Clique aqui e Saiba mais
Assista no ar:
TV TV
INÉDITO:
  • TER21:00
REPRISES:
  • DOM04:00
  • SEG01:00
  • SEG10:30
  • QUI09:30
  • QUI15:30
  • SAB17:00

Jesus foi o primeiro a ressuscitar? 27.11.2012


Podemos ou não aquecer os alimentos no sábado?
Satanás tem ou não acesso a nossa mente?
As mulheres só podem usar cabelos cumpridos?
O Espírito Santo é uma pessoa ou apenas uma força?
Se Deus é completamente bom, como explicar Isaías 45:7?
Como Samuel escreveram livros que relatam a própria morte?

Acesse:
novotempo.com/namiradaverdade
twitter.com/namiradaverdade
facebook.com/namiradaverdade.nt

Você está em: Vídeos

Compartilhe:

Comente



  • Odenir em 11 de dezembro de 2012 7:24

    Gostaria de um esclarecimento sobre o dízimo para os dias de hoje e principalmente para mim, que sou brasileiro. Agradeço a atenção e aguardo, se possível por email, um esclarecimento, em breve. Odenir



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de dezembro de 2012 14:21

      Olá Odenir!
      Grande satisfação poder manter contato com você.
      Muito obrigado por sua participação.
      Que a paz do Senhor esteja sempre em seu coração.
      Quanto ao dízimo, ele é mencionado já no início da Bíblia, quando diz: “E de tudo lhe deu Abrão o dízimo” (Gênesis 14:20). Hebreus 7:1 e 2 repete o fato. A finalidade do dízimo é dada em Números 18:21: “Aos filhos de Levi (os sacerdotes e levitas) dei todos os dízimos em Israel por herança, pelo serviço que prestam, serviço da tenda da congregação (Igreja)”. O dízimo é a décima parte de toda a nossa renda (renda bruta).
      Em referência à igreja cristã, está escrito em I Coríntios 9:14: “Assim ordenou também o Senhor aos que pregam o evangelho, que vivam do evangelho”. Jesus aprovou o dízimo, conforme lemos em Mateus 23:23.
      A promessa que Deus faz aos que são dizimistas fiéis, tem que ver com um sincero e íntimo relacionamento do homem com Deus. Leia Malaquias 3:7-11. Deus é o dono de tudo, e nada podemos dar a Ele. Está escrito em I Crônicas 29:14: “Porque tudo vem de Ti, e das Tuas mãos tomamos”. O que Deus espera receber do homem está expresso em Provérbio 23:26: “Dá-me, filho Meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos Meus caminhos”. Deus quer manter um relacionamento de amor conosco, mas exige todo o nosso coração” (Jeremias 29:13).
      Quando entregamos todo o nosso coração a Deus, Ele realiza um transplante em nós. Leia Ezequiel 36:26, 27. Jesus expressou esta verdade de outra maneira: “Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanece em Mim e Eu nele, esse dá muito fruto; porque sem Mim nada podeis fazer” (João 15:5).
      É impossível manter um relacionamento com Cristo sem amá-lo, “porque o amor de Cristo nos constrange” (II Coríntios 5:14). Quando amamos Jesus, guardamos os Seus mandamentos (João 14:15), porque Jesus faz de nós novas criaturas (II Coríntios 5:17).
      O dízimo não tem nenhum valor para Deus se não estiver incluído no conjunto de uma vida toda dedicada ao Senhor. “O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável” (Provérbios 28:9). Quando amamos Jesus, queremos ter a companhia daqueles que O amam também. Leia I Timóteo 3:15; Hebreus 10:25; Lu¬cas 4:16.
      Jesus não precisa dos nossos dízimos para nos amar e nos dar suas bênçãos. Leia Mateus 6:31-33; Romanos 8:32; Filipenses 4:19. Mas aquele que ama Jesus é fiel em devolver a Deus o dízimo como uma oferenda de amor e de gratidão por tantas bênçãos que recebe sem merecer. Na mente do filho de Deus, o dízimo nunca representa uma tentativa de barganhar com Deus (toma lá, dá cá). Jesus é tão maravilhoso, nos ama tanto a ponto de morrer em nosso lugar, e nos aceita, nos perdoa, nos transforma, nos protege e nos mantém. Não podemos deixar de amá-Lo e de fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para fazer a vontade dEle e vê-Lo feliz. Aqui se inclui o dízimo.
      Sobre as ofertas, o plano de Deus é que representem uma porcentagem dos nossos ganhos. Leia II Coríntios 9:7 e Deuteronômio 16:17. Essa porcentagem não é pré-definida. Somos livres para doar de acordo com nosso coração e gratidão a Deus. No entanto, não se deve deixar para definir o valor somente no momento da doação. Deve-se ter um plano de ofertas.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Saulo Batista de Lima em 19 de dezembro de 2012 12:50

