antigas nas Escrituras que os adventistas batem cabeça até hoje. Aliás, foi de uma mentira que o movimento adventista nasceu, e nessa mentira encontra-se até os dias de hoje. Quando o auxiliar do professor diz que a interpretação que dão no programa é da Bíblia, não da IASD, ele está mentindo descaradamente, pois sabemos que os falsos argumentos do Prof. L. Quadros são todos tirados dos ensinamentos de EGW, a grande profetisa do movimento adventista do sétimo dia. Eu posso falar isso com propriedade. Já fui católico praticante, que cria nos falsos ensinos da ICAR. Não tive problema nenhum em deixar a igreja católica e seus erros; a verdade é sempre mais forte que a mentira. Vc daria sua vida pelos ensinos de EGW? Será que ela dorme na sepultura, ou se encontra em um determinado lugar, no domínio espiritual, consciente…? Em que vc apostaria sua vida? Eu aposto a minha vida que ela está bem consciente. Vc tem coragem?



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de março de 2014 14:16

      Olá Antônio!
      Em que momento da resposta foi citado algum texto de Ellen White? Me apresente esses textos!
      Como você entende o monte da transfiguração em Mateus 17:1-8? Pois, se você me disser que acredita em imortalidade da alma, aí o herege e pagão é você!
      Pois, o pensamento bíblico não é esse!
      Interessante, somente os Adventistas são hereges por crer que Cristo é Miguel, mas e os renomados teólogos que mencionei na resposta anterior?!
      Quantas vezes no programa você viu o Leandro Quadros usar os livros de Ellen White ao invés da Bíblia?

      Despeço-me com um texto para sua reflexão:

      “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo”. Êxodo 20:16

      Um abraço.



      • Antônio César de Marins Freire em 13 de março de 2014 23:23

        Creio que não fica bem ficarmos “batendo boca” pela internet; afinal de contas vc só conhecerá a verdade se o Senhor atraí-la a Si. Enquanto vc estiver iludida – pois nem sabe que naquilo que vc crê é tudo ensino de EGW – a coisa toda vai ficar assim como está. Em qualquer seita, os líderes têm meios de manter os seus seguidores presos aos seus falsos ensinos. Eles, os servos, se tornam tão fieis ao movimento, que são capazes de dar toda a sua economia à liderança da seita. Esses renomados teólogos que vc citou, pra mim não passam de mestres apóstatas, falsos profetas, que deixaram a sã doutrina por algum ganho mundano. Cristo conhece os corações. Diplomas de PHD não adiantam diante de Deus. Todos eles serão julgados, e severamente, pois estão ensinando o povo a errar em seu caminho. Mas nós, que somos o rebanho de Deus, temos que acordar, enquanto é tempo. Eu lhe fiz uma pergunta, e vc não respondeu. Vc daria a sua vida pelas doutrinas ensinadas pela IASD? Vc acredita que se vc morrer vc vai entrar em estado de completa inconsciência? Vc apostaria sua vida nessa crença adventista? Moisés, que ainda não ressuscitou, apareceu junto com o profeta Elias, que foi arrebatado ainda vivo, no monte da transfiguração. Eles não falavam com os apóstolos, mas com Cristo, que Se transfigurou. Jesus é o Criador dos espíritos, e espírito não morre. Naquele instante, Deus, o Pai, dava testemunho da gloriosa pessoa de Seu Filho unigênito, o Deus Filho, que tinha o poder de conversar com seus servos queridos, os grandes profetas do passado. Somente Deus pode fazer isso, assim como somente Ele pôde ordenar que o espírito de Lázaro voltasse ao seu corpo morto. Será isso muito admirável pra Deus? Vc sabe que anjos têm corpos? E no entanto são espíritos… Vc já presenciou algum milagre extraordinário realizado por Deus? Garanto que não. Nem eu, mas a diferença entre nós é que eu creio, mas vc não crê… e jamais irá acreditar, enquanto estiver amarrada a essa seita adventista que mente, e que afasta os homens das verdades reveladas nas Escrituras. Não sei sua idade, nem se vc é casada, se tem filhos… mas Deus sabe. A vida é assim; espero que a Luz da Palavra de Deus brilhe na sua vida, e vc finalmente enxergue a maravilhosa sã doutrina do nosso grande Deus e Salvador Jesus Cristo. Não responderei mais… isto é o fim. Um abraço.



        • Maiara Costa - Equipe em 14 de março de 2014 10:23

          Olá Antonio!
          Bom dia.
          Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
          Farei brevíssimas considerações em relação ao seu comentário:

          1) Creio que não fica bem ficarmos “batendo boca” pela internet; afinal de contas você só conhecerá a verdade se o Senhor atraí-la a Si. Enquanto você estiver iludida – pois nem sabe que naquilo que crê é tudo ensino de EGW – a coisa toda vai ficar assim como está.

          Você tem toda a razão, não pretendo ficar aqui “batendo boca”, afinal, tenho muitas pessoas sinceras de coração para atender. Pessoas que realmente estão sedentas para conhecer o Senhor Jesus e a mensagem que Ele deixou em Sua Palavra.
          Contudo, haja vista tudo o que escreveu, sinto-me tentada a perguntar: Será que você alcançou um nível espiritual tão elevado que recebeu de Deus o atributo da onisciência para saber se eu realmente estou iludida ou não!

          Você acabou de transgredir os seguintes textos bíblicos:

          “Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês. Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: “Deixe-me tirar o cisco do seu olho”, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão”. Mateus 7:1-5

          “Irmãos, não falem mal uns dos outros. Quem fala contra o seu irmão ou julga o seu irmão, fala contra a Lei e a julga. Quando você julga a Lei, não a está cumprindo, mas está se colocando como juiz. Há apenas um Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e destruir. Mas quem é você para julgar o seu próximo?. Tiago 4:11,12

          Faço minhas as palavras do apóstolo Tiago, com todo e devido respeito ao estimado irmão em Cristo, quem pensas que é para dizer que sou uma pessoa iludida e que não conheci Jesus verdadeiramente ainda! Por ventura se considera tão bom espiritualmente para julgar as pessoas desta forma!

          2) Você já presenciou algum milagre extraordinário realizado por Deus? Garanto que não. Nem eu, mas a diferença entre nós é que eu creio, mas você não crê… e jamais irá acreditar!

          Mais uma vez a sua arrogância está falando mais alto, pois está julgando uma pessoa que você admite que não conhece (não sei sua idade, nem se você é casada, se tem filhos), como pode ter tanta certeza que eu nunca presenciei um milagre grandioso? Como pode afirmar que eu não creio?! Como você pode falar com tanta certeza de alguém que você não conhece!
          Como diz a Bíblia, isso é uma grande hipocrisia, pois só podemos falar daquilo conhecemos (Atos 4:20). Se você nunca presenciou um milagre grandioso, lamento muito por você! Se você não se considera um milagre grandioso nas mãos de Deus, lamento mais ainda.

          3) Você daria a sua vida pelas doutrinas ensinadas pela IASD? Você acredita que se você morrer vai entrar em estado de completa inconsciência? Você apostaria sua vida nessa crença adventista?

          Digo à você sem sombra de dúvidas, SIM, para todas as perguntas, pois o Espírito Santo por meio da Igreja Adventista do Sétimo Dia, me fez conhecer Jesus como é apresentado na Bíblia, conheci um Amigo, Salvador, Criador, Senhor, Deus, Companheiro, que me resgatou das garras do maligno para o Seu reino. Que salvou a minha vida de todas as formas que a vida de alguém pode ser salva, mas não vou dedicar tempo para contar o meu testemunho à você, pois pela forma que escreveu acredito que sua mente já esteja cauterizada, mas posso estar enganada; e não sei se está realmente disposto a ouvir. Agradeço todos os dias a Deus por ter me apresentado a Sua Igreja nessa Terra e por a cada dia em Sua Palavra,a Bíblia, me ensinar a verdade que é progressiva e crescente (Provérbios 4:18; João 16:12). Louvo a Deus por ter me chamado para fazer parte de Sua obra e por me dar a oportunidade de pregar por tempo integral o Seu evangelho. E em resposta ao tudo que esse Jesus maravilhoso fez, faz e ainda fará por mim, busco dedicar à Ele o meu tempo, meus recursos, talentos e vida!

          Para concluir: faço votos que você possa a cada dia continuar crescendo na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo (2 Pe 3:18)!

          Despeço-me com um texto para nossa reflexão:

          “O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios. Tais ensinamentos vêm de homens hipócritas e mentirosos, que têm a consciência cauterizada. Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos por sua manifestação e por seu Reino, eu o exorto solenemente: Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; ao contrário, sentindo coceira nos ouvidos, juntarão mestres para si mesmos, segundo os seus próprios desejos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. Você, porém, seja moderado em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério”. 1 Timóteo 4:1,2; 2 Timóteo 4:1-5

          Que Deus o abençoe grandiosamente.
          Um grande abraço.



