INÉDITO:
  • SEG22:00
REPRISES:
  • DOM10:00
  • SEG04:30
  • TER02:30
  • TER13:00
  • QUI00:30
  • SAB04:00
  • SAB19:00

Josué 10:12, 13 contradiz a ciência quando afirma que “o Sol se deteve”?


Recebi uma pergunta interessantíssima de um internauta sobre o texto de Josué 10:12, 13, que diz o seguinte:

“Então, Josué falou ao SENHOR, no dia em que o SENHOR entregou os amorreus nas mãos dos filhos de Israel; e disse na presença dos israelitas: Sol, detém-te em Gibeão, e tu, lua, no vale de Aijalom. E o sol se deteve, e a lua parou até que o povo se vingou de seus inimigos. Não está isto escrito no Livro dos Justos? O sol, pois, se deteve no meio do céu e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro”.

A pergunta é: “Se o que determina a mudança do dia é a rotação da Terra em torno de seu próprio eixo, como a Bíblia pode dizer que o Sol parou?”

É importante não esquecermos que “a Bíblia faz uso de uma linguagem comum, não técnica”, e que “o uso de uma linguagem não científica não vai de encontro à ciência, pois ela é anterior à ciência” (Norman Geisler e Thomas Howe, Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e “Contradições” da Bíblia [São Paulo: Mundo Cristão, 1999], p.26).

A Bíblia foi escrita dentro dos padrões antigos de linguagem e segundo a compreensão científica que eles tinham naquela época. Julgar os autores bíblicos de “erro” é que é anticientífico, pois, avaliar uma linguagem popular tendo como base as descobertas científicas atuais, é um erro grosseiro e uma forma de preconceito para com aqueles que viveram noutra época diferente da nossa.

Se não esquecermos que a Bíblia é a perfeita palavra de Deus no imperfeito sotaque humano; e que “não são as palavras da Bíblia que são inspiradas, mas os homens é que o foram”, (Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 21), não teremos dificuldades em compreender esse texto de Josué 10, bem como Levítico 11:5,6, por exemplo, que afirma serem o arganaz e o coelho animais que “ruminam” (na verdade, eles não fazem isso. Porém, para quem observa, a impressão é que ruminam mesmo, devido à maneira como movem o queixo).

Atualmente, apesar dos avanços da ciência, cristãos, ateus, agnósticos, budistas, hinduístas, islâmicos (etc) se utilizam de descrições tecnicamente erradas mas que, mesmo assim, são adequadas. Por exemplo, ainda hoje dizemos que o Sol “nasce” e se “põe”, mesmo sabendo que esse astro não se move!

Se esse tipo de descrição não técnica é adequada hoje, por que não seria adequada nos tempos bíblicos? Desse modo, que padrão objetivo um ateu ou agnóstico possui para questionar a forma de expressão dos autores bíblicos? Com certeza, nenhum.

Finalizo com algumas citações de Ellen White que apresentam um conceito correto e equilibrado sobre a maneira como Deus inspirou os profetas, para que escrevessem as Verdades divinas na linguagem humana:

“A Bíblia foi escrita por homens inspirados, mas não é a maneira de pensar e exprimir-se de Deus. Esta é da humanidade. Deus, como escritor, não Se acha representado. Os homens dirão muitas vezes que tal expressão não é própria de Deus. Ele, porém, não Se pôs à prova na Bíblia em palavras, em lógica, em retórica. Os escritores da Bíblia foram os instrumentos de Deus, não Sua pena. Olhai os diversos escritores.

Não são as palavras da Bíblia que são inspiradas, mas os homens é que o foram. A inspiração não atua nas palavras do homem ou em suas expressões, mas no próprio homem que, sob a influência do Espírito Santo, é possuído de pensamentos. As palavras, porém, recebem o cunho da mente individual. A mente divina é difusa. A mente divina, bem como Sua vontade, é combinada com a mente e a vontade humanas; assim as declarações do homem são a Palavra de Deus (Manuscrito 24, ano de 1886. Publicado em Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 21).

Isso está em perfeita harmonia com o que diz o apóstolo em 2 Pedro 1:19-21 sobre a dupla autoria da Bíblia (divina e humana):

“Assim, temos ainda mais firme a palavra dos profetas, e vocês farão bem se a ela prestarem atenção, como a uma candeia que brilha em lugar escuro […] Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo”. (Nova Versão Internacional).

[Acesse facebook.com/NaMiradaVerdade.NT e leandroquadros.com.br/livros]


Você está em : Apologia, Bíblia, Textos difíceis
Compartilhe:


Comente



  • Leila Assis Abreu Veloso Silva e Jonatã Silva em 10 de outubro de 2013 16:46

    É . As pessoas sempre vão procurar uma justificativa para pendurar a descrença e se abrirem a Bíblia procurando gancho para pendurá-las acharão . Tem que orar a Deus antes de ler e aproximar com humildade pedindo auxílio para compreender as partes difíceis e para não negligenciar as fáceis e se estribar em conceitos humanos. A Bíblia não é um livro de Ciências, embora haja muito da Ciência ali , por exemplo: o formato da terra que os antigos criam que era achatada e se apoiava em quatro colunas e sobre uma tartaruga marinha gigante, a Bíblia não acreditava nesta tolice (Isaías 40:22) pois diz que a terra é um circulo e está suspensa sobre o nada (Jó 26:7). A intenção de Deus na Bíblia não é dar aulas de Ciências e nem de Astronomia para nós e sim falar do Plano da nossa Salvação e de como Ele quer que a gente esteja inserido nele. Há quem diga que no caso de Josué 10, o que houve foi uma redução na velocidade e refração da luz e para outros foi o movimento da terra que por um milagre divino parou. Nós já lemos diversos livros que falam: ” o sol nasceu”, “o sol se pôs e existe até a expressão “pôr-do-sol”, mas todos sabem que sol não entra, não nasce e nem se põe, mas é uma figura de linguagem que a gente usa por que como é que a gente iria virar para alguém e dizer: ” a terra completou seu movimento de rotação e agora é a parte clara/escura do dia!”? Ficaria super estranho! Como bem disse o texto acima , a Bíblia é inspirada por Deus, mas escrita em linguagem humana, com as emoções humanas, com os dramas humanos e Deus fez uso da habilidade humana para se revelar. Não adianta abrir a Palavra de Deus para zombar dela e nem para nela encontrar críticas. A Bíblia é uma bigorna que tem gasto vários martelos.