    Ao assistir o video sobre se Jesus foi o 1° a ser ressuscitado ficou ainda duvidas sobre o assunto, pois vocês dizem que Moises ressuscitou 1° que Jesus.
    No video foi usado a passagem de 1° corintios 15; 23.
    Para explicar a passagem da transfiguração de quem apareceu para Jesus foi Elias e Moises o Pastor Leandro Quadro usou a passagem de 1 Reis 17; 21 a 23, e explicou que antes de Jesus ouve outros que foram ressuscitado.

    Minha duvida é, quando Jesus foi ressuscitado Ele ressuscitou com o corpo glorificado, já o menino que Elias pediu a Deus que fosse ressuscitado, voltou para o corpo do pecado, já não posso ultilizar o texto de 1° reis para justificar a ressurreição de Moises, já que o mesmo ressuscitou com o corpo glorificado. E se ele ressuscitou com o corpo glorificado como explicar ATOS 26; 23, COLOSSENSES 1;18 e APOCALIPSE 1;5. Acredito eu que não houve outro que tenha ressuscitado antes de jesus com o corpo glorificado, pois Mateus 27; 52,53 fala que um grupo de pessoas ressuscitaram depois da ressurreição de Jesus e não antes.



    • Maiara Costa - Equipe em 27 de março de 2013 9:35

      Olá estimado amigo e irmão em Cristo Saulo!
      Grande satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por sua participação.
      Primeiramente o texto de 1 Reis 17:21-23 não menciona a ressurreição de Moisés, mas sim a do filho da viuva de Sarepta que ocorreu muitos séculos antes de Cristo. Esse texto é usado para provar que outras ressurreições anteriores aconteceram.
      O texto que nos mostra a ressurreição de Moisés é Judas 9 e Marcos 9:4, pois a Bíblia não ensina a doutrina da imortalidade do homem, sendo assim, Moisés só poderia estar ali no monte da transfiguração por haver sido ressuscitado.
      Segundo: quando a Biblia diz que Cristo seria o primeiro ou a primícia da ressurreição não está querendo dizer que Ele seria o primeiro “da fila”, mas sim que a sua ressurreição seria a mais importante, ou seja, primeiro em importância, pois de sua ressurreição todos os que morressem crendo nEle também poderiam ser ressuscitados.
      E de fato é assim mesmo. Foi Cristo quem ressuscitou a Moisés e o levou para o céu.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Conte conosco para o que precisar.
      Equipe do Na Mira.



  • Joelson em 29 de dezembro de 2012 19:18

    Caros amigos, gostaria de saber se na opinião de vocês Deus se desagrada com o não pagamento do dízimo, pois aí está um ponto em que não concordo. Acho que religião e dinheiro são duas coisas que não combinam. Obrigado e fiquem com Deus.



    • J.Washington em 4 de abril de 2013 16:54

      Joelson, o dízimo é mencionado já no início da Bíblia, quando diz: “E de tudo lhe deu Abrão o dízimo” (Gênesis 14:20). Hebreus 7:1 e 2 repete o fato. A finalidade do dízimo é dada em Números 18:21: “Aos filhos de Levi (os sacerdotes e levitas) dei todos os dízimos em Israel por herança, pelo serviço que prestam, serviço da tenda da congregação (Igreja)”. O dízimo é a décima parte de toda a nossa renda (renda bruta). Em referência à igreja cristã, está escrito em 1 Coríntios 9:14: “Assim ordenou também o Senhor aos que pregam o evangelho, que vivam do evangelho”. Jesus aprovou o dízimo, conforme lemos em Mateus 23:23.

