INÉDITO:
  • SEG22:00
REPRISES:
  • DOM10:00
  • SEG04:30
  • TER02:30
  • TER13:00
  • QUI00:30
  • SAB04:00
  • SAB19:00

O Sentimento Antiadventismo e a Imprecisão Acadêmica


TV_NOVO_TEMPO

INTRODUÇÃO

Preferiria não disponibilizar esse post a você, amigo (a) leitor (a). Afinal, quando conseguirmos solucionar uma disputa entre irmãos seguindo o conselho de Jesus em Mateus 18:15-17, Deus é honrado, relacionamentos são preservados e novas amizades podem corar de alegria nossas vidas.

Porém, sendo que não foi possível resolver uma questão – fruto do sentimento antiadventismo – por amor à verdade e respeito aos alunos de teologia do Seminário Teológico Presbiteriano Reverendo José Manoel da Conceição, terei que tornar pública a resposta a seguir.

No dia 8 de agosto de 2013 enviei o primeiro e-mail à Instituição, demonstrando que o palestrante Luciano Sena, ao abordar a temática “adventismo” na 1ª Semana Teológica de 2013, foi tremendamente antiético, sem rigor acadêmico e sem comprometimento com a verdade dos fatos.

Antes, realizei um telefonema e fui muito bem atendido pelo Rev. Ageu Cirilo de Magalhães Junior, que prometeu analisar o conteúdo de meu e-mail e tomar as devidas providências quanto ao vídeo disponibilizado no YouTube no canal do referido Seminário,  no link http://www.youtube.com/watch?v=dfJYyh9Jxoo

Porém, após ler meu e-mail, no dia 26 de agosto o Reverendo me escreveu o seguinte:

“Li e consultei o preletor sobre as suas objeções. Para cada argumento seu, ele tem contra-argumentação bem plausível”.

Particularmente, duvido que o respeitável reverendo tenha comparado a palestra de Luciano Sena, do Ministério Cristão Apologético (MCA), com as fontes primárias adventistas que lhe apresentei. Porém, ele tem o direito de proceder assim, mesmo que os internautas e alguns alunos do Seminário vejam por si mesmos que Sena nada conhece sobre adventismo, e que o Seminário José Manoel da Conceição, dessa vez, não foi totalmente comprometido com o rigor acadêmico.

Creio como o Reverendo que todos têm o direito de defender suas crenças (nesse caso, Sena). Todavia, a maneira como as crenças de uma pessoa são defendidas deve refletir um dos maiores princípios do cristianismo: a verdade (Jo 14:6; 8:32). Quando uma defesa doutrinária não é feita sobre esse princípio, além do descrédito, as pessoas envolvidas sofrem grande prejuízo espiritual e comprometem a espiritualidade de outros. Consequentemente, terão de dar contas disso (Ec 12:13, 14)

Sendo assim, logo abaixo você terá, na íntegra, as considerações que fiz às palestras de Luciano Sena. Apenas umas poucas correções foram realizadas para publicar o texto na internet. Antes, permita-me comentar brevemente sobre um dos principais “pressupostos” de Sena em sua avaliação e rotulação do adventismo como uma “seita herética”.

 

UM TIRO NO PRÓPRIO PÉ

Poderá não acreditar, mas, um dos pressupostos sobre os quais Luciano “se mantém em pé” para sustentar suas conclusões de que o adventismo é uma “seita” é a descrença de pioneiros adventistas na doutrina da Trindade, nos primórdios do movimento (no e-mail enviado ao Seminário Presbiteriano você terá maiores informações sobre o assunto).

Todavia, o referido evangelista não parou para pensar que não se avalia todo um sistema doutrinário e muito menos a sinceridade das pessoas por suas crenças equivocadas passadas. Se esse tipo de argumento for válido, então Sena atirou no próprio pé, pois, segundo ele mesmo (poderá conferir na palestra, logo no início, por volta do tempo 0:02:36), foi uma Testemunha de Jeová por pouco mais de oito anos. Ou seja: um oponente à doutrina da Trindade.

Assim como não é correto julgar a honestidade e integridade pessoal de Luciano Sena por ele um dia ter sido antitrinitariano, não é justo julgar a sinceridade de pioneiros adventistas. Não seria conveniência de Sena julgar o passado de pioneiros adventistas sendo que o passado dele não foi muito diferente? Medite nisso, amigo (a) leitor (a).

Convém destacar outros pontos, negligenciados por Luciano Sena e que o Seminário Reverendo José Manoel da Conceição não fez questão de se aprofundar para o benefício dos próprios alunos.

A leitura do capítulo 13 da obra A Trindade: como entender os mistérios da pessoa de Deus na Bíblia e na história do cristianismo (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2003), intitulado “Trindade e Antitrinitarianismo na História do Adventismo” (p. 216-230) teria revelado (entre muitas outras coisas) tanto para Sena quanto para o Seminário que:

1º: Mesmo havendo um predomínio do antitrinitarianismo no adventismo entre 1846-1888, em 1869 Roswell F. Cottrell observou que nesse período existia “uma multidão de pontos de vista” sobre a Trindade. Isso significa que qualquer argumento que sugira que “todos” os pioneiros eram antitrinitarianos, é um argumento mentiroso.

2º: Eles rejeitavam veementemente (mesmo sem ter a plena compreensão da doutrina) era a doutrina da Trindade como apresentada pelos credos cristãos da época, especialmente um credo Metodista de 1856, que dizia o seguinte: “[…] existe um único Deus vivo e verdadeiro, sempiterno, sem corpo ou partes […]” (Citado em A Trindade…, p. 234).

Eles não rejeitavam a importância da doutrina de Deus manifesto em Três Pessoas (mesmo crendo no Espírito como sendo o “poder de Deus” ), mas a doutrina Tradicional da Trindade que continha elementos não bíblicos supracitados e que são negados até hoje pelos adventistas e por qualquer outra denominação Protestante e Trinitariana.

Por que tais informações não foram passadas aos alunos que estiveram presentes na 1ª Semana Teológica de 2013 realizada no referido Seminário Presbiteriano? É do espírito acadêmico essa seletividade de informações?

Quem estiver interessado (a) em se aprofundar no estudo desse tema poderá ler a obra supracitada, que pode ser adquirida com a editora Casa Publicadora Brasileira pelo site ww.cpb.com.br .

Agora, após esses breves esclarecimentos, veja a seguir o e-mail em que demonstro, com base em fontes primárias, as distorções de Luciano Sena, do Ministério Cristão Apologético, e que, infelizmente, foram tidas como “plausíveis” pelo Seminário Teológico Presbiteriano Reverendo José Manoel da Conceição.

 

E-MAIL

Estimado Reverendo Ageu:

Primeiramente quero lhe agradecer pela maneira educada e cristã como me atendeu.

Sou Leandro Quadros, jornalista que ontem conversou com o senhor sobre a palestra de Luciano Sena, apresentada na 1ª Semana Teológica 2013 realizada no Seminário JMC.

O motivo é fazer um breve comentário sobre a abordagem metodológica e citação das fontes primárias por parte de Sena. Como afirmei em nosso telefonema, a maneira como ele apresentou o adventismo desprestigia uma Instituição séria como a de vocês, e Deus sabe que não falo isso por demagogia, pois, vosso trabalho é coisa séria mesmo.

Fiz várias anotações sobre a palestra de Luciano Sena, mas, serei sintético nesse e-mail (gostaria de ser mais ainda, mas, vejo que não será possível…) para não ocupar muito seu tempo. Meu principal objetivo é lhe informar sobre a maneira nada acadêmica como ele cita as fontes. Infelizmente, Luciano deixou que seu sentimento antiadventismo comprometesse sua pesquisa.

Deter-me-ei apenas na forma como ele se utiliza das fontes primárias, sem entrar no mérito doutrinário. Se um dia o Reverendo achar isso necessário, poderá contar comigo para maiores esclarecimentos.

1º: Luciano afirma que “os problemas que os adventistas enfrentam para justificar 1844 são parecidos com o problema das TJ quanto à data de 1914”.

Se o referido palestrante conhecesse a série abalizada de 7 volumes sobre a Teologia Adventista do Santuário Celestial, jamais faria uma afirmação dessas.

Nessa coleção preparada pelo Comitê de Daniel e Apocalipse do Biblical Research Institute da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, publicada pela primeira vez em língua inglesa em 1993, é possível perceber que a base para a crença adventista na interpretação de Daniel 8:14 são estudos exegéticos realizados por eruditos adventistas reconhecidos no meio protestante como os doutores William Shea, Hans K. LaRondelle e Kenneth A. Strand (entre outros).

Portanto, não há qualquer tipo de “rearranjo” que possa ser comparado aos estudos das Testemunhas de Jeová. Tal “comparação” é tendenciosa e não condiz com a verdade.

2º: Ele também argumenta que “os pioneiros adventistas eram antitrinitarianos”. A forma como a informação foi apresentada é bastante tendenciosa e, se ele houvesse feito uma consulta à obra A Trindade: como entender os mistérios da pessoa de Deus na Bíblia e na história do cristianismo, na 3ª seção intitulada “Trindade e Antitrinitarianismo da Reforma ao Movimento Adventista”, ele saberia que, mesmo pioneiros adventistas sendo antitrinitarianos por serem oriundos da Conexão Cristã, o antitrinitarianismo predominou entre 1846 e 1888. Após essa data, o adventismo viveu mais quatro fases, até a mudança de paradigma entre os anos de 1898 e 1915, tendo Ellen White como a maior expositora da doutrina Trinitariana.

Por isso, a afirmação de Luciano de que “não se sabe se Ellen G. White era Trinitariana” é absurdamente infundada, especialmente à luz de citações dela em O Desejado de Todas as Nações, publicado em 1898, p. 19 e 530, onde ela fala da pré-existência de Jesus Cristo e inclusive afirma: “Em Cristo há vida original, não emprestada, não derivada” (p. 530). Além disso, Luciano desconhece por completo (ou ignorou) as citações Trinitarianas da referida autora na obra Evangelismo, p. 615-617, onde ela menciona das “três pessoas vivas pertencentes ao trio celeste” e apresenta o Espírito Santo como uma Pessoa Divina.

É muito estranho que um palestrante ignore o todo da história e fontes primárias importantes para “provar” que se “a base do adventismo é herética, então todo o resto o é”. O Reverendo e eu sabemos que mudanças de paradigmas, mais do que indicar ‘heresia acompanhada de desonestidade’, indicam crescimento e, no meio acadêmico e científico esse espírito é vital para aqueles que seriamente se comprometem com a busca pela verdade.

3º: Ele também alega que rejeitamos nossa origem denominacional atribuindo a marcação de datas ao batista William Miller. Porém, isso não é verdade. Mesmo o adventismo sendo interdenominacional em seus primórdios, reconhecemos nossa origem milerita, tanto que um dos mais de 20 grupos que surgiram após o desapontamento, é o que hoje se conhece como Igreja Adventista do Sétimo Dia. Uma leitura da obra História do Adventismo, de C. Merwyn Maxwell teria revelado isso a Luciano Sena, pois, nela o historiador adventista constantemente cita Miller como pai do milerismo adventista.

A alegação de que “os adventistas hoje não compartilham do conceito que Ellen White tinha de Miller” também é falsa. Há biografias inteiras escritas por historiadores adventistas sobre o pai do movimento milerita, entre elas a obra de Sylvester Bliss, intitulada Memoirs of William Miller (Berrien Springs, MI: Andrews University Press, 2005).

Já a afirmação de que Ellen White ensina que Miller foi o “primeiro a calcular o período dos 2.300 anos de Daniel 8:14” também é inverídica e não pode ser apoiada pelo que ela escreveu e nem mesmo pelas obras adventistas. Em sua tese doutoral traduzida para língua portuguesa em 2002 com o título “O Santuário e as Três Mensagens Angélicas: Fatores Integrativos no Desenvolvimento das Doutrinas Adventistas”, Alberto R. Timm é muito claro em sua exposição quando afirma que, mesmo Miller tendo provido “um dos cálculos cronológicos mais precisavamente ‘elaborados e aperfeiçoados’ das profecias bíblicas mostrando o iminente cumprimento desse evento [2ª vinda de Cristo]” (p. 15), esse pioneiro não foi o primeiro a realizar esse tipo de estudo em torno de Daniel 8:14. Na p. 14 Timm informa que antes de Miller “muitos intérpretes protestantes ficaram convencidos, mediante estudos das profecias bíblicas, de que Cristo viria em seus dias”.

Na obra Questões Sobre Doutrina (ed. de 2009), também negligenciada por Luciano Sena, na página 233, são mencionados eruditos protestantes que assim como Miller chegaram ao ano de 1843 no estudo de Daniel 8:14 antes do fundador do milerismo. Na referida obra são mencionados John A. Brown, que publicou suas convicções em 1810; Birks, em 1843; William C. Davis, também em 1810, que do mesmo modo olhava para os anos 1843, 1844 ou 1847 como marcando o início de acontecimentos importantes na profecia bíblica. Entre esses eruditos que chegaram a tais conclusões antes mesmo de William Miller se destacam também o Dr. Joshua L. Wilson, da Assembleia Geral da Igreja Presbiteriana; o bispo episcopal John P. K. Henshaw; Alexander Campbell. Mais de 60 homens no começo do século 19 aguardavam o término da profecia de Daniel 8:14 (2.300 tardes e manhãs) para uma dessas três datas.

Mais uma vez o responsável pelo Ministério Cristão Apologético (MCA) vergonhosamente distorce o adventismo motivado muito mais pelo preconceito do que pelo amor à informação e à precisão acadêmica.

4º: Sobre a expiação realizada pelo bode Azazel, que cremos ser Satanás, não se pode realizar uma exposição do que pensa o adventismo sobre o assunto sem a leitura do capítulo “O Significado de Azazel”, da obra Questões Sobre Doutrina (publicada na década de 50), disponível em português desde 2009. Na p. 286 da referida obra Sena saberia que a identificação de Azazel com Satanás (reconheço que é um assunto muito controverso entre adventistas e evangélicos) não é feita apenas por adventistas, mas, por eruditos de outras confissões religiosas, entre eles Samuel M. Zwemer, presbiteriano.

Já a leitura das páginas 288-290 revelaria ao palestrante que, na concepção adventista, a expiação de Azazel não era vicária, mas, retributiva. Por isso, pôde ser afirmado em tal obra, com a consciência tranquila diante de Deus, que “Os adventistas do sétimo dia rejeitam, portanto, inteiramente qualquer ideia, sugestão ou inferência de que Satanás seja em certo sentido ou medida o portador de nossos pecados. Esse pensamento nos causa horror, é terrivelmente sacrílego […]” (p. 289).

Infelizmente, esse tipo de acusação também faz parte da teologia sistemática de Franklin Ferreira e Alan Myatt (São Paulo: Vida Nova, 2007, p. 615-617), mas, após concluir minha dissertação intitulada “Críticas aos adventistas na mídia brasileira”, mandarei uma cópia aos referidos autores, na esperança de que corrijam esse tremendo erro.

5º: Ao citar a obra Nisto Cremos, Sena literalmente reinterpretou a crença fundamental número 18 (“O Dom de Profecia”) para afirmar que “seguimos Ellen G. White”. Se ele tivesse lido (ou não ignorado) a página 289, teria informado aos alunos do Seminário Teológico Presbiteriano Rev. José Manoel da Conceição que “Os escritos de Ellen White não constituem um substituto para a Bíblia. Não podem ser colocados no mesmo nível. As Escrituras Sagradas ocupam posição única, pois são o único padrão pelo qual os seus escritos [de Ellen White] – ou quaisquer outros  – devem ser julgados e ao qual devem estar subordinados”.

É incrível como ele não faz questão de informar isso aos alunos do curso que, devido à tendenciosidade de Luciano Sena e sentimento antiadventista (revelado nas diversas vezes em que diz “não gostar de nada que venha de Ellen G. White”), receberam informações secundárias e de péssima qualidade.

A leitura de minha réplica ao Centro Apologético Cristão de Pesquisas (CACP) intitulada “A visão contaminada do CACP” teria esclarecido a ele que os adventistas, ao crerem que Ellen G. White é mensageira de Deus, não a colocam no mesmo nível de importância que as Escrituras. O fazem apenas no que diz respeito ao grau de inspiração, por não crerem que profetas não-canônicos sejam menos inspirados que profetas canônicos (cf. 2Cr 29:29; 8:29).

O artigo em que refuto as alegações de João Flávio Martinez pode ser lido clicando aqui . No referido post apresento a posição oficial da IASD, bem como a compreensão de Ellen G. White a respeito dos próprios escritos e sua relação com a Bíblia.

6º: Ao comentar sobre a Inerrância Sena diz que “suspeita” ser Ellen White adepta da Inerrância absoluta, para argumentar que os adventistas atualmente “negam” a posição da própria profetisa. Não sei como um pesquisador pode chegar a uma conclusão dessas ao ler os que ela escreveu sobre o assunto na obra Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 21. Em 1886 ela afirmou:

A Bíblia foi escrita por homens inspirados, mas não é a maneira de pensar e exprimir-se de Deus. Esta é da humanidade. Deus, como escritor, não Se acha representado. Os homens dirão muitas vezes que tal expressão não é própria de Deus. Ele, porém, não Se pôs à prova na Bíblia em palavras, em lógica, em retórica. Os escritores da Bíblia foram os instrumentos de Deus, não Sua pena. Olhai os diversos escritores.

Não são as palavras da Bíblia que são inspiradas, mas os homens é que o foram. A inspiração não atua nas palavras do homem ou em suas expressões, mas no próprio homem que, sob a influência do Espírito Santo, é possuído de pensamentos. As palavras, porém, recebem o cunho da mente individual. A mente divina é difusa. A mente divina, bem como Sua vontade, é combinada com a mente e a vontade humanas; assim as declarações do homem são a Palavra de Deus.

Na página 22 ela continua explicando sua posição sobre o processo de inspiração das Escrituras sem dar qualquer margem para a opinião infundada de Luciano Sena de que ela, “talvez”, acreditasse na Inerrância absoluta.

Na mesma palestra Sena se contradiz. Enquanto ele “acha” que Ellen G. White cria na Inerrância absoluta, num determinado momento ele afirma que os adventistas “rejeitam a Inerrância [absoluta] por causa de Ellen G. White”. Essa contradição aberta revela que Sena desconhece por completo a posição de Ellen White sobre o método de inspiração das Escrituras, e que ele foi bastante arrogante em querer colocar “na boca” da co-fundadora do adventismo algo que ela nunca sonhou em dizer.

Avalie, irmão e Reverendo Ageu, o tipo de informação que tal palestrante levou até os alunos do Seminário Presbiteriano JMC e veja se esse vídeo no YouTube, assistido até o momento por mais de 700 pessoas, não compromete a credibilidade acadêmica de uma Instituição séria como a de vocês.

Além disso, Sena não fez questão de informar aos alunos que a crença adventista na autoria humana da Bíblia nada tem a ver com a posição dos teólogos liberais. Se ele tivesse lido atentamente o capítulo “A Natureza da Bíblia: Isenta ou Repleta de Erros?”, escrito por Samuele Bacchiocchi (citado repetidas vezes por Luciano Sena) na obra Crenças Populares: o que as pessoas acreditam e o que a Bíblia realmente diz (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2012), p. 11-47, teria informado aos alunos que, mesmo não sendo Inerrantes absolutos por crer que a Bíblia é a perfeita Palavra de Deus na imperfeita linguagem humana, cremos que “As Escrituras Sagradas são a infalível revelação de Sua vontade. Constituem o padrão de caráter, a prova da experiência, o autorizado revelador de doutrinas e o registro fidedigno dos atos de Deus na história” (Nisto Cremos, 2003, p. 14).

Isso é tão evidente para o pesquisador sério que nunca fomos questionados severamente por isso, considerando que estamos entre os poucos que creem na literalidade dos primeiros 11 capítulos do Gênesis – o que é vital para nossa mensagem em torno da doutrina do sábado como lembrete do Deus Criador, Mantenedor e Salvador (Êx 20:8-11; Hb 4).

Além disso, no livro Conselhos Para a Igreja Ellen White dedica o capítulo 13 para exaltar a Bíblia como sendo a Palavra de Deus e não apenas como um livro que “contenha” tal Palavra.

7º: Também absurda e inverídica é a afirmação de que “os adventistas creem que em cada mundo há seu próprio Adão e que só o nosso caiu”. Não é isso o que o Nisto Cremos (ed. de 2008), p. 90 e 91, afirma. Na referida obra o termo “Adões” no plural é empregado, realmente, como referência a seres de mundos não caídos (com base em Jó 1:6-12), porém, não há a mais remota ideia de que “cada mundo tenha seu próprio Adão”. O termo plural usado no contexto se refere aos “Filhos de Deus” (Jó 1:6-12) de mundos não caídos, de modo que a “explicação” de Sena é pura invenção da própria mente dele, resultante de uma leitura superficial ou manipulação do texto do livro Nisto Cremos.

8º: Desconheço até o momento qualquer fonte primária adventista que afirme ter sido a Igreja Católica quem “inventou o domingo”. Na verdade, a leitura de algumas obras essenciais revelam que mesmo os adventistas sendo convictos de que a observância do domingo esteja intimamente relacionada ao papado (veja-se O Grande Conflito, p.p. 54, 446, 449 e 579), a história da observância do domingo é muito mais abrangente do que isso. Se ele tivesse lido, por exemplo, a obra The Sabbath in Scripture na History, editada por Kenneth A. Strand e publicada em 1982, ele veria que os eruditos adventistas abarcam a substituição do sábado pelo domingo de uma perspectiva histórica bem mais sólida especialmente na segunda parte do livro, intitulada “Sabbath and Sunday In Christian Church”. Sete capítulos foram dedicados ao assunto, sem que a origem do domingo tenha sido atribuída unicamente ao papado.

Outra obra muito útil para o palestrante seria o livro de Alberto R. Timm, intitulado O Sábado na Bíblia, publicado em 2010, onde o autor faz menção à tese de Samuele Bacchiocchi defendida na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, intitulada “From Sabbath to Sunday: A Historical Investigation of the Rise of Sunday Observance in Early Christianity”. A mesma foi publicada em 1977 e nela se percebe que, além de o papado ter certa influência no estabelecimento do domingo, a origem da observância do primeiro dia foi na igreja de Roma, por volta do 1º século, entre cristãos primitivos que observaram o sábado juntamente com o domingo. O papado entra em cena alguns séculos depois, bem como o edito de Constantino em 321 d.C que exaltou o domingo, apenas na esfera civil.

O fato de Luciano Sena utilizar dessa metodologia antiacadêmica não me surpreende porque já tive diversos contatos com ele, dando respostas às suas acusações sem, contudo, obter da parte dele pelo menos um reconhecimento de que errou na forma como citou as fontes primárias.