    • leandroquadros em 10 de outubro de 2013 17:05

      Muito obrigado por seu ótimo comentário. Muito esclarecedor. Fique com Deus!



  • diego antonio de oliveira em 10 de outubro de 2013 17:28

    o que parou foi a terra



  • rachel g de oliveira em 10 de outubro de 2013 17:43

    que benção irmão poder ter lido tudo isso, pois tenho um irmão gêmeo comigo que fica me mostrando ¨falhas¨ na bíblia e pedindo pra eu não crer nela e isso me tira a paz, desestrutura minha fé. Deus abençoe, vcs são maravilhosos!



    • alfredo em 16 de fevereiro de 2017 12:10

      Mateus 16: Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens



  • Orlando em 10 de outubro de 2013 18:21

    tecnicamente parece que quem parou foi a terra,ou seja,seu movimento de rotação ao redor do próprio eixo.



  • Jefferson Tavares em 10 de outubro de 2013 22:04

    Muito bem argumentado. Infelizmente encontramos pessoas que querem tirar todo o crédito que a Bíblia possui debatendo passagens como esta. Ao estudar as Sagradas Escrituras temos que respeitar a cultura da época para ter o entendimento do fato.



  • José Moreno em 10 de outubro de 2013 22:54

    Eu ainda não entendi. Me perdoem o meu raciocino, mas, o sol se deteve verdadeiramente ou foi apenas uma expressão usada pelos escritores?



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de outubro de 2013 9:31

      Olá José Moreno!
      Muito obrigado por seu contato com o Programa Na Mira da Verdade.
      Era o conhecimento científico que eles tinham na época, hoje sabemos que o que está em movimento é a Terra e não o sol.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • Mariangela de Araujo Souza em 10 de outubro de 2013 22:55

    Quem somos nós para questionarmos o agir de Deus, Ele é infinitamente grande para fazer acontecer qualquer coisa.



  • mario de souza mreis em 10 de outubro de 2013 23:00

    Deus é Deus o criador de tudo, tudo esta a suas ordens, não importa que os cientistas falem ele não sabem de nada, Deus manda para qualquer astro, ele é o dono dce tudo, tudo que existe aque nesta terra pertence a ele, nada, as nossas vida pertence a ele, só temos que obedecer, e cumprir seus mandamentos, ele é o nosso deus.



  • Marcus Vinicius em 10 de outubro de 2013 23:28

    Neste artigo, o querido amigo Leandro Quadros perdeu uma ótima oportunidade de desmascarar as lendas urbanas ridículas que certos blogs de crentes desonestos têm propagado na Internet, as quais inclusive dão conta de que “cientistas da NASA” já comprovaram este fato bíblico. Absurdo total!

    Defender aquilo que se crê ser uma verdade utilizando mentiras é nada mais que dar tiro no próprio pé.



  • kaique silva lima em 11 de outubro de 2013 2:07

    Gostaria de saber por que na igreja andventista as mulheres nao podem exercer o cargo de pastor, e em que texto se baseiam pra esta doutrina. de ja muito obrigado. Deus os abencoe.



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de outubro de 2013 9:43

      Olá Kaique!
      Muito obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Isso não é uma doutrina na Igreja Adventista, mas apenas um costume.
      No Brasil não há o costume de termos mulheres no ministério pastoral, contudo, não há nenhum impedimento bíblico para isso.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • Victorino em 11 de outubro de 2013 6:36

    Gostei



  • Maria Fatima Parnaiba Nascimento em 11 de outubro de 2013 10:01

    Eu sempre fui uma pessoa temente a Deus mas, não entendia a Bíblia não sabia estudar o livro mais importante para o cristão, tive o privilégio de conhecer o Pastor Alejandro Bullion e fiz o estudo bíblico, foi então que entendi a Bíblia, a vontade de Deus para humanidade, a mensagem, então aceitei a mensagem fui batizada e posso dizer que Deus é tão bom que eu encontrei os reparadores de brejas de Isaías, obrigada Pastor por mais essa explicação, tenho aprendido muito e posso agradecer a meu Deus por tudo, pela vida e a oportunidade que me proporcionou.



  • Ibimon Pereira Morais em 11 de outubro de 2013 10:04

    Paz do Senhor, sou assembleiano e, gostaria de parabenizá-lo pelo comentário! Veio de encontro a uma necessidade minha, e com certeza vou usar em meus ensinos.



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de outubro de 2013 10:22

      Olá estimado amigo e irmão Ibimon!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Que Deus seja louvado que esse artigo tenha sido util para sua vida.
      Conte conosco para o que precisar.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • jabson em 11 de outubro de 2013 11:10

    ola sou novo convertido na igreja adventista e tenho muita vontade de pregar a palavra de Deus.
    mas eu leio a biblia e ainda nao entendo nada,eu preciso de ajudar porq tenho muita vontade de falar das coisas de Deus.



    • Maiara Costa - Equipe em 10 de fevereiro de 2014 14:32

      Olá estimado amigo Jabson!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      A Bíblia nos encoraja a buscar com zelo os melhores dons (1 Coríntios 12:31), sendo assim, busque esse dom no Espírito Santo. Leia livros, estude a Bíblia e da sua comunhão com Deus poderá sair lindas mensagens.
      Comece a ler a Bíblia do início, faça um ano bíblico, utiliza uma versão de Bíblia numa linguagem mais fácil, estude o guia de estudo da Escola Sabatina e tenha a certeza que o Senhor o abençoará muito!!!
      Quais são as suas dificuldades para compreender as Sagradas Escrituras?
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • Rubens em 11 de outubro de 2013 12:24

    Se o Criador quiser parar o universo para que tal evento aconteça, quem somos nós para questioná-Lo ou mesmo duvidar do Criador de TUDO?



