INÉDITO:
  • SEG22:00
REPRISES:
  • DOM10:00
  • SEG04:30
  • TER02:30
  • TER13:00
  • QUI00:30
  • SAB04:00
  • SAB19:00

Ellen G. White era contra o uso de calças FEMININAS?


Mulher com calça comprida

Um dos maiores problemas gerados em nosso País corrupto e com um sistema educacional precário é o chamado analfabetismo funcional, que é o mesmo que ler e não entender o que se leu. Infelizmente, a Bíblia e os escritos de Ellen G. White não estão isentos de distorções por causa desse tipo de analfabetismo, como poderá ver a seguir.

Uma pessoa um pouco enfurecida por causa de um de meus posts sobre a calça comprida, me apresentou um texto da Sra. White que se encontra na obra Testemunhos Para Igreja vol.1, onde, na opinião dele, ela condena o uso de calças femininas. Transcreverei o texto e o analisaremos em seguida, por partes, para deixarmos que ele nos dê o real pensamento da autora:

Alguns que acreditam na verdade podem pensar que seria mais saudável para as irmãs adotarem o traje americano; todavia, se esse estilo de vestido prejudicar nossa influência entre os descrentes, de maneira que não nos seja possível ter tão fácil acesso a eles, não devemos de modo algum adotá-lo, ainda que soframos muito em consequência[1]

Outra citação que se encontra na mesma página e que é mal compreendida pelos defensores da “saia por 24h”, diz o seguinte:

Não haverá trajo de homem na mulher, e não vestirá o homem veste de mulher; por que qualquer que faz isto abominação é ao Senhor, teu Deus”. Deut. 22:5. Deus não deseja que seu povo adote essa pretensa reforma de vestuário. Trata-se de um vestuário ousado, completamente inadequado às modestas e humildes seguidores de Cristo[2]

Há outras citações importantes no mesmo capítulo que o leitor poderá conferir em momento oportuno. Não redigirei por causa do espaço. Agora, daremos sequência à nossa resposta.

Entendendo o texto em seu contexto

Algumas perguntas precisamos fazer aos textos que Ellen White escreveu para buscarmos nos escritos dela as respostas a tais questões:

1) O que era o “traje americano” que ela não recomendava?

2) Todas as calças femininas utilizadas hoje podem ser caracterizadas como “ousadas” e “completamente inadequadas às modestas e humildes seguidoras de Cristo”? (Testemunhos Para a Igreja, vol. 1, p. 457).

3) Todas as saias usadas na igreja não são ousadas e “completamente inadequadas às modestas e humildes seguidoras de Cristo”? (Ibidem)?

4) Ellen White era contra o progresso da moda?

A busca por essas respostas será fundamental para lermos e entendermos o que a profetisa realmente quis ensinar.

O que era o “traje americano”

O leitor atento percebe na pág. 465 que o “traje americano” ao qual Ellen White se opunha nada tem a ver com as calças femininas (modestas e decentes) de hoje. Veja a descrição que ela dá de tal roupa de seus dias:

“Consiste de colete, calças e uma peça semelhante a um casaco, que vai até a metade da cocha”.[3]

Essa era uma vestimenta masculina que a Sra. White não recomendada as irmãs usarem porque transgredia o princípio de Deuteronônio 22:5. Não é a peça feminina usada hoje pelas irmãs em certos lugares na Argentina, por exemplo, que usam calças mais folgadas, que não mostram detalhes do corpo e que não são acompanhadas dos coletes e nem dos casacos masculinos da época de Ellen White.

Outras informações sobre o “traje americano” o leitor poderá encontrar no “Apêndice” dos Testemunhos Para a Igreja, vol. 1. Veja o que os Depositários do Patrimônio Literário White nos informam:

O ‘traje americano’, ao qual se refere a irmã White, era a modificação do estilo anterior patrocinada pela Dra. Harriet Austin, de Dansville, Nova Iorque. Combinava saia curta, cujo comprimento ir ‘até metade da coxa’ entre os quadris e joelhos, com calças de aparência masculina, paletó e colete.[4]

Percebe, caro (a) leitor (a)? Até mesmo a saia curta fazia parte do “traje americano”. Os Depositários do Patrimônio Literário White fizeram questão de destacar que as calças em discussão eram calças masculinas, não calças femininas que fossem apropriadas e estivessem em harmonia com os princípios de pureza, modéstia, discrição e decência de 1 Timóteo 2:9, 10.

Sem margem para dúvidas, muitos irmãos leem no texto de Ellen White algo que não existe: que as mulheres não podem usar calças no estilo feminino.  Muito fanatismo e amargura teriam sido evitados se isso não tivesse ocorrido ao longo dos anos.

Todas as calças femininas de hoje podem ser caracterizadas como “ousadas”?

Com certeza, não. É certo que hoje já muitas calças indecentes e que não deveriam estar nem perto do guarda-roupa de mulheres cristãs. Porém, há calças decentes e modestas que estão de acordo com os princípios estabelecidos em 1 Timóteo 2:9, 10.