    • Osmar Ferreira em 19 de março de 2014 0:00

      Antônio César de Marins Freire, para uma compreensão sobre a Verdade de que Miguel é Jesus, vocês precisam do Espírito Santo. E, sobre o Espírito Santo a Palavra de Deus em Atos 5:32 declara que Deus só outorga o Espírito Santo para aqueles que o obedecem, e como vocês rejeitam partes da Palavra de Deus, ou seja, não obedecem a Deus, conclui que o espírito que está sobre vocês não é o Espírito Santo. Logo, não compreendem a Verdade que Miguel é o Próprio Jesus. Sendo assim, provo essa Verdade com apenas dois verso da Palavra de Deus, que são explícitos, senão vejam:
      Em Daniel 12:1 está explicito que Miguel é o defensor dos filhos do povo de Daniel, ou seja, Defensor do povo de Deus, que no tempo de angústia, mas que nesse tempo, Miguel o Defensor do povo de Deus salvará esse povo, “todo aquele que for achado inscrito no livro da vida”( só falta vocês afirmarem que só os judeus serão escrito no livro da vida, para não admitir que Daniel 12:1 está falando do povo de Deus como um todo). O outro verso da Palavra de Deus é em Isaías 33:2, onde o profeta nos afirma que o Senhor é a salvação no tempo de angústia.
      Portanto, se Isaías afirma que o Senhor é a salvação no tempo de angústia, e em Daniel 12:1 Gabriel fala para o profeta Daniel que Miguel é o Defensor do povo de Deus e que Miguel se levantará nesse tempo, tempo de angústia qual nunca houve desde que houve nação. Como se vê, não há como negar que Miguel é o Senhor Jesus que:
      -É a salvação no tempo de angústia ( Isaías 33:2).
      -É o Senhor que chama o Senhor, de Senhor (Salmos 110:1,4-Hebreus 5:6- Zacarias 3:2)
      Osmar Ferreira-nadanospodemoscontraverdade@bol.com.br



  • aanita silva rochanita em 12 de março de 2014 23:01

    como reseber o curço biblico?



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de março de 2014 14:41

      Olá Anita!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Você pode acessar o blog e pedir o seu curso no campo: Peça seu curso bíblico aqui.
      Preencha todos os dados postais e após isso o curso levará vinte dias úteis para chegar.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Thiago Joaquim Frias Araujo em 12 de março de 2014 23:23

    Em relação à Daniel, por que nós cristãos o consideramos como um livro profético, uma vez que os judeus o classificam como um livro histórico (vide Bíblia hebraica)?



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de março de 2014 14:37

      Olá Thiago!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O livro de Daniel é as duas coisas, pois contem duas seções.
      Do capítulo 1 ao 6- a parte histórica.
      Do capítulo 7 ao 12- a parte profética.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



      • Thiago Joaquim Frias Araujo em 13 de março de 2014 20:57

        Muito obrigado pelo auxílio!

        Que Deus continue usando o programa para esclarecer cada vez mais pessoas.

        Um abraço,

        Thiago



        • Maiara Costa - Equipe em 14 de março de 2014 10:24

          Olá Thiago Joaquim!
          Disponha.
          Deus o abençoe grandiosamente.
          Um abraço.



  • Teólogo em 13 de março de 2014 10:38

    Olha só como os adventistas fazem um malabarismo fantástico para defender suas crenças baseadas nos livros Ellen White, olha só o que a “profetiza” disse em em seu seus livros: “Ninguém há que se esforce comigo contra aqueles, a não ser Miguel [Cristo], vosso príncipe.” Dan. 10:21″ (Desejado de Todas as Nações pág. 99) Volume 7 pág. 706 (versão em inglês) – “Miguel é um dos nomes de Cristo – não como o anjo chefe, mas como o que governa sobre os anjos”. Veja, em outras palavras, estão dizendo que “Cristo é um arcanjo mas não é um anjo”. Não é um Arcebispo um Bispo? Ou um chefe de polícia um policial?



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de março de 2014 12:25

      Olá amigo Teólogo!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      Bem já que você considera um malabarismo, nós adventistas crermos que Miguel é um dos nomes de honra de Cristo, vamos analisar se esse é um “malabarismo” do adventismo ou se essa crença também fez parte de outros renomados teólogos!

      Vamos ver o malabarismos, por exemplo, que Mathew Henry, renomado teólogo presbiteriano escreveu sobre o assunto em seu Comentário Bíblico, sobre o texto de Daniel 12:

      Jesus Cristo aparecerá como patrono e protetor de Sua igreja [mas quem aparece em Daniel 12:1?]. Naquele tempo, em que a perseguição estiver no auge, Miguel Se levantará. O anjo dissera a Daniel que Miguel seria amigo constante da igreja (Dn 10:21). Em todo o tempo, demonstrara isso no mundo superior, os anjos o sabiam; mas agora Miguel Se levantará em Sua providência, e efetuará a libertação dos judeus, quando vir que o seu poder se foi (Dt 32:36). Cristo é o grande Princípe, pois é o Princípe dos reis da Terra (Apocalipse 1:5)”. (Mathew Henry Commentary)- grifo meu!

      Vejamos também o malabarismo de Adam Clark, teólogo metodista que diz também em seu comentário sobre Apocalipse 12:7:

      “Miguel era o filho varão, a quem a mulher deu à luz” (Adam Clarke´s Commentary).

      Vamos à outro, o teólogo alemão e calvinista John Peter Lange que em seu comentário sobre Apocalipse 12 diz:

      “Demonstramos em outra parte que o Arcanjo Miguel é uma imagem de Cristo vitoriosamente combatente. Cristo é o Arcanjo em Sua qualidade de Juiz; e Ele aparece como Juiz, não apenas no fim do mundo, mas também na preservação da pureza de Sua igreja”. (Lange´s Commentary (1874), sobre Apocalipse 12:1-12. Exegetical and Critical Synoptic View,p.238).

      Que tremendo malabarismo de John Lange não é mesmo!

      E para concluir, seguindo esse seu pressuposto de que não é um Arcebispo um bispo, ou um chefe de polícia um policial, posso crer então que Cristo é uma porta literal (João 10:9), pão literal (João 6:48).

      Despeço-me com um texto para reflexão:

      “Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro”. 1 Tessalonicenses 4:16

      Que deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



    • Osmar Ferreira em 19 de março de 2014 0:01

      Teólogo, para uma compreensão sobre a Verdade de que Miguel é Jesus, vocês precisam do Espírito Santo. E, sobre o Espírito Santo a Palavra de Deus em Atos 5:32 declara que Deus só outorga o Espírito Santo para aqueles que o obedecem, e como vocês rejeitam partes da Palavra de Deus, ou seja, não obedecem a Deus, conclui que o espírito que está sobre vocês não é o Espírito Santo. Logo, não compreendem a Verdade que Miguel é o Próprio Jesus. Sendo assim, provo essa Verdade com apenas dois verso da Palavra de Deus, que são explícitos, senão vejam:
      Em Daniel 12:1 está explicito que Miguel é o defensor dos filhos do povo de Daniel, ou seja, Defensor do povo de Deus, que no tempo de angústia, mas que nesse tempo, Miguel o Defensor do povo de Deus salvará esse povo, “todo aquele que for achado inscrito no livro da vida”( só falta vocês afirmarem que só os judeus serão escrito no livro da vida, para não admitir que Daniel 12:1 está falando do povo de Deus como um todo). O outro verso da Palavra de Deus é em Isaías 33:2, onde o profeta nos afirma que o Senhor é a salvação no tempo de angústia.
      Portanto, se Isaías afirma que o Senhor é a salvação no tempo de angústia, e em Daniel 12:1 Gabriel fala para o profeta Daniel que Miguel é o Defensor do povo de Deus e que Miguel se levantará nesse tempo, tempo de angústia qual nunca houve desde que houve nação. Como se vê, não há como negar que Miguel é o Senhor Jesus que:
      -É a salvação no tempo de angústia ( Isaías 33:2).
      -É o Senhor que chama o Senhor, de Senhor (Salmos 110:1,4-Hebreus 5:6- Zacarias 3:2)
      Osmar Ferreira-nadanospodemoscontraverdade@bol.com.br



  • Xandre em 13 de março de 2014 10:53

    A melhor forma de provar uma ensenhança errônea é comprovando o erro através da Bíblia. Para eliminar a possibilidade de falhar este teste das Escrituras, a Igreja Adventista criou a sua própria versão da Bíblia, a Clear Word Bible (1994), onde adicionaram as interpretações de Ellen G. White aos textos bíblicos. Veja alguns exemplos de textos adulterados na Clear Word Bible. Apesar de gostar muito dos estudos adventistas que pra mim são os melhores, quando bíblicos,agora, quando misturam Ellen White no meio aí estraga tudo.A bíblia já esta completa e é interpretada por ela mesma.Não é preciso acréscimos a ela.



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de março de 2014 11:37

      Olá Alexandre!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      E por essa informação, pena que não confere, pois os Adventistas do Sétimo Dia, usam em sua grande maioria, pelo menos aqui no Brasil, a Bíblia João Ferreira de Almeida, 2° edição- Revisada e Atualizada.
      A Igreja Adventista não precisa criar Bíblias para comprovar as suas crenças fundamentais, pois as mesmas já estão comprovadas em qualquer Bíblia.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • janaina souza silva em 13 de março de 2014 12:06

    Tenho uma pergunta: os adventistas que fazem o Enem que acontece aos sábados e aos domingos não estão profanando o sabado, já que o sabado é um dia de adoração a Deus e eles tem que ficar todo o sabado sem nem poder abrir a bíblia?



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de março de 2014 14:09

      Olá Janaina!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.

      Muitos adventistas que fizeram a prova relataram as experiências com outros adventistas de poderem conversar sobre as coisas concernentes ao espírito sabático e até orarem juntos e fazerem o por do sol antes da prova que só ocorre depois.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Ciintia em 13 de março de 2014 15:28

    Olá boa tarde, sou empregada domestica e trabalho de segunda a sexta, minha pergunta é estou transgredindo o sábado se eu limpar a minha no sábado?Visto que trabalho a semana toda até as 17:30h.Por favor me tirem essa duvida.Obrigada.