  • Jonas em 11 de outubro de 2013 14:54

    Olá. Talvez a pergunta fuja do assunto, mas assistindo a um vídeo a uns dias atrás me deparei com um pastor adventista comentando que “o dia do Senhor” de Apocalipse se refere a um dia escatológico, ou seja, não significa que seja necessariamente o sábado e muito menos o domingo. Essa interpretação também é válida ou seria mesmo o sábado do sétimo dia?



    • Maiara Costa - Equipe em 10 de fevereiro de 2014 14:39

      Ola Jonas!
      Muito obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O dia do Senhor pode ser os dois, tanto um dia escatológico como o sábado do sétimo dia, contudo, em Apocalipse 1:10, se refere ao dia do Senhor e não ao dia escatológico de sua volta.

      “Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta” (Ap 1.10). A expressão “dia do Senhor” encontrada neste texto é “Kuriakê hemera” (dia do Senhor, em grego).
      O argumento de que os pais da igreja usaram este termo para referir-se ao domingo não é base para a guarda do domingo, pois é algo sem apoio divino e até teológico. Vamos fazer um breve estudo, extraído do livro Sutilezas do Erro, de A.B. Christianini, sobre os chamados Pais da igreja e ver se no campo doutrinário.
      Quando os pais da igreja mencionaram isto, viviam em uma época de apostasia, contrariando várias doutrinas da Bíblia, inclusive a Divindade de Jesus. Além do mais, nossa norma de fé é a Bíblia e não os pais da igreja. Apesar destes homens terem sido piedosos, a verdade é que não eram inspirados e os seus escritos não são infalíveis. Veja por exemplo os ensinos de alguns deles:
      * Inácio dizia que se torna assassino quem não jejua no sábado. Ele defende a transubstanciação, considerando herege quem admite apenas o simbolismo da santa ceia e exalta demais a autoridade do bispo, pondo-a acima da de César, chegando ao cúmulo de afirmar que, quem não o consulta, segue a Satanás.
      * Barnabé (se é que existiu tal personagem), diz que a lebre muda a cada ano o lugar da concepção , que a hiena muda de sexo anualmente , e a doninha concebe pela boca. Afirma que Abraão conhecia o alfabeto grego (séculos antes que tal alfabeto existisse), alegoriza a Bíblia, compara a circuncisão ao ‘oitavo dia’ que afirma ser o dia da reunião (quando não existe oitavo dia na semana) . “Sua epístola é espúria, disparatada e não merece crédito”.
      * Justino era quiliasta, ensinava, entre outros absurdos, que os anjos do céu comem maná , e que Deus, no princípio do mundo, deu o sol para ser adorado.
      * Clemente de Alexandria sustenta que os gregos se salvam pela sua sabedoria, afirma que Abraão era sábio em astronomia e aritmética, e que Platão era profeta evangélico .
      * Tertuliano, o que mais heresias ensinou, era sarcástico, injurioso, apaixonado, colérico, fanático, e aderiu á heresia montanista. Diz regozijar-se com os sofrimentos dos ímpios no inferno. Afirma que os animais oram . Defende o purgatório, a oração pelos mortos, e outros despautérios doutrinários.
      * Cipriano, de feiticeiro que era no paganismo, tornou-se anabatista na igreja.
      * Eusébio, (já além da era patristíca) era ariano.
      * Irineu quer que as almas separadas do corpo, tenham mãos e pés . Defende a supremacia de Roma, alegando que a igreja tem mais autoridade que a Palavra de Deus . Diz que os animais imundos são os judeus, defende ardorosamente o purgatório , e chega até a dar a idade certa de Cristo que, segundo ele, tinha quase cinqüenta anos.

      Uma citação de Bardesanes

      Sem indicar a fonte direta, dizem: “Bardesanes, de Edessa, A.D. 180, declara: ‘Num dia, o primeiro dia da semana nós nos reunimos’”. Não sabemos de quem é o grifo, nem de que livro extraiu a cita, porque quase todas as obras de Bardesanes se perderam, excetuando-se fragmentos de seus Hinos à Alma inseridos num apócrifo Atos de S. Tomé, e Sobre a Fatalidade conservados por Eusébio.
      O Livro de Leis de Diversos Países lhe é atribuído por Eusébio, Epífano e Teodureto, mas crê-se que tal obra seja, senão total pelo menos em grande parte de um de seus discípulos. Esse Bardesanes era gnóstico e instituiu um sistema religioso considerado herético, especulativo como o valentinianismo, e muito influenciado pela mitologia e astrologia caldaicas. Suas especulações cosmogônicas são do paganismo mesopotâmico. Tinha concepção docetista de Cristo, afirmando que Ele não possuía corpo real nem padecera sofrimentos. Negava-lhe a ressurreição. Se alguém quiser um completo perfil desse heresiarca, basta ler o que sobre ele diz a enciclopédia “Schaff- Herzog”. Pois bem, esse Bardesanes que escreveu em começos do século III (quando a apostasia gradual ganhava corpo) diz que num primeiro dia da semana se reuniam. Não afirma que era domingo, tampouco que se tratava já do dia do Senhor, e muito menos que já este fosse do dia de guarda.
      Um herege não tem peso como autoridade em matéria religiosa, e ainda que se pudesse provar que se reuniam num primeiro dia da semana, não indica que tal prática tivesse a sanção de Cristo, da Palavra de Deus ou da claríssima recomendação apostólica. “… a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm as águas” (Jr 2.13 RA).
      Poderíamos alongar esta relação citando outros ‘pais’ e seus despautérios. Por aí se vê, porém, o absurdo de citá-los para comprovar doutrina. Enquadram-se perfeitamente na conceituação do profeta Jeremias: são verdadeiras cisternas rotas.
      Adão Clarke, abalizado comentarista evangélico, depois de considerar a obscuridade dos escritos destes ‘pais’, conclui: “Em ponto de doutrina a autoridade deles é, a meu ver, nula”. Os autores de livros evangélicos não colocam aos seus membros o ‘outro lado da moeda’, para que estes possam fazer uma avaliação sincera dos fatos. Não falam ou escrevem sobre as heresias que tais ‘pais’ ensinavam.
      Analise: Será que eles (pais da igreja) têm autoridade no campo doutrinário? Será que Deus alegra-se que apoiemos nossa fé em pessoas que durante sua vida ensinaram heresias que vão contra a Palavra de Deus? Não é melhor apoiar nossa fé num “Assim Diz o Senhor?”. Vamos citar outra confissão honesta relativa à origem extrabíblica do domingo, feita por outro renomado pastor batista e, notem bem, da Primeira Igreja Batista de Dayton, Estado de Ohio, EE.UU. Extraímo-la do The Watchman Examiner, órgão oficial da denominação batista, edição de 25 de outubro de 1956. O pastor Albert Calhoun Pittman declara textualmente:

      “… aqueles primitivos cristãos sentiram a necessidade de se reunirem em tempos aprazados para a adoração. Assim começaram a se reunir no primeiro dia da semana, para comemorarem a ressurreição de Cristo dentre os mortos.

      Primitivamente reuniam-se no domingo de manhã porque o domingo não era um dia de feriado, mas sim um dia de trabalho normal como os demais. Numa carta escrita por Plínio ao imperador Trajano lemos que, aqueles antigos cristãos tinham uma breve reunião ao romper do dia, no primeiro dia da semana, cantavam um hino a Cristo, ligavam-se por um voto de companheirismo, partilhavam uma merenda religiosa e em seguida retornavam ao seu trabalho, para os seus labores da semana” (Grifos nossos, para realce).

      O ilustre ministro batista concorda com a realidade histórica do fato indestrutível: o domingo é invenção humana. Veja bem que eles não se reuniam para guardar o domingo, pois após a merenda religiosa eles iam trabalhar; e a Bíblia não permite trabalhos no dia de guarda! Os cristãos se reuniam nos dois dias, mas guardar mesmo só o sábado e não o domingo, pois eles trabalhavam no domingo. Isto é claro na história. Outro comentário evangélico:

      “… Dizer que muito antes de Constantino nascer já os cristãos guardavam o domingo é afirmação temerária, destituída de veracidade histórica. Os testemunhos que citam nada provam em favor da observância já estabelecida do primeiro dia da semana como dia de culto cristão. Não merecem inteira fé, por serem duvidosos, falíveis e incongruentes. Não invocam sequer um testemunho bíblico ou histórico exato, incontraditável, irrecorrível. Não podem faze-lo. O máximo que se poderia afirmar é que, antes de Constantino, boa parte dos cristãos, já em plena fermentação da apostasia gradual, reuniam-se de manhã no primeiro dia da semana, para o “festival da ressurreição”, e depois voltavam aos misteres costumeiros. Nada de guarda, observância ou santificação do dia. Isso ninguém jamais provará…”.

      Nos tempos apostólicos, não se conhecia o novo ‘dia do Senhor’. Veja este comentário de alguém que não é Adventista:

      “Quando os antigos pais da igreja falam do dia do Senhor, eles ás vezes, talvez por comparação, o liguem ao dia de repouso; porém jamais encontramos, anterior á conversão de Constantino, uma citação proibitória de qualquer trabalho ou ocupação no mencionado dia; e se houve alguma, em grande medida se trata de coisas sem importância, pelas razões que apresentavam”(Smith´s Dictionary of the Biblie, p. 593).

      Análise da tese de que ““ Kuriakê hemera” é o ‘domingo’.

      A que dia referia-se João?
      A. Todos os eruditos protestantes, evangélicos e católicos reconhecem a validade do seguinte princípio: “uma alusão deve ser interpretada somente por meio de evidências anteriores a ela ou contemporâneas e não por dados históricos posteriores”.
      B. A primeira alusão ao domingo como “dia do Senhor” encontra-se no Escrito Apócrifo denominado Evangelho Segundo São Pedro 9.35, datado pelo menos uns 70 a 75 anos após o período que João escreveu o Apocalipse. Como João iria se referir ao domingo em Apocalipse 1.10, sendo que a primeira citação como sendo este o dia do Senhor aparece cerca de 70 a 75 anos depois dele escrever este texto? Impossível!
      C. Justino Mártir (ano 150 AD) quando alude a um costume que se implanta entre os cristãos de sua época a reunirem-se no 1o dia da semana, refere-se a esse dia com a expressão “Dia do Sol” e não “Dia do Senhor”.
      D. O evangelho de João teria sido escrito mais ou menos na mesma década que o Apocalipse e, ao referir-se ao domingo, ele não o chama de “dia do Senhor”, mas meramente “primeiro dia”. Nenhum título de santidade. (Jo 20.1).
      E. Nem o Pai nem o filho reclamaram o domingo como “SEU” em qualquer sentido. (Poderia ser o dia da crucificação, ascensão… será que o dia da crucificação tem menos importância que a ressurreição?).
      F. Por que não chamar o dia da crucificação e da ascensão como dia do Senhor?
      G. Toda a vez que o Novo Testamento se refere ao primeiro dia da semana, ele usa a expressão “mia sabbaton” (Mt 28.1; Mc 16.2; Lc 24.1; Jo 20.1,19; At 20.7; I Co. 16.2). A partir de Marcos aparece “mia to sabbaton”, e outras variações. Sempre falam: “primeiro após o sábado”, “segundo após o sábado”. Isto dá mais valor ao sétimo dia como ponto central da semana, para os Escritores evangélicos. Podemos concluir que: A expressão “Ruriakê hemera” nos dias de João era sem dúvida alguma o “Sétimo Dia da Semana” – o Sábado; estabelecido na criação do muno como um memorial do Criador e da Criação. Alguns dos textos que claramente dizem isto são:
      • Gênesis 2.1-3;
      • No Sinai Moisés disse na sexta-feira: “Amanha é repouso, o santo dia do Senhor” (Êx 16.4, 5,12,23);
      • Êxodo 20.8-11;
      • Isaías 58.13;
      • Marcos 2.28.
      O apóstolo João conviveu com Jesus e se o Senhor tivesse mudado o dia de guarda, certamente teria dito aos discípulos e apóstolos, pois teve muito tempo para isto enquanto esteve aqui na terra. Ao invés disso Ele disse:

      “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas, não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra. Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus, mas aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus” (Mt 5.17-19).

      “E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da Lei” (Lc 16.17 RA).

      O apóstolo João quando escreveu isto sabia muito bem as palavras de Isaías 58.13 que diz:

      “Se desviares o pé de profanar o sábado e de cuidar dos teus próprios interesses no meu santo dia, se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do SENHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, não pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falando palavras vãs…” (Is 58.13 RA – grifos meus).

      Jesus é Deus como o Pai (Jo 1.1-3) e ao estabelecer o sábado como dia de guarda o fez juntamente com o Pai. Como Deus Pai não muda, é o mesmo (Ml 3.6; Tg 1:17), Jesus Cristo também (Hb 13.8), pois também é Deus perfeito. É uma verdade acaciana entre os comentaristas, que em nenhum lugar da Bíblia, se encontra uma afirmação que identifique o primeiro dia da semana como o dia do Senhor . Creiamos na Palavra de Deus assim com está exposta a nós. Deus não criou a Bíblia de modo que não possamos entendê-la, aceitemo-las com são. Se pedirmos ao Espírito Santo Ele nos dará sabedoria para entendermos ainda mais vontade de Deus escrita.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • Moizés Ghislaine Souza Barreto em 11 de outubro de 2013 23:50

    Colocação perfeita e iluminada pelo Espirito Santo que o Senhor te abençoe sempre Leandro e preciso que também ore por mim pois estou passando por um problema sério de saúde que nem mesmo os médicos descobriram sou Adventista há mais de 25 anos.



    • Maiara Costa - Equipe em 14 de outubro de 2013 11:34

      Olá estimado amigo e irmão Moizés!
      Estaremos orando por você.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • CLAUDIO MANOEL em 12 de outubro de 2013 17:51

    “Não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira com gemidos inexprimíveis.” Romanos 8: 26.
    Josué expressou-se em oração da forma como “entendia” o sistema solar, e a misericórdia do Pai Celeste proveu sua necessidade! Glória a Jeová!



  • Matheus Santos em 14 de outubro de 2013 4:20

    Paz irmãos, achei a explicação bem simples e esclarecedora… Ajudem-me como sempre, rsrs. O Professor uma vez fez menção de um texto sobre Mc 4:11,12 e disse que lendo Isaías 6:9,10 ajudaria a entender… Só que na verdade minha cabeça ficou mais confusa ^^’… como juntar esses os versículos desses textos para entender melhor, sendo que, o próprio texto de Isaías diz: Torne insensível o coração desse povo; torne surdos os ouvidos dele e feche os seus olhos. Que eles não vejam com os olhos, não ouçam com os ouvidos, e não entendam com o coração, para que não se convertam e sejam curados
    Isaías 6:10 [NVI] o texto na verdade só apoia para o endurecimento do coração…



    • Maiara Costa - Equipe em 28 de abril de 2014 14:41

      Olá Matheus!
      Muito obrigado por seu contato.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Esses dois textos mostram qual o efeito do evangelho no coração de algumas pessoas. E apresenta a ideia de que Deus permite que as pessoas seja endurecidas pela mensagem ou amolecidas pela mensagem.
      Esse dois textos mostram o que a teologia chama de hebraísmo, ou seja, Deus fazendo coisas que não impede de acontecer.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Gilmara em 16 de outubro de 2013 11:50

    Pessoas expiradas pelo Espírito Santo revelam a grandeza da palavra de Deus! vc´s que não acreditam no Deus Onipotente, me der um motivo pra provar que Deus não existe? vc´s não irão encontrar, pós o firmamento revela a glória e a existência do Deus dos Exércitos.



  • Wesley Gondim Barros Soares em 16 de outubro de 2013 17:34

    Fisicamente a Terra se parasse de uma vez de uma hora para outra todo o oceano seria agitado transpondo continentes, e grande parte dos habitantes da terra seriam lançados ao espaço em virtude da grande velocidade com que a o planeta gira, mais de 2000 km por hora. No entanto nesse contexto de Josué é possível que Deus possa ter “diminuído” a rotação da Terra e de acordo com o mencionado, sem prejuízos físicos para o planeta. Deus é Fisico, Quimico, Biólogo e etc. Ele criou leis para o controle e como Criador pode se usar dessas Leis que Ele criou para mostrar ao homem o Seu Poder. É provável sim a Terra ter diminuído e até mesmo ter parado, no entanto o Pai da Física dentro de outras leis físicas ainda desconhecidas pela humanidade não permitiu catástrofes que seriam naturais em decorrência desse fato, e ainda deu a vitória ao povo de Israel. Isso mostra o Seu Amor, que é capaz de ultrapassar até as grandes leis da física para que possa se fazer real a Sua vontade. Deus seja louvado. Forte abraço Professor Leandro



  • fernando em 16 de outubro de 2013 19:48

    jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo”



  • Roseni em 17 de outubro de 2013 10:15

    olha que explicito exclarecimento, para os que dizem que a biblia foi escrita por homens e( eles dizem o que querem) e que Deus e sabio a falar ao povo de modo a que eles entendam



  • Elias Nascimento Rodrigues em 17 de outubro de 2013 12:55

    Olá! Essa, é uma passagem para se refletir, no entender; O SENHOR é tão magnifico diante de nossa miniciosidade, que Ele já vio alguns guestionando esse epsódio; Então vamos guestão! O sol parou, ou terrra retrocedeu, mas; O EU SOU QUE SOU, conhecenos e pede para pençar, como pode isso acntecer?? DEUS, não precisou usar nenhuma da maneira como penssavamos; Ele só colocou a sua mão, e controlou o dia como josué o pediu, eu creio assim.