O que muitos encobrem (não sei por qual motivo), é que existem saias muito mais indecentes do que certos tipos de calças femininas. Há saias e vestidos apertados (sem mencionar os que são curtos…) que possibilitam que nós homens vejamos a marca da calcinha da mulher, e até mesmo a cor em alguns casos. Com isso, nossa mente pecadora e imaginativa já entra em ação, e a nossa trajetória em busca da pureza sexual se torna ainda mais difícil. Antes usassem uma calça mais folgada e elegante para facilitar as coisas!

Veja que o problema não é se uma pessoa usa calça ou saia, mas sim se a roupa em si se adequa aos princípios de modéstia, decência e pureza de 1 Timóteo 2:9, 10 e 1 Pedro 3:3, 4. Leiamos o texto bíblico com atenção e usemos do raciocínio lógico dado por Deus (Rm 12:1, Almeida, Revista e Atualizada) para enxergarmos a realidade. Acima disso, peçamos ao Senhor o discernimento do Espírito Santo (Jo 16:13, 14).

Ellen White era contra o progresso da moda?

Deixemos que ela nos responda:

As mulheres cristãs não se devem dar a trabalhos para se tornarem objeto de ridículo por vestir diferentemente do mundo. Mas, se seguindo suas convicções de dever a respeito do vestir modesta e saudavelmente, elas se acham fora da moda, não devem mudar de vestuário a fim de ser semelhantes ao mundo; porém devem manifestar nobre independência e coragem moral para ser corretas, ainda que o mundo inteiro delas difira. Caso o mundo introduza um modo de vestir decente, conveniente e saudável, que esteja em harmonia com a Bíblia, não muda nossa relação para com Deus ou para com o mundo o adotar o tal estilo de vestuário.[5]

Além de muito equilibrado, o comentário dela é bastante claro: se a moda estabelecida pelo mundo não prejudicar a saúde e for decente, estando em harmonia com os princípios bíblicos, não há problema em dar uma mudada no guarda-roupa.

Uma das maiores preocupações de Ellen G. White

Nunca vi aqueles que se preocupam tanto com a calça das irmãs atentarem para uma das maiores preocupações da Sra. White quanto ao vestuário feminino. Talvez isso ocorra porque se encontram tão obcecados em ver um lado da moeda que não conseguem enxergar o outro.

Quando se lê com atenção a obra Testemunhos Para a Igreja vol. 1, p.p. 456-466, percebe-se que ela tinha grande preocupação em que a mãe e esposa se apresentasse bem diante do marido e dos filhos para, com isso, cativá-los e ganhar a admiração deles:

Algumas esposas e mães parecem pensar que não têm importância sua aparência no trabalho caseiro, quando são vistas apenas por sua família. São muito cuidadosas em se vestir com elegância para os olhos dos outros. Não devem o amor e a estima do marido e dos filhos serem mais prezados do que a simpatia de estranhos e amigos comuns? A felicidade do marido e dos filhos deveria ser de mais valor para a esposa e não do que a de todos os outros[6].

Nossos irmãos que falam das calças “apertadas e imodestas” têm toda razão em reclamar e prezar pela pureza da igreja. Porém, perdem a razão e não possuem qualquer embasamento bíblico quando ignoram que há calças dentro dos padrões de pureza da Palavra de Deus e quando ignoram esse tipo de conselho de Ellen White transcrito acima, pois tem a ver com a felicidade da família. Quem de nós se utilizou da citação supracitada de Ellen G. White em nossos sermões para orientar as irmãs quanto à importância de estar bem apresentável diante da família?

Considerações finais

1) Não estou sendo contra a cultura religiosa em que mulheres se utilizam de saias para irem aos cultos. Respeito muito isso. Porém, questiono a rigidez em estabelecer essa prática quase como uma doutrina. Nesse ponto, tenho o mesmo pensamento de George Knight que sabiamente recomenda:

“A igreja precisa lembrar-se constantemente de que qualquer coisa não ensinada claramente pela Bíblia não pode se tornar uma doutrina”[7].

2) O principio de pureza, modéstia, discrição e decência (1Tm 2:9, 10; 1Pe 3:3, 4) é o mesmo em todas as épocas e culturas. Porém, a forma como ele se aplica varia de acordo com o tempo e a época. Isso não significa que a cultura ditará nossa moda (Ellen White, Testemunhos Para a Igreja, p. 458), mas que os estilistas atuais podem elaborar roupas que se adequem aos princípios bíblicos, de modo que possamos usá-las.

Isso se aplica às calças femininas. Elas são apropriadas para mulheres e não para homens. O princípio de Deuteronônio 22:5 é: homem não deve usar roupa de mulher e nem mulher usar roupas de homens. Afinal, o texto lida com a questão do travestismo.

Usar o texto para definirmos “por nossa conta e risco” o que é e o que não é impróprio para ambos os sexos é querer falar mais do que a Bíblia. É permitir que nosso orgulho se sobressaia, de modo que coloquemos na Palavra de Deus as nossas palavras, ao invés de permitirmos que saiam das Escrituras as Suas palavras transformadoras, inclusive de conceitos errôneos arraigados por tanto tempo em nós.

3) Quais são os resultados de definirmos por nossa própria conta o que é uma roupa apropriada ou inapropriada sem nos basearmos na Bíblia e utilizarmos corretamente os escritos de Ellen G. White? Para defender nossas ideias, usaremos de palavras sem amor, ilógicas, deselegantes, extremistas ou liberais, e inadequadas para aqueles que buscam o Céu, além de adotarmos uma atitude desrespeitosa para com as irmãs.