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de março de 2014 16:16

      Olá Cintia!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      O grande segredo em ser bem sucedido quanto a guarda do sábado é seguir o exemplo de Cristo na criação.

      “Assim foram concluídos os céus e a terra, e tudo o que neles há. No sétimo dia Deus já havia concluído a obra que realizara, e nesse dia descansou. Abençoou Deus o sétimo dia e o santificou, porque nele descansou de toda a obra que realizara na criação”. Gênesis 2:1-3

      “Trabalharás seis dias e neles farás todos os teus trabalhos, mas o sétimo dia é o sábado dedicado ao Senhor, o teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teus filhos ou filhas, nem teus servos ou servas, nem teus animais, nem os estrangeiros que morarem em tuas cidades. Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles existe, mas no sétimo dia descansou. Portanto, o Senhor abençoou o sétimo dia e o santificou”. Êxodo 20:9-11

      Podemos perceber nesses dois textos estimada amiga, princípios de organização. Você pode não conseguir limpar a sua casa toda em um único dia, mas pode durante a semana se organizar junto a sua família para deixar tudo limpo e organizado, cada um fazendo a sua parte, ninguém da família fica sobrecarregado e você não precisa fazer no sábado, pois ainda tem disponível o primeiro dia da semana.

      Despeço-me com um texto para reflexão:

      “Se você vigiar seus pés para não profanar o sábado e para não fazer o que bem quiserem meu santo dia; se você chamar delícia o sábado e honroso o santo dia do Senhor, e se honrá-lo, deixando de seguir seu próprio caminho, de fazer o que bem quiser e de falar futilidades, então você terá no Senhor a sua alegria, e eu farei com que você cavalgue nos altos da terra e se banqueteie com a herança de Jacó, seu pai. É o Senhor quem fala”. Isaías 58:13,14

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Leila Assis Abreu Veloso, Montes Claros MG em 13 de março de 2014 19:11

    Paz do Senhor, meus irmãos.
    Não pude assistir ao programa ao vivo, porque as aulas recomeçaram e quem tem filhos pequenos é muito complicado, porque não deixam a gente assistir e nem ouvir direito. Assisti no vídeo mesmo.
    Eu acho que o arcanjo S. Miguel não pode ser o SENHOR Jesus Cristo, porque se fosse, ele não diria ao Satanás: ” O Senhor te repreende”, ele falaria :” Eu te repreendo” (Judas 9). Na minha Bíblia em Zacarias 3 no verso que o professor falou, está assim: O anjo do SENHOR disse: O SENHOR te repreende Satanás ( Zc 3:1-3), nem sempre o anjo do SENHOR é uma referência a Jesus, veja por exemplo em Mateus 1:22-23 o anjo do SENHOR anunciou o nascimento de Jesus e em Mateus 28:1 ele remove a pedra do túmulo de Jesus. Na harpa dos sétimo dia tem um hino que diz: “ao coro dos arcanjos”- por que o plural? é por que há mais de um! O Senhor Jesus quando confrontava o Satanás e os espíritos malignos, ele dizia: “eu te ordeno, cala-te e sai dele!” e ele nos deu autorização para fazer o mesmo em Seu Nome. Não devemos ser educados com demônio não! Nem conversa com demônio a gente deve ter, demônio a gente manda calar e os repreendemos em nome de Jesus igual Paulo fez (Atos 16:14-17). Mesmo que os teólogos falem que Miguel é o SENHOR Jesus, teólogo não é nossa referência e sim a Palavra de Deus. A palavra fala que Miguel é um dos primeiros príncipes (Dn 10:13) e não o Príncipe da Paz (Is 9:6). Só que como isso não é ponto de salvação não vale a pena os cristãos ficarem degladiando por causa disso não. Abraços.



    • Maiara Costa - Equipe em 20 de março de 2014 16:08

      Olá Leila!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      Miguel significa “quem é semelhante a Deus” e é um desafio a Satanás, que desde o princípio quis ser igual ao Criador (Isaías 14:12-14). Sempre que Miguel é mencionado na Bíblia, refere-se à Pessoa de Jesus como Comandante dos exércitos celestiais em direta disputa com Satanás e os anjos maus. Para nossa felicidade eterna, Miguel sempre sai vitorioso. Leia: Judas 9; Daniel 10:13, 21;12:1; Apocalipse 12:7. Quando falamos que Miguel significa “semelhante a Deus”, no original e para a cultura hebraica, “semelhante” significa “igual” (ver João 5:18; 19:7). Miguel, portanto, seria um dos nomes de honra de Jesus, que o iguala a Deus Pai e que em nada diminui a Divindade dEle!
      Sendo Jesus chamado de “O Arcanjo” (e até de anjo algumas vezes, como veremos a seguir) nas Escrituras, isso não O torna “anjo” no sentido de criatura, assim como o fato de Ele ser chamado de cordeiro (João 1:29) e Leão (Apocalipse 5:5) não o torna animal. Da mesma forma que esses nomes simbólicos se referem a determinadas funções de Jesus, os termos “arcanjo” e “anjo” têm o mesmo propósito. Anjo significa “mensageiro” e Jesus é o “mensageiro de Deus Pai” à humanidade, o Mensageiro que comunica as boas novas de Salvação!
      Jesus é Deus no mais alto sentido e a Bíblia não deixa dúvidas quanto a isso: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez”. João 1:1-3. “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”. João 1:14. “Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste”. Colossenses 1:15-17. “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”. Filipenses 2:5-11.
      “Porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade.” Colossenses 2:9. (Grifo meu).

      RESPOSTAS A ALGUMAS OBJEÇÕES

      E o texto de Judas 9? Se o aplicarmos a Jesus, não estaríamos rebaixando a Sua autoridade perante Satanás?

      “Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda!” Judas 1:9.
      Este texto não rebaixa a autoridade de Jesus, mas contém uma preciosa lição para nós cristãos. Cristo, mesmo sendo Deus, não respondeu ao diabo da mesma forma: não se rebaixou ao ponto de proferir palavras de difamação a satanás (ver contexto), mesmo falando com

      autoridade. A natureza perfeita de Cristo não permite que Ele faça uso do mesmo comportamento que o inimigo (proferir palavras malignas, juízo infamatório, como diz o texto – compare-o com Filipenses 2:5-8).
      Em certa ocasião, Deus Pai, mesmo sendo Todo-poderoso, não optou por expulsar de vez Satanás de Sua presença e nem mesmo o repreendeu! (ler Jó 1:6-12). Do mesmo modo que o Pai não perdeu Sua autoridade por ter permitido que Satanás dialogasse, Jesus não perde a Sua autoridade Divina pelo fato de deixar o diabo falar e por não querer (Jesus) fazer parte daquele tipo de palavreado maldoso do inimigo. Jesus é um Deus de classe.
      Leia Zacarias 3:1-8, especialmente o verso dois, e poderá confirmar que o “Anjo do Senhor” (termo usado em referência ao próprio Cristo) é Miguel em Judas 9. Basta comparar os textos.

      E Daniel 10:13? A expressão “um dos primeiros príncipes” não estaria sugerindo que há outros em igualdade a Miguel, ou seja, que este ser é um anjo mesmo?

      O fato de Jesus [Miguel] ser chamado de “um dos primeiros príncipes” não O coloca em igualdade aos demais anjos. No Céu há uma hierarquia de anjos (querubins, serafins…), cada um com um papel a desempenhar na adoração a Deus e no plano da salvação (Hebreus 1:14). Se Jesus escolheu alguns anjos para serem príncipes com Ele no governo dos demais anjos (sendo Ele o Príncipe Supremo), que problema haveria em Ele ser chamado de “um dos primeiros príncipes”? Não há dificuldades em Jesus ser o Príncipe Principal (por ser Deus) e estabelecer outros seres abaixo dEle, com o mesmo nível de governo, para dirigir os anjos; isso em nada afeta Sua autoridade Divina.
      O Pastor americano Mark Finley em seu livro Revelando os Mistérios de Daniel, pág. 125, afirma que há traduções (em inglês) que traduzem Daniel 10:13 da seguinte forma: “o primeiro dos príncipes”.
      Interessante é que não são apenas os Adventistas do Sétimo Dia que identificam Miguel com o Senhor Jesus Cristo. Comentaristas como João Calvino, Matthew Henry, entre outros, tiveram a mesma opinião!
      Também é importante salientar que a mesma Bíblia que chama a Miguel de “um dos primeiros príncipes” diz ser Ele “o vosso príncipe” (Daniel 10:21) e “o grande príncipe” (Daniel 12:1). Comparando esses textos com Isaías 9:6 e Atos 5:31, não podemos ter dúvidas de que o Ser aí mencionado é Cristo.
      Veja que 1 Tessalonicenses 4:16 relaciona a “voz do arcanjo” com a ressurreição dos santos por ocasião da volta do Senhor Jesus. Cristo mesmo declarou que os mortos sairiam da tumba ao ouvirem a SUA VOZ (João 5:28, 29). Essa é outra evidência de que Miguel tem de ser um dos nomes de honra do Salvador.
      “A literatura judaica descreve a Miguel como o mais elevado dos anjos, o verdadeiro representante de Deus, e o identifica como “anjo de Yahweh”, o qual se menciona com frequência no Antigo Testamento como um ser divino” (Dicionário Bíblico Adventista do 7º Dia [CD ROM, espanhol]).

      Se Jesus é Deus, como pode ser chamado de Arcanjo?