      A promessa que Deus faz aos que são dizimistas fiéis, tem que ver com um sincero e íntimo relacionamento do homem com Deus (Malaquias 3:7-11). Deus é o dono de tudo, e nada podemos dar a Ele. Está escrito em 1 Crônicas 29:14: “Porque tudo vem de Ti, e das Tuas mãos tomamos”. O que Deus espera receber do homem está expresso em Provérbio 23:26: “Dá-me, filho Meu, o teu coração, e os teus olhos se agradem dos Meus caminhos”. Deus quer manter um relacionamento de amor conosco, mas exige todo o nosso coração” (Jeremias 29:13).

      Quando entregamos todo o nosso coração a Deus, Ele realiza um transplante em nós (Ezequiel 36:26, 27). Jesus expressou esta verdade de outra maneira: “Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanece em Mim e Eu nele, esse dá muito fruto; porque sem Mim nada podeis fazer” (João 15:5). É impossível manter um relacionamento com Cristo sem amá-lo, “porque o amor de Cristo nos constrange” (2 Coríntios5:14). Quando amamos Jesus, guardamos os Seus mandamentos (João 14:15), porque Jesus faz de nós novas criaturas (2 Coríntios 5:17). O dízimo não tem nenhum valor para Deus se não estiver incluído no conjunto de uma vida toda dedicada ao Senhor. “O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável” (Provérbios 28:9). Quando amamos Jesus, queremos ter a companhia daqueles que O amam também (1 Timóteo 3:15; Hebreus 10:25; Lucas 4:16).

      Jesus não precisa dos nossos dízimos para nos amar e nos dar suas bênçãos (Mateus 6:31-33; Romanos 8:32; Filipenses 4:19). Mas aquele que ama Jesus é fiel em devolver a Deus o dízimo como uma oferenda de amor e de gratidão por tantas bênçãos que recebe sem merecer. Na mente do filho de Deus, o dízimo nunca representa uma tentativa de barganhar com Deus (toma lá, dá cá). Jesus é tão maravilhoso, nos ama tanto a ponto de morrer em nosso lugar, e nos aceita, nos perdoa, nos transforma, nos protege e nos mantém. Não podemos deixar de amá-Lo e de fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para fazer a vontade dEle e vê-Lo feliz. Aqui se inclui o dízimo.

      Sobre as ofertas, o plano de Deus é que representem uma porcentagem dos nossos ganhos (2 Coríntios 9:7 e Deuteronômio 16:17). Essa porcentagem não é pré-definida. Somos livres para doar de acordo com nosso coração e gratidão a Deus. No entanto, não se deve deixar para definir o valor somente no momento da doação. Deve-se ter um plano de ofertas. “O Senhor tenho-O sempre diante de mim. Estando Ele à minha direita jamais serei abalado” (Salmo 16:8).

      Seja feliz!
      Equipe Bíblia Fácil



  • Pedro em 3 de janeiro de 2013 16:44

    ola!gostaria de esclarecer uma dúvida sobre ressurreição:teremos casamentos na nova terra?estava Jesus usando alguma figura nestes textos?:Mc12:18-27;Mt22:23-33;Lc20:27-40?desde ja agradeço a atenção.Obrigado