4) Para finalizar, gostaria de deixar uma questão em aberto para nossa reflexão: os homens cristãos da atualidade não estariam se vestindo, cortando e penteando seus cabelos como os mundanos, transgredindo assim os princípios de 1 Timóteo 2:9, 10? O que temos feito a respeito disso? Temos sido honestos em se preocupar tanto com o uso da calça por parte das irmãs, e fazermos vistas grossas para esse tipo de comportamento masculino, sem dar a devida instrução aos irmãos?

 

Leandro Quadros.

www.fb.com/leandroquadrosnt

 

 


[1] Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, vol. 1, p. 457.

[2] Ibidem.

[3] White, Testemunhos Para a Igreja, vol. 1, 465.

[4] _____, Ibidem, p.p. 717, 718. Ver “Apêndice”.

[5] White, Testemunhos Para a Igreja…, vol. 1, p.p. 458, 459.

[6] _____, Testemunhos Para a Igreja…, vol. 1, p.p. 464, 465.

[7] George R. Knight, Em Busca de Identidade: o desenvolvimento das doutrinas adventistas do sétimo dia (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2005), p. 211,


Você está em : Mitos
Compartilhe:


Comente



  • Francielle em 11 de julho de 2014 13:33

    Mas hoje tá difícil as meninas vao p a igreja com saias e vestidos muito curtos, é horrível, talvez fosse melhor se usassem calças nos cultos. O que fazer Prof. Leandro?



  • Leila Marques em 11 de julho de 2014 14:05

    Oi eu estou na igreja a mais ou menos um ano, e sempre usei calças até mesmo porque, tenho um problema de pele, que mancha minhas pernas, mas graças ao bom Deus estou sendo curada, porem não gosto de saias e vestidos gosto de claças jeans não ha nenhum problema né sr Leandro Quadros, até mesmo pq creio que Deus quer o meu coração e não as minhas roupas né?



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:55

      Leila: Que o Senhor continue curando sua doença. Em relação à calça, apenas tenha critérios para não comprar aquelas que marcam muito o corpo, e que não condizem com os princípios de 1Tm 2:9, 10, ok? Felicidades!



  • Pr. Ezequiel Gomes em 11 de julho de 2014 14:17

    Muito bom professor! Temos que levantar a voz sobre esses assuntos com clareza como vc fez nesse texto! Parabéns!



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:54

      Grato pelo incentivo e ânimo, Pr. Ezequiel Gomes! Onde o amigo trabalha? Um abraço.



  • janete em 11 de julho de 2014 15:10

    Tudo isso sem contar que muitos homens ” cristãos” de hoje não levam tão a sério questões muito mais importante que essas. Nesses 20 anos de adventista nunca vi tanto como nos últimos anos homens e ate mesmo mulheres tratarem de forma tão leviana a questão do matrimonio me impressiona o numero de separação que há em nosso meio. Se tivessem todos o mesmo empenho em cuidar da família teríamos uma melhora significativa nos relacionamentos tanto na família como na igreja sem contar ao nosso redor com vizinhos colegas e amigos



  • NATIVIDADE em 11 de julho de 2014 16:22

    Gostei muito do artigo, pude com isso tirar minhas duvidas.



  • Maristela em 11 de julho de 2014 16:25

    Parabéns pelas explicações. Saí de uma igreja onde a saia é mais importante que ações cristãs.



  • Mateus em 11 de julho de 2014 16:37

    Muito válido esse texto, mas discordo com veemência do inicio do texto, que inclusive achei que foi um pouco agressivo, quando diz: ” Um dos maiores problemas gerados em nosso País corrupto e com um sistema educacional precário é o chamado analfabetismo funcional, que é o mesmo que ler e não entender o que se leu. ” Leandro, com todo respeito, é verdade sim que há um grande atraso e deficit em nosso sistema educacional, mas atribuir esse fato a ausência de compreensão da parte de críticos e polêmicos no que tange a interpretação do Espírito de Profecia, não é verdade. Conheço muitos adventistas, esclarecidos, com formação superior, pós graduação, mestrado, mas que por motivos de orgulho e até mesmo de birra insistem em torcer o texto conforme o convêm. Só comentei isso porque já há critica e reclamação suficiente sobre os problemas sociais e culturais no Brasil, fomentar essa ignorância teológica ao problema de educação no Brasil não é uma boa. Se só o fato de saber ler e compreender fosse quesito pra crer nas verdades bíblicas, tanta gente se convenceria da verdade.abraço!



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:48

      Obrigado por seu comentário enriquecedor, Mateus. Escrevi daquele modo porque uma pessoa meio agressiva leu tais citações da Sra. White, não entendeu e pensou que tinha entendido, tendo assim argumentos para me atacar. Mas, achei válida sua dica e conselho. Um abraço!



  • Bianca em 11 de julho de 2014 16:53

    Mesmo eu usando uma calça folgada e num estilo bem clássico e elegante, não poderei frequentar um culto na igreja adventista, já que lá é imposto que todas usem saias, mesmo que essas saias mostrem mais do que as próprias peças de baixo!!!