      Ao compreendermos o sentido etimológico da palavra “arcanjo”, o aparente problema é resolvido. No grego, “arcanjo” significa “Chefe dos Anjos”. Esse título não precisa necessariamente referir-se apenas a um ser criado, assim como ocorre com o termo “anjo” (“Mensageiro”). É aceito entre os comentaristas (inclusive não-adventistas) que Jesus Cristo é o “Anjo do Senhor” mencionado no Antigo Testamento (ver Gênesis 16:7; 18:1, 2, 13 e 19; Êxodo 3:2-5; 23:20-33; 32:34; Juízes 6:11-24; 13:21-22.
      Eis uma nota explicativa da Bíblia de Estudo Almeida:
      “O Anjo do Senhor (lit. mensageiro ou enviado) não é aqui (comentando a respeito de Êxodo 3:2) um ser distinto do próprio Deus (conferir o verso 4), mas Deus mesmo, enquanto se faz presente para comunicar uma mensagem”.
      Do mesmo modo que Cristo não se torna uma criatura ao ser chamado de “Anjo do Senhor” (na verdade Ele é o “mensageiro”, de Deus Pai à humanidade), o mesmo ocorre quando é designado de arcanjo. Sendo que Ele é o Criador, automaticamente, é o “Chefe Supremo” de todos os anjos.

      A expressão “arcanjo” aparece apenas em passagens apocalípticas, onde Cristo está em confronto direto com satanás. Não temos base bíblica suficiente para crer que esse termo aplique-se a um anjo, um ser criado. É difícil provarmos pela Bíblia a ideia de que “arcanjo” seria uma classe de anjo, mesmo que um dos significados da palavra possa ser “anjo chefe”. Como sabemos, não devemos basear um ensino apenas no significado das palavras: um conjunto de textos bíblicos que esclareçam um ponto também deve ser considerado.

      MIGUEL NO ESCRITO PROFÉTICO DE DANIEL

      O livro do profeta Daniel, a meu ver, apresenta a maior das evidências de que o nome Miguel deve obrigatoriamente ser aplicado a Cristo. Temos nesse livro grandes blocos proféticos que dão ênfase a Jesus e ao Seu reino de glória. Esses blocos proféticos nos ajudam a entender o livro, seu propósito e também a descobrir quem é o personagem principal das profecias da Bíblia. Veja:

      • No Capítulo 2, Jesus aparece como sendo a Pedra que destrói a estátua;
      • No Capítulo 7, Jesus aparece como sendo o Filho do Homem que se dirige ao Ancião de Dias (Deus Pai);
      • Nos Capítulo 8, Jesus aparece em cena como sendo o Príncipe dos Príncipes;
      • Nos Capítulos 10-12, Jesus aparece como Miguel, o libertador.

      Veja que interessante: se Miguel não fosse Jesus o sincronismo do livro de Daniel (apresentado em seus blocos proféticos) seria quebrado! Seria muito estranho imaginarmos que nos três primeiros blocos proféticos o centro é Jesus enquanto que no último o personagem principal é um ser criado!

      Todos os blocos proféticos terminam com a manifestação de Cristo e a manifestação do Seu reino. Por isso, para que o sincronismo do livro de Daniel seja mantido, Miguel tem que ser um dos nomes de Jesus. Além disso, deve-se destacar que o conflito entre o bem e o mal se dá entre Cristo (Deus) e lúcifer (criatura) e não entre dois seres criados (ver Apocalipse 12:7-9).

      O hino do hinário não está teologicamente correto, apenas lembrando que a grande maioria dos compositores não são adventistas.

      CONCLUSÃO
      Com isso podemos ver que a posição Adventista a respeito do “Arcanjo Miguel”, levando em conta não apenas o sentido do termo, mas também outros textos paralelos, em nada afeta a suprema e absoluta Divindade do Senhor Jesus Cristo. Cremos na Divindade de Cristo (1 João 5:12, 20) e na Trindade, sem sombra de dúvidas! (Mateus 28:19; 2 Coríntios 13:13; Judas 1:20 e 21, etc.).

      Um abraço.



  • Fernando em 13 de março de 2014 23:09

    Qual sera o destino da terra depois da guerra do apocalipsse de Deus contra a humanidade iniqua se vcs afirmam que todos os chamados justos viverao no com Cristo no ceu! E como isso se harmoniza com sal 37:28-29 onde afirma que os justos possuirao a terra?



    • Maiara Costa - Equipe em 14 de março de 2014 11:56

      Olá Fernando!
      Obrigado por seu contato com o Na Mira da Verdade.
      Os justos estarão no céu com Cristo por mil anos (Apocalipse 20:4,5), após o término desse período, a Cidade Santa descerá do Céu e o lar dos remidos será o planeta Terra renovado (Apocalipse 21).

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • andriellen em 13 de março de 2014 23:24

    eu andriellen e minha mae luzite gostamos demais do programa de vcs uma Bençao de deus



  • joao maria em 14 de março de 2014 20:37

    Sem duvidas alguma,este programa nos enriquerce muito nossa compreesao sobre a biblia.



  • Bessa em 15 de março de 2014 7:01

    Irmão Leandro Judas iscariota foi eleito ou não por Jesus ? Abraço de irmão Vitor bessa – união angolana



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 15:41

      Olá irmão Vitor Bessa!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muitos teólogos acreditam que Judas na verdade se ofereceu para ser discípulo.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Alan em 15 de março de 2014 12:52

    É vdd q os adventistas creêm q jesus ja voltou em 1844…??

    E q satanas carregara nossos pecados???

    To confuso sobre os adventista do sétimo dia agora.. 🙁



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 14:34

      Olá Alan!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Vamos as respostas de suas perguntas:

      1) É verdade que os adventistas creem que Jesus já voltou em 1844?

      Não, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, como instituição formada desde 1863, jamais marcou data ou pregou que Cristo voltou em 1844. Quem pregava o retorno de Cristo para esse período era o batista Guilherme Miller. E quem marcou a data de 22 de Outubro foi o discípulo dele Samuel Snow.

      2) É verdade que os adventistas ensinam que Satanás carrega os nossos pecados?

      Não, no sentido de perdoar os pecados, mas no sentido de que no juízo final ele será responsabilizado como originador dos pecados e será destruído. Ele como Azazel (Lv 16), porta os pecados no sentido de ser responsabilizado por eles. Quem perdoa os nossos pecados é Cristo! pois, Ele é nosso único e suficiente Salvador.

      Quero recomendar à você estimado amigo que busque informações sobre os adventistas em fontes confiáveis, não em sites apologéticos que nada entendem de adventismo. Vá as literaturas que a própria igreja produz.

      Recomendo duas à você: Nisto Cremos e Em Busca de Identidade, da editora Casa Publicadora Brasileira.
      Contato: 0800-979-06-09 ou http://www.cpb.com.br

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Vanessa em 15 de março de 2014 15:34

    Ola Maiara Costa, como vai eu gostaria de saber o que dá a entender a visão de Daniel que ele descreve em Daniel 8:14? O que eu entendo que a volta de Jesus será no ano de 2300 sera possível? Abraços



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 14:24

      Olá Vanessa!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      De acordo com Mateus 24:36 e alguns outros versos não é possível estabelecer uma data ou período para a volta de Jesus.
      O texto de Daniel 8:14, não está se referindo à volta de Jesus, mas sim a purificação do santuário.
      As duas mil e trezentas tardes e manhãs devem ser compreendidas dentro do princípio de interpretação profética para dia e ano em profecia.
      A profecia dos 2.300 anos é o maior período profético mencionado na Bíblia. Começando em 457 AC, quando foi emitido o decreto para restauração e construção de Jerusalém (Esdras 7:11-26; Daniel 9:25) contam-se sete semanas (49 anos) para indicar-se o tempo empregado na obra da restauração. Estas sete semanas são, contudo, parte das sessenta e nove semanas (483) que deviam estender-se até o Messias, o Ungido. Cristo foi ungido no ano 27 da nossa era, por ocasião do Seu batismo (Mateus 3:13-17; Atos 10:38). No meio da septuagésima semana (ano 31), Cristo foi crucificado, ou “desarraigado”, o que determinou o tempo em que os sacrifícios e oblações do santuário terrestre deveriam cessar (Daniel 9: 26 e 27). Os três e meio anos restantes desta semana chegam ao ano 34, à conversão de Saulo ou ao apedrejamento de Estevão, e à grande perseguição da igreja de Jerusalém que se seguiu (Atos 7:59; 8:1). Isto assinala o final das setenta semanas, ou 490 anos, concedidos ao povo Judeu.
      As setenta semanas fazem parte dos 2300 dias; e como elas chegam até ao ano 334, os restantes 1810 anos do período de 2300 dias anos devem atingir o ano de 1844, em que a obra do juízo, ou purificação do santuário celestial, deveria começar ( Apocalipse 14;6 e 7). Por este tempo começaram os pesquisadores da palavra de Deus a ter compreensão especial de todo o assunto do santuário e da obra sacerdotal ou mediadora que Cristo nele executa.
      Quatro grandes eventos se acham, portanto, localizados por este grande período profético: – o primeiro advento de Cristo, Sua crucifixão, a rejeição do povo judeu como nação, e o início da obra do juízo final.
      Quero recomendar à você duas literaturas: Uma Nova Era Segundo as Profecias de Daniel e 1844 – Principais Profecias de Daniel, ambos da editora Casa Publicadora Brasileira.
      Contato: 0800-979-06-06 ou http://www.cpb.com.br

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Adauto Garcia em 15 de março de 2014 15:48