Porém, quando a questão envolve um Seminário Teológico como o JMC, a coisa fica mais séria porque alunos estão obtendo informações falsas que, além de desonrar a Deus (Êx 20:16), podem comprometer todo um trabalho de ensino realizado por profissionais comprometidos como vocês. Por isso, assisti a toda a palestra no YouTube e decidi escrever e telefonar para o Reverendo.

Há muita coisa que ele disse sobre a teologia da Lei, da Expiação e da Trindade que não refletem o posicionamento oficial da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Porém, não me delongarei mais do que já fiz porque não devo ocupar seu tempo que, com certeza, é precioso em vista dos seus diversos compromissos acadêmicos.

Despeço-me agradecido por sua atenção que me foi dispensada, colocando-me à sua disposição para maiores esclarecimentos e, ao mesmo tempo, confiante de que, com base nessas informações, o Reverendo tomará as devidas providências.

Um abraço,

 

Leandro Quadros.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Com base nas informações e argumentação extraída de fontes primárias, é possível amigo (a) leitor (a) crer na qualidade da investigação de Luciano Sena? Pode-se concordar com a afirmação do respeitável Reverendo Ageu Cirilo de Magalhães Junior, de que para cada argumento meu Sena “tem contra-argumentação bem plausível”?

Espero com ansiedade o dia em que o sentimento adventismo não comprometa de maneira tão significativa a pesquisa de um oponente.

Desejo de coração que os alunos desse respeitável seminário presbiteriano tenham à disposição deles as fontes primárias, fornecidas pelo próprio Seminário, que eventualmente possam comprovar a “plausibilidade” da contra-argumentação de Luciano Sena.

Um abraço a todos.

 

[www.leandroquadros.com.br/livros]

 

 


Você está em : A Verdade sobre os Adventistas
Compartilhe:


Resposta



  • Daniel Constantino em 28 de agosto de 2013 19:48

    Caro amigo Leandro, gostei muito de sua postura e das palavras, foram argumentos sinceros, corretos e baseados na bíblia, que é a fonte confiável!
    Admiro seu trabalho e permaneça firme pois sua vida cristã reflete em muitas familias! Abraços



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:48

      Muito obrigado pelo carinho, Daniel. Um grande abraço!



  • denis em 28 de agosto de 2013 20:02

    e simples o cara e tao covarde que nem pra comentarios ele deixou aberto, e segundo satanas ele nao tem carater degno de respeito assim e o luciano, uma pessoa sem carater e logico deixando ser usado pelo inimigo demostrou isso na sua palestra.



  • Melvin em 28 de agosto de 2013 20:02

    O ‘reverendo’ (acredito que este título pertença unicamente a Deus) respondeu seu e-mail em apenas duas linhas, depois de toda essa incansável argumentação desmascarando as falácias do palestrante?! Parece-me que ele está tão comprometido com o sentimento antiadventismo quanto o expositor do vídeo, e não merece a menor credibilidade.



  • Thiago em 28 de agosto de 2013 20:32

    Os escolhidos de Deus sempre serão perseguidos, isso é o caminho estreito, mas o Caminho está voltando e somente levará os que estão no Seu Caminho estreito, onde os que parcialmente estão no largo caminho, irão perceber o quanto estavam errantes em derrubar os que anunciam a Verdade por inteiro. Que Deus tenha misericórdia desse senhor Sena, pois se alguma das pessoas que estiveram na palestra ou que assistirem à esse vídeo se perder por causa das suas colocações sem base alguma no que vivemos e cremos (adventistas do 7° dia) ele terá um preço muito alto a se pagar. Obrigado Leandro Quadros, que Deus continue te usando para anunciar a verdade mesmo que para muitos e não para alguns, doa, incomode, mas estamos aqui para defender a verdade e vamos em frente com o escudo fé e a espada da justiça e da verdade.



  • André em 28 de agosto de 2013 20:41

    Que Deus continue te abençoando caro irmão Leandro! Texto realmente iluminado pelo Espírito Santo!



  • ELIAS JUNIOR em 28 de agosto de 2013 21:04

    E tanta informação falsa que não consegui ver o video até o final…



    • Daniel Sousa em 30 de agosto de 2013 14:14

      Eu tenho uma personalidade muito explosiva, ouço uma mentira e fico louco, não consegui assistir quatro minutos daquele vídeo e minha cabeça começou a doer. Deus tenha misericórdia de mim, para que ouvindo essas coisas eu não vá a pecar, e que essa mesma misericórdia que alcança a todos possa atingir Sena e seus alienados… amém.



      • Wilson Junior em 13 de setembro de 2013 13:25

        A argumentação do tal “Reverendo” é fraca! Me batizei na IASD em 1995, e de lá pra cá, é sempre a mesma história: Os adventistas são uma seita. Acho isso ridículo e preconceituoso. Como pessoas que são consideradas tão inteligentes ainda usam desse artifício maligno e tendencioso para atacar (sim, a palavra é essa mesmo) a nossa igreja? Vou dizer pra vocês o que é: 1º não conhecem a nossa igreja; 2º não conhecem a nossa doutrina; 3º não conhecem a nossa história. Prof. Leandro Quadros, o que me deixa indignado é que os argumentos usados por esses “cristãos” são sempre os mesmos. Sério, reparem… são sempre os mesmos: que os Adventistas do 7º Dia colocam os livros de E.G.W em pé de igualdade com a Bíblia; que só falamos em Ellen White em nossos cultos; que pregamos a salvação pelas obras da lei; e por ai vai. Se eles consultassem nossas literaturas com honestidade e sinceridade, veriam que nossas crenças não são assim. Se eles tivessem a humildade e a serenidade de visitarem os nossos cultos, com certeza pensariam diferente. Então o que me resta pensar: que eles são desonestos com a verdade; tendenciosos e querem a todo o custo desmoralizar e destruir a nossa igreja. Eles são desonestos com as literaturas consultadas, e não fazem uso de uma pesquisa apurada e aprofundada dos registros adventistas.



  • Claudia Pola em 28 de agosto de 2013 21:29

    Excelente como siempre! Un abrazo desde México donde se le aprecia



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:45

      Gracias por tu comentario, Claudia. Dios la bendiga!



  • Sidney Reis em 28 de agosto de 2013 21:50

    Caro Leandro, isso sim que é escrever com conhecimento sem tendenciosidades. Parabéns li seu artigo. E vamos nos preparar para os ataques. Pois como meu cunhado disse certa vez: “As pedradas só são dadas onde há frutos. Já viu alguém jogar pedras em árvores sem frutos?”



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:46

      Obrigado pelas palavras e por repartir essa frase dita por seu cunhado, que muito me incentiva. Deus lhe guarde!



    • hilario em 30 de agosto de 2013 5:40

      Jogar pedra em arvores??? Nao seria: “chutar cachorro morto”?



      • ALEXANDRE DIETRICH em 27 de janeiro de 2014 20:35

        Hilario, o cachorro está tão morto que não param de dar pedradas!

        Se o cachorro está morto, por que não param de dar pedradas?

        O ditado diz: “em cachorro morto não se bate”.

        Por que então batem tanto neste cachorro morto?

        Será que está morto mesmo?



  • Moises Lucas em 28 de agosto de 2013 22:16

    Estudo no UNASP (Centro Universitário Adventista de São Paulo) em Engenheiro Coelho. Todos os anos há Simpósios e Seminários sobre diversos temas. O último Congresso de Teologia foi falado sobre os irmãos Wesley, onde recebemos com prazer a visita de alguns ministros da Igrej Metodista. Foram recebidos com grande simpatia e respeito e puderam discursar. Em nenhum momento foram acusados ou ofendidos e nem nós Adventistas. As Instituições devem aprender a fazer programas teológicos. Devem saber quem convidar para discursar. Uma vergonha o que esse Ev. Luciano Sena fez. Creio que seja inexperiência da organização do evento, pois o nome do programa é 1ª Semana de Teologia, ou seja, são novatos na área de Semanas, Congressos, Simpósios Teológicos.



  • ans marta em 28 de agosto de 2013 22:20

    Se o sr Luciano Sena tivesse a humildade e a vontade de saber a real verdade, ele pesquisaria e estudaria mais sobre o adventismo



  • Luan da Silva em 28 de agosto de 2013 23:08

    Parabéns Leandro, Deus o abençoe sempre com o seu dom de esclarecimento!!!



  • Josinaldo em 28 de agosto de 2013 23:17

    Boa resposta, Leandro! Eles, que odeiam a doutrina judaico-cristã-adventista, não conseguirão impedir que o evangelho eterno seja pregado a toda nação, língua e povo pela igreja remanescente, reconhecidamente, a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Vejo esse tipo de vídeo, irmão Leandro Quadros, já sabendo que os autores mentirão muito sobre a igreja do Senhor que é chamada de seita assim como a igreja que Paulo defendia também o foi. A Igreja de Paulo e a Adventista têm a mesma doutrina, portanto são as igrejas de Deus em épocas distintas.



  • Alexandre em 28 de agosto de 2013 23:22

    Professor Leandro Quadros quero lhe mostra minha posição sobre este assunto , que eu Alexandre concordo completamente com a justificativa do senhor , sobre esse palestrante , realmente ao meu ver ele precisa de mais literatura e conhecimento com a palavra de Deus , eu sempre acompanho os programas Na mira da verdade , e já vi outros programas da TV novo tempo , e eu não vejo nada de errado a doutrina na igreja em relação com a Bíblia , a Bíblia nos ensina como identificarmos um falso profeta , mas nenhum momento a igreja foi contra a trindade ou o sacrifício de Jesus Cristo , e até a divindade de cristo ,não nada de errado com a igreja e mesmo se tivesse não tenho poder para tal julgamento , queria deixar meus agradecimentos ao professor , um grande abraço , e peço que o senhor continue a fazer o programa na mira da verdade e revela a verdade da palavra de Deus perante a Bíblia



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:45

      Que Deus o abençoe cada vez mais por sua sinceridade, Alexandre. Um abraço a você também e conte conosco sempre!



  • Camilla Mecenas em 28 de agosto de 2013 23:28

    Graça e Paz irmão Leandro Quadros e todos da Mira da Verdade.

    Infelizmente, as pessoas agem apenas com a intenção de atacar e não de levar a verdade ao próximo. Lamentavelmente preferem ao invés de pesquisar em fontes primárias, como bem explicitado acima, distorcer e falar com o simples proposito de atacar. Pouco importa a eles a salvação da pessoa. Se os Adventistas estão tão errados e “cegos” assim, então porque ao invés de atacá-los, criticá-los não tenta “salvá-los”? Não creio ser o ataque, implantando mentiras insustentáveis, a melhor forma de levar alguém a conversão. Se atacar é mostrar que segue o mandamento de Deus que diz “Amai ao próximo como a ti mesmo”, então realmente não tenho mais oque dizer!

    Enfim… Oremos também por estes que nos atacam.

    Grande abraço a todos da Mira da Verdade. Parabéns pelo programa.



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:43

      Muito obrigado pelas sábias palavras, Camilla. Abração!



    • hilario em 30 de agosto de 2013 5:47

      O problema, Camila, é que não é tudo verdade!



      • ALEXANDRE DIETRICH em 27 de janeiro de 2014 20:46

        Querido irmão Hilario, cite um erro?
        Mas por favor, não seja um reprodutor de achismo!
        Cite e referencie o erro em fonte primária, por favor.
        Não cometa o mesmo equivoco ou de propósito que Sena cometeu ok
        Abraços e fique com Deus!



  • Jonas Oliveira em 28 de agosto de 2013 23:33

    No final do video, ao falar sobre as músicas adventistas, o Luciano Sena revela quem é:

    “Sou preconceituoso”

    Nada mais a declarar!!!



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:42

      Realmente, Jonas…



  • vera lucia viroli em 28 de agosto de 2013 23:35

    Amado do Senhor Jesus, Professor Leandro Quadros,

    Congreguei na Igreja Batista por mais de 20 anos, cursando inclusive ate o terceiro ano do Seminário Batista Teológico Nacional, Na grade cirricular, tinhamos uma matéria exclusiva para combater as doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Passados alguns anos, passei a ter contato com a real exposição e ensino destas doutrinas e para o meu espanto constatei que TUDO o que me tinham “ensinado” era mentira e não correspondia a Verdade professada por esta denominação. E assim passei a assistir seus programas e a me deliciar com a exposição clara, simples e ao mesmo tempo profunda da Palavra de Deus.
    Agora sim,considero que meus olhos espirituais foram iluminados pelo Espirito Santo de Deus que tem me guiado em toda a VERDADE.
    Passei a guardar o sábado do Senhor, a compreender as profecias de Daniel, a me maravilhar com os ensinamentos sobre o Santuário Celestial sem falar na segunda vinda do nosso Senhor e Salvador JESUS CRISTO.
    Agradeço do fundo do meu coração pelos ensinamentos que recebi e venho recebendo do senhor atraves de seus programas.
    hoje, com muita alegria, faço parte da familia Adventista do Sétimo Dia e estou certa de que Deus me conduziu por este Caminho sobremodo excelente!!!!
    Que Deus continue te abençoando cada vez mais….e mais…..e mais…….



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:42

      Que história empolgante a sua, Vera. Saber que o “Na Mira da Verdade” foi usado por Deus de algum modo para que tivesse a luz da Palavra de Deus em sua vida me deixou extremamente empolgado!

      Que outros irmãos – inclusive Luciano Sena – ao lerem seu depoimento, deixem o Espírito falar ao coração deles, para que vejam a realidade dos fatos e parem de lutar contra os ensinos verdadeiros de Cristo.

      Conte comigo sempre. Se tiver ainda em mãos esse material contra o adventismo, poderia me mandar?

      Um abraço e ótimo restante de semana!



  • Márcia Regina Rocha Bicalho em 29 de agosto de 2013 0:00

    Lamentável….. Um palestrante antes de tudo deveria estar pregando o Evangelho da Salvação e não criticando…. o que é antibiblico..



  • Gabriel Barbosa Alves em 29 de agosto de 2013 0:24

    Meus parabéns professor Leandro Quadros, que Deus continua te dando muita Sabedoria ao falar das verdades Bíblicas. 2º Tm 2:15 Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.16 Mas evita as conversas vãs e profanas; porque os que delas usam passarão a impiedade ainda maior,



  • Tiago Smith em 29 de agosto de 2013 1:31

    Olá, eu li e vi o video, e sinceramente, fiquei muito chateado com a colocação do reverendo, no final da palestra, na hora das perguntas, fica claro o nervosismo dele, medo das perguntas serem ataques diretos contra ele, sinceramente, todas as afirmações dele, eu procurei os embasamentos e não encontrei fundamentos, tudo baseado em achismo e gagueira excessiva “kkkkk”, péssimo palestrante e péssima oratória, e com toda a certeza péssimo pesquisador…. procurou afirmações na internet e simplismente releu os trechos e depois falou o que achava…. balela, Sr. Leandro Quadros, acho que deveria fazer um video colocando por terra todos os argumentos dele, se não fizer, eu mesmo faço… Att



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:37

      Vamos pensar sim nessa possibilidade do vídeo, caro Tiago. Gostei de sua ideia. Fique na paz.



      • Tiago Smith em 29 de agosto de 2013 11:33

        Sim, querido, sou um grande admirador do seu trabalho, e espero somar forças com o sr., neste ano ainda pretendo ir pro unasp cursar teologia, e depois arqueologia, quero me tornar um grande estudioso da palavra de Deus, consigo entender muitas coisas que pessoas não querem entender da bíblia, por escolha ou mera preguiça, mas vamos somar forças, por que o fim esta próximo, e vamos divulgar o nome imaculado da Igreja e de Deus.



  • maria de lourdes mancin em 29 de agosto de 2013 1:36

    Parabéns, Leandro Quadros. Tenho 65 anos, meus pais eram adventistas. Para mim não é surpresa essa implicância conosco por parte de presibterianos, (não todos) pois, estava dando estudos bíblicos para uma pessoa, que frequentava a ig. presibteriana, e o Pr. disse a ela, que jogasse no lixo os livros e os dvds que eu a havia presenteado. Essa menina, foi adventista e hj. é presibteriana. São pessoas como o senhor, que abaixo de Deus, nos ajudam nessa caminhada. Oro por ti e por sua equipe. Estou ansiosa, para a Novo Tempo, chegar aqui em Salvador. Abraços



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:36

      Conte também com minhas orações, Maria. Um abraço e que Deus a abençoe e guarde!



  • Douglas Dias em 29 de agosto de 2013 2:55

    Sou estudante de Teologia do Seminário Adventista (UNASP-EC),e fiquei muito triste com a falta de rigor acadêmico,além de um total descompromisso com a verdade por parte do palestrante Luciano Sena,fizemos aqui em nosso seminário nesse ano de 2013 um congresso telógico homenageando os irmãos Jhon e Charles Wesley por suas imensas contribuições teológicas para igreja cristã,assim como no ano passado tivemos Lutero como a temática do congresso,na duas oportunidades convidamos teólogos e autoridades eclesiásticas das duas denominações para que eles nos dissessem sobre a teologia de seus ilustres teólogos,sempre respeitando a postura e visão deles,mesmo tendo concepções diferentes acerca de nossa teologia,é muito depreciativo para a imagem do próprio seminário alimentar seus alunos com uma apologética ofensiva,seletiva e descompromissada como foi a palestra do Luciano Sena,seria muito mais ético e produtivo convidar um de nossos teólogos para falar sobre a realidade atual da teologia adventista,ou no mínimo fazer uma pesquisa criteriosa e verdadeira sobre o tema.



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:35

      Que excelente a sua contribuição, Douglas. A forma como o Seminário no UNASP procedeu, essa sim é uma postura acadêmica louvável.

      Deus o abençoe nos estudos!



    • ALEXANDRE DIETRICH em 27 de janeiro de 2014 21:09

      O pior de tudo Douglas é que o Sena se equivocou, mas o seu superior concordar e defendê-lo é muito pior!



  • PAULO GOULART em 29 de agosto de 2013 3:32

    IROU-SE O DRAGÃO CONTRA A MULHER,E QUIS PELEJAR CONTRA A SUA DESCENDÊNCIA,OS QUE GUARDÃO OS NADAMENTOS DE DEUS E A FE EM JESUS CRISTO!!!
    LOUVO A DEUS POR FAZER PARTE DESTE POVO!
    PARABÉNS IRMÃO LEANDRO QUADROS, PELA SUA CORAGEM DE DEFENDER A VERDADE!
    TITO 2:1 TU POREM FALA O QUE CONVÉM A SÃ DOUTRINA…



  • Tomé A. White em 29 de agosto de 2013 5:49

    Estes querido irmãos já não ouvem! O rev. Irmão Luciano Sena se for sinceiro irá mudar os seus ensinamento equivocado. Espero que o Espírito Santo o faça reflitir.



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:34

      Espero o mesmo, Tomé. Fique na paz.



  • kim almeida em 29 de agosto de 2013 8:48

    Professor Leandro Quandros, sempre acompanho seus debates e, sempre vejo em você uma forma cristã em que você se preocupa não só em defender a verdade na bíblia e somente na bíblia, mas também com as pessoas que buscam com sinceridade achar a Deus neste mundo já condenado.

    Parabéns professor, pois o Espírito Santo vem alcançando muitas vidas através de você da novotempo.



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 9:33

      Obrigado pelo carinho, amigo Kim. É bom ler palavras como as suas para saber se estamos seguindo pelo caminho certo.

      Deus o abençoe ricamente.



  • Marco Antonio (Curitiba - PR) em 29 de agosto de 2013 10:15

    Quando você publicará sua dissertação, Leandro? Estou contando os dias no calendário.

    Já esse… “trabalho” (no sentido animista) que Sena apresentou no Seminário lembra alguns aforismos célebres de Einstein:

    “Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.”

    “Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, no que respeita ao universo, ainda não adquiri a certeza absoluta.”

    “A tradição é a personalidade dos imbecis.”

    Um abraço, meu irmão.



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 10:48

      Olá, Marco:

      Com certeza, você será uma das primeiras pessoas a receberem uma cópia da minha dissertação. Dou-lhe minha palavra.

      Estou no processo de redação. Já era para ter terminado se não fossem as viagens que tenho feito, mas, planejo defender o trabalho no máximo até o final do próximo ano. Porém, estou confiante de que conseguirei fazer isso antes.

      Obrigado meu irmão por essas máximas de Einstein, que não conhecia. Muito boas mesmo, pois, descrevem o que realmente se vê por aí em alguns “trabalhos”.

      Um abraço e que Deus o abençoe ricamente.



      • Sandra Berg Campos Santos em 29 de agosto de 2013 11:48

        Querido irmão Leandro Quadros…não leve em consideração essa aberração que é essa palestra desse reverendo…nós sabemos que Satanás está irado com a nossa igreja,sabemos que já estamos sofrendo perseguições,nós temos a certeza em que cremos,e isso basta…continuemos levando a palavra de Deus as pessoas que querem saber da verdade…uma coisa que me chamou a atenção,foi quando ele falou em 1944,e disse também que as Testemunhas de Jeová também marcaram uma data para a volta de Jesus…mas como?As testemunhas não acreditam que Jesus é Deus…como Jesus voltaria se Ele não é Deus????Muita incoerência,esse homem está sendo usado pelo inimigo…não dê créditos a Ele amigo,pois Satanás quer isso…quer ver esse tipo de coisa…Oro muito por todos vocês da Novo Tempo,sou adventista de berço e eu sei em Quem tenho crido…amém????



  • Sérgio Eduardo em 29 de agosto de 2013 10:30

    Professor Leandro Quadros,Tenho grande apreço por suas explanações e depois desta aqui ainda mais,fico triste de ver irmãos espalhando tanta informação errada sobre a Iasd,e sempre as mesmas calúnias,as vezes fico refletindo quanto dinheiro estas pessoas ganham para fazer “seminários”e “palestras”sobre os adventistas,quando citam Ellen White a uma falta de respeito enorme já vi vídeo de um grupo de jovens chamando ela de safada,(Canal no Youtube Despertando a verdade)que tem ligação com o pr.Rubens o dos vídeos prepare-se,creio também que nós adventistas deveríamos estudar mais nossas doutrinas pois vejo muitos apostatar por causa dessas acusações sem cabimento,tem um site também intitulado ex-adventistas e vemos muitas mentiras ali,bom no mais Deus te abençoe e sua equipe a Iasd-Japãozinho Aracaju-Se ora por vocês.