  • LEANDRO DURTE em 11 de julho de 2014 17:55

    MUITO BOA ESSA ABSERVAÇÃO !



  • Daulas Andresa em 11 de julho de 2014 20:39

    Achei muito boa a explicação. Realmente ficou bem claro o assunto, mas a verdade é que hoje as calças jeans já vem com um corte e modelos para marcar o corpo, raramente se encontra calças com cortes normais, portanto o uso da saia ou vestido descentes, se faz necessário em nossos tempos mais do que nunca. Acredito que precisamos nos santificar ainda mais e nosso vestuário fala muito do que somos, portanto um vestuário decente nos caracteriza (aparentemente) como cristãos, não deixando de lado (mais importante) o interior!



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:41

      Concordo plenamente com você, Daulas. As mulheres (e homens) precisam ser muito criteriosos na escolha do tipo de calça que irão usar no dia a dia.

      Obrigado por seu sábio, equilibrado e respeitoso comentário. Deus lhe guarde.



  • seroliveira em 11 de julho de 2014 21:53

    Nossos princípios mudaram quanto a questão do uso de saia na mulher na igreja?
    Alguns tem me questionado sobre a questão da mulher usar ou não saia nos momentos de adoração a Deus. Tenho ficado surpreso pela quantidade de pessoas preocupadas com tal situação uma vez que um determinado pastor escreveu algo que fez muitas pessoas ficarem em dúvida e a começarem a questionar uma possível mudança de valores e princípios na IASD.
    .
    Como tenho estado a frente da liderança dessa igreja em algumas situações por muitos anos e como assíduo estudante em áreas teológicas, posso afirmar com toda postura e convicção que a igreja adventista não mudou em nem uma vírgula a esse respeito. Os princípios existentes nela a 100 anos atrás são os mesmos até o presente momento.
    .
    Não há nenhum documento oficial que aponte para uma possível mudança nessa questão. O que existe é alguns pastores por ai que andam ensinando coisas incovenientes e ainda usando o nome da igreja para consolidar o que escrevem. Em outras palavras, tem pastores adventistas que estão evangelizando a igreja para o mundo e ainda se apresentando como se tivessem o endosso da organização.
    .
    Gostaria de dizer aos queridos internautas que devemos tomar muito cuidado não somente com os lobos devoradores do mundo, mas também com os lobos devoradores que estão em nosso meio vestidos de ovelhas. Existem pastores que estão poluindo nosso caráter com povo distintivo e nos tornando semelhantes aos que vivem no mundo. Tem pastores e consequentemente membros trazendo para dentro um falso princípio nos trajes usados para adorar a Deus, trazendo para dentro da igreja musicas mundanas com letra religiosa, trazendo para dentro costumes alimentares mundanos com aparência de equilibrio, trazendo instrumentos de música que são característicos dos cultos místicos e do rock e agora até uma tal igreja que na minha opinião melhor seria caracterizada como erva daninha.
    .
    Bom, não quero desviar do meu foco. Para não dizerem por ai que sou fanático e fundamentalista, vou colocar abaixo um artigo que foi extraído da revista adventista e que responde essa questão de forma bem centrada. Se deliciem com o artigo e tomem mais cuidado com os lobos vestidos de ovelhas espalhados por todo lado em nosso meio. Este artigo vai além do adventismo servindo de luz também para todas as demais igrejas evangélicas, pois se trata de um princípio vitalício que corrobora com o equilibrio bíblico e cultural para todos que querem adorar a Deus aqui no brasil e até em países semelhantes a nós nesses termos culturais-religiosos.
    .
    CALÇAS COMPRIDAS

    “Percebo que em alguns materiais nossos publicados em nível de Brasil, aparecem algumas moças trajando a calça comprida, qual é a posição oficial da igreja em relação a esse assunto envolvendo inclusive algumas das nossas instituições. A igreja aprova, qual é a orientação?” Raimundo Pinheiro.

    Meu caríssimo irmão em Cristo, esse talvez seja um dos assuntos mais complexos e mais polêmicos em nossa igreja na atualidade quando o assunto é modéstia cristã. Há muitos pontos de vista distintos em relação a esse tema tão controvertido. Todavia, quero apresentar-lhe o meu parecer sobre o assunto. Qual é o grande problema da calça comprida? Eu imagino que seja a demarcação curvilínea do corpo feminino, bem como do masculino também. Em ambos os casos são necessários, equilíbrio, prudência e “bom senso” no trajar-se. Vou enumerar quatro pontos que merecem a nossa reflexão:

    1- Atividades esportivas que requeiram movimentos rápidos, em que haja subidas e descidas.
    Eu entendo que em algumas atividades a calça comprida veste melhor do que qualquer outra roupa. Vou lhe dar alguns exemplos: andar de bicicleta por um período relativamente longo, andar de motocicleta, andar a cavalo , fazer uma caminhada, fazer rapel, exploração de cavernas, entre outras atividades. Eu creio que o uso da calça comprida é circunstancial. Quando a Bíblia fala de roupas, a orientação é: com “modéstia, e bom senso”, isto é; sobriedade e sabedoria (I Tim. 2:9, 10). Usando a calça comprida nestas circunstancias ocasionais enumeradas acima, nós estaremos evitando que as nossas jovens exponham certas partes do corpo desnecessariamente.