    Saudações em Cristo, irmã Maiara. Senti desejo de comentar algumas coisas que não precisam ser postadas, deixo a vosso critério. Após a leitura de algumas perguntas e respostas senti um certo desconforto e à partir deles tomei a liberdade de fazer algumas sugestões. No enunciado das perguntas não é difícil percebermos a diferença entre pessoas que tem a intenção sincera de buscar a verdade e outras que buscam meramente atacar o movimento adventista do 7o dia, inclusive usando de ataques pessoais. A própria linguagem grosseira e ofensiva à qualquer pessoa ou igreja, é suficiente pra deixar claro a ausência do espírito de um verdadeiro discípulo de Jesus. Pessoalmente não concordo com as doutrinas não bíblicas ensinadas por diversas denominações, mas o amor de Jesus em nosso coração, até pelos que não crêem como eu, me impede de atacá-los de forma provocativa, ou qualquer coisa que vá além de um diálogo respeitoso e amável. Por essa razão, minha sugestão é que vocês deixassem de responder às acusações pessoais ou à igreja, se limitando exclusivamente aos textos e argumentos bíblicos. Não precisamos defender a verdade. Deus o faz. Somos apenas suas testemunhas. E as pessoas que demonstram o espírito preconceituoso ou hostil, nunca serão convencidas por argumentos, ainda que ouvissem de um anjo de Deus. O debate só leva ao endurecimento de ambas as partes. Sabemos pelas profecias apocalípticas que os que guardam os mandamentos de Deus serão cada vez mais perseguidos e atacados à medida que se aproxima a volta de Jesus, e isso inclui o movimento adventista. Portanto, minha sugestão é que evitemos responder à críticas tendenciosas porque isso gera nos leitores (pelo menos gerou em mim) um mal estar desnecessário, que nada vai acrescentar para nenhuma das partes. Outra sugestão, apenas agradeça a participação. Isto posto, aproveito para agradecer as explicações tão elucidativas e à forma inteligente e profunda com que respondem às questões levantadas.



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 10:30

      Olá estimado amigo e irmão em Cristo Adalto!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade e por suas sugestões.
      Muitas vezes respondemos as perguntas tendenciosas para que outras pessoas que são sinceras e tiveram contato com esse tipo de crítica, possa equiparar as réplicas e tréplicas e chegarem a conclusões mais sadias.
      Contudo, nosso objetivo maior aqui é levar a mensagem de Cristo através da Bíblia Sagrada às pessoas.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • junior em 15 de março de 2014 16:00

    5 E levantei os meus olhos, e olhei, e eis um homem vestido de linho, e os seus lombos cingidos com ouro fino de Ufaz;
    6 E o seu corpo era como berilo, e o seu rosto parecia um relâmpago, e os seus olhos como tochas de fogo, e os seus braços e os seus pés brilhavam como bronze polido; e a voz das suas palavras era como a voz de uma multidão.
    7 E só eu, Daniel, tive aquela visão. Os homens que estavam comigo não a viram; contudo caiu sobre eles um grande temor, e fugiram, escondendo-se.
    8 Fiquei, pois, eu só, a contemplar esta grande visão, e não ficou força em mim; transmudou-se o meu semblante em corrupção, e não tive força alguma.
    9 Contudo ouvi a voz das suas palavras; e, ouvindo o som das suas palavras, eu caí sobre o meu rosto num profundo sono, com o meu rosto em terra.
    10 E eis que certa mão me tocou, e fez com que me movesse sobre os meus joelhos e sobre as palmas das minhas mãos.
    11 E me disse: Daniel, homem muito amado, entende as palavras que vou te dizer, e levanta-te sobre os teus pés, porque a ti sou enviado. E, falando ele comigo esta palavra, levantei-me tremendo.
    12 Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras.
    13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia.

    Quem seria esse Homem vestido de linho,seria JESUS?
    Por que Daniel se prostrou a ele?
    se ele for JESUS,porque Miguel foi ajuda-lo?



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 10:22

      Olá Junior!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Quem aparece aqui nessa visão para Daniel não é Cristo, mas sim um ser celestial, o anjo Gabriel que já havia vindo à ele anteriormente (Dn 8:16 e 9:21).
      Cristo aparece na batalha contra o rei da Persia que nesse contexto representa Satanás.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • pancho em 15 de março de 2014 22:09

    gostaria de obter uma resposta sobre meu estudo com os testemunho de jeova o que vc acham



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 12:07

      Olá Pancho!
      Poderia reenviá-lo, por gentileza!
      Um forte abraço.



  • paulo roberto em 15 de março de 2014 23:34

    ola boa noite a todos do programa na mira da verdade.
    Eu queria saber a luz da biblia se eu e minha no ceu ou na nova jerusalem quando desser pra nova terra se eu serei casado com minha esposa novamente ou seremos so amigos ou irmaos? e o caso daquele 7 irmaos de 20vs28 a33 obrigados desde ja por que tenho certeza q serei respondido



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 11:16

      Olá Paulo Roberto!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      A Bíblia não nos revela tudo o que será e acontecerá no céu e na Nova Terra. Sabemos que no céu não haverão casamentos (Mateus 22:30).

      Deixo um texto para reflexão:

      “Desfrute a vida com a mulher a quem você ama, todos os dias desta vida sem sentido que Deus dá a você debaixo do sol; todos os seus dias sem sentido! Pois essa é a sua recompensa na vida pelo seu árduo trabalho debaixo do sol”. Eclesiastes 9:9

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • mayra moreira em 16 de março de 2014 10:19

    Quando estamos afastados da igreja e fazendo coisas que desagrada à Deus(mesmo sabendo que é errado), se sonhamos com a volta de Jesus ou que estamos caindo em um abismo, isso é sinal de Deus para nos espertar-mos ou é consciência pessada?



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 11:59

      Olá Mayra!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Por mais que você esteja afastada da igreja e fazendo coisas que desagradam abertamente a Deus, saiba que o Espírito Santo nunca se afastou de você, e com toda a certeza está todo esse tempo tentando atrair a sua atenção.

      “Quer você se volte para a direita quer para a esquerda, uma voz atrás de você lhe dirá: “Este é o caminho; siga-o”. Isaías 30:21

      Esses sonhos estimada amiga com toda a certeza é o Espírito Santo te convidando a voltar!

      E desta forma, se hoje você está ouvindo a voz de Deus a lhe falar, não endureça o seu coração (Hebreus 3:15).

      Deixo um texto para sua reflexão:

      “As montanhas podem desaparecer, os montes podem se desfazer, mas o meu amor por você não acabará nunca, e a minha aliança de paz com você nunca será quebrada.” É isso o que diz o SENHOR, que tem amor por você”. Isaías 54:10

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Magilson da Silva Freitas em 16 de março de 2014 10:31

    Bom dia, professor gostaria de saber porque quando caim matou abel e foi espulso da presença de Deus e la fora coabitou com sua mulher, se eles foi os primeiros vim ao mundo; filhos de eva e adão de onde surgiu essa mulher do outro lado que ele conheceu, mim esplique esta duvida.



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 11:46

      Olá Magilson!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.

      Sua dúvida diz respeito a Gênesis 4:16, 17: “Retirou-se Caim da presença do SENHOR e habitou na terra de Node, ao oriente do Éden. E coabitou Caim com sua mulher; ela concebeu e deu à luz a Enoque. Caim edificou uma cidade e lhe chamou Enoque, o nome de seu filho.”
      É certo que as Escrituras não mencionam o nome da mulher de Caim e nem a sua procedência. Porém, devemos nos lembrar que a Terra já tinha começado a ser povoada quando ele se casou. Com certeza, naquela altura dos acontecimentos, havia muito mais do que apenas 5 pessoas, inclusive outras mulheres além de Eva. Notemos os seguintes pontos antes de chegarmos a uma conclusão:

      1. Em Gênesis são mencionados pelos nomes os filhos de Caim e também os de Sete, que seria o patriarca da segunda geração, nascido quando Adão tinha 130 anos (Gênesis 5:3). E o Livro Santo afirma ainda que Adão, além de Sete, “gerou filhos e filhas” (Gênesis 5:4). Não sendo importantes tais detalhes, não foram mencionados os nomes e nem a quantidade de filhos e filhas que Adão e Eva tiveram, mas, é certo que a bênção de Deus ao casal, registrada em Gênesis 1:28, já estava se cumprindo: “E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra…” E, num tempo em que a vida humana se media em séculos, a descendência de Adão já deveria ser numerosa. Portanto, uma dessas filhas de Adão, irmã de Caim, poderia ter sido sua esposa.

      2. Caim cometeu o brutal homicídio em idade já madura. Diz Gênesis 4:3: “Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao SENHOR.”

      Isso mostra o transcorrer de um período considerável de tempo. A tradução de Matos Soares e de Figueiredo diz: “Passados muitos anos…”. E o “Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia” também admite esta hipótese: “ao fim de muitos dias denota um período indefinido e considerável de tempo transcorrido. Ora, a esta altura dos acontecimentos, já a prole de Adão estaria numerosíssima”.

      3. Alguns acreditam que a mulher de Caim até poderia ter sido uma sobrinha dele, filha de Sete. O verso 25 de Gênesis 4 afirma que Adão e Eva tiveram outro filho para substituir o justo Abel assassinado. Esse era Sete, e também ele “gerou filhos e filhas”. A terra de Node, para onde Caim foi, era conhecida com esse nome no tempo de Moisés (em que ele estava escrevendo o Livro!), que relatou por inspiração divina a história de Caim. É bem provável que no tempo de Caim o lugar não tinha nome. Também é importante considerarmos que o relato da vida de Adão foi feito por Moisés talvez milênios depois dos acontecimentos. Esse é o motivo de se dizer que Caim fundou uma cidade (Gênesis 4:17), quando talvez tenha sido fundado com o alastramento de sua própria prole.