    • Maiara Costa - Equipe em 29 de agosto de 2013 11:55

      Olá estimado amigo Sérgio!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O zelo dos que obedecem ao Senhor aumentará à medida que o mundo e a Igreja se unirem para invalidar a lei. Toda objeção levantada contra os mandamentos de Deus abrirá o caminho para o avanço da verdade e habilitará os seus defensores a apresentarem seu valor perante os homens. Há uma beleza e poder na verdade que nada poderá tornar tão evidente como a oposição e a perseguição. Manuscript Releases, vol. 13, págs. 71 e 72.
      Este tempo, em que se faz tanto esforço para impor a observância do domingo, é a verdadeira oportunidade para apresentar ao mundo o autêntico sábado em contraste com o falso. O Senhor, em Sua providência, está muito à frente de nós. Ele tem permitido que essa questão do domingo seja realçada para que o sábado do quarto mandamento possa ser apresentado perante as assembléias legislativas. Assim os dirigentes da nação poderão ter a atenção despertada para o testemunho da Palavra de Deus a favor do verdadeiro sábado. Manuscript Releases, vol. 2, pág. 197. Eventos Finais, p.p 140,141.
      Para conseguirmos vivenciar as objeções como grandes oportunidades missionárias, conforme descrito acima precisamos primeiro santificar a Cristo em nosso coração como Senhor e após isso seremos capacitados por Ele a responder a todo aquele que pedir razão da fé e esperança que existe em nós (1 Pedro 3:15).
      Que possamos ser luzes querido irmão e estarmos a cada dia preparados.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Diego Bispo em 29 de agosto de 2013 10:55

    Admiro muito o empenho do prof. Leandro Quadros em defender o adventismo. Há muito desconhecimento e preconceito por parte de pessoas que querem ir a Bíblia para ter razão, e não para serem curados pela Palavra de Deus.
    Mas creio que toda esse falatório, que ofende moralmente (e não teologicamente) os adventistas não impedirá o avanço da verdade presente. O Espírito Santo será derramado e todos os sinceros filhos de Deus serão reunidos no aprisco do Senhor.
    Por outro lado, por parte daqueles que não abrirem o coração para o Espírito Santo essa oposição só vai aumentar.
    Parabéns professor e irmão, Deus o continue abençoando!
    “Combati o bom combate. Completei a carreira. Guardei a fé.” 2Tm 4:7
    PS: Aos opositores da “falsa” profetisa Ellen White, eu faço uso das mesmas palavras dela:
    “Estou ciente da incredulidade existente no espírito das multidões com respeito às visões, como também de que muitos que professam estar aguardando a Cristo e ensinam que estamos vivendo “nos últimos dias” consideram-nas como vindas de Satanás. Desses espero muita oposição, e não tivesse eu sentido que o Senhor requereu isto de mim, não teria tornado públicas as minhas visões, dado que elas provavelmente atrairão o ódio e o escárnio de alguns. MAS EU TEMO A DEUS MAIS DO QUE AO HOMEM.” (Primeiros Escritos, pág 76, grifo acrescentado)



    • Maiara Costa - Equipe em 29 de agosto de 2013 11:45

      Olá estimado amigo e irmão Diego!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Gostei muito de sua pefeita colocação a de que devemos ir à Bíblia para sermos curados e não para a usarmos como “arma” para ferir a outros.
      O seu comentário estimado amigo foi simnplesmente e maravilhosamente ao ponto.
      Que você possa continuar crescendo na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus (2 Pedro 3:18) e sempre procure se apresentar a Deus aprovado, como alguém que não tem de que se envergonhar e que maneja bem a palavra da verdade.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Sergio Nascimento em 29 de agosto de 2013 11:02

    A cada dia que passa nos aproximamos do tempo do fim e como nos advertiu o nosso Senhor Jesus Cristo muitos falsos profetas têm se levantado com o fim de enganar a muitos (Mateus 24:24).Que mais dizer deste mais um oponente das claras verdades ensinadas pela igreja adventista do sétimo dia, que sei e tenho a plena convicção ser um movimento profetico de restauração da verdade para os últimos dias.Parabéns Leandro pelo trabalho que realiza em defesa da verdade.Aqui em Fortaleza não perco um programa Na mira da verdade.Sou ancião da IASD de Itapery, no distrito de Aeroporto administrado pela Associação Costa Norte da IASD.Se possivel manda um alô pra nós aqui.Abraços, Sérgio NS, Fortaleza-ce



  • Lucas Rodrigues em 29 de agosto de 2013 11:31

    Caro Leandro, está de parabéns !!! Eu era Presbiteriano e posso falar que, muitas coisas mudou quando eu assisti o seu programa métodos aplicados pensamentos porque realmente tinha o maior receio de ter contato com os adventistas, mas orei muito a Deus para guiar o meu caminho, hoje guardo o sábado porque é evidente nos ensinos da Bíblia “Daniel 7:25”, eu tenho certeza que muitos que assistiram essa palestra e for conferir as fontes vai ver que o palestrante equivocou. Tudo de bom para ti!!!



    • Maiara Costa - Equipe em 29 de agosto de 2013 12:18

      Olá Lucas!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por compartilhar conosco um pouquinho de sua história.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Djeison em 29 de agosto de 2013 11:39

    Ótima explanação Leandro, madura, coerente e com base. Infelizmente, algumas das questões que Sena levanta são dignas de estudo. É bem verdade por exemplo que um crente não pode ser batizado a menos que aceite Ellen White como profetiza verdadeira. Também é bem verdade que, visto que não temos profetas vivos hoje, o mal uso dos escritos (incluo aqui copilações com foco comercial) de Ellen White tem prejudicado mais do que ajudado o povo adventista.

    Fora isso, cabe salientar que, entre os erros que o Sr. Sena cometeu, faltou você falar sobre o sábado. A medida que se estuda a palavra de Deus fica claro uma coisa: “Se não há necessidade de guardar o sábado não há necessidade do dízimo.” E amigo, pastor algum quer isso…

    Mais uma vez parabéns pela resposta.



  • Gilson em 29 de agosto de 2013 12:30

    Tenho observado nesses últimos anos que muitas pessoas evangélicos e católicos de maneira geral estão mais antiadventistas que nunca e isso me faz lembrar da grande tribulação que estar por vir…. Se as pessoas já se mostram antiadventistas agora imagine como vai ser nos dias de perseguição? Isso é mais uma prova da breve volta de Jesus! Parabéns Prof. Leandro Quadros e Tito Rocha que o Espírito Santo continue a iluminar vocês e a IADS nesses “instantes finais”. Amém!



  • Renato Fernandes em 29 de agosto de 2013 12:55

    O ARTIGO É SHOW… realmente professor Leandro, muito bom sua explicação sobre a dita palestra, estou impressionado e agradecido a Deus por ter lhe dado o conhecimento necessário para defender a ora dele. Muito obrigado por esclarecer tais pontos.

    Uma última questão, gostaria muito que o programa na mira da verdade vocês explicassem o que Jesus quis dizer quando falou a Pedro “e eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.” (Mateus 16 : 19) Mesmo que Cristo não instituiu o papado em Pedro, mas o que essa parte significa?

    Um outro ponto interessante é sobre o uso das palavras Genna e Hades no novo testamento, por que Cristo e os escritores usaram palavras da mitologia grega que tinham significados voltados para a imortalidade da alma? Não havia outra palavra? Como se entende as palavras gregas na concepção hebraica?

    Esses questionamentos são muito frequentes pelos estudiosos da Bíblia, especialmente no meu ambiente de trabalho, pois geralmente dou estudos a pessoas de nível acadêmico. Obrigado.



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de setembro de 2013 11:01

      Olá Renato!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Para compreender o texto de Mateus 16:19 algumas perguntas importantes podem e devem ser feitas ao texto.
      O que representa as chaves do reino?
      A propria Bíblia esclarece.
      “Ai de vocês, peritos na lei, porque se apoderaram da chave do conhecimento. Vocês mesmos não entraram e impediram os que estavam prestes a entrar!” Lucas 11:52
      “O Espírito dá vida; a carne não produz nada que se aproveite. As palavras que eu lhes disse são espírito e vida. Tu tens as palavras de vida eterna”. João 6:63,68
      “Vocês foram regenerados, não de uma semente perecível, mas imperecível, por meio da palavra de Deus, viva e permanente”. 1 Pedro 1:23
      Sendo assim, as chaves do reino são as palavras de Cristo que dão conhecimento, vida e a experiência do novo nascimento.
      E a autoridade sobre essa palavra Cristo deu não somente à Pedro, mas a igreja (Mateus 18:15-20). Esse texto representa a autoridade da igreja.
      Sobre o uso das palavras hades e geena, gostaria de convidá-lo a acessar: http://novotempo.com/namiradaverdade/irmao-evangelico-deixa-de-acreditar-na-doutrina-do-tormento-eterno/ para ter um estudo mais completo sobre o assunto.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Arone Bentes em 29 de agosto de 2013 13:46

    Caro Leandro,
    Sou aluno do curso de Doutorado na Faculdade de Educação da Universidade Federal do Amazonas – UFAM. Acho-me em franca produção do texto de minha tese doutoral. Por acaso cliquei no link, que um amigo do Facebook postou, de sua resposta ao Vídeo da Palestra do Sr. Luciano Sena na I Semana Teológica do Seminário Teológico Presbiteriano Reverendo José Manoel da Conceição. É comum na organização desse tipo de evento (não sei se felizmente ou infelizmente) ser feito convite a um palestrante com o perfil análogo ao do Luciano. Não creio que seja uma falha, mas um fato cuja incidência – por pior que seja – pode ajudar na construção do pensamento sobre a formação acadêmica que a instituição em questão promove, no caso, Teologia. Pra mim, fatos assim ajudam quando justamente promovem o debate. Entendo que muitas Faculdades Confessionais são tremendamente tendenciosas, que buscam a todo custo – e apaixonadamente – enclausurar alunos em raciocínios que pecam pela superficialidade, pela trivialidade, pelo senso comum. Muitos Lucianos são chamados, às vezes, para por fogo em eventos frios, de baixíssima consistência, em que se faz absolutamente tudo que boas aulas de Metodologia da Pesquisa condenam. Não quero dizer que seja o caso, mas isso acontece sim. É claro que isso depõe contra a instituição. É feio. Um mico acadêmico dos grandes. Envergonha até quem é de fora. Pra não ficar chato, Umberto Eco, em seu livreto Como se faz uma tese (Editora Perspectiva, S.Paulo, 2005, ps.35,36), que é básico, argumenta que uma tese sobre O Pensamento Econômico de Adam Smith, por exemplo, não pode se basear fundamentalmente nos livros sobre Adam Smith, senão nos escritos do próprio Adam Smith sobre o assunto. Pois bem, retornando: O bom dessa coisa é justamente o debate. Uma vez que é impossível segurar o pensamento e as impressões de quem assiste, o debate ensina que são as fontes primárias a mãe de todas as bases da pesquisa (e, portanto de qualquer fala na academia!), se é que posso falar assim. Quero dizer-lhe que é justamente o debate o maior formulador de ideias para quem assiste. São os questionamentos e as respostas que geram a busca pelas informações por parte dos discentes. Na academia, é a lupa metodológica que serve de baliza. Diga o que quiser, mas prove cientificamente, revele suas fontes, seu método; sem isso, tchau. Em eventos assim, tudo pode ocorrer. Mas tudo deve ser dito com sustentações firmadas em critérios de verdade, em que se revele fontes, metodologia etc etc etc, como já disse. Você (permita-me chamá-lo assim) foi corretíssimo na metodologia quando contrapôs o pensamento do Luciano. Já o representante da Instituição em tela, bem como o tal palestrante, como se diz por aqui, “correram do pau”. Eu gostaria de ver as tais “argumentações plausíveis”… Não quero nem entrar nos méritos dos assuntos em voga na palestra, porque aí seria nocaute. Touché!



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 16:00

      Olá, prezado Arone:

      Fiquei muito contente com seus comentários que foram uma ótima e sintética aula sobre metodologia de pesquisa. Quem dera que os oponentes do adventismo (ou de qualquer outro movimento religioso) atentassem para suas palavras e as colocassem em prática.

      Como você, sou a favor dos debates saudáveis, em que a exposição de ideias e contra-argumentação – baseada em fontes primárias – revela onde está a falácia. Infelizmente, há ouvintes no auditório (universitário), que não estão com a mente aberta para mudar seus pressupostos, porém, há aqueles que estão dispostos a mudar se algo sólido lhes for apresentado.

      Obrigado por participar em nosso blog. Deus continue a abençoá-lo ricamente em sua vida, bem como no processo de redação de sua tese (qual é o tema?).

      Um abraço!



  • Thiago Pereira em 29 de agosto de 2013 14:53

    Professor, o senhor tinha que abrir uma escola de teologio para termos mais pessoas do seu nivel. Deus continue te usando, pois a maneira que Ele te usa nao existe contraargumentos! Deus seja louvado.



  • Carlos Oliveira em 29 de agosto de 2013 15:17

    Olá Professor Leandro Quadros Boa Tarde!
    Não sou Adventista , porém a conheci através da TV Novo Tempo, fiquei ofendido pela forma que o Senhor Luciano apresentou a TV NOVO TEMPO como uma ferramenta tendenciosa em levar o engano , eu até hoje nunca vi tanta qualidade em uma programação crista como a TV NOVO TEMPO em que apenas fala do AMOR de um DEUS que virá para nos buscar. Como pode ele afirmar que está (Qualidade) está por trás de algo que nos remete que o Adventistas são lobos em peles de cordeiros ? Sem dúvida alguma e inadmissível um ser que se diz cristão agir de tal forma.
    Leandro confesso a você que a maneira no qual foi apresentado a biografia de Ellen White e a doutrina do Santuário deixa-nos nós que não somos adventista com uma certa desconfiança em um possível erro doutrinário que a IASD possui em sua origem , acho interessante se o Senhor pudesse refutar detalhadamente todos os pontos apresentados pelo Senhor Luciano!
    Para encerrar quero dizer que fico muito triste ao ver que a Igreja Adventista e tao taxada como uma seita herética, vamos supor que a IASD está errada na doutrina do Santuário e em sua visão que Ellen White seja uma profetisa verdadeira , também na questão da guarda do Sábado ( interessante que ele não me pareceu muito convicto em afirmar que a guarda do Sábado foi abolido) e suponhamos também que a IASD esteja errado em sua posição sobre a mortalidade da alma , estado dos mortos e inferno ! Agora me pergunta se isto realmente for um erro , pode um DEUS que afirma ser AMOR não reconhecer este povo como seus filhos sinceros que o AMA e procura o agradar mesmo estando sinceramente errados com bases em suas interpretações bíblicas ? Ao ponto que o Senhor Luciano afirma que se quer gosta de ouvir uma musica cantada por um Adventista!
    Deus o abençoe e obrigado por ouvir a voz de Deus e levar as boas novas em pregar o evangelho!



    • Maiara Costa - Equipe em 29 de agosto de 2013 15:36

      Olá Carlos!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por sua contruibuição amigo.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



    • Tiago Smith em 29 de agosto de 2013 16:24

      Olá querido amigo Carlos, fiquei muito contente com sua postura, e não deixei de notar a sua duvida sobre certos pontos sobre as doutrinas Adventistas, qualquer duvida que tenha, fico feliz em lhe ajudar a compreender, meu email para contato é: tiago.smith2@gmail.com, não só eu, mas também toda a equipe da Mira da Verdade, estará a sua disposição. Att.



  • Rafael S. em 29 de agosto de 2013 15:36

    Com todo o respeito ao Luciano Sena, ao Reverendo Ageu Cirilo de Magalhães Junior e ao Ministério Cristão Apologético (MCA), mas com todas essas informações, artigos e literaturas a disposição deles para a averiguação destes erros (e outros mais), eles ainda acreditam dispor de argumentos “plausíveis” contra o adventismo, desculpem-me, mas estes irmãos cristãos estão sendo mais “torcedores” de uma “bandeira” do que seres humanos sinceros e honestos em busca dos fatos verídicos.

    O que me preocupa, agora, é se os participantes da palestra terão a honestidade intelectual de verificarem por si mesmos as informações de Luciano Sena ou deixarão se alienarem e se tornarem simpatizantes do injusto e desinformado sentimento antiadventista?



  • Clayton Farias em 29 de agosto de 2013 15:41

    Tentei assistir ao vídeo no youtube mas não tive paciência para chegar ao final.
    É nítida a falta de pesquisa quanto ao assunto escolhido e uma tendência à expressar o preconceito do orador ao invés de expor algo sólido sobre o assunto.
    Por pura raiva do adventismo ele chega ao absurdo de fazer afirmações falsas sem apresentar nenhuma prova que confirme aquilo que ele afirma com tanta convicção.
    Se ele fizesse um mínimo de pesquisa veria que está completamente equivocado.
    É uma pena permitirem que alguém tão despreparado e obviamente inexperiente neste assunto seja o orador em um evento tão importante no Seminário Teológico Presbiteriano Reverendo José Manoel da Conceição.
    Pior ainda é que o Rev. Ageu Cirilo de Magalhães Junior, mesmo tendo sido contactado por você, meu caro Leandro Quadros, que expôs os erros desta palestra de maneira excepcional, insistir com o absurdo de dizer que leu e consultou o preletor sobre as objeções dele e que para cada argumento seu, ele (Luciano Sena) tem contra-argumentação bem plausível.
    Duvido muito que ele tenha mesmo uma contra-argumentação plausível.
    Não sei qual dos dois foi pior nisto: se o Luciano Sena que falou tais absurdos ou o Rev. Ageu Cirilo de Magalhães Junior que permitiu…



    • leandroquadros em 29 de agosto de 2013 16:03

      Olá, Clayton:

      Também fiquei impressionado com a forma como o adventismo foi abordado, bem como com a postura do educado Rev. Ageu. Mas, fazer o quê…

      Ótimo restante de semana pra vc!



  • Vinícius Dias Gonçalves em 29 de agosto de 2013 16:27

    Prezado Leandro, realmente é muito coerente todo seu argumento em favor da verdade. Contudo, para “teólogo” como Luciano Sena que tem orgulho de opinião, que é preconceituoso, antiadventista e mal-intencionado, é o mesmo que “jogar pérolas aos porcos”.



  • Luana em 29 de agosto de 2013 16:29

    Eu até entendo a sua indignação, mas o fato e que a Igreja Presbiteriana tem muito mais fundamento bíblico do que a Adventista, e digo isto como Adventista. Claro que nao concordo com pre-destinação, de que o sábado terminou, enfim, um monte de coisas, mas assistir a uma pregação de um Rev como Nicodemus ou Hernandes, enche me de fé e esperança. Eles explicam a Biblia, nao se mostram senhores do saber, nem empáfia, nem se colocam o dono da verdade. Isto eu admiro na crença deles. S usam isto no púlpito, nao postam no YouTube, ja que e lá que os vejo.

    Claro, como qualquer igreja devem ter suas dificuldades, mas que as pregações destes homens, sobretudo a do Nicodemus me edifica, ah, isto me edifica. Com ele, passei a observar mais o sentido da graça e do Espirito Santo na minha vida, pois me ajudou a ler Bibia dentro desta compreensão.

    Eu guardo o sábado, vou a igreja, faço tudo, mas nao vejo o sábado com o legalismo do púlpito, vejo o sábado como liturgia e se a interpretação que temos estiver correta, o sábado será o sinal, nos últimos dias. Mas nao me preocupo como sábado neste aspecto, preocupo me com a presença do
    Espirito Santo na minha vida para que possa permitir que o Senhor me. Transforme.

    O resto e vc ter ficado chocado, Leandro porque foi citado e alguem combateu alguns pontos, o que natural as pessoas ficarem indignadas. E o mais natural e o tipo de reação que voce teve, ou seja, tentar desconstruir o outro. Como estamos no campo da fé, jogo de egos de teólogos e supostos eruditos bíblicos, tanto de um lado quanto de outro. Isto nao abala a minha fé, pois considero um retorno a Idade Media, ou seja, discussão dos sexos dos anjos.

    Reconheço o que há de bom na minha igreja e nas outros sabendo diferenciar as falhas de cada uma delas. Umas, sao insustentáveis, outras sao suportáveis. Como vc precisa de uma igreja militante para estar na triunfante, fico na que estou e vendo o que há de bom em cada uma delas.



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 12:28

      Olá Luana!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Primeiramente com toda a certeza nós cremos que Deus tem seus filhinhos sinceros em todas as confissões religiosas (João 10:16) que o servem de acordo com a luz que receberam e que serão convidados à abandonar a grande confusão religiosa (Apocalipse 18:4).
      Contudo, onde está a fundamentação bíblica para tais crenças:
      Predestinação determinista, Batismo Infantil, Observância do domingo, Batismo por aspersão, Imortalidade da alma, por exemplo, dentre muitas outras coisas?
      Amados, embora estivesse muito ansioso por lhes escrever acerca da salvação que compartilhamos, senti que era necessário escrever-lhes insistindo que batalhassem pela fé de uma vez por todas confiada aos santos. Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada[3] há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês. Estes são ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor. Judas 3,4

      Assim, seja qual for o seu modo de crer a respeito destas coisas, que isso permaneça entre você e Deus. Feliz é o homem que não se condena naquilo que aprova. Romanos 14:22

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Flavio em 10 de setembro de 2013 10:06

        Então, me mostre em algum lugar no NT no qual alguem manda que se guarde o sábado, mas é certo que os dicípulos se reuniam no domingo, inclusive para celebrar a ceia…e porque vocês reduzem o inferno em um fogozinho que logo vai se apagar…e sim a alma é imortal (Mt 10.28) ou a bíblia está errada.
        Acho engraçado adventistas…só rindo.



        • Maiara Costa - Equipe em 10 de setembro de 2013 10:52

          Olá Flavio!
          Por que o Novo Testamento não ordena de forma direta a guarda do sábado?

          1) Porque manda guardar de um modo indireto, através do exemplo dos apóstolos e de Jesus; não nos esqueçamos de que em muitas vezes “os atos valem mais do que as palavras”.

          2) Porque a Bíblia é uma só. O Velho e o Novo Testamento são um. O Novo Testamento faz cerca de 637 referências sobre o Velho Testamento. Veja o que Paulo diz:

          “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça…” II Timóteo 3:16.