    • Maiara Costa - Equipe em 4 de fevereiro de 2013 13:56

      Olá estimado amigo e irmão em Cristo Pedro!
      É uma grande satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O céu será um lugar perfeito, onde poderemos viver felizes, ao lado de Deus. Mas, será que no céu haverá casamentos? O que a Bíblia diz sobre isso?
      Nos tempos de Jesus, havia uma classe de pessoas que possuía uma filosofia materialista e cética. Eles se consideravam intelectualmente superiores às outras pessoas. Acreditavam em Deus como o Criador, mas negavam que Ele se interessava pelos seres humanos. Eles negavam a existência dos anjos, da ressurreição e da obra do Espírito Santo. Eram chamados de saduceus.
      Certa vez, querendo pegar Jesus em alguma contradição, os saduceus perguntaram a Jesus sobre o seguinte problema:
      “perguntaram-lhe: Mestre, Moisés nos deixou escrito que, se morrer o irmão de alguém, sendo aquele casado e não deixando filhos, seu irmão deve casar com a viúva e suscitar descendência ao falecido. Ora, havia sete irmãos: o primeiro casou e morreu sem filhos; o segundo e o terceiro também desposaram a viúva; igualmente os sete não tiveram filhos e morreram. Por fim, morreu também a mulher. Esta mulher, pois, no dia da ressurreição, de qual deles será esposa? Porque os sete a desposaram.” Lucas 20:28-33.
      Entendendo que eles queriam pegá-lo em contradição, e sabendo que não acreditavam em ressurreição, Jesus lhes diz como seriam as questões conjugais no céu. Ele diz:
      “Mas os que são havidos por dignos de alcançar a era vindoura e a ressurreição dentre os mortos não casam, nem se dão em casamento” (Lucas 20:35; ver Mateus 22:30).
      Veja o que diz o Comentário Bíblico Adventista sobre o texto de Mateus 22:30, que fala a respeito do mesmo episódio:
      “Não se casam – É evidente que não haverá necessidade de matrimônio, porque prevalecerá uma ordem de vida totalmente diferente.
      Como os anjos – Os anjos são seres criados e não procriados.
      Jesus não revelou tudo sobre o assunto; mas é mais “provável” que não haverá necessidade de matrimônio na Nova Terra. Em determinados assuntos como este, em que não há uma grande luz bíblica, “o silêncio é prudência”.
      Este tema é um sobre os quais Deus não deu todas as informações, apenas as mais importantes, como vimos anteriormente. O mais seguro é não conjecturar sobre assuntos encobertos, pois: “As coisas encobertas pertencem ao SENHOR, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei”. Deuteronômio 29:29.
      Não precisamos nos preocupar se no céu vamos fazer isto ou aquilo, pois Deus proverá coisas incrivelmente surpreendentes para preencher nosso coração. Coisas tão maravilhosas que jamais puderam penetrar no coração humano. O mais importante é termos a certeza de que estaremos lá.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Sisnando Pedrosa Neto em 25 de fevereiro de 2013 23:19

    Sobre a questão do primeiro a ressuscitar, infelizmente, o noso amigo Leandro Quadros se equivocou na sua resposta, pois quando cita IReis 17:21 e 22, Elias ressuscitou o menino, mas, assim como Jesus ressuscitou a Lázaro, voltou a morrer. Jesus ressuscitou como corpo glorioso, incorruptível. Entretanto, Paulo quis dizer que Jesus foi o primeiro a ressuscitar com o corpo glorioso.



  • antonio em 18 de abril de 2013 12:27

    Sobre morrer e ir para o ceu ou ficar dormindo. Os adventistas citam a passagem de Jesus cruscificado com os 2 presos, Jesus diz para um deles que estaras comigo no paraiso, e os adventistas dizem que Jesus nao foi para o ceu naquele dia, e o proprio jesus disse qu ainda nao tinha ido para o Pai, entao o ladrao nao poderia ter ido para o ceu naquele dia. Bem Jesus é Deus? se for Deus como nos dizemos que ele é, entao teria sim fundamento no que Jesus disse na cruz, que hoje estara comigo no paraiso, porque o ladrao iria para o paraiso encontrar com Deus, que é Jesus.



    • Maiara Costa - Equipe em 22 de abril de 2013 17:34

      Olá estimado amigo Antonio!
      Grande satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Vamos analisar o que a Bíblia tem a dizer sobre esse assunto.
      1° Cristo ascendeu ao céu naquele mesmo dia? João 20:15-17.
      2° O ladrão morreu naquele dia? João 19:32,33.
      Como o ladrão poderia ter ascendido ao céu naquele mesmo dia se nem morto ele estava!
      Se Jesus é Deus, como de fato é (1 João 5:20), mas não havia ascendido ao céu naquele dia, conforme já vimos na Bíblia, como Ele estaria no céu?
      Que Deus te abençoa grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.