      4. Há ainda comentaristas que admitem que no espaço de 300 anos, o número de filhas e filhos de Adão era superior a 50; e mais de 20 os filhos de Sete.

      5. A dificuldade geral parece estar no capítulo 4 verso 17, onde diz que Caim conheceu sua mulher. Mas o texto não diz que ele a conheceu de vista pela primeira vez. Afirma que ele a conheceu e ela concebeu um filho. O seu conhecimento quanto à sua mulher não foi no sentido de vê-la pela primeira vez, mas de gerar um filho. É comum na Bíblia o termo “conhecer” como referência à relação sexual (ver Mateus 1:25).

      Podemos concluir que tanto Caim quanto Sete e todos os demais filhos de Adão e Eva casavam-se ou com uma irmã sua ou com uma sobrinha (naquele tempo os homens não se casavam tão prematuramente como nos nossos dias). E, ao tempo em que Caim pensara em casar-se, havia muitas irmãs e muitas sobrinhas, o que lhe trouxe facilidade para encontrar uma esposa.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • ALEXANDRE MOREIRA DOS SANTOS em 16 de março de 2014 16:22

    boa tarde… eu sou adventista a pouco tempo e ñ consegui responder uma pergunta de um católico vcs podem me ajudar? vai a pergunta… se o seu mandamentos ele pede tem que honrar a mãe e pai para a longar sua vida na na terra e porque jesus fala quando ele estava pregado na cruz mulher esse é seu filho e filho esse é sua mãe ele jesus ñ honrou a mãe dele?



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 11:29

      Olá Alexandre!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Ao Jesus entregar Maria aos cuidados de João, o discípulo amado, mostra como Ele estava preocupado com ela. Ele entregou Maria aos cuidados de João para que ela não ficasse sozinha no mundo, afinal, ela não teve outros filhos. Com toda a certeza Jesus honrou a sua mãe, não a deixando desamparada.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Adriel Batista ACaorreia de Melo em 16 de março de 2014 22:08

    Eu costumava assistir a este programa,mas depois que vi o Prof.Leandro Quadros concordar
    com o uso de calças compridas pelas mulheres adventistas,então eu passei a NÃO mais as-
    sistir a Tv Novo Tempo.Jamais voltarei a ver esta emissora cristã.Não preciso dela,mas da
    Bíblia.

    Adriel Batista Correia de Melo



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 10:59

      Olá Adriel!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Quem é o autor de Deuteronômio 22:5?
      Qual o tipo de vestimenta esse homem usava na época em que escreveu?
      Qual era a vestimenta comum para a época?

      Um forte abraço.



  • Evandro Maciel em 18 de março de 2014 0:05

    Miguel é Arcanjo, uma categoria de anjo, e por sinal anjos são criaturas, certo? Dizer qeu Miguel é um nome de Honra de Jeus não há apoio nas escrituras, Miguel não é título, e nem nome aplicado a Cristo, com se fosse um “nome de “guerra” “Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda.” (Judas 1; 9) nessa passagem mostra Miguel e não Cristo, para repreender satanás.Deus os abençõe



    • Maiara Costa - Equipe em 20 de março de 2014 15:55

      Olá Evandro!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Quero lhe fazer suas perguntas:

      1) Onde aparece na Bíblia essa categoria de anjo? Pois se é uma categoria deve haver mais!
      2) Por que Miguel contendia com o diabo a respeito do corpo de Moisés? O que ele estava pretendendo fazer?

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Mário Henrique Marconi em 18 de março de 2014 11:46

    Bom dia; sou fã do programa e sempre assisto semanalmente….
    tenho uma dúvida…se o nome de Deus é YHWH, como deve ser dito o nome e está correto chamarmos o nome do Filho de “Jesus”, pois na Bíblia diz Emanuel e sabemos que a partir de 1.500 foi adicionado o J na linguagem Grega e Portuguesa.
    Então o modo correto de expressar o nome de Deus e o Filho de Deus seria?…..
    Obrigado.



    • Maiara Costa - Equipe em 19 de março de 2014 16:55

      Olá Mario Henrique!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.

      O que significam os nomes Jesus, Cristo, Messias, Filho de Deus, Filho do Homem e Filho Unigênito?

      Jesus: do grego Iesous é uma tradução (transliteração) da palavra hebraica Josué, que significa Jeová é salvação, ou seja, é o Salvador (Mateus 1:20,21).
      Cristo: do grego Christos que significa ungido, é distintamente um nome próprio. Quando é usado um artigo, por exemplo, o Cristo, está se referindo a Sua pessoa (humanidade), quando a palavra aparece sem artigo, por exemplo, Cristo, significa que Ele é o Único que pelo Seu Espírito Santo e poder habita nos crentes e molda o caráter deles de conformidade com a Sua semelhança (Daniel 9:25,26; Gálatas 2:20). O título Cristo sem o artigo acentua o Seu caráter e relação para com os crentes.

      Filho de Deus: a palavra filho do grego Huios significa primariamente a relação de descendência ao pai. Filho de Deus neste título, a palavra Filho é usada acerca de: 1° Às vezes, a relação e 2° às vezes, a expressão do caráter. Assim, por exemplo, quando os discípulos se dirigiam a Ele como o Filho de Deus (Mt 14:33;16:16; Jo 1:49), quando o centurião romano assim se referiu a Ele (Mt 27:54), eles provavelmente queriam dizer que Ele era uma manifestação de Deus em forma humana (Jo 5:25; Jo 5:18). Devemos entender que subsiste uma relação eterna entre o Filho e o Pai na Deidade. Quer dizer, o Filho de Deus, em Sua relação eterna com o Pai, é denominado “Filho”, não porque Ele em certo tempo começou a derivar Seu ser do Pai (Em tal caso, Ele não poderia ser coeterno com o Pai), mas porque Ele é e sempre foi a expressão do que é o Pai (Jo 14:9). As palavras em Hebreus 1:3: O qual [Jesus], sendo o resplendor da sua glória [de Deus], e a expressa imagem da sua pessoa [Deus], são definições do que significa Filho de Deus. Portanto a deidade absoluta, e não a deidade em sentido secundário ou derivado, é o quer se quer dizer com o título. As palavras Pai e Filho, nunca são usadas para sugerir que o Pai existia antes do Filho. Ao se dirigir ao Pai em Sua oração em João 17, Jesus disse: “ Tu me hás amado antes da criação do mundo” (Jo 17:24). Desta maneira, no infinito passado o Pai e o Filho existiam nessa relação de amor, como também de absoluta deidade.

      Filho do Homem: no novo testamento, esta é uma designação de Cristo. Filho do Homem é o título que Cristo usou para aludir a Si mesmo. Essa expressão pode se referir à Sua humanidade, obra na terra, sofrimento e morte (Mt 8:20;11:19;12:40; 26:2,24) e também à Sua glória na ressurreição e Seu futuro advento (Mt 10:23; 13:41; 16:27,28; 17:9; 24:27; 24:30; 24:37,39,44).
      Enquanto é título messiânico, é evidente que o Senhor aplicou a Si mesmo de modo distintivo, porque indica mais que messiado, até supremacia universal por parte daquele que é Homem. Portanto, põe em relevo a Sua humanidade, humanidade de ordem única em comparação com todos os outros homens, pois é declarado que Ele é do Céu (1 Co 15:47), e mesmo durante o tempo em que esteve aqui embaixo, Ele era “O Filho do Homem, que está no céu (Jo 3:13). Ele não apenas é homem, mas é o Filho do Homem, não pela geração humana, mas pela sua participação das características humanas (exceto o pecado).
      Unigênito: do grego monogenes, é usado cinco vezes, todas nos escritos do apóstolo João, acerca de Jesus como Filho de Deus. Com referência a Jesus, a frase “o Unigênito do Pai” (Jo 1:14), indica que, como o Filho de Deus, Ele era o representante exclusivo do Ser e caráter daquele que o enviou. A glória era de uma relação única e a palavra “Unigênito” não implica um começo de Sua filiação. Sugere, de fato, a relação, mas esta deve ser distinguida da geração conforme é aplicada aos homens. Podemos apenas entender corretamente o termo “unigênito” quando usado para se referir ao Filho, no sentido de relação não originada. A geração não é um evento no tempo, embora distante, mas um fato independente do tempo. O Cristo não se tornou, mas necessariamente e eternamente é o Filho. Ele, uma Pessoa, possui todos os atributos da deidade pura. Sobre este aspecto Ele não é depois do Pai.
      Messias: do hebraico Mãshîah se refere àquele que é ungido com óleo e simboliza o recebimento do Espírito Santo, capacitando-o a fazer uma tarefa designada (Mateus 3:13-17).

      Desta forma, nada há de pagão no nome Jesus!

      Despeço-me com um texto para reflexão:

      “Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos”. Atos 4:12

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • lucelia em 18 de março de 2014 22:27

    amo esse programa!



  • victor salles em 19 de março de 2014 15:12

    ola que a paz esteja com voces .. na biblia diz q temos q respeitar a mulher quando ela estiver menstroada certo .. mas eu explico para amigos meus e eles tira onda de mim em q parte da biblia fala sobre esse assunto



    • Maiara Costa - Equipe em 20 de março de 2014 11:36

      Olá Victor!
      Esse texto é o de Levítico 15.
      Um forte abraço.