    2 – Há países e regiões frias onde a baixa temperatura pode trazer sérios danos à saúde das nossas irmãs.
    Vejo sabedoria e prudência onde nesses países e regiões muito frias nossas irmãs agasalham o corpo quase inteiro, fazendo o uso de uma calça comprida como “traje decente”. É importante dizer que se o problema da calça comprida está na demarcação curvilínea do corpo feminino, o problema pode estar em qualquer outra peça de roupa, há saias e vestidos curtos e às vezes até transparentes que vestem muito mal às nossas irmãs, isso é preocupante. Reitero, quando a Bíblia expõe o assunto da modéstia cristã, a orientação de Deus é pautada sobre o “bom senso” a “modéstia”, e o “equilíbrio” eu lhe diria que essas três virtudes são obras diárias do Espírito Santo. (I Ped. 3:3, 4).

    3 – Não podemos banalizar o uso da calça comprida em nossas atividades diárias.
    Eu até entendo que algumas de nossas irmãs precisam trabalhar fazendo o uso da calça comprida por se tratar de uniforme de trabalho ou equipamento de trabalho, eu também compreendo que a maioria das escolas de hoje usam a calça comprida como parte do uniforme escolar; é lógico que há sabedoria e prudência nesse particular. Todavia, eu entendo que a melhor roupa para a adoração ao nosso grande Deus, na nossa igreja, em nossos cultos, sejam eles; na quarta-feira, no sábado ou no domingo, ainda é um bom vestido e um bom conjunto formado de saia e blusa, “com modéstia e sobriedade” cobrindo muito bem as chamadas partes erógenas do corpo feminino. Quanto aos homens sejam cautelosos no uso da roupa também. Eu e a minha esposa sempre pedimos a opinião um do outro quando o assunto é roupa, especialmente a roupa para a adoração ao Criador e Mantenedor do universo.

    4 – A roupa que nós usamos reflete o nosso caráter.
    A nossa indumentária é o transbordar daquilo que vai diariamente dentro do nosso coração, a nossa roupa vai cada dia exteriorizando quem é que está sentado no trono do nosso coração, ouça as palavras da inspiração: “A simplicidade no vestuário dará realce a uma senhora sensata. Julgamos o caráter de uma pessoa pelo gênero de vestidos que usa. Uma senhora modesta, piedosa, vestir-se-á discretamente. Um gosto apurado, um espírito culto, revelar-se-ão na escolha de um traje singelo e decente.” Mensagens aos Jovens. Pág.353.
    Cuidemos para não fazermos da moda e suas tendências um deus em nossa vida. Tenho encontrado pessoas endividadas financeiramente pelo encantamento e a falta de “bom senso” e equilíbrio, quando o tema é modéstia cristã. Assim orientamos a nossa igreja. Que o Espírito Santo possa iluminar sempre a sua mente, na hora de comprar uma roupa para qualquer que seja a ocasião, especialmente aquelas apropriadas para a nossa adoração (I Cor. 10:31). Tudo tem que ser para a glória de Deus. Peçamos sabedoria a Deus e Ele nos dará. Fique com Jesus cada dia e você será um grande vencedor.

    Pr.Otimar Gonçalves
    Min. Jovem – DSA



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:37

      Seroliveira:

      Considero-me amigo do Pr. Otimar Gonçalves e sou um admirador do trabalho e da liderança desse homem de Deus. Porém, é mais do que normal que, por termos arcabouços teóricos diferentes, pensemos de maneira diferente sobre o assunto.

      Por poder conversar com o querido e simpático (uma das pessoas mais simpáticas que já conheci) e ter a liberdade de expor minha opinião, apresentarei minha análise da resposta dele.

      Compare, por exemplo, os itens 1, 2 e 4. Nos primeiros é dito que a calça pode ser usada em atividades esportivas ou em países e regiões frias. Entretanto, o item 4 diz que “a roupa que usamos reflete o nosso caráter”e isso está num contexto em que não se deve banalizar o uso da calça. Isso nos dá margem para pensarmos o seguinte:

      – Que as irmãs que se enquadram nos itens 1 e 2 estão livres para refletir os maus traços de caráter delas por meio de suas calças compridas, por causa do contexto em que se encontram.

      Mesmo nas melhores das intenções, isso é contraditório, se estiver relacionado aos itens anteriores. Do contrário, “não está mais aqui quem escreveu”.

      Concordo com todas as letras com o que o artigo do pastor disse: “A roupa que nós usamos reflete o nosso caráter”. Porém, não creio que somente o uso de saias e vestidos reflitam um bom caráter e modéstia cristã.

      Deus o guarde.



  • Wellington Lincoln Seco em 11 de julho de 2014 22:19

    Muito esclarecedor o estudo sobre um tema tão pouco abordado na igreja, Prof.! Parabéns pela iniciativa, e que Deus o ilumine sempre nos estudos e a nos ajudar a compreender a cada dia mais a Palavra DEle. Gosto muito dos seus artigos e do seu programa. Um abraço! PS: o casamento foi um instituto criado por Deus antes do pecado. Porém preciso compreender melhor a resposta de Jesus aos saduceus: sermos anjos implica não haver mais laços familiares?