          Paulo diz que TODA a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino; ele não diz: “Só o Novo Testamento é útil para o ensino”.
          O Novo Testamento não foi escrito para abolir o Velho Testamento, mas para confirmá-lo e completá-lo. Não sei se você sabia, mas os nomes “Novo” e “Velho” Testamento, que é a identificação e divisão das duas partes da Bíblia, foram dados pelos homens. O Novo Testamento recebeu este nome no ano 200 D.C e o Velho no ano 326 d.C.
          Para Deus não existe Velho ou Novo Testamento, pois considera as Escrituras como uma só. Esta divisão veio para nos facilitar a busca de versos bíblicos.
          Se Deus colocou o mandamento diretamente no Velho Testamento, isto basta para todo cristão que segue completamente Sua palavra; ela é um só. Deus disse “Lembra-te” (Êxodo 20:8) porque já sabia que os seres humanos iriam esquecer Seu dia de guarda. Você não está esquecendo?
          Alguns teólogos dizem: “o Velho Testamento foi abolido”, mas, então, porque eles continuam pregando sobre a importância de devolver o dízimo?
          Há muita incoerência em afirmar também que a guarda do sábado foi abolida. É incoerente o argumento de muitos autores a respeito deste assunto, pois eles pegam o que lhes convêm no Velho Testamento (caso do dízimo) e lançam fora o que não lhes convêm (a guarda do sábado). Ora, como vamos aceitar um ensinamento e rejeitar outro, sendo que ambos estão unidos? Lembre-se: a adoração e o ato de dizimar estão ligados um ao outro.
          Muitos afirmam que o mandamento do sábado não foi repetido no Velho Testamento; mas uma ordem de dizimar também não o foi; assim como o dízimo, a guarda do sábado foi “confirmada” no novo testamento; não foram repetidos porque não havia necessidade, pois as pessoas da época seguiam muito bem estas instruções. (lembrando de que a guarda do sábado é mencionada no Novo Testamento).
          Se tivéssemos de abolir a guarda do sábado porque este mandamento não foi repetido de modo “direto” (foi repetido “indiretamente” através do exemplo de Jesus, Virgem Maria e dos apóstolos), também teríamos de abolir em todas as igrejas evangélicas o ato de dizimar.
          Vejamos uma pesquisa sobre o assunto, realizada por um estudioso das Escrituras:
          “Os adversários da verdade apresentam um quadro comparativo, ardilosamente engendrado e incompleto, em que procuram demonstrar que o quarto mandamento não consta no Novo Testamento. Será que não leem com atenção o Novo Testamento? Pois nele, tanto Cristo quanto os apóstolos nos são apresentados em várias ocasiões pregando ou adorando aos Sábados, como se esse procedimento fosse a coisa mais natural. Por que não fez constar no quadro Lucas 23:5, que se refere à guarda do sábado “conforme o mandamento”?
          “Para contraditar aquele gráfico omisso, apresentamos um quadro verdadeiro quanto à observância do Sábado no Novo Testamento:

          Reuniões no sábado mencionadas no Novo Testamento.

          Textos Num. de Reuniões Local Data Histórico
          Marcos 1:21 1 Cafarnaum AD 28 Cristo ensinava Seus patrícios no Sábado. Ensino religioso. Realizou a cura do endemoninhado. Objetivos espirituais.
          Marcos 3:1
          Mateus 12:1
          Lucas 6:6 1 Cafarnaum AD 28 Cristo entrou na sinagoga e pôs-se a ensinar. Curou o homem que tinha a mão mirrada, o que irritou os fariseus. Demonstração do poder de Deus no dia de Sábado.
          Lucas 4:16 e 17. 1 Nazaré AD 28 Cristo foi à casa de culto. Diz o texto que o fez “segundo o Seu costume”. Quer dizer que sempre ia ao culto no Sábado. O que fez lá dentro foi puramente ato de culto. Leitura e exposição da Palavra de Deus. Não foi com objetivo de agradar os judeus, porque os desagradou bastante, a ponto de ser expulso da sinagoga e da cidade. Quiseram atirá-lo ao precipício.
          Lucas 4:31 ? Cafarnaum AD 28 Cristo usualmente ensinava nos Sábados. Nenhuma insinuação quanto ao dia de guarda.
          Lucas 23:56 1 Jerusalém AD 31 As santas mulheres, seguidoras de Cristo, inclusive Sua mãe, respeitosamente guardaram o “Sábado conforme o mandamento”. Nada sabiam acerca do domingo!
          Atos 13:44 e 42-44 2 Antioquia AD 45 Paulo em reunião de culto. Como os judeus abandonassem a sinagoga, no Sábado seguinte “quase toda a cidade” (gentios) se ajuntou para ouvir a Palavra de Deus. Boa oportunidade para Paulo lhes dizer que, como não estavam na sinagoga com os judeus, o dia de guarda seria o domingo…
          Atos 16:12 e 13 1 Filipos AD 53 Reunião de culto ao ar livre. Longe de sinagogas, que talvez não houvesse na cidade. Os apóstolos procuraram um lugar tranquilo para o culto sabático.
          Atos 17:1 e 2 3 Tessalônica AD 53 Na sinagoga. Reunião de culto. Paulo, “como tinha por costume”, foi ao culto no Sábado. O dia de guarda não se alterara na era cristã. Reunia-se indistintamente com judeus e gentios, ou sem eles, ao ar livre. O que interessava era a guarda do dia…
          Atos 18:1-4 e 11 78 Corinto AD 54 Temos aqui a considerar o seguinte: v. 4 “todos os sábados”; v. 11 “ficou ali um ano e meio ensinando”. Nesse ano e meio transcorreram 78 sábados, tempo mais que suficiente para Paulo ensinar que o dia de repouso fora mudado; v. 3 Paulo “trabalhava em fazer tendas”. No Sábado não trabalhava. Cumpria a lei de Deus que manda trabalhar seis dias. Logicamente não descansou no domingo. A Bíblia diz que o fazia no sábado e preferimos ficar com a Bíblia; v. 4 diz que Paulo estudava a Palavra de Deus com “judeus e gregos”. Também com os gentios no sábado.

          “Temos aí aproximadamente 90 reuniões religiosas no sábado, ‘conforme o mandamento’” .

          Deus quer passar um tempo de vinte e quatro horas com você no Sábado, além do tempo que dispõe na semana (que não é de vinte e quaro horas, devido ao trabalho e outras atividades), assim como o fez com Cristo enquanto Ele esteve aqui na Terra. (O próprio Jesus desfrutou da guarda do Sábado juntamente com Seus apóstolos, e em nenhum momento disse-lhes que o dia de guarda havia sido abolido ou mudado; muito pelo contrário, Ele confirmou a importância da lei – ver Mateus 5:17-19, João 14:15, 15:10, etc); não negue isso a Ele, se o ama de todo o coração.

          Cristo disse: “Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo” (MT 10.28).
          Isso prova que a alma e o corpo são duas coisas distintamente diferentes. O corpo pode ser destruído e a alma permanece. Portanto, a alma é uma entidade separada, que vive para sempre depois da morte do corpo.
          Aqueles que ensinam a doutrina da imortalidade da alma não ensinam somente que as almas dos justos vivem. Ensinam que, embora o corpo seja destruído, a alma não é. Mas este texto explicitamente diz que é possível “fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo”. Em outras palavras, é possível “matar a alma”. Certamente, este é o último texto no mundo que o defensor da alma imortal deveria apresentar para apoiar sua crença.
          Mas o crente na imortalidade da alma nos lembrará que o texto no mínimo deixa claro que o corpo é uma coisa e a alma outra e portanto, a alma deve ser considerada uma entidade separada. A palavra grega aqui traduzida por “alma” é psiquê. Isso ocorre em cada exemplo onde a palavra “alma” é encontrada no Novo Testamento na Versão King James. Mas, há muitos exemplos onde psique é traduzida por “vida”. Os tradutores, que não eram inspirados, mas eram crentes em uma alma imortal, variaram a tradução de psiquê de acordo com sua melhor compreensão, e inevitavelmente através dos olhos de sua teologia. Não questionamos sua honestidade, somente sua exatidão.
          Note as seguintes palavras de Cristo conforme traduzidas na Versão Almeida Revista e Atualizada: “Porquanto, quem quiser salvar a sua vida [psiquê] perdê-la-á; e quem perder a vida [psiquê] por minha causa achá-la-á. Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma [psiquê]? Ou que dará o homem em troca da sua alma [psiquê]?” (Mt 16.25, 26).
          Obviamente, os tradutores não podiam traduzir psiquê no verso 25 como “alma” sem criar um dilema teológico de primeira ordem. No verso 26, “perder a psiquê” significa perdê-la no fogo do juízo que devorará os condenados. Mas, no verso 25, Cristo diz que é possível um homem “perder a psiquê” por Sua causa! Os tradutores resolveram um dilema e salvaram sua doutrina da imortalidade da alma traduzindo psiquê como “vida” no verso 25 e como “alma” no verso 26. Poderíamos acrescentar que os tradutores da American Standard Version e os tradutores da Revised Standard Version traduzem psiquê como “vida” em ambos os versos.
          Voltemos agora a Mateus 10.28: “Não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma [psiquê]; temei, antes, aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma [psiquê] como o corpo”. Quando a palavra “alma” é substituída por “vida”, como pode adequadamente ser qualquer aparência de um argumento para a doutrina da imortalidade da alma desaparece. De fato, o texto torna-se um dos mais fortes em apoio da doutrina de que virá o dia em que os ímpios terão sua própria vida destruída. E, se isso não significa aniquilamento final, não sabemos como este significado poderia ser transmitido em palavras.
          A alma morre de acordo com a Bíblia: “Eis que todas as almas são minhas; como a alma do pai, também a alma do filho é minha; a alma que pecar, essa morrerá. A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai, a iniqüidade do filho; a justiça do justo ficará sobre ele, e a perversidade do perverso cairá sobre este. Ezequiel 18:4,20
          A Bíblia está errada?!

          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



        • ALEXANDRE DIETRICH em 27 de janeiro de 2014 22:05

          Flávio, e onde está escrito que o V.T foi abolido e somente o N.T é que vigora?



  • eberson da fontoura lopes em 29 de agosto de 2013 16:44

    ótimo amei este esclarecimento esta claro e irrefutável estas heresias ditas pelo teólogo Luciano Sena



    • keila Jardim em 29 de agosto de 2013 17:42

      Parabéns Leandro Quadros,muito boa a sua resposta!!Que Deus te abençoe e que de entendimento as pessoas de boa fé.



  • Rafael em 29 de agosto de 2013 17:08

    Olá Professor Leandro Quadros, li seu texto e gostei muito de sua explicação defendendo o adventismo, quero dizer que sou da Assembléia de Deus e admiro muito o programa na Mira da Verdade.Por isso vou dar uma sugestão, ao invés de ficar dizendo que os livros da Senhora Ellen G. White não são colcoados ao pé de igualdade com a bíblia, porque vocês não abandonam então de uma vez os escritos dela? Ora se a Bíblia é completa, e se seus livros só servem de “base” para serem analizados a Luz da Palavra de Deus, acho que isso serial legal,a Bíblia está completa , não é preciso de nada para se voltar a ela, a menso que seje um estudo biblico, concorda. Com todo o respeito que tenho por vocês não acredito que essa mulher foi de fato uma profetiza, foi sim uma bea escritora, mas não a ponto de ser considerada como profetiza por escrever coisas lógicas e obvias que a bíblia já nos revelou.Um forte abraço. Paz seja convosco.



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 12:07

      Olá estimado amigo Rafael!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Primeiramente saiba querido amigo que você tem toda a liberdade de considerar Ellen White profetiza ou não, Deus te concedeu essa liberdade, contudo para ter certeza faça a prova pela Bíblia por meio dos testes que ela fornece.

      •1 João 4:1,2- O verdadeiro profeta ensina que Jesus era de fato um ser humano
      O verdadeiro profeta deve confessar o ensinamento bíblico da encarnação, Divindade e pré existência, nascimento virginal, verdadeira humanidade, vida sem pecado, sacrifício expiatório, ressurreição, ascensão, ministério intercessório e segundo advento.
      •Mateus 7:15-23- O verdadeiro profeta produz bons frutos
      Esse conselho é crucial ao se avaliar a reivindicação do profeta. Em primeiro lugar vem a vida do profeta. A vida do profeta deve ser caracterizada pelo fruto do Espírito (Gálatas 5:22,23), não pelas obras da carne (Gálatas 5:19-23). Em segundo lugar, esse princípio diz respeito à influência do profeta sobre os outros.

      •Deuteronômio 18:21,22- As predições do verdadeiro profeta se cumprem
      Embora as profecias possam representar uma parcela relativamente pequena da mensagem profética, a sua exatidão deve ser demonstrada.

      •Jeremias 28:1-9; 28:15-17; Isaías 8:20- A mensagem do verdadeiro profeta se harmoniza com todas as mensagens que Deus enviou anteriormente através dos outros profetas.
      Esses textos implicam que a mensagem do qualquer profeta deve estar de acordo com a lei e o testemunho de Deus, manifestados ao longo de toda a Bíblia. Um profeta posterior jamais deverá contradizer um profeta anterior. O Espírito Santo jamais contradiz o Seu próprio testemunho anteriormente concedido, pois em Deus não pode existir variação ou sombra de mudança (Tiago 1:17).

      •Daniel 10:7-10- Algumas vezes as visões eram acompanhadas por certas alterações no corpo do profeta.
      Enfraquecimento geral
      Fortalecimento (Daniel 10:18,19)
      Ausência de respiração (Daniel 10:17)
      Êxtase, com os olhos bem abertos (Números 24:3,4,15 e 16)
      No êxtase, o profeta não vê nem ouve o que se passa ao seu redor, mas permanece de olhos bem abertos e atento somente ao que Deus está lhe mostrando. É semelhante ao que ocorre conosco quando temos um sonho, pois permanecemos em nosso quarto, mas não temos a consciência do que se passa ao nosso redor. Essas manifestações físicas aconteciam algumas vezes, quando o profeta estava em visão, para que as pessoas presentes pudessem crer que havia um poder sobrenatural atuando sobre o profeta e, assim, tivessem fé.

      “Os escritos da Sra. White indicam constantemente a Bíblia como a grande fonte de toda a verdade espiritual. São abundantes em citações escriturísticas, às quais ela não dá interpretação fantasiosa. Seus escritos não são, pelos adventistas do sétimo dia, considerados um acréscimo à Bíblia, nem seu estudo deve ocupar o lugar do estudo da Bíblia. Ela própria escreveu: A Palavra de Deus é suficiente para iluminar o espírito mais obscurecido, e pode ser entendida por aqueles que a desejam compreender. Não obstante, alguns dos que professam fazer da Palavra de Deus o seu estudo, procedem de maneira que é contrária aos seus mais claros ensinos. Portanto, para que homens e mulheres fiquem sem desculpa, Deus lhes dá testemunhos claros e diretos, fazendo-os voltar à Palavra que negligenciaram seguir.” “Os testemunhos não são para diminuir a Palavra de Deus, mas para exaltá-la e atrair para ela os espíritos, para que a bela simplicidade da verdade impressione a todos.” Vida e Ensinos, p.p 248,249.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • jullian Davidson em 29 de agosto de 2013 18:59

    caro amigo Leandro quadros, graças a Deus que ele te deu sabedoria para saber responder da maneira correta e que Deus te abençoe nesse programa que tem alcançado vidas…. e quanto mais eles perseguirem o povo de Deus mais ele cresce. grande abraço!



  • monica maria da silva em 29 de agosto de 2013 21:47

    esse luciano sena precisa estudar a biblia antes de ensinar os outros,e aprender que todas doutrinas adventistas é baseada unicamente na biblia.Deus agirá e toda a seta contra sua igreja será destruida em nome de jesus.



  • Jonas em 29 de agosto de 2013 22:52

    Não sei se foi impressão minha, porém na hora do encerramento e da abertura ao público para perguntas, o palestrante se mostrou apreensivo, inseguro e nervoso. Isso, para mim, certamente é mais um claro sinal de que nem ele mesmo está convicto dos argumentos que ele expôs (pareceu-me que ele estava torcendo para que não estivesse presente nenhum “Leandro Quadros” por lá…).

    Outro ponto que gostaria de comentar é quando ele cita alguns eruditos que são contra algumas doutrinas adventistas e expõe isso como um forte argumento para não darem créditos às nossas doutrinas. Bem, se pararmos para analisar na época de Jesus, quantos eruditos judeus foram contra os ensinamentos dEle? Quantos eruditos diziam estar certos sobre Ele não ser o messias? O que eu quero dizer é que o fato de alguém ser erudito não determina que essa pessoa tem a verdade ou que ela não erra.

    E por fim, gostaria de afirmar que não devemos ser adventistas por causa de eruditos, eu sou adventista por causa da Bíblia e porque o Espírito Santo já me convenceu desta verdade. Nenhum erudito tem poder de convencer alguém que já foi convencido pelo Espírito Santo.

    Um abraço a todos.



  • Douglas Neris em 30 de agosto de 2013 1:07

    Querido irmão Leandro fiquei horrorizado com desonestidade e preconceito desse teólogo, que o Senhor o julgue, e tenha misericórdia dos alunos. sou obreiro bíblico da ASR atendo somente os interessados da Novo Tempo. você e tito tem feito um estrago (no bom sentido) muito grande no meio religioso, desmascarado muitos falsos lideres, vou orar para que nosso Senhor continue usando vocês e Novo Tempo, trabalho atendendo a região da grande Porto Alegre , esta uma benção.



  • Abdula em 30 de agosto de 2013 5:58

    Valeu professor! Parabens! Perfeito! Seu fã! Mostrou pra eles o valor do conhecimento! Esse vai ser publicado com certeza! Um abraço!



  • Jeferson Pereira em 30 de agosto de 2013 11:09

    Bom dia, confesso que não vi o vídeo todo, pois fui logo na parte das perguntas, pois conforme alguns comentários foi a parte que mais me chamou atenção. Pude observa o palestrante não tinha nenhuma desenvoltura para palestrar, não dava resposta sólidas sempre dizia “eu acho” ou coisas parecidas, com isso da pra ser perceber que não há muito conhecimento por parte dele! Se as perguntas foram assim imagine a palestra toda!! Leandro, o senhor esta de parabéns!!! Espero que Deus continue te usando para poder jogar por terra os falsos argumentos que vão de encontro com a fé que acreditamos e defendemos! Maranata!!!



  • Anderson em 30 de agosto de 2013 11:19

    Muito obrigado Leandro Quadros, por toda sua dedicação ao defender os ensinos bíblicos, os quais seguem os adventistas. Continue esse belo trabalho e que Deus continue lhe dando força e sabedoria, atributos que já há tempos se notam em sua pessoa para espalhar o amor de Deus e a Verdade!
    Infelizmente, sobre o ocorrido, é notório que eles conseguem ser não só antiadventistas como antibíblicos. Se somos condenados por causa dos nossos antepassados, o que dizer dos discípulos em Atos 19:1-5 que nem mesmo conheciam o Espírito Santo? Ele realmente não sabe que o cristão aprende, cresce ao longo de sua vida, conforme a luz que Deus dá a cada um, segundo a Sua vontade, por entender perfeitamente o nível que cada um pode assimilar.
    Infelizmente o preconceito domina essas pessoas e os afasta das verdades bíblicas. Não tenho por que não acreditar que o fazem por motivos escusos que serão revelados cedo ou, na volta do nosso Senhor Jesus, sendo já tarde para o arrependimento.

    Abraços!



  • Marcus Vinicius em 30 de agosto de 2013 11:32

    Coam o mosquito e engolem o camelo.

    Criticam tanto quem não acredita em trindade (como se isso fosse lá grandes coisas) ao mesmo tempo em que aceitam a doutrina do inferno de fogo que transforma seu deus num monstro moral totalmente auto-contradizente, ilógico e irracional.



  • Prof. Azenilto G. Brito em 30 de agosto de 2013 12:14

    Olá, irmão

    Eu fiz alguns comentários ao ouvir a palestra que enviei à pessoa que me indicou o link do vídeo, e que se diz “simpatizante do adventismo”. O que o irmão colocou já seria suficiente, mas tenho as seguintes considerações adicionais a fazer:

    a – Interessante o Ev. Luciano Sena, um presbiteriano, pôr-se a criticar as origens da IASD, quando ele é calvinista, e todos sabem sobre como Calvino, mesmo sendo um homem usado por Deus (como Lutero), teve atitudes incompatíveis com o genuíno cristianismo, sendo extremamente intolerante e ditatorial, e terminando por levar à morte um cientista respeitável e famoso–Miguel de Servet–por pura discordância ideológica. Se Miller cometeu o erro de definir data para a volta de Cristo, pelo menos o seu erro (que foi apenas parcial) não teve consequências tão funestas. Ninguém foi condenado à morte por isso.

    b – Miller foi um autêntico revivalista e despertou o mundo para uma negligenciada doutrina–a da volta literal de Cristo, enquanto os comentaristas bíblicos e pregadores de seu tempo ensinavam o pós-milenismo, que levava a um total relaxo na preparação para o fim. A teologia prevalecente era de que Cristo voltaria só depois de mil anos de paz e prosperidade. Então, que necessidade haveria para preocupar-se com o fim de todas as coisas? O curioso é que hoje os cristãos conservadores aceitam o pré-milenismo de Miller (e dos adventistas).

    c – Que bom que ele NÃO NEGA o princípio do sábado, condenando o dispensacionalismo e seu “dianenhumismo”. Parabéns a ele por seu comentário depreciativo a essa filosofia dominante nos meios evangélicos, que inclusive (e ele reconhece) influencia os cristãos históricos, pelo menos nessa questão de ensino de “lei abolida” e “dianenhumismo”. Mas aí a coisa fica fácil, pois “provar” que o domingo tomou o lugar do sábado é IMPOSSÍVEL. E ele reconhece sutilmente essa dificuldade. . .

    d – O sábado é da LEI MORAL, então a comparação com Páscoa e Santa Ceia não é válida. É o 4o. Mandamento, e não há mudança prevista. Cristo estabeleceu a Páscoa, mas não definiu NADA quanto ao tempo em que devia ser celebrada. Os cristãos inicialmente a realizavam junto com os judeus, no mesmo dia, só que com referencial ritual diferente–pão e vinho, em vez de cordeiro pascal e ervas amargas. Como não há definição quanto ao dia, por Cristo, isso chega a ser significativo, pois se Jesus se preocupasse com um dia supostamente a ser mudado, diria para fazerem isso num “Domingo de Páscoa”, o que Ele não disse.

    e – O que Ele disse é que “o sábado foi feito por causa do homem”, sendo esse “homem” ‘anthropós’ no grego–o que indica o homem universal, não o mero homem judaico. Que bom que Sena acentua ao final que não há como argumentar que é UM sétimo dia, e sim O sétimo dia que deve ser observado, só que tentando canhestramente substituir o sábado pelo domingo.

    f – O primeiro dia da semana, em grego, é ‘mía twn sabbatwn’, que pode ser traduzido como “o primeiro a partir do sábado”. João escreveu 60 ANOS DEPOIS da Ressurreição, e se esse dia tivesse qualquer título especial, seria tratado por João de modo diferente (ver João 20:1, 19). Por que João NÃO FALA que era o “dia do Senhor”, ou algo semelhante?

    g – Sena também admite que esse “relaxo” na guarda do domingo não é atitude correta, mas não há o que fazer ele como que ‘entrega os pontos’ diante da situação real de que os protestantes/evangélicos não sabem o que fazer com o princípio do sábado, pois embora OFICIALMENTE nos seus documentos confessionais saibam que devem dedicar o dia “ao Senhor”, sem atividades seculares ou recreativas, na prática não levam a sério isso. Que jovem presbiteriano, batista, metodista, ou mesmo assembleiano, deixará de acompanhar os esportes na TV no “dia do Senhor” por escrúpulos religosos? Isso se dá porque sabem que a teoria de o domingo ser o “dia do Senhor”, devendo ser-lhe integralmente dedicado, não conta com real fundamentação bíblica.

    h – É uma distorção dizer que nós cremos que o diabo participa da expiação. Errado, e há autoridades várias que entendem que Azazel (o outro bode) era símbolo de Satanás. Mas isso o irmão Leandro Quadro se encarregou de refutar muito bem.

    i – Sobre Ellen White, é importante acentuar como ela não se cansa de recomendar que tenhamos a Bíblia e a Bíblia só como regra de fé e prática. Então, dizer que somos “seguidores de Ellen White” nesse ponto é ótimo, pois ela nos remete à Bíblia continuamente em seus vários escritos. As citações onde ela dá esse destaque às Escrituras nunca são citadas pelo oponentes de nossa fé.

    j – O tal ‘tópico 18’ acentuado por Sena NÃO DIZ que devemos crer em Ellen White, como pessoa, e sim na MENSAGEM que Deus por meio dela nos transmitiu. Então, ele distorce ao dizer que temos de crer numa pessoa, quando o nome dela apenas vem à tona como aquela que TEM o espírito de profecia (não que É o espírito de profecia, como alguns desonestamente dizem).