  • victor salles em 19 de março de 2014 15:21

    Por que Deus nao aviso para Adao e Eva que satanas iria enganar eles .. pq Deus deixou q eles pecassem sabendo q satanas estava na terra e poderia alerta los q satanas iria engana los



    • Maiara Costa - Equipe em 20 de março de 2014 11:25

      Olá Victor!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.

      Será que Adão e Eva foram pegos de surpresa?

      Vamos ao texto de Gênesis 2:15, e analisemos com mais profundidade:

      “Tomou, pois, o SENHOR Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar“.

      O verbo guardar da palavra hebraica shamar significa proteger, vigiar, preservar, observar e segurar firmemente.

      Mas o primeiro casal deveria proteger o jardim de quem?

      É certamente ilógico pensar que Adão fora solicitado guardar o jardim contra ataques de animais selvagens, não existia nenhuma inimizade na Terra antes da queda. Isso passou a existir após o pecado. Portanto, havia outro perigo que ameaçava tirar o homem daquele lugar!
      Podemos ter certeza que Deus avisou-os do perigo, pois o Senhor afirma que não faria coisa alguma que afetasse o ser humano, sem antes avisá-lo.

      Desta forma, podemos entender pelo relato de Gênesis 3 que houve uma escolha a ser feita, e eles mesmo estando cientes das consequências (Gn 2:16,17), escolheram o pecado.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Gustavo em 22 de março de 2014 3:04

    Boa noite amigos, Que a Paz de Cristo esteja conosco!
    Só gostaria de parabenizar aqui a Maiara e equipe. Vi muita heresias e mentiras diabólicas sendo ditas contra ela, ou sua equipe. Coisas arrogantes de pessoas que se dizem “espirituais”, atacando nós adventistas. Hoje é enganado quem quer, ou quem está cego pelo poder do mal. Mas conhecendo a Verdade Cristo nos liberta de erros doutrinarios, e pessoas falsas. O povo não é inocente. A coerência das declarações da Maiara, se sobrepõem, a ataques, as vezes de coisas pessoais. Isso é ridiculo! Que Deus guie este ministerio. Um abraço ao Na Mira!



    • Maiara Costa - Equipe em 24 de março de 2014 12:26

      Olá Gustavo!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por suas palavras encorajadoras amigo.
      Realmente uma das artimanhas de pessoas mau intencionadas é o ataque pessoal, visto que com a Bíblia não há como comprovar o erro.
      Que você se lembre de nós em suas orações.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Cristina Gartner em 22 de março de 2014 15:22

    Estou estudando sobre a veracidade que Miguel é Jesus. Tenho amigos Batistas e Testemunha de Jeová me questionando e encontrei em ITessalonicenses 4;16 um reforço.
    Já li e ouvi tudo que falam a respeito aqui na Mira da Verdade e em outros sites de outras denominações, Podem me ajudar melhor estes versículos?
    Quando Jesus é chamado de Arcanjo em I Tessalonicenses 4:16, entendi de 2 formas :
    Portanto o Senhor mesmo, dada sua palavra de ordem(Deus ordenou),ouvida a voz do-(no singular) Arcanjo(Jesus falou) e ressoada a trombeta de Deus( dos servos sob o comando de Deus,os Anjos) descerá(singular) dos céus( Jesus) e os mortos ressuscitarão primeiro.
    Ou
    Portanto o Senhor mesmo,dada sua palavra de ordem( O próprio Jesus da a ordem) ouvida a voz do Arcanjo( os anjos ouvem a voz de Jesus Arcanjo Miguel como comandante dos Exércitos do céu ) e ressoada a trombeta de Deus( dos servos sob o comando de Deus,os Anjos) descerá(singular) dos céus( Jesus) e os mortos ressuscitarão primeiro.
    Obrigada
    Cristina Gartner SP



    • Maiara Costa - Equipe em 24 de março de 2014 14:47

      Olá Cristina!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      A voz de Cristo como voz de arcanjo, é a que se escutará enquanto Ele descer do céu.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Gustavo em 25 de março de 2014 11:50

    Obrigado por responder! Muito interessante a verdade que a Cristina comentou sobre a voz do Arcanjo, e olha que ja li várias vezes esse texto mas nunca tinha visto essa interpretação que faz sentido!
    Com relação a orar por voces Maiara, pode deixar que estarei orando e lembre-se: “Aquele que é nascido de Deus. Ele o guarda e o maligno não lhe toca”. Vamos em frente, avante para vencer!
    Um abraço!



    • Maiara Costa - Equipe em 25 de março de 2014 12:22

      Um abraço amigo e irmão em Cristo Gustavo!



  • MARIA DAS GRAÇAS SOUSA SILVA em 26 de março de 2014 22:44

    EU GOSTARIA DE SABER PORQUE ALGUMAS IGREJA.DIZ QUE NAÕ PODE NEM APARAR AS PONTA DOS CABELO’



    • Maiara Costa - Equipe em 27 de março de 2014 10:56

      Olá Maria das Graças!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      O que ocorre é que muitas igrejas pegam um costume cultural de uma determinada época e querem transformar em princípio universal. É aquela famosa frase: Um texto tirado do contexto servindo de pretexto.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • DDEDelsises Viana de Oliveira em 5 de abril de 2014 21:29

    Adoro esre programa .Na Mira da Verdade



  • matheus em 9 de abril de 2014 0:00

    Se apocalipse 12 fala de uma mulher porque vcs comparam a mulher com a igreja de Cristo? Não tem noção um pensamento desse so um idiota para aceitar isso



    • Maiara Costa - Equipe em 9 de abril de 2014 10:41

      Olá Matheus!
      Gostaria muito que nossos diálogos aqui fossem inundados com o conceito encontrado na carta de São Paulo aos Colossenses no capítulo 4 e verso 6:

      “O seu falar seja sempre agradável e temperado com sal, para que saibam como responder a cada um”.

      Vamos evitar linguajar difamatório, pois isso provem do diabo (Judas 9), e não dos filhos sinceros de Deus.

      Em relação à sua afirmativa, devemos levar em consideração alguns pontos:

      1° O livro do Apocalipse é em sua grande totalidade simbólico, ou seja, as coisas não são entendidas como se lá e faz-se a necessidade de se conhecer toda a Bíblia para sua melhor compreensão.

      2° Outros escritores bíblicos já usaram a simbologia mulher/igreja, veja por exemplo:

      “Pois o seu Criador é o seu marido, o Senhor dos Exércitos é o seu nome, o Santo de Israel é seu Redentor; ele é chamado o Deus de toda a terra. O Senhor chamará você de volta como se você fosse uma mulher abandonada e aflita de espírito, uma mulher que se casou nova apenas para ser rejeitada, diz o seu Deus”. Isaías 54:5,6

      O profeta Isaías inspirado pelo Espírito Santo compara o povo de Deus (igreja), como uma esposa (mulher).

      “Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor, pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador. Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos”. Efésios 5:22-24

      O apóstolo São Paulo compara a mulher a igreja e a igreja a mulher.

      “O Espírito e a noiva dizem: “Vem!” E todo aquele que ouvir diga: “Vem!” Quem tiver sede, venha; e quem quiser, beba de graça da água da vida”. Apocalipse 22:17

      O apóstolo São João apresenta a noiva que está a espera do noivo, essa noiva aqui representa a igreja que Cristo virá buscar e não uma única mulher.

      Portanto, podemos sim crer que a mulher do capítulo 12 de Apocalipse é a igreja e não Maria, pois se o texto está se referindo a Maria, então você terá de admitir que ela teve sim outros filhos, pois em Apocalipse 12:17 é apresentado uma perseguição aos seus descendentes.

      A Bíblia, a Palavra de Deus é uma lâmpada que nos ilumina e não nos permite permanecer nas trevas da ignorância (Salmo 119:105).

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • matheus moraes em 9 de abril de 2014 0:08

    Vcs dizem que maria teve outros filhos além de jesus na Bíblia vc so encontra irmãos de jesus mas não acham filhos de Maria filho maternal so um jesus cristo



    • Maiara Costa - Equipe em 9 de abril de 2014 10:27

      Olá Matheus!
      Muito obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      Por mais que não creiamos pela Bíblia que Maria tenha sido virgem por toda a sua vida (Mt 1:25), não ensinamos de forma alguma que os irmãos de Jesus tenham sido filhos dela. Nós cremos que esses irmãos muito provavelmente eram filhos de José de um possível primeiro casamento.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Jonathas Vieira em 17 de abril de 2014 8:18

    Quer dizer então que quando Jesus é Miguel ele não tem autoridade mais quando ele é Jesus Cristo ele passa a ter? Meu caro amigo, Miguel não é Jesus Cristo, mais sim o próprio Adão. Essa luta dos homens com os demônios não mais de Jesus Cristo, até porque Jesus já fizera sua parte nos concedendo o Plano de Salvação, criado por Deus O Pai Eterno.
    Jesus é nosso irmão mais velho que também é nosso Pai, que nos corrige dos erros, como também Ele, Jesus também é eterno, Ele Reinara aqui na terra por toda a eternidade junto com o Pai Celestial, que Reinara nos céus como sempre e para sempre. É por isso que Jesus se tornou nosso mediador.



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de abril de 2014 10:30

      Olá Jonathas!
      Bom dia.