  • seroliveira em 11 de julho de 2014 22:39

    o leandro disse que o analfabeto funcional é aquele que ler e nao entende o que ler..se isso de fato é as sim crei que ao ler o senhor nao entendeu aquilo que leu,pois disse que eu estava um pouco enfurecido .de onde voce tirou tal conclusao ;estavas ao meu lado quando postei .pro ventura voce é dotado da onisciencia para saber e dizer que eu estava enfurecido? que (o juiz de toda terra Gn,18:25)julgue entre mim e ti se quanto ao enfurecimento que voce afirmou que eu estava ao escrever-lhe. fico me perguntando : voce conhece o meu temperamento? sabe quem sou?convive comigo no dia a dia ? sabe das lminhas lutas e dificuldades?se nao me conhece como pode afirmar como ajo e reajo há situaçoes desconfortaveis? as explicaçoes de lenadro nao representa a posiçao exclusica e absoluta da iasd postei uma materia do pastor otimar gonçalves sobre o uso de calça por mulheres bem restritiva e que nao banaliza o uso da calça comprida no dia a dia com acontece na tv novo tempo



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:23

      Seroliveira: essa é a segunda vez que mantenho contato com vc e não escrevi nada disso. Deve ter sido outra pessoa. Veja o post e me informe para tomarmos as providências. Desculpe-nos por qualquer transtorno. Um abraço.



  • seroliveira em 11 de julho de 2014 22:51

    vejam esta outra materia sobre reforma do vestuario que esta no blog mulher adventistaj.mais uma vez essas materias noe dizem que as exposiçoes de leandro sobre este asunto nao e unanime nem absoluta



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:20

      Seroliveira: não sou a voz oficial da Igreja e expus a minha opinião com base no texto bíblico. Isso é mais do que óbvio.

      Deus o guarde.



  • suyanne em 12 de julho de 2014 0:25

    É lamentavel que as ‘irmãzinhas nas igrejas deem demasiada importancia a vestimenta,isso só faz constranger e afastar as pessoas das igrejas,me sinto totalmente constrangida qndo vou na igreja de calça,(que por sinal é uma igreja advenstista),todas as mulheres vão de saia ou vestido e nem sempre tão decentes…elas ate ja disseram que iam comprar um vestido pra mim!!!pra que eu pudesse ira p casa do Senhor ‘adequadamente’!!isso é o cúmulo do constrangimento e teve outros..resultado que fui me afastando da igreja,nao quero andar num local que nao me sinto bem,onde as pessoas estao preocupadas com o q visto,esse é um sério problema dentro das igrejas q deveria ser trabalhado,a igreja eh pra acolher e não pra julgar ou tentar moldar as pessoas,desde q seja decente cada um vai com a roupa q bem entender e se sentir melhor pra igreja!!!



  • Maurício Barboza em 12 de julho de 2014 1:42

    Olá estimado amigo Leandro, muito boa sua explicação, e bastante equilibrada, que Deus abençoe sua vida meu amigo e continue usando vc cada dia mais… Espero o meu caro amigo aqui em brasilia em.. um Abraço…



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:17

      Agradeço pelas palavras amigas, Maurício! Deus o ilumine sempre!



  • Gaspar em 12 de julho de 2014 17:09

    O problema do Leandro Quadros é a grosseria, eu sempre admirei ele na televisão só não conhecia esse dele. Considerar alguém analfabeto só ele ainda entende as coisas como nós entendemos é cristianismo?



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:16

      Caro Gaspar: diga-me onde fui grosso e pedirei perdão a você e aos internautas que tiveram essa mesma impressão. Faça isso por favor porque fico chateado quando magoo alguém. Não foi minha intenção. Fico no aguardo. Deus o guarde.



    • Dani em 6 de agosto de 2014 14:25

      Gaspar: Sabe o que eu entendei? Que a introdução do texto dele é um alerta para todos nós, porque ele afirmou que nem a Bíblia e nem os escritos da Sra. White estão livres de serem mal interpretados.E isso acaba acontecendo ou porque as pessoas não se esforçaram para entender ou porque elas têm um pré-conceito estabelecido e fazem interpretação a favor do que acreditam ser a verdade absoluta. || Ele poderia ter dito que há pessoas alfabetizadas que interpretam erroneamente textos bíblicos e textos dos escritos da Sra. White. E esse ato tem uma palavra específica que o caracteriza: analfabetismo disfuncional. Penso que se ele tivesse feito o comentário dessa forma, talvez as pessoas não interpretassem a intenção dele, que creio eu não foi de ofender. E na minha visão não é ofensiva. Se você achou que ele foi diferente na Tv e aqui… não é mais fácil perguntar qual a intenção dele ao usar os termos na introdução do post? Tenho certeza de que ele explicaria. A Paz do Senhor a todos nós!