  • Victor em 17 de outubro de 2013 13:14

    Temos que procurar entender a verdade e andar como ela ensina, ao invés de buscar apenas o que convém.



  • lucas franklin em 18 de outubro de 2013 14:11

    olá, Maiara costa gostaria de saber qual é o e-mail oficial do Leandro Soares, pois ele disse qual era mas eu me esqueci de anotar! vc poderia fazer esse favor pra min?? Que Deus vos abençoe fortemente!!!



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de novembro de 2013 15:02

      Olá Lucas!
      Boa tarde.
      O e-mail que ele deixa disponível é o leandro.quadros@novotempo.com
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Joelson em 19 de outubro de 2013 19:25

    Caro Leandro Quadros, o senhor acaba de dar um grande ensinamento a todos através do texto acima, confirmando que a bíblia não é sagrada, pois foi escrita pelo homem, tendo como base o seu ponto de vista.
    Como podemos ter como regra de fé um livro com idéias pra lá de ultrapassadas?
    Pois se as questões científicas são obsoletas, podemos deduzir que as verdades sobre Deus contidas neste livro também são, e desta forma não há porque segui-lo ou considera-lo a palavra de Deus!!!



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de novembro de 2013 14:20

      Olá Joelson!
      Muito obrigado por seu contato com o Programa Na Mira da Verdade.
      Em nenhum momento a opinião do Leandro foi de que a Bíblia não é sagrada, mas sim que ela tem dupla autoria, ou seja, divina e humana.

      Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça”. 2 Timóteo 3:16

      “Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo”. 2 Pedro 1:20,21

      A Bíblia é a perfeita Palavra de Deus no imperfeito sotaque humano!

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • allan da silva em 21 de outubro de 2013 7:38

    nossa, um comentário tão simples mas ao mesmo tempo tão esclarecedor. parabéns!



  • Cláudio dos Santos em 21 de outubro de 2013 11:17

    2 Pedro 3
    15 E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada;
    16 Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.
    17 Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza;
    OBS: Não devemos dar crédito a quem não acredita no Criador.



  • Sílvio Barboza de Souza em 21 de outubro de 2013 13:02

    Eu gosto muito de assisti o programa na mira da verdade aprendo muito com vocês, sou membro da igreja Assembléia de Deus de Ribeirão Bonito parabens.



  • maura fermino em 23 de outubro de 2013 15:59

    não seria mais facil voce dizer que a terra parou?



  • lidiane em 2 de novembro de 2013 8:58

    Irmão Leandro e irmão Tito, muito obrigada por esse programa!!! É o melhor programa e a melhor ação que conheço nos meus 27 anos de vida em prol do esclarecimento e do ensinamento do povo de DEUS. E olha que eu fui batizada com 12 anos de idade, vou a igreja desde bebezinha!GOSTO MUUUUITO ! Rogo ao SENHOR JESUS que vos guarde na coumnhão com o Pai, em amor, em união, paz, felicidade, fé, etc. Que o Espírito do SENHOR nunca se aparte de vós! Vcs são muito especiais, muito especiais, muito, muito mesmo. Esse programa é inigualável!



  • gilson em 15 de março de 2014 15:26

    sei que o relato bílico é fato real ,sei que o Eterno é tão criador como mantenedor de todas as coisas , mas excluindo a forma com que o autor se expressou, o que realmente ocorreu ? Ciêntificamente o sistema é heliocentrismo , ocorre então por dedução que a terra foi quem parou, mesmo o Eterno sendo soberano ele poderia quebrar leis naturais que ele mesmo estabeleceu ?Se assim for poderia dar margens para o quebrantamento de outras leis !



  • Marcos Pagani em 17 de março de 2014 12:43

    Caros professores, muito bem argumentado. Mas, a questão é não é exatamente o Sol ou a Lua se deter, mas a própria terra parar de rotacionar. Se isso acontecesse, haveria uma catástrofe. Concordo que qualquer fenômeno que aconteceu na antiguidade foi interpretado à lume dos conhecimentos da época. Mas, aqui temos a hipótese de que, se isso ocorreu, seja do ponto de vista do Sol, da Lua ou da Terra haveria um grande problema cósmico. Meu humilde ponto de vista é que esta passagem é tão mítica em sua descrição, como qualquer relato militar das nações vizinhas à Palestina da época, metafórica no mínimo. Vejam os relatos feitos por Ramsés II na batalha de Kadesh, onde é dito que o próprio deus Sol, Rá, desceu à terra para ajudar seu “servo”, no caso, Ramsés (Cujo nome significa “nascido de Rá”). Assim, com muito respeito, pois reputo aos professores do programa como pessoas idôneas e conhecedoras, mas não concordo. Mas, tenho uma sugestão: busquem a interpretação judaica sobre essa passagem, no texto hebraico, pois em uma tradução, principalmente aquelas parafraseadas, como a péssima tradução na linguagem de hoje, se perde as sutilezas e poesias de uma língua.