      Miguel significa “quem é semelhante a Deus” e é um desafio a Satanás, que desde o princípio quis ser igual ao Criador (Isaías 14:12-14). Sempre que Miguel é mencionado na Bíblia, refere-se à Pessoa de Jesus como Comandante dos exércitos celestiais em direta disputa com Satanás e os anjos maus. Para nossa felicidade eterna, Miguel sempre sai vitorioso. Leia: Judas 9; Daniel 10:13, 21;12:1; Apocalipse 12:7. Quando falamos que Miguel significa “semelhante a Deus”, no original e para a cultura hebraica, “semelhante” significa “igual” (ver João 5:18; 19:7). Miguel, portanto, seria um dos nomes de honra de Jesus, que o iguala a Deus Pai e que em nada diminui a Divindade dEle!

      Sendo Jesus chamado de “O Arcanjo” (e até de anjo algumas vezes, como veremos a seguir) nas Escrituras, isso não O torna “anjo” no sentido de criatura, assim como o fato de Ele ser chamado de cordeiro (João 1:29) e Leão (Apocalipse 5:5) não o torna animal. Da mesma forma que esses nomes simbólicos se referem a determinadas funções de Jesus, os termos “arcanjo” e “anjo” têm o mesmo propósito. Anjo significa “mensageiro” e Jesus é o “mensageiro de Deus Pai” à humanidade, o Mensageiro que comunica as boas novas de Salvação!

      Jesus é Deus no mais alto sentido e a Bíblia não deixa dúvidas quanto a isso: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez”. João 1:1-3. “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”. João 1:14. “Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste”. Colossenses 1:15-17. “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”. Filipenses 2:5-11.
      “Porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade.” Colossenses 2:9. (Grifo meu).

      RESPOSTAS A ALGUMAS OBJEÇÕES

      E o texto de Judas 9? Se o aplicarmos a Jesus, não estaríamos rebaixando a Sua autoridade perante Satanás?

      “Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda!” Judas 1:9.

      Este texto não rebaixa a autoridade de Jesus, mas contém uma preciosa lição para nós cristãos. Cristo, mesmo sendo Deus, não respondeu ao diabo da mesma forma: não se rebaixou ao ponto de proferir palavras de difamação a satanás (ver contexto), mesmo falando com
      autoridade. A natureza perfeita de Cristo não permite que Ele faça uso do mesmo comportamento que o inimigo (proferir palavras malignas, juízo infamatório, como diz o texto – compare-o com Filipenses 2:5-8).

      Em certa ocasião, Deus Pai, mesmo sendo Todo-poderoso, não optou por expulsar de vez Satanás de Sua presença e nem mesmo o repreendeu! (ler Jó 1:6-12). Do mesmo modo que o Pai não perdeu Sua autoridade por ter permitido que Satanás dialogasse, Jesus não perde a Sua autoridade Divina pelo fato de deixar o diabo falar e por não querer (Jesus) fazer parte daquele tipo de palavreado maldoso do inimigo. Jesus é um Deus de classe.

      Leia Zacarias 3:1-8, especialmente o verso dois, e poderá confirmar que o “Anjo do Senhor” (termo usado em referência ao próprio Cristo) é Miguel em Judas 9. Basta comparar os textos.

      E Daniel 10:13? A expressão “um dos primeiros príncipes” não estaria sugerindo que há outros em igualdade a Miguel, ou seja, que este ser é um anjo mesmo?

      O fato de Jesus [Miguel] ser chamado de “um dos primeiros príncipes” não O coloca em igualdade aos demais anjos. No Céu há uma hierarquia de anjos (querubins, serafins…), cada um com um papel a desempenhar na adoração a Deus e no plano da salvação (Hebreus 1:14). Se Jesus escolheu alguns anjos para serem príncipes com Ele no governo dos demais anjos (sendo Ele o Príncipe Supremo), que problema haveria em Ele ser chamado de “um dos primeiros príncipes”? Não há dificuldades em Jesus ser o Príncipe Principal (por ser Deus) e estabelecer outros seres abaixo dEle, com o mesmo nível de governo, para dirigir os anjos; isso em nada afeta Sua autoridade Divina.
      O Pastor americano Mark Finley em seu livro Revelando os Mistérios de Daniel, pág. 125, afirma que há traduções (em inglês) que traduzem Daniel 10:13 da seguinte forma: “o primeiro dos príncipes”.

      Interessante é que não são apenas os Adventistas do Sétimo Dia que identificam Miguel com o Senhor Jesus Cristo. Comentaristas como João Calvino, Matthew Henry, entre outros, tiveram a mesma opinião!
      Também é importante salientar que a mesma Bíblia que chama a Miguel de “um dos primeiros príncipes” diz ser Ele “o vosso príncipe” (Daniel 10:21) e “o grande príncipe” (Daniel 12:1). Comparando esses textos com Isaías 9:6 e Atos 5:31, não podemos ter dúvidas de que o Ser aí mencionado é Cristo.

      Veja que 1 Tessalonicenses 4:16 relaciona a “voz do arcanjo” com a ressurreição dos santos por ocasião da volta do Senhor Jesus. Cristo mesmo declarou que os mortos sairiam da tumba ao ouvirem a SUA VOZ (João 5:28, 29). Essa é outra evidência de que Miguel tem de ser um dos nomes de honra do Salvador.

      “A literatura judaica descreve a Miguel como o mais elevado dos anjos, o verdadeiro representante de Deus, e o identifica como “anjo de Yahweh”, o qual se menciona com frequência no Antigo Testamento como um ser divino” (Dicionário Bíblico Adventista do 7º Dia [CD ROM, espanhol]).

      Se Jesus é Deus, como pode ser chamado de Arcanjo?

      Ao compreendermos o sentido etimológico da palavra “arcanjo”, o aparente problema é resolvido. No grego, “arcanjo” significa “Chefe dos Anjos”. Esse título não precisa necessariamente referir-se apenas a um ser criado, assim como ocorre com o termo “anjo” (“Mensageiro”). É aceito entre os comentaristas (inclusive não-adventistas) que Jesus Cristo é o “Anjo do Senhor” mencionado no Antigo Testamento (ver Gênesis 16:7; 18:1, 2, 13 e 19; Êxodo 3:2-5; 23:20-33; 32:34; Juízes 6:11-24; 13:21-22.
      Eis uma nota explicativa da Bíblia de Estudo Almeida:
      “O Anjo do Senhor (lit. mensageiro ou enviado) não é aqui (comentando a respeito de Êxodo 3:2) um ser distinto do próprio Deus (conferir o verso 4), mas Deus mesmo, enquanto se faz presente para comunicar uma mensagem”.

      Do mesmo modo que Cristo não se torna uma criatura ao ser chamado de “Anjo do Senhor” (na verdade Ele é o “mensageiro”, de Deus Pai à humanidade), o mesmo ocorre quando é designado de arcanjo. Sendo que Ele é o Criador, automaticamente, é o “Chefe Supremo” de todos os anjos.

      A expressão “arcanjo” aparece apenas em passagens apocalípticas, onde Cristo está em confronto direto com satanás. Não temos base bíblica suficiente para crer que esse termo aplique-se a um anjo, um ser criado. É difícil provarmos pela Bíblia a ideia de que “arcanjo” seria uma classe de anjo, mesmo que um dos significados da palavra possa ser “anjo chefe”. Como sabemos, não devemos basear um ensino apenas no significado das palavras: um conjunto de textos bíblicos que esclareçam um ponto também deve ser considerado.

      MIGUEL NO ESCRITO PROFÉTICO DE DANIEL

      O livro do profeta Daniel, a meu ver, apresenta a maior das evidências de que o nome Miguel deve obrigatoriamente ser aplicado a Cristo. Temos nesse livro grandes blocos proféticos que dão ênfase a Jesus e ao Seu reino de glória. Esses blocos proféticos nos ajudam a entender o livro, seu propósito e também a descobrir quem é o personagem principal das profecias da Bíblia. Veja:
      • No Capítulo 2, Jesus aparece como sendo a Pedra que destrói a estátua;
      • No Capítulo 7, Jesus aparece como sendo o Filho do Homem que se dirige ao Ancião de Dias (Deus Pai);
      • Nos Capítulo 8, Jesus aparece em cena como sendo o Príncipe dos Príncipes;
      • Nos Capítulos 10-12, Jesus aparece como Miguel, o libertador.

      Veja que interessante: se Miguel não fosse Jesus o sincronismo do livro de Daniel (apresentado em seus blocos proféticos) seria quebrado! Seria muito estranho imaginarmos que nos três primeiros blocos proféticos o centro é Jesus enquanto que no último o personagem principal é um ser criado!

      Todos os blocos proféticos terminam com a manifestação de Cristo e a manifestação do Seu reino. Por isso, para que o sincronismo do livro de Daniel seja mantido, Miguel tem que ser um dos nomes de Jesus. Além disso, deve-se destacar que o conflito entre o bem e o mal se dá entre Cristo (Deus) e lúcifer (criatura) e não entre dois seres criados (ver Apocalipse 12:7-9).

      CONCLUSÃO
      Com isso podemos ver que a posição Adventista a respeito do “Arcanjo Miguel”, levando em conta não apenas o sentido do termo, mas também outros textos paralelos, em nada afeta a suprema e absoluta Divindade do Senhor Jesus Cristo. Cremos na Divindade de Cristo (1 João 5:12, 20) e na Trindade, sem sombra de dúvidas! (Mateus 28:19; 2 Coríntios 13:13; Judas 1:20 e 21, etc.).

      Um abraço.



  • Cibele aquino em 20 de outubro de 2014 16:30

    Ama o muito todos vcs, sou muito grata a Jesus por ter vcs para esclarecer tantas duvidas, usando a palavra de Deus. Obrigada



  • rodrigo ap de oliveira em 22 de outubro de 2014 15:36

    adoro assistir este programa me ensina muito que Deus o abençoa sou da Assembleia de Deus