  • siva oliveira em 12 de julho de 2014 18:23

    estee dois materiais tanto do blog mulher adventista quanto do pastor otimar goncalves dizem que o professor leandro nao tem a palavra final sobre o assunto vestuario .enquanto leandro é bastante liberal sobre o uso da calça [é so assistir a novo tempo que recebe a sua influençia] a materia do pastor otimar gonçalves é muito mas muito restritiva.o leandro nao so sobre este assuto ( está mais por fora do que arco de barril)mas, também sobre maquiagem,pois ele inumeras vezes afirmou que a biblia nao fala sobretal assunto cotrariando o uqe ensina a iasd atraves do livro nisto cremos,veja. na pag.359.¨abiblia associaos cosmeticos pomposos com o paganismo e a apostasia(2rs9:30; jr 4:30) no tocante a cosmeticos,portanto cremos que os cristaos deveriam manter a aparençia natural e saudavel.se erguermos bem alto a figura do salvador atraves do modo como falamos, agimos e nos vestimos,nos tornaremos tais quiais magnetos,atraindo pessoas a ele¨. e bacchiocchi assevera . ezequiel dramatiza a apostasia de israel atraves da alegoria de duas mulheres Oolá e Oolibá.que como jezabel PINTARAM OS OLHOS e se embelezaram com ornamentos para levar os homens a cometerem adulterio com ela ( Ez;23) -qual a roupa certa pag.147. em quem vamos areditar? a escolha é individual é sua .



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:14

      Siva Oliveira: deveria prestar mais atenção naquilo que afirmo, para não fazer comentários tão infelizes e sem embasamento. Realmente difiro em algumas questões secundárias de alguns irmãos na fé, porém, em relação às 28 doutrinas da igreja, sou um inabalável defensor delas, dando – em favor delas – minha cara à tapa todas às terças e quartas (espanhol).

      Deus o ilumine.



  • André Vargas em 13 de julho de 2014 22:30

    Lamento pela apostasia dessa exposição! Ela é fácil de derrubar! Até meados dos anos 1990, todas as mulheres adventistas do sétimo dia usavam saias e vestidos, nunca calças compridas. Isso era severamente reprovado. Entretanto, pessoas corrompidas pelo mundo passaram a trazer essa moda para dentro da Igreja e hoje as mulheres adventistas não se distinguem mais das do mundo em seu modo de vestir. E você também é responsável por essa apostasia! Coloque duas mulheres diante de um mundano, alguém que não seja de igreja alguma: uma trajando vestido longo e decente, não colante, não insinuante, nem brilhante, e outra usando calças compridas. Depois, pergunte a ele quem é a cristã protestante. Ele lhe responderá de pronto. Sei que você devolverá minha reprovação com uma enxurrada de pensamentos humanos, mas nada do que você diga poderá apagar o texto de Ellen G. White que você mesmo citou. A verdade é invencível!



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 12:09

      André Vargas: segui o princípio de 1 Timóteo 2:9, 10, ao contrário de você que apenas mencionou um costume cultural dos anos 90.

      Outra informação importante que você deveria ter mencionado é que as “severas reprovações” por parte dos legalistas do passado, às mulheres que usavam calças, acarretou o abandono de muitas delas da fé – e tais “reprovadores” terão de dar contas a Deus disso. Oro para que você não esteja entre eles!

      Concordo com você que a mulher cristã tem que se diferenciar da mulher não cristã em relação à vestuário. Porém, discordo de que o princípio de 1Tm 2:9, 10 se aplique apenas a saias.

      Deus o ilumine.



  • Wagner Aparecido Silva Chaves, Montes Claros MG em 14 de julho de 2014 9:56

    Gostei do artigo, também já tinha lido esse trecho e pensado que a irmã profeta condenava o uso de calça feminina. Agora uma dúvida: fui dirigir a Escola Sabatina com calça jeans e o povo me recriminou. Me orientem! Pequei por usar a calça jeans? A gente só pode dirigir escola sabatina com calça social?



    • leandroquadros em 14 de julho de 2014 11:56

      Olá, Wagner: pense que na igreja devemos usar o que não usamos rotineiramente, para tornarmos o culto e o sábado especiais. Porém, não é pecado no que você fez.

      Um abraço.



  • Lucas Mendes em 15 de julho de 2014 10:30

    Um ótimo texto, muito equilibrado e coerente. Antes de tudo, gostaria de parabenizar o Pr Leandro e a equipe como um todo, esse programa vai estar com a coroa lotada de estrelas em nome de Jesus! Nunca Pr Leandro, desista ou afrouxe suas ideias e opiniões para não ofender alguns poucos. Lembre-se como Paulo os chama em Romanos: “fracos” na fé. Não somos nós que temos que ir ao nível deles,( não me entendam mal). Aqueles que se preocupam mais com o fazer do que com o viver. Levam tudo ao pé da letra de forma desequilibrada, desrespeitando o contexto histórico por ignorancia ou por maldade mesmo, e o pior e o mais perceptível, colocam suas opiniões e costumes como sendo os de Deus. Mas sabemos querido Pr, quando a verdade não convence, ela endurece, mas as pessoas que se negam por orgulho e birra a aceitarem uma vida livre de ”pode e não pode” além de sofrerem aqui na terra, podem sofrer no dia em que nosso Cristo vier. Temos tantas outras questões importantes a tratar nesses momentos solenes. É uma busca cega por justificação própria. Aparentemente em nossa igreja, surgiu uma espécie de catequismo. Aquela velha questão do, mas meu avô disse, mas meu pastor disse, mas meu amigo disse, e a bíblia lá, esperando pra ser estudada, mas as pessoas preferem opiniões que se encaixem no achismo delas. E além de um alto nível de ignorância bíblica ou do EP, vemos também de forma gritante a falta de conhecimento de IASD. Seria muito engraçado ver um irmão ”anti-calça” visitando nossas maiores e mais tradicionais igrejas nos EUA. Então quer dizer que toda a igreja mundial se veste da mesma forma? canta as mesmas músicas? usa os mesmos instrumentos? Por favor…