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de março de 2014 14:18

      Olá Marcos!
      Obrigado por seu contato com o programa Na Mira da Verdade.
      Não nos esqueçamos que estamos falando de um Deus que é Todo Poderoso, Legislador das leis da Terra (Isaías 33:22), portanto, para Ele não haveria problema algum em fazer com que os astros parecessem e não interferisse em nada na Terra. Pois, quem está no controle dela é Ele.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Nelson nunes em 27 de novembro de 2014 6:44

    eu amo a meu Deus ele conhece a intenção do meu coração



  • ggg em 29 de maio de 2015 9:03

    É dificel acreditar que num lugar que só tem guerra terrorista e de tudo que não presta nasser um sem pecado e nosso salvador



  • adelson em 1 de junho de 2015 23:17

    Muito bom a explicação



  • J ovimar Almeida em 2 de janeiro de 2017 21:50

    O espinho da carne de Paulo, poderia estar relacionado com sua condição homosexual? Ou era uma opção dele para viver uma vida casta para pregar o evangelho de Jesus Cristo? Ele era casado?



    • Maiara Costa - Equipe em 4 de abril de 2017 10:57

      Olá estimado Jovimar!
      Muito obrigado por seu contato.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      Não há nada na Bíblia que evidencie ou mesmo indique que Paulo fosse homossexual!

      Sabemos que ele foi membro do sinédrio e de acordo com a tradição judaica, isso só daria se ele fosse casado, todavia, aqui temos uma informação extrabíblica. Pelos conselhos que ele deu sobre familia e matrimônio, até podemos inferir que ele teve certa experiência no assunto, contudo, o que supostamente aconteceu com sua esposa, não o sabemos.

      Com relação ao espinho em sua carne, ele nos deixa algumas informações que podem nos ajudar:

      “Eu lhes suplico, irmãos, que se tornem como eu, pois eu me tornei como vocês. Em nada vocês me ofenderam; E vós sabeis que vos preguei o evangelho a primeira vez por causa de uma enfermidade física. E, posto que a minha enfermidade na carne vos foi uma tentação, contudo, não me revelastes desprezo nem desgosto; antes, me recebestes como anjo de Deus, como o próprio Cristo Jesus. Que é feito, pois, da vossa exultação? Pois vos dou testemunho de que, se possível fora, teríeis arrancado os próprios olhos para mos dar”. Gálatas 4:12-15

      Paulo, fixando os olhos no Sinédrio, disse: “Meus irmãos, tenho cumprido meu dever para com Deus com toda a boa consciência, até o dia de hoje”. Diante disso o sumo sacerdote Ananias deu ordens aos que estavam perto de Paulo para que lhe batessem na boca. Então Paulo lhe disse: “Deus te ferirá, parede branqueada! Estás aí sentado para me julgar conforme a lei, mas contra a lei me mandas ferir?”. Os que estavam perto de Paulo disseram: “Você ousa insultar o sumo sacerdote de Deus?. Paulo respondeu: “Irmãos, eu não sabia que ele era o sumo sacerdote, pois está escrito: “Não fale mal de uma autoridade do seu povo”. Atos 23:1-5

      Um detalhe interessante desse texto de Atos é que o sumo sacerdote estava assentado de fronte dele e ele o enxergou como uma parede esbranquiçada. Nós cremos que esses textos nos ajudam a identificar o espinho de Paulo com um problema na vista, contudo, não somos dogmáticos quanto a isso e entendemos que pelo contexto do capítulo 12 da segunda carta aos Corintios, esse espinho poderia ser também a culpa.

      O mais importante contudo, não é o espinho em si, mas a graça de Cristo sobre ele.

      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • José em 15 de fevereiro de 2017 10:47

    A passagem esta correta a Terra é Plana e estacionaria quem Gira em torno da terra São o Sol e a Lua.



  • Ana em 15 de fevereiro de 2017 22:29

    A bíblia é falha e errônea. Resta apenas tentar fazer esses malabarismos, mentir para si. Um livro inspirado por deus e repleto de erros e inclusive mentiras, só rindo mesmo. O legal é que é um tiro no pé isso que fazem, já que o mesmo posso fazer com outras religiões e, assim, considerá-las verdadeiras. Apesar das incoerencias, falhas, mentiras, absurdos….



  • Kelly em 31 de março de 2017 9:04

    E se a terra não for um planeta e se ela for plana!?
    O poderia sim ter ficado no meio da terra



  • Luana em 1 de abril de 2017 5:16

    20 Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência;
    21 a qual professando-a alguns, se desviaram da fé. A graça seja contigo. Amém!

    1Tim. 6



  • Rai silvio em 13 de maio de 2017 0:10

    Olá gostaria de saber qual é a idade da terra?? Uns dizem 6 mil anos, mas é isso mesmo?
    Desde já agradeço