    Seriam apenas estes comentários que teria a apresentar, que somados aos que o irmão Leandro Quadros muito bem apresenta, além do que outros também disseram acima, é suficiente para mostrar como o Ev. Sena não tem nada a nos oferecer para ensino da verdade. Lamentavelmente sua exposição reflete mais uma vez a triste somatória de DESINFORMAÇÃO + PRECONCEITO. Já vimos esse filme antes, e muitas vezes. . .



    • Prof. Azenilto G. Brito em 30 de agosto de 2013 12:26

      Ops, mais uma coisinha (embora teologicamente eu não seja ‘perfeccionista’, creio que o sou em termos editoriais). Onde eu disse, pelo final do parágrafo g – “a ser-lhe dedicado”, coloquem por favor ser-Lhe (pois refere-se a Deus). Abraços



      • Raquel em 2 de setembro de 2013 3:42

        Estamos no fim, e o que vi, foi satanas irado (e olha que ainda estamos comecando…) nos preparemos irmaos, porque as armadilhas serao muitas pra que a mensagem de salvacao eterna seja desacreditada, e assim o inimigo poderá levar vantagem sobre muitos. Mas sabemos que a tendencia do poder do Espirito Santo e aumentar cada vez mais. Amem!
        Lamentavel um “reverendo” em uma aula de teologia dizer que tem preconceito… e da forma que foi dito, pra mim nao passa de pura inveja, caracteristisca natural do grande enganador.
        Nao desanime professor Leandro, siga em frente, voce é um grande cooperador de Deus jogando a semente da verdade, e o Espirito Santo alcanca aqueles que estao de coracao aberto para receber. Se a igreja deles for “esvaziada” nao é com voce que eles terao que brigar… Porque será a preocupacao deles, levar pessoas aos pés de Jesus para a eternidade, ou será por outra razao?

        Que Deus possa sempre te iluminar.



    • Maiara Costa - Equipe em 30 de agosto de 2013 12:30

      Olá Prf° Azenilto!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      É sempre muito bom poder contar com os seus valorosos comentários.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Jaíson Brandão em 30 de agosto de 2013 13:57

    Prof. Leandro Quadros, gostei bastante dos seus argumentos! Que pena que muitos distorcem o Adventismo, ! Admiro muito o seu trabalho, continue assim.



  • ANTONIO MEDEIROS em 30 de agosto de 2013 14:29

    QUANDO VOCE ATACA O ESPIRITISMO, A FEB FEDERAÇÃO ESPIRITA DO BRASIL NEM BOLA DA PRA ISSO.. SABE QUE UM DIA VOCE ENTENDERA QUE O ESPIRITISMO EXISTE.
    VEJA O QUE VOCE DIZ.
    QUE SOMOS UM SER UNICO QUE NAO TEMOS ALMA.
    AO MORRER O FOLEGO DE VIDA VOLTA PRA DEUS E O CORPO VOLTA PARA O ´PO.

    NA VOLTA DE JESUS ENTAO O QUE TERMOS?
    REENCARNAÇÃO DESTES FOLEGOS EM CORPOS NOVOS NAO NOA CORPOS QUE JA VIRARAM PÓ.



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 10:59

      Olá Antonio!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Em relação a FEB se posicionar ou não em relação as argumentações que são feitas sobre o espiritismo, isso é uma questão da FEB, pois ela tem todo direito de querer se posicionar ou não.
      Em relação a reencarnação a Bíblia não apresenta essa doutrina. Cremos na ressurreição do corpo (1 Coríntios 15), no qual o homem voltará a ser uma alma (Gênesis 2:7).
      Deus pelo seu poder reecriador trará todos aqueles que estiverem mortos de volta à vida (Atos 3:15).
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • diego antonio de oliveira em 30 de agosto de 2013 14:56

    professor se a igreja adventista nao deve nada, chama entao o Evangelista Luciano Sena para um debate. AO VIVO
    Com todo respeito aos adventista ele “bateu” nas doutrinas adventistas e com razao.



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 10:54

      Olá Diego!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Usar lógica sem comprovação e fundamentação não adianta de nada, pois não passa de falácia.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



    • ALEXANDRE DIETRICH em 27 de janeiro de 2014 23:23

      Diego, se o Sena GAGUEJOU com as perguntas das pessoas que ele estava TENTANDO ensinando, num debate com o Leandro ele ficará mudo!



  • ANTONIO REIS em 30 de agosto de 2013 16:48

    O CARA FALOU A VERDADE



    • ALEXANDRE DIETRICH em 27 de janeiro de 2014 23:25

      De quem você está falando?

      Do Leandro ou do Sena?



  • Ana Carolina em 30 de agosto de 2013 17:23

    Deus é maravilhooooooso



  • Maych Wanderson Jorge Melo em 30 de agosto de 2013 20:19

    É meus amigos.., o que dizer sobre uma argumentação sobre E.G.W., músicas, se nem ao menos (como o próprio faz questão de dizer) estuda sobre o assunto? Que tipo de profissional se atreve a citar alguma coisa que nem ao menos é ciente do que fala? Até ofende a capacidade intelectual de quem assiste a “oratória”. Contra verdades só restaram mentiras, e mal preparadas e intencionadas. A Novo Tempo tem sido um Arauto do evangelho de Deus proclamado por seus “anjos”. Não desistir.., ., ., ., ., Ele virá.., ., .,!.



  • armando luis francisco em 30 de agosto de 2013 20:24

    Leandro, como sempre, nota 10 para você. O adventismo é, não porque queiramos, o divisor de águas na religião. Ao falar de nossas crenças Deus faz com que se reverta em nosso benefício. Afinal, por que será que vivem jogando pedras nos adventistas? Quando a igreja apenas quer o benefício à população? Imagine Dawkins , o famoso (?) biólogo ateu, sem poder mencionar Deus em sua vida? Assim, sobrevivem a base de seus amigos adventistas. Ainda mais quando mentem a nosso respeito, ousando o desconhecimento sobre a nossa origem, o que torna-os não neófitos e sim ignorantes, com síndrome do ódio. Mesmo assim, vale destacar a defesa da fé. E como se diz no mundo, quero vê-los resistir frente a frente, sem disfarces ou remedos.



  • André Santos Cavalcanti em 31 de agosto de 2013 1:19

    Caro Prof. Leandro Quadros,

    Assisti o video na íntegra e fiquei pasmo com as afirmações que foram feitas a respeito do adventismo. Sou adventista “de berço” e conheço profundamente a posição da igreja que é totalmente diferente do que foi apresentado. O palestrante distorceu a doutrina adventista e foi inconsequente ao tratar de maneira superficial doutrinas como as profecias de Daniel e o Santuário.
    No entanto, louvo a Deus por ter usado você como instrumento para responder com a verdade de maneira humilde, respeitosa e objetiva. As pessoas que assistirem a este video precisam ter contato com esta mensagem para não terem uma visão distorcida do adventismo.
    Faço votos de sucesso na sua dissertação e estaremos orando pelo seu ministério. Um forte abraço!



  • Talita Maria em 31 de agosto de 2013 2:17

    Caro Irmão em Cristo, Leandro Quadros. Bom dia! Eu sou uma jovem cristã de 20 anos, me chamo Talita, e iniciei minha caminhada na fé na Igreja Assembléia de Deus, e até hoje estou nela. Vi que muitos da AD, na sua maioria os líderes, tem sérias rejeições aos irmãos adventistas(o que me deixa bastante triste) pois, somos todos irmãos, e compartilhamos da mesma fé. Mesmo sendo assembleiana, antes e acima disso, sendo uma cristã, me apegado a analisar a veracidade dos fatos de cada um dos lados. Recentemente chegou em minha cidade (Fortaleza-CE) o sinal de Tv Aberta da Novo Tempo. Desde então, tenho assistido todos os dias, e crescido muito espiritualmente com os estudos. O que atrai, e me alegra o coração em vocês adventistas, é ver que levam a sério as Escrituras, e que focam exclusivamente nela. Pois sabemos que a Palavra de Deus, é a Verdade!
    Assisti uma parte do vídeo do Seminário JMC, com o Ev. Sena. É inegável, e bastante notório o sentimento antiadventismo por parte dele em boa parte do vídeo. Notei em uma delas uma espécie de apresentação de data show, ele destaca um dito seu (Leandro) que diz o seguinte:
    “…a Bíblia tem dupla autoria, divina e humana. Por isso, é mais que natural existir nas escrituras erros ortográficos, divergências numéricas, entre outras coisas, que em nada afetam a mensagem(bíblica)…”
    Esse ponto se encontra por volta dos minutos 00:41:07s, e quem ver vai notar que ele grifou somente partes tendenciosas, tipo “é mais que natural existir nas escrituras erros…”, e esqueceu da principal afirmação, “…erros *ortográficos, divergências numéricas, entre outras coisas, *que em nada afetam a mensagem(bíblica)…” Não é preciso ser um expert, ou teólogo, ou qualquer outras coisa para notar que Leandro Quadros afirmou que erros de escrita podem existir na Bíblia, mas que nada altera em sua mensagem, e poder espiritual para transformar vidas. Nesse sentido, a Bíblia é 100% confiável, e perfeita. Nós seres humanos limitados, é que as vezes não a compreendemos, ou até mesmo a interpretamos de maneira errônea.
    Irmão Leandro, eu amo vocês irmãos adventistas, de todo o meu coração. E peço que não se deixe abalar por essas “pedras” atiradas. Sabemos que as diferenças no meio cristão existem há muito tempo. Mas, que nada venha abalar ou tentar atrapalhar o ministério que Deus tem em suas vidas. Eu os amo, e acredito na sinceridade de seus corações para com Deus. Desde já, agradeço a atenção. Espero um dia poder conhecer de perto o trabalho de vocês em São Paulo. E até mesmo, quem sabe, ficar com vocês. Pois não vejo nenhum problema em guardar o sábado, muito pelo contrário, acho até mais correto, por ser mais fiel as escrituras. Admiro, e me alegro com a seriedade que todos os adventistas da Novo Tempo levam a Palavra de Deus. E isso me inspira!
    Grata, Deus os abençoe sempre!



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 10:33

      Olá estimada amiga e irmã em Cristo Talita!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por suas tão carinhosas palavras de ânimo e encorajamento.
      São por existirem pessoas sinceras assim como você que nos motivamos para o trabalho que no Senhor nunca é vão (1 Coríntios 15:58).
      Que você possa a cada dia continuar crescendo na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus (2 Pedro 3:18).
      Conte conosco para o que precisar.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



    • leandroquadros em 2 de setembro de 2013 11:56

      Amiga Talita: Como é bom ler palavras tão carinhosas como as suas, que servem de incentivo a todos os funcionários da Novo Tempo! Deus a recompense por tamanha bondade e cortesia cristã.

      Bom também é perceber sua sinceridade na avaliação da palestra infeliz dada por Luciano Sena, e que apresentou uma imagem totalmente distorcida do adventismo – imagem essa que você, pessoalmente, pôde comprovar pela TV Novo Tempo que é BEM diferente da apresentada por esse e outros críticos do adventismo.

      Conte conosco sempre que precisar. Que o Canal da Esperança continue a alimentar Sua esperança em Jesus e em Sua Segunda Vinda (Ap 1:7).

      Um abraço!



  • Armando Abisso em 31 de agosto de 2013 3:23

    A título de estatística:
    até aqui, nenhuma ocorrência do verbo Amar.



  • Jéfferson Marques em 31 de agosto de 2013 13:56

    Olá Professor Leandro Quadros, Paz seja contigo, li a referida matéria e vi o vídeo do Ev.Luciano Sena.Gostaria de saber apenas uma coisa, se os adventistas tem a única regra fé que é a Bíblia porque então os pioneiros adventistas preveram a volta do Senhor Jesus?Hora não é somente Deus que sabe a hora do retorno de Cristo? Guilherme Miller foi guiado por Deus? então porque fracassou em suas previsões? Agora a doutrina do Santuário, por favor sem comentários.Deus os abençõe.



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 10:27

      Olá Jéfferson!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Primeiramente você tem toda a liberdade dada por Deus de crer ou não na doutrina do santuário, contudo a única coisa que recomendamos é que se tiver real interesse pesquise sobre esse assunto e não apenas se baseie no que os outros dizem.
      Segundo quando Guilherme Miller começou a pregar sobre o tema da volta de Jesus para aqueles dias a Igreja Adventista ainda não existia, apenas o movimento milerita e devemos sempre ter em mente que o conhecimento da verdade é progressivo e crescente (Provérbios 4:18).
      Para eles a interpretação e o cumprimento de Daniel 8:44 era para aqueles dias, contudo com o desapontamento ocorrido despertou neles a necessidade de continuar se aprofundando cada vez mais para compreender mais e melhor as Escrituras,tanto que Miller chegou à seguinte conclusão que deveríamos estar preparados para volta de Jesus a cada dia.
      Quando a pessoa está numa compreensão errada por falta de conhecimento e após receber luz maior não permanece no equívoco podemos ter certeza que está sendo guiada por Deus, contudo se após receber maior luz escolhe permanecer no erro não podemos crer que esteja sendo guiada por Deus.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



    • ALEXANDRE DIETRICH em 27 de janeiro de 2014 23:57

      Querido Jefferson Marques, a paz do Senhor!

      Moisés não era um homem de Deus e guiado por ele?

      Moisés também errou e pecou! Por isso Deus não permitiu que ele entrasse na terra prometida (Canaã).

      Por isso Moisés deixou de ser um homem de Deus? Não né!

      O mesmo ocorre com Guilherme Miller! Ele acertou o calculo, ou seja, a data, mas errou o evento!

      Ele deixou de ser um homem de Deus por causa disso? Não né!



  • Ângela Cristina Chaves em 31 de agosto de 2013 14:21

    Meu Deus!!!! vocês se dizem cristãos? Tendo a Ellen White como uma Papiza, que idolatria é essa ????? Porque nunca surgiram novas “profetizas” na igreja do 7.º dia? ah já sei Ellen white é insubistituível, claro só para os Adventidas.Deos os abençõe



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 10:18

      Olá Ângela!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Esse seu comentário só mostra a sua desinformação em relação à nós Adventistas do Sétimo Dia.
      De qual de nossas fontes oficiais você tirou essas informações de que para nós Ellen White é uma papisa e que ela é insubstituível?
      Nós Adventistas do Sétimo Dia temos como princípio bíblico a adoração ou veneração somente a Deus (Êx 20:3-6; Dt 5:7-10; Mt 4:10). Ellen White para nós foi uma mensageira do Senhor que recebeu do Espírito Santo o dom de profecia (At 2:17; Ap 12:17; 19:10) para conduzir novamente as pessoas de volta à bíblia que é a nossa única regra de fé e prática, por isso consideramos os seus escritos não como um acréscimo a bíblia ou como uma substituição, mas sim como uma luz menor que nos conduz a luz maior que é a palavra de Deus.
      O dom de profecia é um dom que o Espírito Santo concede à quem Ele quer, sendo assim Ellen White não é insubstituível. Quem está na direção da igreja é Cristo e não os homens.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



    • ALEXANDRE DIETRICH em 28 de janeiro de 2014 0:10

      Querida irmã Ângela, a paz do Senhor!

      Alguém te falou que EGW é nossa Papiza e que a adoramos?

      ou

      Você leu isso em um site que é antiadventismo?

      Ou você leu em fonte primaria (nossas publicações)?

      Se foi em nossas publicações, por favor cite o livro, tema e páginas.

      Mas se foi de outras fontes, por favor, desconsidere!

      Pois são mentiras e a senhora ou senhorita esta sendo enganada!

      Fique com Deus!



  • Bruno em 31 de agosto de 2013 15:29

    É incrível como as pessoas falam mal do Adventismo sem nenhuma prova verídica ou fontes primárias. Sou Adventista a um ano e meio e estudo demais sobre as doutrinas para poder me defender de ataques hereges como esse de Sena. É uma pena que esse seja muito fraco, já vi melhores.
    Pr. Leandro, acompanho todos os seus programas e artigos, continue sendo assim, você é fantástico, e admiro muito o seu conhecimento bíblico! Sou estudante de Arquitetura, mas penso muito em fazer teologia no futuro, sou um jovem estudioso da Bíblia e dos escritos de Ellen G. White, também sou vegetariano. O Adventismo entrou na minha vida de maneira fantástica e me tornou uma pessoa mais aberta para receber o conhecimento de uma forma geral.

    Abraço, e quando achar algum artigo, PDF, ou tese que seja importante para meu crescimento espiritual, por favor me mande por e-mail.

    Se puder me mande um abraço no programa!
    Bruno Perenha
    brunoperenha@hotmail.com / sevenonline.com.br
    Maringá, PR



  • Edmarlon Silva em 31 de agosto de 2013 16:06

    Ao estimado irmão Leandro Quadros exponho minha sincera gratidão, pois sempre fui um bom pesquisador do texto sagrado e grande defensor da pura fé bíblica, sem adendos ou subtrações. Mas nos últimos vinha sentindo uma frieza espiritual muito grande por conta dos meus pecados e algumas circunstâncias da vida até que assisti uma iluminada palestra do nosso irmão Rodrigo Silva e no mesmo dia li esta sua argumentação contra as ideias de um mero repetidor (Sena). Ao ler as posturas adventistas aqui lançadas, senti de novo o prazer de ser filho de Deus e saber que sou parte dos que lutam para ser o povo de Apocalipse 14:12.
    Louvo ao Deus altíssimo por você ter sido este instrumento consagrado, meu irmão.
    Continuarei a orar por você e os seus queridos. Que este ministério frutifique em muitos outros, em nome de Jesus.



  • GALILEU em 31 de agosto de 2013 19:55

    AMIGOS, PRESENCIEI UM FATO DESSA NATUREZA. A ASSOCIAÇÃO DOS PASTORECOS DA CIDADE EM QUE EU MORAVA REUNIU O POVO E DOIS LIVROS CHAMADOS: APOLOGÉTICA E SEITAS E HERESIAS. CAUSARAM O MAIOR TERRORISMO ESPIRITUAL NUCA VISTO. EM RETALIAÇÃO, ALGUNS ADVENTISTAS CONFECCIONARAM E DISTRIBUÍRAM FOLHETOS COM O TÍTULO: ” BABILÔNIA A MÃE E SUAS FILHAS “.(COM AS RESPECTIVAS FOTOS). O GRUPO DE PASTORES NUNCA MAIS ATACARAM. POIS BEM, ANALISEI A BRIGA RELIGIOSA ACADÊMICA E OS FOLHETOS. VI QUE É VERDADE SEGUNDO O LIVRO DE APOCALIPSE. A RESPOSTA RÁPIDA DO POVO DO ADVENTO FOI DADA SEM EUFEMISMO E SEM O USO DA CRETINA “ÉTICA”. Nota. Leandro, Use os canais que lhes foram dados por DEUS para anunciar e denunciar esses papistas. Aliás, MAÇONS DA 33ª ORDEM. NADA A VER COM O SAGRADO EVANGELHO.

    COM ESTIMA CRISTÃ, UM ABRAÇO A TODOS.



  • Gilvan Almeida em 31 de agosto de 2013 22:34

    Olá prof. Leandro Quadros,

    Todo o problema aí é um só: A ira do inimigo contra os que guardam os mandamentos de Deus e têm a fé em Jesus (Apoc. 14:12). A suposição desse palestrante é de que somos judaizantes modernos, de que somos zelosos na guarda da lei, como os fariseus dos dias de Cristo. Assim, na visão dele, a guarda do sétimo dia, o sábado, é coisa de fariseu moderno. Bom, se guardar o sábado é farisaísmo, então porque ele defende a guarda do domingo? Esse é um argumento contraditório mas que é aceito pelas massas que não se dão o trabalho de examinar as Escrituras. Na verdade, todo esse ataque aos adventistas, na verdade é um apoio aos argumentos da Igreja Romana que vem cada dia ganhando apoio entre as religiões depois da eleição do novo papa. Para mim, esse palestrante é mais um falso mestre a serviço do pai da mentira, mercadejante da grande babilônia. Não sabe ele que está lutando não contra o povo adventista, mas contra Aquele que disse que é o Caminho, a Verdade e a Vida. Vamos continuar a firmes e inabaláveis na verdade que já conhecemos. Quem está à frente dessa obra é o nosso Deus, o Todo Poderoso, que não conhece derrota. E ai daqueles que mexerem com a menina dos olhos de Deus! Maranata!



  • Marcelo Peliciari Martins França em 1 de setembro de 2013 11:48

    Prezado Leandro Quadros, bom dia!

    Eu o acompanho desde que tive contato com a Mira da Verdade e louvo a DEUS por tê-lo levantado dentro de nosso povo, para de maneira cordial, cristã e de irrefutável qualidade do contéudo teológico que apresenta em suas respostas, “combater o bom combate” diante de pessoas que se intitulam ‘conhecedores da palavra’, mas que mostram o que verdadeiramente são, através do ódio, do preconceito e da falta total de embasamento teológico, para falar do movimento adventista. Como todos os demais movimentos que possam existir, o nosso não é exceção quanto a épocas, onde nossa forma de pensar não estava ainda, devidamente ajustada com todo conteúdo bíblico, afinal de contas, surgimos de um reavivamento histórico sem precedentes! Infelizmente, muitos por inveja e/ou incapacidade de argumentação, nos atacam de maneira grosseira, superficial, mentirosa e se me permite covarde! Este é o caso do Sr. Luciano Sena.
    Parabéns pela sua coragem, parabéns pela bandeira que empunha. Para mim é uma grande inspiração e confesso, é um grande renovo para que eu me aprofunde na fé que professo a oito anos.
    Meu caro, sucesso e muitas bençãos em CRISTO JESUS!



  • Pedro em 1 de setembro de 2013 13:01

    Por que ultimamente, a maioria das Igrejas Evangélicas, ao palestrarem, em cultos ou não, resolveram falar de outras religiões ou outras crenças? Principalmente contra a IASD!!! Ou isso acontece há muito tempo? Quanto mais as pessoas me criticam por ser adventista, com argumentos ridículos, mais eu sei que estamos perto do fim e que eu vou estar incluído àqueles santos que perseveraram até o fim. Professor, seus ensinamentos são essenciais para nosso crescimento espiritual e intelectual! Eu não tenho dúvida que suas respostas (tanto no programa ao vivo qnto nos posts) são inspiradas por Deus!



  • Carlos Andrade em 1 de setembro de 2013 16:03

    Com tantas heresias faladas pelo infeliz palestrante, eu não me contive e tive que enviar-lhe um e-mail. E foi assim:

    Bom dia senhores!

    Venho através deste e-mail, dirigir-me ao Sr. Luciano Sena, pela sua infeliz palestra , atacando aos Adventistas, no qual pela graça de Deus, me incluo.

    Não sei que espírito o inspirou a fazer tal palestra, mas posso garantir, que não foi o Espírito de Deus.

    O inimigo sempre distorceu a Palavra e teve a ousadia de fazer isso com o próprio Senhor Jesus..Hoje usa seus seguidores para fazer o mesmo, com os Remanescentes ..Mas a Verdade permanecerá e só não a abraçará, quem não for sincero de coração…

    O irmão Leandro Quadros, teve a oportunidade de escrever-lhes e espero que o Sr. tenha recebido o e-mail enviado, no qual, ele procurou comentar todos as suas infundadas citações.

    Espero em Deus, que leia, com sinceridade e espírito de oração, para que entenda o quanto infeliz o Sr. foi em suas citações.

    Há tempo de arrependimento…Pense nisso!

    Com amor cristão,

    Carlos Andrade

    Maranatha!!



  • Alberan em 1 de setembro de 2013 16:30

    Por que não postaram o meu comentário….tão escolhendo o que devem responder. Falta de respeito.



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 9:37

      Olá Alberan!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O seu comentário não foi postado ainda pelo simples fato deu ter muitos para moderar, sendo que essa não é a minha única função, sendo assim, conto com sua paciência e compreensão.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Gabriel Sanchez em 4 de setembro de 2013 14:17

        Boa tarde Maiara Costa,

        no dia 22 de agosto de 2013 às 16:53, no artigo sobre os LIVROS APÓCRIFOS, eu recebi a mesma resposta que você deu para o Alberan referente a moderação dos comentários. Eu compreendo que você tem muitas atividades e que nem sempre tem tempo para moderar todos os comentários, mas eu tenho uma pergunta: eles serão moderados um dia?! Pergunto isso porque eu sou adventista e sei que o programa Na Mira Da Verdade é algo muito sério e honesto. Porém, quando vocês não respondem a uma determinada dúvida, a integridade do programa pode ficar contestável.

        Muito obrigado pela atenção.



        • Maiara Costa - Equipe em 4 de setembro de 2013 16:51

          Olá Gabriel!
          Bem, tenho mais de 500 comentários para moderar, ou seja, de março até aqui, e a forma que eu faço para moderar a todos é um dia trabalhar com os atuais e outro dia com os mais antigos.
          Há comentários que são curtos e outros que são mais longos, sendo assim, demanda um pouco mais de tempo.
          Como já disse tenho outras atividades aqui além de moderar o blog, faço o possível para moderar o maior número de comentários no dia. Mais uma vez peço desculpas e conto com a compreensão.
          Em relação à sua pergunta sobre os apócrifos vou lhe recomendar uma literatura que irá ajudá-lo a compreender melhor e mais profundamente esses livros que não são considerados inspirados, mas que tem o seu valor histórico.
          O Código de Hamurabi que pode ser encontrado em qualquer livraria ou livraria evangélicas.
          E um ótimo artigo escrito por Norman Geisler: http://www.monergismo.com/textos/bibliologia/apocrifos_analisando_geisler.htm
          Mais uma desculpe-me.
          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



          • Gabriel em 4 de setembro de 2013 17:07

            Muito obrigado!! Ótimo material que você me indicou!

            Deus te abençoe!

            abs



          • Maiara Costa - Equipe em 4 de setembro de 2013 17:19

            Disponha amigo e irmão Gabriel!
            Abraços.



      • Alberan em 4 de setembro de 2013 15:50

        Estou aguardando, mas, vi que outros comentários após o meu foram postados e os meus comentários menores também foram postados. Deus abençoe você também.
        Obrigado



        • Maiara Costa - Equipe em 4 de setembro de 2013 16:55

          Olá Alberan!
          Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
          A resposta será encaminhada ao seu e-mail.
          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



        • Alberan em 26 de setembro de 2013 21:49

          Obrigado Maiara Costa pela Resposta, mesmo que tenha sido através de e-mail e não para que as pessoas aqui do Blog soubessem o que perguntei e a resposta sua a minha pergunta/comentário, mas, esperava a decência do nosso amigo Leandro Quadro em responder. Talvez você nem tenha passado para ele o meu comentário.



          • Maiara Costa - Equipe em 27 de setembro de 2013 12:48

            Olá Alberan!
            O Leandro Quadros bem que gostaria de conseguir atender a todos no mesmo momento, todavia, é uma pessoa que está envolvida com muitas outras atividades sem mencionar as viagens que é solicitado para atender as igrejas e campos missionários, e muito de vez em quando ele acessa aqui ao blog para dar alguma resposta para os questionamentos, por isso, foi eu quem o respondeu pelo fato dessa ser uma das minhas atribuições aqui na Novo Tempo.
            Que Deus te abençoe grandiosamente.
            Um forte abraço.



  • Adonias Silva em 1 de setembro de 2013 19:04

    Irmão Leandro Quadros, uma melhor postura de cristão como a sua, não poderia ser posta, baseando-se no “ASSIM DIZ O SENHOR”. parabéns!



  • Juliano em 1 de setembro de 2013 22:34

    Que Deus me perdoe, mas pra mim Luciano Sena não passa de um “lixo”..Leandro Quadros tem o meu total apoio.. Meus parabéns pelo email! Esse tipo de sub-cristão não tem sinceridade nem vontade de aceitar a verdade.. uns são cegos e outros são “burros”, no caso dele as duas coisas..



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 9:36

      Olá Juliano!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Infelizmente muitos se deixaram serem cegados pelo deus deste século (2 Coríntios 4:4), e preferirão não dar ouvidos à sã doutrina (2 Timóteo 4:3,4), contudo que nós possamos continuar pregando quer seja tempo ou não, corrigindo, repreendendo e exortando com toda a paciência e doutrina, mansidão e brandura (2 Timóteo 4:1,2; 2:24-26).
      Tendo sempre palavras agrádaveis, temperada com sal para sabermos como devemos responder a cada um (Colossenses 4:6).
      Que Deus querido amigo continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Márcio A.Cavalcante em 2 de setembro de 2013 11:14

    A Bíblia tem erros???? profetas erraram ao Escrever as Escrituras que foram inspiradas por Deus????, não sei quem é mais mentirosa se é Ellen White, ou seus seguidores, dizer que a teoria da “intervenção” tem apoio bíblico, por favor.Tentar justificar os erros heréticos da senhora White, com supostos “erros” que tiveram os profetas é absurdo.Os profetas erraram em muitas coisas,sim eles não eram perfeitos, mas as mensagens (livros) que hoje compõem a Bíblia todas são de autoria Divina JAMAIS TERÁ UM ERRO SE QUER.(1 Tm 3;16). Paz e Graça.



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 11:44

      Olá Márcio!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Acredito que você não tenha lido com atenção, pois nós não cremos que a Bíblia contenha erros doutrinários e muito menos Ellen White, e que momento foi afirmado que a Bíblia não seja de autoria divina?.
      O que nós não cremos é que Deus tenha ditado a Bíblia.
      Para nós as Escrituras Sagradas são a infalível revelação da vontade de Deus, constitui o padrão de caráter, a prova da experiência, o autorizado revelador de doutrinas e o registro fidedigno dos atos de Deus na história.
      A Bíblia é uma folha da árvore da vida, e ao comê-la, ao recebê-la em nossa mente nos tornamos fortes para fazer a vontade de Deus.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Leila Assis Abreu Veloso e Jonatã Silva, Montes Claros MG em 2 de setembro de 2013 11:25

    Eles tiraram a nossa opinião e deixaram só a dos aliados e nós somos da oposição rssss . Vamos colocar de novo porque o site é democrático e tem que ouvir o direito de resposta das outras igrejas:Cada um tem uma opinião. Toda teoria tem adeptos e tem críticos e crítica todo mundo tem que ter a humildade de aceitar, mas infelizmente muitos não aceitam. Por exemplo, a igreja que frequentamos pratica o batismo por aspersão e infantil e os críticos de nossa igreja dizem que não é uma prática bíblica. Beleza! Concordamos. Agora o que chateia é a pessoa congregar em uma igreja com algumas doutrinas bíblicas é claro, mas ficar chateada por outras denominações criticarem doutrinas que não têm respaldo bíblico. Exemplos: a) onde na Bíblia que fala que Jesus entrou no santuário celestial em 1844 para fazer expiação e juízo investigativo?
    b) se os pecados dos salvos serão tirados de Jesus e lançados sobre o Satanás, isso não faz do Satanás um co-redentor, porque os dois bodes de Levítico 16 são figuras de Nosso Senhor Jesus Cristo e não um é Cristo e outro é o Diabo!
    c) A Bíblia enfatiza a importancia do primeiro dia da semana para as primeiras gerções de crentes: Jesus ressucitou nesse dia (Mc 16:9), apareceu aos discipulos nesse dia (Jo 20:21), apareceu a Tomé neste dia (Jo 20:19-27), subiu ao Céu nesse dia (At 1:3), o Pentencostes foi nesse dia (Atos 2:1 e cf. Lv 23:15), nesse dia faziam a santa ceia (Atos 20:7), colhiam ofertas pra Deus (1 Co 16:2) e o apostolo Joao usou a palavra grega kiriake hemera em nossa bíblia traduz ” dia do Senhor”(Apoc. 1:13). os sétimo dia querem saber mais do que Policarpo de Esmirna (que conheceu João em pessoa) e que disse que essa expressão era uma referencia ao primeiro dia da semana. Então separar o domingo para o culto a Deus e adoração e descanso não nos torna menos filhos de Deus que os sétimo dia! Mas cabeça de gente é coisa dificil de compreender, né. Para os sétimo dia o sábado ponto de salvação, tanto que a fundadora do adventismo escreveu no livro testemunho seleto ” santificar o sábado importa em salvação eterna”. Ora, todo movimento que não aceita que a morte de Jesus é suficiente pra salvação, é seita! Pronto falei.
    d) Eles dizem que Elen White não é uma segunda bíblia, tudo bem, mas na prática acaba sendo. Olha só por exemplo, ela ensina : Deus Pai, Deus Arcanjo e Deus Espirito Santo. A Bíblia fala que Miguel é um dos primeiros principes (Dn 10:13) e não o Principe da Paz e nem Deus. Ela escreveu que pastor que come carne não pode subir num púlpito para pregar. Será que os sétimo dia já leram isso?
    e) eles apoiaram o homem da batista que marcou a data da volta de Jesus, sendo que Jesus disse pra ninguém tentar fazer isso (At 1:7; Mateus 24:36) e agora ficam achando ruim quando alguém lança isso no rosto deles? Sejamos coerentes, né gente. E admitam: erramos! Interessante que lemos (não temos certeza) que o homem que marcou a data se arrependeu e pediu perdão a Deus por ter marcado e antes de morrer falou que a teoria de 1844 não tinha cabimento, mas os adventistas continuaram!
    Agora a pessoa tem que ter a humildade de aceitar quando as doutrinas de sua igreja são argumentos humanos, por mais sinceras, bacanas e amigáveis e sociáveis que sejam. Nós não estamos falando que concordamos com o vídeo desse irmão aí em cima, mas reafirmamos que quem prega doutrinas que não estão na Bíblia tem que ter a humildade de aceitar críticas. Abração e não parem de falar do amor de Jesus para o nosso Brasil.



    • Maiara Costa - Equipe em 4 de setembro de 2013 11:22

      Olá Leila!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      Ao dizermos que Satanás é simbolizado pelo bode emissário, afirmamos baseados nas Escrituras que, pelo fato dele ter sido o primeiro responsável e instigador do mal, será punido pelos seus pecados e pelos que instigou os outros a fazerem, o que é justo.
      O bode emissário não pode ser símbolo de Jesus, pois entrava em cena somente “depois” de haver o primeiro bode acabado de realizar a expiação (Lv 16.20). Um texto chave que nos ajuda a entender isto é o de Hebreus 9.22, onde diz que “sem derramamento de sangue, não há remissão”. Sendo assim, o bode azazel não poderia referir-se a Jesus, pois o mesmo não era sacrificado, mas enviado vivo ao deserto.
      O Bode Azazel não participava do aspecto Soterológico (em relação à salvação), mas sim retributivo, judicial. Além disso, se os dois bodes (incluindo o azazel) fossem para o Senhor, QUAL É A NECESSIDADE DE “LANÇAR SORTES”? Ora, se ambos significassem a Cristo, não haveria lógica alguma em fazer tal coisa.
      Como Jesus “foi sacrificado” e o bode azazel não, este não poderia ser símbolo de Cristo, mas é símbolo de Satanás. Cremos que os pecados da humanidade recairão sobre Satanás, mas não no sentido de que ele irá nos purificar, pois isto seria uma blasfêmia. Os pecados recairão sobre Satanás no sentido de que ele será responsabilizado pela origem dos mesmos. Isto significa que Satanás será julgado e não que se tornará nosso “co-salvador”. Por este prisma pode-se ver que nossa interpretação acerca do bode emissário não exalta a Satanás, como dizem alguns.
      O que traz um pouco de confusão no assunto é o termo expiação. A única explicação plausível levando-se em conta todas as considerações apresentadas em Levítico 16, é que neste capítulo esta expressão possui 2 sentidos :
      1) Quando se refere ao bode que era sacrificado, o termo expiação significa realmente expiar os pecados;
      2) Quando se refere ao bode que não era sacrificado, o termo expiação significa que este bode levará sobre si a responsabilidade do pecado (lembremos: isto não purifica, apenas retribui a ele – satanás – o que merece).
      Comentando este texto (Levíticos 16) diz o comentário evangélico The New Schaff-Herzog Encyclopedia of Religious Knowledge:

      “Partindo do fato de que há um contraste entre expressões ‘para Jeová’ e ‘para Azazel’, supõem muitos que Azazel seja um nome oposto a Jeová, um monstro do deserto, um demônio, ou diretamente Satanás… O contraste entre ‘para Jeová’ e ‘para Azazel’ favorece a interpretação de Azazel como substantivo próprio, sugerindo em si mesmo, uma referência a Satanás.”

      O comentário de Lange, talvez o maior e mais autorizado de suas obras, afirma que ‘a grande maioria dos modernos comentadores’ entende que Azazel seja Satanás . O envio do bode azazel (vivo) para uma terra solitária (Lv 16.22) é uma tipologia do que acontecerá com satanás durante o milênio, antes de ser jogado no lado de fogo. Estudando Apocalipse 20, vemos que Satanás será preso aqui na terra (solitária, desolada) por um período de mil anos a fim de pagar parte da pena imposta a ele. Este paralelo é muito claro e não margem para dúvidas.
      Azazel, portanto, não pode simbolizar ao Senhor Jesus Cristo. A simbologia que o envolve tem por objetivo mostrar o que acontecerá a satanás durante o milênio.

      Existem vários textos bíblicos que mencionam que o nosso senhor Jesus Cristo, após a sua morte e ressurreição, subiu ao céu e está à destra ou à direita do Pai, o Deus Todo-poderoso, em Seu trono de glória:

      Marcos 16:19 – “De fato, o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu e assentou-se à destra de Deus.”

      Atos 2:33 – “Exaltado, pois, à destra de Deus, tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vedes e ouvis.”

      Atos 7:56 – “e disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do Homem, em pé à destra de Deus.”

      A expressão “à destra”, ou “à direita” significa uma posição de honra, de grande importância. Isso pode ser comprovado com os seguintes textos:

      Mateus 20:21 – “Perguntou-lhe ele: Que queres? Ela respondeu: Manda que, no teu reino, estes meus dois filhos se assentem, um à tua direita, e o outro à tua esquerda.”

      Mateus 25:33-34 – “ e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos, à esquerda; então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.”

      Quando se refere a Jesus, o “sentar-se à direita de Deus” indica a excelsa posição de honra e autoridade que Cristo ocupa no céu. Jesus não é um sumo sacerdote comum como os que serviam na terra. Ele serve junto ao trono de Deus:

      Hebreus 8:1 – “Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal sumo sacerdote, que se assentou à destra do trono da Majestade nos céus,”

      Hebreus 12:2 – “olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus”.

      De acordo com o Comentário Bíblico SDABC, a expressão “assentado” indica que a missão de Cristo, no que diz respeito ao sacrifício para remissão dos pecados da humanidade, está concluída. Indica também que Cristo ocupou esta posição de honra e permaneceu nela. Mas ele continua sua obra como intercessor. É nosso advogado perante o Pai (Hb 7:25):

      Hebreus 1:3 – “Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas,”

      ‘Esta expressão indica encarregar-se de algo, assumir um cargo, sugere uma inauguração, um coroamento. Significa investir com autoridade, reconhecer o direito de Cristo a ter jurisdição. Era o princípio, não o fim, de sua atividade como mediador especial, mas sim a colocação do selo de Deus sobre sua obra de intercessão. Deus, assentando desta forma Cristo à sua destra, colocou sua aprovação sobre a obra que Cristo tinha feito na terra, e a aceitou.
      A Cristo foi concedido que se sentasse à destra da Majestade nas alturas, porque tinha conseguido a purificação dos pecados. Tinha triunfado onde fracassou Adão. Tinha ganhado o direito de falar e atuar em favor da humanidade. Portanto, longe de sentar-se a descansar, estava começando sua nova atividade. Quando um juiz senta-se para presidir uma assembléia, ocupa sua posição de magistrado e começa o procedimento judicial. Assim também, Cristo sentou-se à destra de Deus, e recebeu um reconhecimento oficial ante as multidões congregadas de que atuava pela designação e a vontade de Deus.
      Nos serviços do santuário, os sacerdotes ofereciam o sangue das vítimas que o povo apresentava. Era necessário que Cristo, como sumo sacerdote, tivesse “algo que oferecer”. Esse “algo” não foi o “sangue de cabritos nem de bezerros, mas… seu próprio sangue”. Não podia oferecer esse sangue até que o tivesse derramado no Calvário. Mas tão cedo como o derramou, pôde começar seu ministério e o fez imediatamente depois de ser instituído em seu cargo. Agora já era sacerdote para sempre, e estava pronto para interceder pelo homem no santuário do céu.’
      Às vezes é difícil para o ser humano compreender como um Deus poderoso e que comanda todo o universo pode se locomover de um lugar para outro dentro do santuário. Somos influenciados pelo pensamento grego de Deus como sendo um Ser estático, que comanda todo o universo assentado em um trono. Entretanto, a Bíblia nos apresenta Deus não como um ser parado, inamovível, que fica permanentemente assentado em Seu trono, mas, agindo o tempo todo em favor da humanidade e atuando pessoalmente no plano da salvação (Gn 18, Jo 1:14). Isto significa que Ele não fica necessariamente preso a apenas um compartimento do santuário, mas que o seu trono pode mudar de lugar.

      Jesus é Deus. O evangelho de João capítulo 1 deixa isto bem claro.
      Como Deus, Ele assumiu algumas tarefas ligadas à salvação da humanidade, para livrar-nos das garras do mal e do pecado. Tudo em harmonia com o Espírito Santo e também com o Pai.
      Vejamos algumas atividades reservadas a Jesus:
      1) Vir ao mundo e aqui viver uma vida exemplar, isenta de pecado.
      2) Morrer no lugar do homem, como seu substituto.
      3) Ascender ao céu e ser nosso intercessor diante de Deus, apresentando nossas necessidades e nossas preces. (Sumo Sacerdote).
      4) Julgar a humanidade.
      5) Receber do Pai o reino, o poder e a glória.
      Quando Jesus ascendeu ao Céu, ascendeu como nosso Sumo Sacerdote. O livro de Hebreus deixa isto bem claro. Ver Hebreus 8.
      Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal sumo sacerdote, que se assentou à destra do trono da Majestade nos céus, como ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, não o homem. (Hb 8:1-2 RA)
      Quando Ele ascendeu ao Céu, entrou na própria presença do Pai, que Se encontra no santo dos santos; porém, depois da inauguração do Santuário, Jesus cumpriu a primeira fase de Sua obra no lugar Santo do Santuário Celestial até 1844.

      O que ocorreu, então, em 1844?
      Iniciou-se uma nova fase no trabalho de Cristo. A fase do juízo. Ele começou a julgar a humanidade.
      No tempo do antigo tabernáculo no deserto, o trabalho comum dos sacerdotes (o qual durava o ano todo) era realizado no local conhecido como “santo”. Uma vez por ano, o sumo sacerdote entrava no segundo compartimento, o “santo dos santos”, para o Dia da Expiação. Este dia era uma pequena representação do grande dia em que Deus haverá de julgar vivos e mortos de acordo com as coisas que estão escritas nos registros celestes.
      Pois bem, Jesus já morreu por nós = CORDEIRO.
      Subiu a presença do Pai para ser nosso intercessor = SACERDOTE.
      Em 1844, começou a obra do julgamento da humanidade = JUIZ.
      Como se dará este julgamento? Quais as normas do juízo de Deus? Quem será aprovado e quem será rejeitado? Estes são temas muito importantes que merecem o nosso estudo e consideração como cristãos.

      QUEM É MIGUEL?

      Miguel significa “quem é semelhante a Deus” e é um desafio a Satanás, que desde o princípio quis ser igual ao Criador (Isaías 14:12-14). Sempre que Miguel é mencionado na Bíblia, refere-se à Pessoa de Jesus como Comandante dos exércitos celestiais em direta disputa com Satanás e os anjos maus. Para nossa felicidade eterna, Miguel sempre sai vitorioso. Leia: Judas 9; Daniel 10:13, 21;12:1; Apocalipse 12:7. Quando falamos que Miguel significa “semelhante a Deus”, no original e para a cultura hebraica, “semelhante” significa “igual” (ver João 5:18; 19:7). Miguel, portanto, seria um dos nomes de honra de Jesus, que o iguala a Deus Pai e que em nada diminui a Divindade dEle!
      Sendo Jesus chamado de “O Arcanjo” (e até de anjo algumas vezes, como veremos a seguir) nas Escrituras, isso não O torna “anjo” no sentido de criatura, assim como o fato de Ele ser chamado de cordeiro (João 1:29) e Leão (Apocalipse 5:5) não o torna animal. Da mesma forma que esses nomes simbólicos se referem a determinadas funções de Jesus, os termos “arcanjo” e “anjo” têm o mesmo propósito. Anjo significa “mensageiro” e Jesus é o “mensageiro de Deus Pai” à humanidade, o Mensageiro que comunica as boas novas de Salvação!
      Jesus é Deus no mais alto sentido e a Bíblia não deixa dúvidas quanto a isso: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez”. João 1:1-3. “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai”. João 1:14. “Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste”. Colossenses 1:15-17. “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai”. Filipenses 2:5-11.
      “Porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade.” Colossenses 2:9. (Grifo meu).