    • Manassés em 17 de maio de 2017 12:55

      Olá,

      A sua pergunta é realmente de uma larga abrangência, no que diz respeito à resposta que ela exige. Portanto, abaixo estou lhe enviando algo pesquisei na Sociedade Criacionista Brasileira, sobre quais são as perguntas mais freqüentes em relação à Idade da Terra.
      1. Qual é a idade da Terra?
      A maioria dos cientistas crê que a Terra tem cerca de 4,5 bilhões de anos. Este valor é baseado em datação radiométrica. Muitos criacionistas crêem que a Terra tenha cerca de 6.000 a 10.000 anos. Estes valores são baseados nas cronologias do Gênesis. Alguns criacionistas crêem que esta questão não é muito importante; talvez os minerais tenham sido criados numa ocasião, e a vida em outra. A Bíblia não dá uma idade para a Terra, e nenhuma conclusão teológica é baseada na idade da Terra, de forma que esta questão pode não ser tão importante como algumas outras.
      2. Por que os cientistas pensam que a Terra tem bilhões de anos?
      Estes valores são o resultado de técnicas de datação radiométrica que são aplicadas às rochas. O mais popular destes métodos é provavelmente o do potássio-argônio, embora haja vários outros, tais como o urânio-chumbo, rubídio-estrôncio, etc. (1). Alguns átomos de potássio são radioativos e se transformam em argônio, um gás inerte. O material radioativo (potássio-40) é chamado de material pai; o produto (argônio-40) é chamado de material filho. À medida que o tempo passa, a quantidade de material pai (potássio-40) diminui enquanto a quantidade de material filho (argônio-40) aumenta.
      As idades determinadas por potássio-argônio são calculadas a partir da proporção entre argônio e potássio. Esta proporção fica maior com o decorrer do tempo. Se a quantidade de potássio-40 fica muito pequena para ser detectada, o método não pode mais ser usado para calcular a idade de uma rocha. As quantidades de potássio-40 e argônio-40 podem ser medidas com precisão, mas a exatidão da idade depende da confiabilidade de três premissas principais: taxa de decaimento constante, sistema fechado, e concentração inicial. A hipótese da taxa de decaimento constante parece válida; há pouca evidência já observada contra ela. A hipótese do sistema fechado é válida na maior parte das vezes (o método não é aplicado a rochas que mostram evidente alteração química), mas há sempre necessidade de cautela. A hipótese da concentração inicial é a parte mais fraca do método de cálculo de idades radiométricas. São feitas tentativas para estimar a concentração inicial da forma mais razoável possível, mas não há meio de ter certeza de que as estimativas estejam corretas. Não se pode voltar no tempo e examinar a amostra de rocha logo que foi formada. Os criacionistas que defendem uma idade curta para a Terra suspeitam que haja problemas com a hipótese do sistema fechado e com a hipótese da concentração inicial.
      3. O que significa meia-vida?
      Meia-vida é o tempo necessário para que metade da amostra de um material radioativo pai se transforme em material filho. Para o potássio-40, a meia-vida determinada é de cerca de 1,3 bilhões de anos. Isto significa que se iniciarmos com 1000 átomos de potássio-40, 500 deles terão se transformado em argônio-40 após 1,3 bilhões de anos. Após outros 1,3 bilhões de anos, apenas 250 deles terão restado, e terão se formado 750 átomos de argônio-40. Uma terceira meia vida irá reduzir o potássio-40 a 125 átomos, com a formação de um total de 875 átomos de argônio-40. Neste ponto, a proporção de uma parte de potássio-40 para 7 partes de argônio-40 iria indicar uma idade de cerca de 3,9 bilhões de anos, que é aproximadamente a idade radiométrica das “mais velhas” rochas conhecidas na Terra.Os detalhes técnicos complicam os cálculos na prática, mas este exemplo ilustra os princípios no qual o método é baseado.

      4. Como os criacionistas explicam idades radiométricas de muitos milhões de anos?
      Os criacionistas não têm uma explicação adequada, mas já foram propostas algumas possibilidades (2). A primeira possibilidade é que as rochas da Terra sejam muito antigas porque o planeta foi formado bem antes de a vida ter sido criada nela. Esta teoria propõe que o Gênesis se refere apenas à criação da vida no planeta e não à criação do planeta em si. Esta é chamada de “Hipótese de Dois Estágios da Criação”. A segunda hipótese é que Deus tenha criado um planeta maduro, com árvores crescidas, animais adultos e seres humanos adultos também. Portanto, é razoável que as rochas tenham sido criadas para aparentarem idade também. Esta é conhecida como a “Hipótese da Criação da Terra Madura”. Uma terceira possibilidade é a de que haja alguma razão funcional para que certos materiais radioativos não devessem ser abundantes, para não acarretar danos sobre os organismos vivos. Isso implica que as quantidades reduzidas de átomos pais radioativos fazem parte do planejamento intencional do Criador.
      5. Que problemas não resolvidos sobre a idade da Terra são de maior preocupação?
      A questão mais difícil é provavelmente a seqüência aparente de idades radiométricas, dando idades mais antigas para as camadas inferiores da coluna geológica e idades mais recentes para camadas superiores. Outras questões são: por que a datação radiométrica produz sistematicamente idades muito maiores do que as sugeridas pelo relato bíblico; a razão para vestígios de atividade na coluna geológica; e explicação para as longas séries de camadas de gelo polar.

      Notas para as perguntas sobre a Idade da Terra

      1. Ver: (a) Newcomb R. C. 1990. “Absolute age determination”. Berlin and NY: Springer-Verlag; (b) Faure G. 1986. “Principles of isotope geology”. 2a edição. NY: John Wiley and Sons.

      2. Ver: (a) Brown R. H. 1983. “How solid is a radioisotope age of a rock?” Origins 10:93-95; (b) Brown R. H. 1977. “Radiometric age and the traditional Hebrew-Christian view of time”. Origins 4:68-75; (c) Giem P. A. L.. 1997. “Scientific theology”. Riverside, CA: La Sierra University Press, p 116-136; (d) Brown R. H. 1996. “Radioisotope age”, Part 1. Geoscience Reports No. 20; (e) Webster C. L. 1996. “Radioisotope age”, Part 2. Geoscience Reports No 21; (f) Clausen B. L. 1997. “Radioisotope age”, Part 3. Geoscience Reports Nº 22. Loma Linda, CA: Geoscience Research Institute.

      Para maiores informações, acesse o site http://www.scb.org.br



  • Wagner em 26 de maio de 2017 16:23

    Simples. A Terra é plana e quem realmente parou foi o sol. Pois, pela lei da inércia, se tivesse sido a Terra a parar, tudo o que há na Terra teria saído voando, inclusive Josué e seu exército. Faz um teste, freie bruscamente o carro e veja o empuxo exercido sobre os passageiros. Agora imagina isso a 1.675km/h…



  • Na mira da verdade programa mentiroso. em 27 de maio de 2017 0:35

    Então agora a bíblia é mentirosa?! Vocês rodaram, rodaram e só enrolaram os imbecis.

    O sol e a lua pararam e isso é fato!