      RESPOSTAS A ALGUMAS OBJEÇÕES

      E o texto de Judas 9? Se o aplicarmos a Jesus, não estaríamos rebaixando a Sua autoridade perante Satanás?

      “Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda!” Judas 1:9.
      Este texto não rebaixa a autoridade de Jesus, mas contém uma preciosa lição para nós cristãos. Cristo, mesmo sendo Deus, não respondeu ao diabo da mesma forma: não se rebaixou ao ponto de proferir palavras de difamação a satanás (ver contexto), mesmo falando com
      autoridade. A natureza perfeita de Cristo não permite que Ele faça uso do mesmo comportamento que o inimigo (proferir palavras malignas, juízo infamatório, como diz o texto – compare-o com Filipenses 2:5-8).
      Em certa ocasião, Deus Pai, mesmo sendo Todo-poderoso, não optou por expulsar de vez Satanás de Sua presença e nem mesmo o repreendeu! (ler Jó 1:6-12). Do mesmo modo que o Pai não perdeu Sua autoridade por ter permitido que Satanás dialogasse, Jesus não perde a Sua autoridade Divina pelo fato de deixar o diabo falar e por não querer (Jesus) fazer parte daquele tipo de palavreado maldoso do inimigo. Jesus é um Deus de classe.
      Leia Zacarias 3:1-8, especialmente o verso dois, e poderá confirmar que o “Anjo do Senhor” (termo usado em referência ao próprio Cristo) é Miguel em Judas 9. Basta comparar os textos.

      E Daniel 10:13? A expressão “um dos primeiros príncipes” não estaria sugerindo que há outros em igualdade a Miguel, ou seja, que este ser é um anjo mesmo?

      O fato de Jesus [Miguel] ser chamado de “um dos primeiros príncipes” não O coloca em igualdade aos demais anjos. No Céu há uma hierarquia de anjos (querubins, serafins…), cada um com um papel a desempenhar na adoração a Deus e no plano da salvação (Hebreus 1:14). Se Jesus escolheu alguns anjos para serem príncipes com Ele no governo dos demais anjos (sendo Ele o Príncipe Supremo), que problema haveria em Ele ser chamado de “um dos primeiros príncipes”? Não há dificuldades em Jesus ser o Príncipe Principal (por ser Deus) e estabelecer outros seres abaixo dEle, com o mesmo nível de governo, para dirigir os anjos; isso em nada afeta Sua autoridade Divina.
      O Pastor americano Mark Finley em seu livro Revelando os Mistérios de Daniel, pág. 125, afirma que há traduções (em inglês) que traduzem Daniel 10:13 da seguinte forma: “o primeiro dos príncipes”.
      Interessante é que não são apenas os Adventistas do Sétimo Dia que identificam Miguel com o Senhor Jesus Cristo. Comentaristas como João Calvino, Matthew Henry, entre outros, tiveram a mesma opinião!
      Também é importante salientar que a mesma Bíblia que chama a Miguel de “um dos primeiros príncipes” diz ser Ele “o vosso príncipe” (Daniel 10:21) e “o grande príncipe” (Daniel 12:1). Comparando esses textos com Isaías 9:6 e Atos 5:31, não podemos ter dúvidas de que o Ser aí mencionado é Cristo.
      Veja que 1 Tessalonicenses 4:16 relaciona a “voz do arcanjo” com a ressurreição dos santos por ocasião da volta do Senhor Jesus. Cristo mesmo declarou que os mortos sairiam da tumba ao ouvirem a SUA VOZ (João 5:28, 29). Essa é outra evidência de que Miguel tem de ser um dos nomes de honra do Salvador.
      “A literatura judaica descreve a Miguel como o mais elevado dos anjos, o verdadeiro representante de Deus, e o identifica como “anjo de Yahweh”, o qual se menciona com frequência no Antigo Testamento como um ser divino” (Dicionário Bíblico Adventista do 7º Dia [CD ROM, espanhol]).

      Se Jesus é Deus, como pode ser chamado de Arcanjo?

      Ao compreendermos o sentido etimológico da palavra “arcanjo”, o aparente problema é resolvido. No grego, “arcanjo” significa “Chefe dos Anjos”. Esse título não precisa necessariamente referir-se apenas a um ser criado, assim como ocorre com o termo “anjo” (“Mensageiro”). É aceito entre os comentaristas (inclusive não-adventistas) que Jesus Cristo é o “Anjo do Senhor” mencionado no Antigo Testamento (ver Gênesis 16:7; 18:1, 2, 13 e 19; Êxodo 3:2-5; 23:20-33; 32:34; Juízes 6:11-24; 13:21-22.
      Eis uma nota explicativa da Bíblia de Estudo Almeida:
      “O Anjo do Senhor (lit. mensageiro ou enviado) não é aqui (comentando a respeito de Êxodo 3:2) um ser distinto do próprio Deus (conferir o verso 4), mas Deus mesmo, enquanto se faz presente para comunicar uma mensagem”.
      Do mesmo modo que Cristo não se torna uma criatura ao ser chamado de “Anjo do Senhor” (na verdade Ele é o “mensageiro”, de Deus Pai à humanidade), o mesmo ocorre quando é designado de arcanjo. Sendo que Ele é o Criador, automaticamente, é o “Chefe Supremo” de todos os anjos.
      A expressão “arcanjo” aparece apenas em passagens apocalípticas, onde Cristo está em confronto direto com satanás. Não temos base bíblica suficiente para crer que esse termo aplique-se a um anjo, um ser criado. É difícil provarmos pela Bíblia a ideia de que “arcanjo” seria uma classe de anjo, mesmo que um dos significados da palavra possa ser “anjo chefe”. Como sabemos, não devemos basear um ensino apenas no significado das palavras: um conjunto de textos bíblicos que esclareçam um ponto também deve ser considerado.

      MIGUEL NO ESCRITO PROFÉTICO DE DANIEL

      O livro do profeta Daniel, a meu ver, apresenta a maior das evidências de que o nome Miguel deve obrigatoriamente ser aplicado a Cristo. Temos nesse livro grandes blocos proféticos que dão ênfase a Jesus e ao Seu reino de glória. Esses blocos proféticos nos ajudam a entender o livro, seu propósito e também a descobrir quem é o personagem principal das profecias da Bíblia. Veja:
      • No Capítulo 2, Jesus aparece como sendo a Pedra que destrói a estátua;
      • No Capítulo 7, Jesus aparece como sendo o Filho do Homem que se dirige ao Ancião de Dias (Deus Pai);
      • Nos Capítulo 8, Jesus aparece em cena como sendo o Príncipe dos Príncipes;
      • Nos Capítulos 10-12, Jesus aparece como Miguel, o libertador.
      Veja que interessante: se Miguel não fosse Jesus o sincronismo do livro de Daniel (apresentado em seus blocos proféticos) seria quebrado! Seria muito estranho imaginarmos que nos três primeiros blocos proféticos o centro é Jesus enquanto que no último o personagem principal é um ser criado!
      Todos os blocos proféticos terminam com a manifestação de Cristo e a manifestação do Seu reino. Por isso, para que o sincronismo do livro de Daniel seja mantido, Miguel tem que ser um dos nomes de Jesus. Além disso, deve-se destacar que o conflito entre o bem e o mal se dá entre Cristo (Deus) e lúcifer (criatura) e não entre dois seres criados (ver Apocalipse 12:7-9).

      CONCLUSÃO
      Com isso podemos ver que a posição Adventista a respeito do “Arcanjo Miguel”, levando em conta não apenas o sentido do termo, mas também outros textos paralelos, em nada afeta a suprema e absoluta Divindade do Senhor Jesus Cristo. Cremos na Divindade de Cristo (1 João 5:12, 20) e na Trindade, sem sombra de dúvidas! (Mateus 28:19; 2 Coríntios 13:13; Judas 1:20 e 21, etc.).

      Recomendo com carinho e respeito que estude mais sobre nós antes de falar as coisas que não sabe.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      EQuipe do Na Mira.



    • José Pato Filho em 5 de setembro de 2013 23:29

      Interessante: Pelo que eu entendo, o amor de Jesus inclui o amor DELE ao Senhor JEOVÀ O DEUS ALTÍSSIMO.Muitos que creem que tem o amor de Jesus nem ao menos falam o NOME ETERNO de Ap.3:12.



      • Maiara Costa - Equipe em 6 de setembro de 2013 10:04

        Olá José!
        Que a graça e a paz de de Cristo esteja sempre em seu coração.
        O nome Jeová significa “O Eterno” – aquele que existe por si mesmo. Nas Bíblias atuais este nome foi traduzido por ‘eterno’, Deus, etc… Chamar ao Senhor de Deus, Jeová, Eterno dá no mesmo (inclusive por outras designações).
        O Senhor é chamado por vários nomes no hebraico, isto porque na cultura hebraica, um nome especifica características, qualidades ou atributos de alguém. Os nomes de Deus mostram acerca de Seu caráter.
        Para o Criador não importa com qual de Seus nomes o chamemos, mas sim que o reverenciemos e o amemos como nosso Pai.
        Que Deus te abençoe grandiosamente.
        Um forte abraço.
        Equipe do Na Mira.



  • Jéfferson Marques em 2 de setembro de 2013 12:12

    Pra começar não preciso me basear e nem acreditar no que os outros dizem ou deixam de dizer, a base de minha crença chama-se Palavra de Deus.Sou defensor das Doutrinas que são bíblicas e não de doutrinas inventadas pelo homem.Deus os abençoe.



  • Thiago Soares em 2 de setembro de 2013 23:33

    a verdade é que realmente seremos aqui nessa terra um grupo que incomoda satanás e seus anjos por ter preservado a verdade sempre.



  • Guilherme Benz em 3 de setembro de 2013 9:53

    Vejo que nesse video existe muito EU ACHO….



  • andersoncosta7@hotmail.com em 4 de setembro de 2013 0:15

    Sena não usou técnica cApaz de provar tantas bobagens. Teologicamente errado atrapalhando o raciocínio teológico dos aprendizes.



  • Osmar Ferreira em 4 de setembro de 2013 8:26

    Prezado e querido Leandro, precisamos entender que o espírito que está sobre o Luciano não é o de Cristo. Ele já deixou claro que tem ódio do movimento adventista e você sabe que: “Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele(1 João 3:15). Logo, não há de se esperar honestidade doutrinária ou teológica em relação a um movimento que ele odeia. Pra você ter idéia ele me proibiu comentar os ataque dele contra a Palavra de Deus e contra nós, usando o argumento de que eu menti. Contudo, apesar de diversos apelos para que ele provasse a suposta mentira, ele não provou. A verdade que, sendo o batismo bíblico por imersão símbolo do novo nascimento, qualquer pessoa como o Luciano que debate doutrinas bíblicas que não tenha se batizado conforme Está Escrito ou não crer conforme Diz as Escrituras(João 7:38,39). Na verdade não nasceu de novo, e se não nasceu de novo, só tem a natureza perversa. E, não se pode esperar algo bom e verdadeiro doutrinariamente ou teologicamente de uma natureza perversa, e sim verdade misturado com erro que é usado para confundir.Observe por exemplo que ele insiste em falar dos supostos erros do passado do movimento adventista, sem levar em conta que ele foi testemunha de Jeová que não crer na divindade de Cristo nem do Espírito Santo, e é membro de uma igreja que foi guiada pela maçonaria por várias décadas, o que significa que se realmente fosse servo de Deus saberia e entenderia que “a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.” (Provérbios 4.18), e não faria o que está fazendo, ou seja, o mesmo que Satanás fez com o sumo sacerdote Josué em Zacarias 3. E, quanto ao pastor Ageu Cirilo de Magalhães Junior o que ficou demonstrado, é que já se imaginava, ele também não tem compromisso com a Palavra de Deus e diferentemente do apostolo Pedro que declarou “mais importa ouvir a Deus que aos homens”, o pastor Ageu preferiu dar razão ao Luciano do que a Palavra de Deus. Agora, não posso negar que existe ou existiu homens sérios como por exemplo uma réplica a um ataque de um jornal batista, “O Puritano, órgão então oficial da Igreja Presbiteriana do Brasil, editado no Rio em edição de 7 de maio de 1925, afirmava”: “Se, pelo fato de não termos na Bíblia uma prova absoluta e taxativa para o batismo infantil, isto tira o valor da doutrina, diga-nos aqui à puridade o bom do Jornal [órgão batista]: em que fica o colega com a guarda do domingo e não do sábado? Pode o colega mostrar no Novo Testamento, de modo positivo, um mandamento para mostrar a guarda do domingo? DAMOS DOIS MIL CONTOS ao colega se no-la apresentar. …”
    O jornal batista não ganhou os “DOIS MIL CONTOS”. Observe que nessa réplica dos presbiterianos há a confissão deles de que na bíblia não existe “uma prova absoluta e taxativa para o batismo infantil” , bem como não existe uma prova na bíblia para a guarda do domingo. Ou seja, nessa réplica foram mortos dois coelhos com uma cajadada só.” VEJA AINDA, A VISÃO DOS PRESBITERIANOS QUANTO O USO DO VELHO TESTAMENTO COMO FUNDAMENTO USADO PELOS APOSTOLOS:http://centrodeestudospresbiteriano.blogspot.com.br/2013/01/o-antigo-testamento-na-historia_23.html”. Contudo, caro Leandro o dever dos homens de Deus é crer em Cristo como diz as Escrituras e viver de toda Palavra que procede da Boca de Deus (Mat. 4:4- João 7: 38,39). Que o Senhor continue te abençoando e te guardando.
    Osmar Ferreira-nadanospodemoscontraverdade@bol.com.br



  • Daniel Makawetskas em 5 de setembro de 2013 2:52

    Li o texto do Leandro Quadros, e acabei de assistir a palestra do Luciano Sena. Honestamente, a única coisa que ele tem um pouquinho de razão, é sobre o papel de Ellen White em nossa igreja. Eu sempre disse que há um exagero de nossa parte na maneira como vemos essa questão, como se EGW fosse o único depositário de um dom que Deus outorgou não a uma pessoa, mas a uma igreja. Agora a fragilidade dos argumentos do Luciano fica muito explícita quando começam as perguntas da plateia. Note que a maioria das perguntas foi em torno do sábado, a única real preocupação que os opositores tem em relação ao adventismo. Todo esse emaranhado de argumentos e distorção serve apenas para se livrar da obrigação de guardar o sábado. Perceba o que ele diz em determinado momento. Alguém pergunta se o argumento de que o que a lei pede é a observância de um dia em seis é válido. Ele diz que não é um bom argumento, porque em determinada altura de qualquer debate os colocaria em dificuldade. Ou seja, não importa se o argumento é verdadeiro ou falso, desde que as pessoas engulam. Tanto que ele diz que o argumento não tem sustentação bíblica, mas pasmemos e lamentemos, conclui orientando o interlocutor a usá-lo caso perceba que a pessoa vai receber bem a ideia. Resumindo, se for para tirar alguém da IASD, pode até usar argumentos mentirosos. Uma lástima! Uma vergonha!



  • Selma em 7 de setembro de 2013 14:46

    Exatamente, foi o que também concluí.



  • Kleberson em 7 de setembro de 2013 23:06

    esse cara é inteligente, mas usa para o mal, desde quando um Adventista nega o desapontamento de 1844?, esse desapontamento fez cumprir a profecia de apocalipse 10:6-11, faz parte da historia da igreja e do seu surgimento no contexto profético.



    • Maiara Costa - Equipe em 9 de setembro de 2013 14:28

      Olá Kleber!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Em que parte do artigo está escrito que o Leandro nega o desapontamento?
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Alberto de Assis Santos Bstista em 8 de setembro de 2013 1:15

    Vc é um cristão admirável, digno até imitação. Que Jesus, o nosso modelo mais perfeito, o conserve em Sua luz e graça!



  • Clayton Assunção em 8 de setembro de 2013 19:55

    Olá!
    Roger J. Morneau afirma em seu livro Viagem ao Sobrenatural, tradução de Carlos Gama Michel e Édem Tomas Barcelos; Casa Publicadora Brasileira, 7ª Ediçao, 2004, na página 53, que entre os planos de Satanás para desqualificar grandes multidões para o reino de Cristo, estaria o plano de destruir a Bíblia sem dar fim a ela, ou seja, misturar verdades com mentiras, levando a uma interpretação errônea.
    Precisamos nos apegar firmemente à Bíblia, pois ela é a Palavra de Deus. É através dela que encontramos o poder necessário para vencer as forças do mal e os seus enganos.
    Marcos 13:31: “Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão.”
    e em João 14:15: “Se me amais, guardai os meus mandamentos.”
    Aquele que neglicencia um só mandamento, não ama a Deus.



  • Sandra em 12 de setembro de 2013 13:53

    Estimado Leandro, na palavra Deus promete capacitar e dar sabedoria aos defensores da verdade cristã. Creio que Êle o fez usando você!!! Obrigado por se importar! DTA



  • José Tenório Gato em 13 de setembro de 2013 3:21

    E bote comprometimento nisto. Tá claro demais, é que a humildade do nosso irmão Leandro Quadro é imensa. Deus está conosco.



  • Hilda em 14 de setembro de 2013 20:00

    Infelizmente e bastante comum religiosos de outras denominacoes fazerem acusacoes contra os adventistas utilizando argumentos totalmente falsos. Acredito que cada um de nos vai dar conta para Deus de suas escolhas na vida, portanto, o que temos que fazer e orar a Deus pedindo orientacao do Espirito Santo e estudar Sua Palavra, para sabermos a verdade e obedecermos. A verdade e simples e clara. Aceita quem quiser. Temos que orar e ter a certeza de que o Senhor levara os sinceros ao encontro da Verdade. Parabens ao Leandro Quadros por sua postura. A resposta (ou ausencia dela) e a maior prova de que nao ha resposta, uma vez de que as acusacoes sao baseadas em historias da carochinha.



  • manoel em 18 de setembro de 2013 0:11

    pela propria introdução ao tema, manifestando certo repúdio, principalmente sobre os livros de saúde, vê-se que o cidadão não é muito polido. muitos “grupos” com seus “pastores” são especialistas na forma indelicada e anti ético na abordagem de alguns temas. observo o seguinte: se não fosse a igreja adventista, seria bem melhor pertencer a ICAR do que tais denominações. o que elas ensinam em nada acrescentam à vida da gente. Ficam sempre na meia verdade. de um lado aceitam a Cristo, do outro rejeitam a integra de seus ensinamentos.



  • manoel em 18 de setembro de 2013 0:53

    Na eventualidade dos Pioneiros terem cometidos erros, isso não tira os méritos deles, principalmente de WE, pois os erros são frutos de desconhecimento e não da vontade deliberada de cometer ilícitos ou qualquer ação que possam causar algum mal. O próprio Jesus afirmou que as pessoas erram por não conhecerem. A solução, então, é buscar mais conhecimentos. Pelo que já li, eles continuaram a examinar as escrituras, não com finto de tentar mascarar uma situação vexatória, mas entender os motivos daquilo que achavam que iria ocorrer mas por algum motivo não ocorreu. A experiencia aliada à busca de constante conhecimento das Escrituras resultaram na Igreja mais estruturada e com um credo em compatibilidade com o Cristianismo. Alguns movimentos que surgiram muito antes que o adventismo, hoje, se encontram estagnados. Foram abençoados e chamados para serem precursores do morimento de reforma, mas, ao longo dos anos se acomodaram. Seus membros e lideres não dedicaram ao estudo mais profundo das Escrituras a fim de buscar se adequar melhor à busca da verdade. Antes, se acomodoram com a luz recebida e com essa pouca luz encontram-se até os dias de hoje. EW mesmo disse que Deus tem seus fieis em todos os movimentos. Pessoas que o servem com sinceridade de coração, acreditando que estão em harmonia com os seus mandamentos. Mas muitos “lideres”, que maliciosamente distorçem e ensinam erradamente os mandamentos e ensinos de Deus, podem ter surpresas. Li e reeli varias vezes as profecias contidas nos capitulos de 7 a 9, do livro de Daniel, inclusive aluns livros a respeito. Cheguei, por ora, a seguintes conclusão: que não há motivo para duvidar da interpretação adventista, principalmente no que toca o tempo profético das 2.300 e trezentas tardes e manhãs, como sendo de aplicação ao santuário celelistial. Antioco IV não é o chifre pequeno. Todas as caracteriscas apontam para um acontecimento futurisco proximo do fim do tempo. Antioco, não significou nada. Não foi uma figura tão expressiva. Portanto, sei que há opiniões contrárias. Eu as respeito, pois o Criador nos concedeu o livre arbítrio.



  • manoel em 18 de setembro de 2013 1:13

    Leandro, gostei da maneira como voce se manifestou. Educado, elegante e modesto. Há muito admiro a forma como escreve.
    Por outro lado, quero aproveitar e fazer uma observação. A maneira como o tal cidadão se comportou, eticamente é reprovável. Mas serve de alerta para os adventistas de forma geral. Tenho presenciado “algumas” provocações desnecessárias de alguns sites adventistas que postam comentários com relação à postura de algumas denominações. Acredito que isso não seria necessário. Que o seu comprortamento e atitude sirva de exemplo. abraços, professor.



  • Jailton Bernardes em 18 de setembro de 2013 1:29

    Fantástica e esclarecedora resposta ! Que DEus continue os iluminando para explicar Sua Palavra de maneira tão contundente.



  • saulo martins em 20 de setembro de 2013 1:30

    Ja vi muintos deses criticos antiadventismo na internete, um deses era seu Jao Flavio Martines. presidente da asociaçao critica crista e uma das criticas era sobre o sabado. Ele nao aceitava a ideia , que os dias fose literais,ele desconfiou das suas proprias palavras e disse, nao que eu seje ateu, logo desconfiou das suas proprias atitudes que ele como se disse cristao estava se comportando como nao fose.



  • Alexandre e Olimpia em 21 de setembro de 2013 1:30

    Olá irmao Lendro Quadros. Aqui é Alexandre e Olimpia do programa de radio em SP

    Lembra de nós?

    Fica firme na mensagem pois a verdade sempre triunfará!

    Venha um dia no nosso programa. Mande notícias

    Maranata



  • Isaac Marques em 23 de setembro de 2013 14:56

    Parabééns professor pela preocupação de defender categoricamente o movimento adventista, se esse nosso irmão fosse o mínimo sincero , compartilharia seu ponto de vista em relação a esse e-mail, já que ele tem contra-argumentações tão plausíveis.. rs’



  • Djalma Policarpo Junior em 23 de setembro de 2013 18:39

    Mateus 7
    15 Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores.

    Mateus 24
    11 e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos.
    24 Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos. Permaneçam no amor de DEUS, João 15:10.



  • Fernadno Galli www.ia-cs.com em 24 de setembro de 2013 17:41

    A mim vocês, Adventistas, não enganam. Seguem uma falsa profetisa que afirmava ter ido a um planeta de 7 luas e encontrou-se com Enoque. Isso é balela! Ensinam que os escritos dela não substituem a Bíblia, mas se são tão inspirados quanto a Bíblia, como poderiam discordar dela, não é mesmo? Povo que fala com os dois lados da boca! Com um canto dela vocês nos chamam de irmãos, com o outro nos julgam por não guardarmos o sábado como vocês guardam. E nos chamam de irmãos! Eu não os tenho como irmãos do verdadeiro Jesus Cristo. O Cristo de vocês é outro! E a profetisa de vocês é falsa. Ainda vou desafiá-lo para um debate no VEJAM SÒ. Já estive á três vezes.



    • leandroquadros em 25 de setembro de 2013 14:53

      Fernando Galli:

      Tenho curiosidade em saber o grau de conhecimento que possui do adventismo. O fato de você ainda não compreender a diferença entre “graus de inspiração” e autoridade doutrinária, quando o assunto é “escritos de Ellen White e sua relação com a Bíblia”, demonstra que você ainda tem muito a aprender. Claro: essa aprendizagem dependerá de sua humildade e esvaziamento do preconceito e sentimento anti-adventista, pois, do contrário, poderemos debater a vida inteira e nunca chegaremos a lugar algum. Afinal, a arrogância é obstinada.

      Aceito com MUITA satisfação debater como você do programa Vejam Só, onde também já estive, por duas vezes. Seria interessante ver até que ponto você maneja bem a Bíblia e conhece as doutrinas adventistas do sétimo dia por meio da pesquisa de fontes primárias. Estou disponível inclusive a ir até sua igreja, desde que isso me seja, obviamente, viável financeiramente devido à distância.

      Diga-me onde se encontra e converse com os irmãos de sua igreja para sabermos se há a possibilidade de eu ir até aí. Pelo que vi em seu site, parece-me que reside em SP. Por isso, se não conseguir um espaço para nós na RIT TV, veja o que pode fazer para que eu possa estar em sua igreja. O “requisito” é você e eu termos um moderador imparcial, e a oportunidade de cada um ter o seu câmera para gravar o debate e postarmos no YouTube, sem cortes ou adaptações.

      Se você não nos tem como irmãos, essa é uma questão sua, particular. No meu caso, considero meus irmãos todos os que amam verdadeiramente a Jesus, apesar das discordâncias doutrinárias. Com base em João 13:35, sei que minha postura (mesmo sendo a de um pecador em nada melhor que ninguém) é a mais aceita por Cristo do que a sua. Pense nisso com carinho.

      Aguardo seu retorno. Despeço-me com um texto bíblico para sua reflexão:

      “Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei.” (Sl 119:18).

      Deus o ilumine!



  • Agenor Pereira de Oliveira em 25 de setembro de 2013 20:14

    Agenor Pereira de Oliveira em 25 de Setembro de 2013
    Caro amigo irmão Leandro , como é bom ter pessoas sabias e que se preocupam o estudo e ensino da verdade,estou muito feliz por ser membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia;você tem tem me ajudado a compreender as verdades da palavra de Deus,a cada dia aprendo mais.acompanhei a argumentação sua a respeito do assunto sentimento ante adventismo,gostei de sua argumentação ,você é conhecedor da verdade e sempre esta pronto para defender a verdade de nosso Pai, quando pessoas como estas tentam denegrir-nos ou desqualificar-nos .que Deus ,o espirito Santo o ilumine e te capacite para a cada dia , maior seja o seu saber.



  • Jairo Marques em 27 de setembro de 2013 11:48

    Não vejo razão para toda essa fúria contra nós os adventistas do sétimo dia!
    Professor Leandro Quadros, o senhor consegue explicar porquê tanto ódio contra um povo que só quer seguir a biblia na sua plenitude?



  • Vitor Hugo Cruz em 27 de setembro de 2013 21:02

    Amado irmão Leandro Quadros. Você percebeu, no momento das perguntas, a forma enganosa com que este “palestrante” aconselhou os alunos?

    Um dos alunos perguntou se não podia argumentar do Sábado sendo um dia a cada sete? ( podendo cair em qualquer dia da semana que não o Sábado.) Se você contar a partir de quarta feira então na outra quarta é o sétimo dia, ou o Sábado.

    Aí o “palestrante” respondeu (isto no tempo 1h e 13 min do vídeo.) que este argumento é falho e que os Adventistas o derruba com razão pois a bíblia é clara sobre isto, ou seja, o sábado é o sétimo dia. .

    Mas ele faz uma ressalva: mas se o irmão quiser usar este argumento e achar interessante… ISTO ME ARREPIOU POIS É DIABÓLICO USAR UM ARGUMENTO PARA ENGANAR COMO ELE FRISOU…Se o irmão achar interessante ( tipo como se dissesse: use este argumento quem sabe algum Adventista fraco na doutrina seja enganado por ele e abandone a fé neste princípio.)

    É lamentável que este tipo de coisa abominável seja pregada num púlpito que diz falar a verdade sem parcialidade.



  • Pr. Edivaldo Pereira em 30 de setembro de 2013 13:29

    Realmente eu tenho que concordar com os Pastores Ageu e Lucia Sena, porque a doutrina advs, tem uns pontos sem razão, geralmente tentam explicar o que não sabem, não dominam o assunto.



    • Maiara Costa - Equipe em 30 de setembro de 2013 17:44

      Olá Pr. Edivaldo!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Esteja a vontade estimado irmão em Cristo para concordar ou discordar das opiniões existentes em relação ao adventismo, contudo, vou discordar que o Evangelista Luciano Sena e o Reverendo Ageu saibam mais de adventismo do que um adventista que estuda e conhece as suas doutrinas.
      O referido artigo já deixou evidente que ambos não possuem precisão acadêmica para falar sobre o adventismo se utilizando de fontes primárias.
      Sendo assim, estimado pastor que o senhor seja alguém imparcial em suas pesquisas da mesma forma que Walter Martin o foi no passado.
      Despeço-me com um texto bíblico para a reflexão:
      “Pois não podemos deixar de falar do que vimos e ouvimos”. Atos 4:20
      Que Deus continue abençoando a sua vida e o seu ministério.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • Taty Tomazeti em 2 de outubro de 2013 18:14

    Querido Irmão Leandro Quadros
    Eu estimo muito seu trabalho, a forma de se expressar, argumentos fundados na Palavra de Deus, sem denegrir nenhuma religião, ou intervir na fé de ninguém, ou seja, uma forma ética de conduzir o povo.
    Quero dizer que o trabalho do irmão é excelente, tem alcançado muitas, muitas vidas, pessoas sinceras, que buscam a verdade à luz do evangelho, e nada mais.
    E esse povo sincero, encontrará a luz de Cristo assim que abrirem o coração e permitirem que o Espírito Santo de Deus os Ilumine.
    Deus continue lhe abençoando muito.



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de outubro de 2013 18:33

      Olá TaTy!
      Muito obrigado por suas palavras tão carinhosas e encorajadoras.
      Um forte abraço.
      Seus amigos do Na Mira.



  • Márcio Souza em 8 de outubro de 2013 0:13

    Prezado Irmão Leandro Quadros, há uma resposta por parte desse Seminário Presbiteriano nesse site: http://bereianos.blogspot.com.br/2013/09/resposta-leandro-quadros.html
    Haverá uma contra resposta do irmão?
    Com relação ao assunto, o que vejo é que há um estigma até certo ponto infantil, irracional, inexplicável, etc. por parte de muitos setores do protestantismo, principalmente da ala calvinista contra a IASD.
    Antes de ser adventista freqüentei por mais de 20 anos a Igreja batista e também tinha muito contado com presbiterianos. Sempre eles se mostraram anti-adventistas implacáveis, mas nunca me apresentaram uma base se quer suficiente para caracterizar a IASD como uma seita, no entanto, colocavam a IASD no mesmo nível das testemunhas de Jeová, mórmons, e hare-krishnas. Percebia que realmente a IASD tinha muitas diferenças, mas, estas diferenças eram de natureza secundária, nenhuma delas era tão relevante para considerar a IASD uma outra religião não-cristã. Quando então vim para a IASD constatei ainda mais a ignorância completa desses setores quando abordam nossa Igreja. O Ev. Luciano usa o passado da IASD, coisas que a IASD não defende mais, ou que pelo menos nunca defendeu oficialmente. Mas, todos nós sabemos que a maioria das igrejas no passado também tiveram problemas, inclusive a propria Igreja Presbiteriana, igreja que até respeito, apesar de nesse aspecto não estar contribuindo em nada para a causa de Deus.
    Todo adventista consegue entender perfeitamente que a crença na expiação punitiva de satanás jamais torna satanás como co-redentor com Cristo. Cremos na salvação pela graça, mediante a fé, fundamentada exclusivamente na Redenção por Cristo dos nossos pecados. Nunca vi nenhum pastor adventista defender que somos salvos pelas nossas obras, ou pela Lei, sempre Cristo esteve no centro da salvação na IASD. Jamais vi algum irmão, pastor , presbítero disseminando alguma idéia anti-trinitaniana desde de quando me tornei adventista. Não faço a menor idéia de que há um “movimento crescente” dentro da IASD contra trindade. Quanto a Ellen White, talvez o único ponto que de fato achava que me causava barreiras na IASD, pois, sempre defendi o Sola Scriptura, depois entendi perfeitamente que Ellen não ocupa o mesmo lugar da Bíblia dentro da IASD, nós aceitamos o que ela escreve pois, o que ela escreve é apenas o que já esta registrado na Bíblia.
    Esse comportamento deles é medieval, não leva ninguém para o céu. Um cristão jamais deveria perder seu tempo cassando coisas que não existem para denegrir a honra de instituições. É algo de alguém que não tem o que fazer. É Tristível. Faço teologia e os professores sempre nos recomendam livros de autores batistas, presbiterianos, luteranos, metodistas, etc. Nunca houve qualquer tratamento grosseiro, ofensivo a nenhum desses autores, mas, sempre quando se referem a eles, fazem de uma forma respeitosa, como irmãos. Quem procura essas coisas ainda não amadureceu nas suas crenças, não entendeu nada ainda de Cristianismo.



  • flavio miranda em 8 de novembro de 2013 11:39

    bom dia Leandro. que a benção de Deus esteja contigo.
    Realmente, quando agente vê esse pessoal usando a boca ou a pena para falar ou escrever sobre o adventismo é uma coisa de uma baixeza sem tamanho: rapaz, só sai besteira, só sai besteira!! eu também vi o vídeo e, comparando com o que sei sobre o adventismo é de dar vergonha. a unica coisa que fica evidente é que são mal intencionados e preconceituosos ( como o proprio luciano admite no video). Leandro. quero te dizer uma coisa: esse Luciano é o mesmo que há um ano atrás entrou em contato comigo me propondo um debate via email. Ele conseguiu o meu contato numa postagem minha que coloquei num dos seus artigos aqui do na mira, onde você contra argumenta ideias dele (se não me engano foi o artigo intitulado “o ministério de Ellem Withe: a operação do erro de satanás). Bom, depois de alguns emaisl trocados ele me fez uma pergunta referente a 1844 e sua relação com as cronologias das TJs. Respondi com um texto de seis páginas. Eu gostaria, caso seja possivel para você, que você examinasse a pergunta que me foi dirigida e o conteúdo do texto que escrevi em resposta. posso mandar para o seu email? ficarai muito contente se você avaliasse as considerações que fiz. meu email é “flavioadvir@hotmail.com”. um forte abraço.



  • flavio miranda em 15 de novembro de 2013 13:31

    Olá amado irmão Leandro.
    Acabei de enviar para o seu email o meu diálogo com o Luciano. desculpe ter demorado, é que só agora eu acessei o blog e pude ver a sua permissão para enviar-lhe.
    muito obrigado. Deus esteja com todos que aqui participam.



  • Edilberto Ribeiro em 29 de novembro de 2013 12:50

    Cadê a resposta as alegações de Luciano Sena ? faz algum tempo que ele fez algumas críticas ao Adventismo e a Leandro Quadros e as respostas não sai !!!!!!



    • Maiara Costa - Equipe em 3 de dezembro de 2013 15:54

      Olá Edilberto!
      Muito obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      O Leandro já enviou uma refutação às acusações do Luciano Sena e também ao reverendo da faculdade onde o mesmo fez a palestra, contudo, ele ainda não reconhece que está equivocado quanto as coisas que disse sobre o adventismo, sendo assim, precisamos nós darmos continuidade ao nosso trabalho.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • Zoppa em 4 de março de 2014 21:34

    só pra saber…o curso de teologia que o Sena fez tem aprovação do mec?



  • Julio em 28 de abril de 2014 14:39

    Saudações querido e abençoado irmão Leandro Quadros
    Já tinha ouvido e visto algumas pessoas manifestarem sentimentos antiadventistas com argumentos pobres, biblicamente falando, mas ao assistir esta palestra ministrada pelo teólogo Luciano Sena, cujo único objetivo foi condenar a Igreja cristã IASD bem como demonizá-la no meio religioso, confesso aos irmãos que fiquei perplexo pela forma pretenciosa e arrogante que ele conduziu a palestra, foi difícil assistir ate o fim, mas consegui, e a parte final foi a mais absurda, porém reveladora, pelo menos para mim, e espero que para outros irmãos das mais diversas denominações religiosas também. Depois de ver essa palestra me tornei MAIS ADVENTISTA AINDA!
    Ficou clara as intenções (minimizar e ridicularizar uma Igreja tão seria como a IASD) do palestrante Sena, através de seu jeito arrogante e forma desrespeitosa em se referir a IASD, e de muitas declarações como “o adventista não é cristão!”; “ sou preconceituoso com relação ao louvores adventistas, não ouço”, dentre outras, além de citar os teólogos adventistas como “camaradas”, de forma nada humilde, pejorativa e arrogante.
    Mas o mais interessante foi a parte que ele refuta o sábado do 4º mandamento, utilizando-se do termo “substituição” (e não abolição) com relação sua defesa da guarda do domingo.
    O referido palestrante foi muito incoerente e nada plausível em ter tido a pretensa ideia de discorrer sobre a doutrina da guarda do sábado, seus argumentos em defesa da guarda do domingo nada convenceram partindo de suposições oriundas da Biblia e que a mudança do dia de guarda foi um processo natural e também cultural. Simplesmente o dia sétimo, a lei o decálogo, a lei moral, deixou de ser observado pelos crentes, segundo Cena. A indagação que passa em nossa mente é a seguinte: Jesus disse para guardar o domingo no lugar do sábado por ocasião de sua ressurreição?
    No final de sua exposição, na parte das perguntas foi consolidado o insucesso de suas intenções e também foi revelado sua limitada teologia acerca do sábado, a partir do que lhe foi perguntado: “ os cristãos que defendem a guarda do domingo, realmente guardam o domingo como se deveria? Resposta de cena: “não” e continuou “os pregadores de sua denominação deveria inculcar na cabeça de seus congregados que procurassem a refletir melhor sobre a importância desse dia santo (para ele o domingo), e que levaria uns 150 anos para a Igreja aderir essa nova ideia” Simplesmente ridículo tais colocações. Percebia-se que ele respondia as perguntas demonstrando se sentir incomodado e impaciente, além de tentar sustentar sua defesa do domingo com pobres argumentos.
    Sugestão: O professor Leandro Quadros deveria levar os comentários de Cena ao programa “Na mira da Verdade” , principalmente refutar sua defesa da guarda do domingo que é totalmente anti biblica. Essa foi sem duvida nenhuma o argumento mais pobre que ouvi sobre a guarda do domingo, os católicos são mais coerentes ao discorrer sobre o referido tema.
    Desejo que as pessoas que estavam em sua palestra e as que assistiram a esse vídeo estudem de maneira mais aprofundada o Adventismo bem como a doutrina do sabado, que um dois mais intrigantes e fascinantes temas p se estudar na bíblia. Você irá se surpreender com as conclusões extraídas de um diligente estudo acerca do 4º mandamento de Deus.
    REPITO: ASSISTIR A ESTA PALESTRA MINISTRADA PELO LUCIANO CENA AUMENTOU AINDA MAIS MINHAS CONVICÇÕES E FÉ NAS VERDADES BIBLICAS TRANSMITIDA E PROPAGADA PELA IASD.
    Parabéns Leandro Quadros pela sua dedicação em estudar a bíblia e poder nos transmitir conhecimentos importantes das Escrituras Sagradas com didática, coerência, logica, maestria e sabedoria.
    Peço que ore por mim, pois desejo muito ter habilidades de comunicação como a sua em propagar o Evangelho com segurança e clareza.
    Fica com Deus!
    Julio Cezar I Alexandre
    Araraquara-SP



    • Maiara Costa - Equipe em 28 de abril de 2014 14:59

      Olá Julio!
      Muitíssimo obrigado por suas palavras.
      Que Deus o use poderosamente.
      Um forte abraço.



  • Rafael Sousa em 21 de junho de 2014 12:14

    Caro Leandro Quadros, é de se admirar o tamanho conhecimento, paciencia , mansidão e equilibrio que Deus lhe proporcionou. Todas as suas respostas tem base biblica. Que Deus continue te abençoando nesse ministério. Obrigado por defender sempre os adventistas. Toda Glória á Deus.



    • Maiara Costa - Equipe em 23 de junho de 2014 16:26

      Olá Rafael!
      Boa tarde.
      Muito obrigado por seu carinho e confiança.

      Que Deus também continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.



      • Joao Ventura em 22 de setembro de 2014 8:40

        Muito grato Leandro Quadro, podes crer que a profecia está se cumprindo, todos os seus argumentos tem base bíblia e Eles não, isso é que me espanta, bastante nessa historia.
        LEANDRO QUADRO, continue na fé e na verdade, pois por traz dessa verdade saibas que ha milhões de gente seguindo essa verdade.



  • Ana Paula em 3 de dezembro de 2014 2:12

    Olá. Havia lido esse texto há pouco mais de uma semana atrás e havia também baixado o vídeo no youtube. Contudo somente ontem pude assistir ao vídeo e confesso que fiquei abalada com as argumentações do palestrante, sobretudo a respeito de Ellen White e as aparentes contradições.
    Professor, congrego em uma Igreja Adventista há quase um ano e assisto muitos programas da TV Novo Tempo, especialmente, claro, o Na mira da verdade, onde inclusive participo fazendo perguntas, e as vezes recebendo respostas.
    Tudo é relativamente novo para mim, mas muitos assuntos já se apresentaram como verdades inquestionáveis e não abandono essas verdades por nada. Assuntos da história da Igreja, no entanto, já me deixam balançada, e entender sobre Ellen White e os pioneiros é um deles. Sempre que posso leio sobre, já li Caminho a Cristo e estou lendo Eventos Finais e estou gostando. Mas saber que Ellen White “plagiou” temas sobre saúde me confundiu muito. Preciso de mais literatura que fale o contrário, e espero contar com sua ajuda.
    Fiquei por demais angustiada depois de ter visto a palestra, mas algo me chamou para ver. Sabe, professor, tudo o que eu quero é servir a Deus da melhor forma possível, exaltar as verdades bíblicas que aprendi e estou aprendendo com vocês e defender minha fé.
    Sei que o senhor é apenas um e tem muitos afazeres, assim como eu, mas por favor, dedique um tempo para me responder. Já pedi a Deus por respostas e espero pela sua contribuição. Obrigada.



    • Maiara Costa - Equipe em 4 de dezembro de 2014 10:58

      Olá Ana Paula!
      Muito obrigado por seu contato.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      É mais que natural que fique balançada querida amiga, pois ainda é muito nova na fé e não aprender ainda a se defender das acusações dos muitos críticos que existem contra o Adventismo, mas que Deus seja louvado pela sua disposição em aprender.

      Vou recomendar à você links e literaturas que poderão lhe ajudar a esclarecer todas as falsas acusações feitas contra a Igreja Adventista, creio que daqui a algum tempo Leandro Quadros disponibilize o seu trabalho de mestrado que derruba essas críticas contra a igreja.

      Em relação a acusação de plágio, recomende que acesse: http://www.centrowhite.org.br, e digite no campo de busca a palavra plágio, lá encontrará muitos artigos que provam que não foi isso que aconteceu.

      Também recomendo que adquira as seguintes literaturas:

      Mensageira do Senhor, 101 Perguntas Sobre Ellen White e Seus Escritos e Em Busca de Identidade, todos da editora Casa Publicadora Brasileira.

      Há também o livro: Portadores de Luz da editora Unaspress, este e o Em Busca de Identidade a ajudarão a compreender melhor a história da igreja e dos pioneiros.

      Contatos: CPB: 0800-979-06-06 ou http://www.cpb.com.br
      Unaspress: unasp-ec.edu.br/unaspress/loja/ ou (19) 3858-9055.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Conte conosco para o que precisar.
      Um forte abraço.



  • Shirley Miiranda em 5 de dezembro de 2014 20:33

    Resposta muito sensata… A igreja Adventista, o Canal Novo Tempo, o programa Na Mira da Verdade e tantos outros sao simplesmente uma benção!!! Amo voces! E amo ter conhecido esse ministério maravilhoso, essa igreja maravilhosa do qual faço parte a menos de 1 ano e estou muitissimo feliz! Obrigada..



  • Emerson Ávila em 1 de junho de 2015 14:42

    não houve refutação teológica, apenas denominacional no artigo do caríssimo aqui….as razões que norteiam a postura das igrejas protestantes em relação ao adventismo do 7º dia são discordâncias teológicas. se dados históricos, citações etc…referentes a denominação foram apresentados de forma incorreta, isso não muda o fato de que teologicamente a divergência doutrinária é imensa em relação as igrejas protestantes… e esse artigo não resolveu essa questão, apenas defendeu o elemento interno da sua denominação.



    • Maiara Costa - Equipe em 18 de junho de 2015 10:55

      Olá Emerson!
      Obrigado por seu contato.

      Essa é uma questão de ponto de vista, pois o propósito do artigo foi alcançado com sucesso, ou seja, mostrar como o oponente é e esta equivocado em relação as afirmações que faz em relação ao adventismo.

      Que Deus te abençoe.
      Um forte abraço.