    São muitos argumentos furados e sem base. Aquele do Caim e Abel, Deus pode não aceitar sua adoração por você estar de calça, pois o que Ele pediu foi saia, não importa se você for sincero ou não. O argumento de estar se tornando pedra de tropeço para alguém, como se todos aqueles bem resolvidos espiritualmente tivessem que ficar regredindo para agradar. Se você vai para a igreja e lá vê uma moça de calça, e não consegue se concentrar no culto por causa dela, meu amigo, o problema esta em quem??? Vai correr no parque, rachar uma lenha, fazer um tratamento… Esse argumento aqui também encontrado nos comentários, sobre épocas e mundo sendo trazido para dentro da igreja, sendo que a bíblia já nos orienta: “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela RENOVAÇÃO da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:2

    É muita preocupação com a calça, e pouca ou diria NENHUMA preocupação com a pessoa que esta dentro dela. Amor ao próximo e bom senso morreram não é?! Pois parece que sim. Assim como a bateria,( madeira e plástico inanimados), a calça,(pedaço de pano inanimado) sofre.

    E para concluir, uma coisa que aprendi depois de vários anos de IASD, já que sou adventista de berço e trabalho na Obra: quanto mais zelo uma pessoa tem, quanto mais ela tenta se auto justificar, quanto mais listas de pode e não pode ela faz, quanto mais ela tenta passar a imagem de santo entre os irmãos, NA MAIORIA DAS VEZES, mais fraca ela é na fé, mais ignorante espiritualmente ela é, mal resolvido com sigo mesmo, e na maioria das vezes, fazendo de tudo para esconder o que esta atrás da máscara. Quantos irmãos queridos extremamente zelosos perderam seus filhos para o mundo, por não saberem construir bom senso e equilíbrio dentro do lar.

    No mais, graça e paz a todos. A igreja do IACS lhe manda um abraço.
    Com todo carinho em Jesus:

    Lucas Mendes



  • Claudia Pola em 20 de agosto de 2014 22:53

    Gracias por el artículo. Hablar sobre estos puntos siempre levantará polémica, pero lo felicito por la manera como fue abordado. Dios lo siga bendiciendo.



  • Jeanne Galvão em 23 de agosto de 2014 15:05

    Entendo que a liderança da nossa Igreja ainda que saiba da existência quanto ao uso inadequado não só de calças, saias, vestidos e até mesmo blusas mas não fazem nada! Está tudo correndo “frouxo”!! E isso ocorre em todos os lugares, em todas as Igrejas até mesmo na NOVO TEMPO!! Não sou contra o uso de calças, mas sou contra o uso da forma desordenada como está acontecendo; Calças apertadas, desenhadas no corpo.



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de agosto de 2014 16:25

      Olá Jeanne!
      Muito obrigado por seu contato.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      Você já participou do culto em todas as igrejas? Já veio fazer-nos uma visita aqui na Novo Tempo?

      Cuidado com o generalismo, nem tudo o que ocorre na realidade da sua igreja local é o reflexo do que ocorre na igreja de um modo geral. Todos precisamos do Espírito Santo para nos dar o bom senso em todas as coisas.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Raquel em 25 de agosto de 2014 19:26

    Muito bem gostei da exposição do texto, tira muitas dúvidas de pessoas fanáticas e ignorantes, deste nosso mundo velho.



  • suziane oliveira da silva em 26 de agosto de 2014 21:30

    as pessoas lê e não entede e passam a critica em vez de pedir direção de Deus é muito triste saber que o nosso inimigo nos persegue dia e noite.mais um dia nós venceremos.



  • flavia flores em 28 de agosto de 2014 11:56

    NA MINHA OPINIAO TUDO AQUILO QUE ATINGE O PRINCIPIO E PECADO



  • Matheus Cardoso em 2 de setembro de 2014 0:18

    Prof. Leandro Quadros,

    Louvo a Deus porque Ele tem levantado pessoas como você e seus companheiros de trabalho! Continue desenvolvendo este maravilhoso ministério de instruir e esclarecer sobre a verdade bíblica, cristocêntrica e equilibrada ensinada pela IASD. Destaco especialmente o trabalho de ensinar princípios corretos de interpretação da Bíblia e do Espírito de Profecia.

    Todos nós enfrentamos dificuldades que só Deus e nós mesmos conhecemos. Mas oro de maneira especial para que o Espírito Santo continue lhe dando muita alegria e entusiasmo para cumprir o seu ministério.

    Shalom!



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2014 16:52

      Olá Matheus!
      Shalom!

      Muito obrigado pelo carinho de sua audiência e confiança neste ministério.
      Um forte abraço.



  • Bianca em 13 de setembro de 2014 15:52

    É uma pena ver pessoas “fanáticas e ignorantes” dessa maneira, que fecham os olhos para o que lhes convêm. Foi um texto muito esclarecedor, gostei muito. Que Deus continue te abençoando sábio Profº Leandro.



  • eu em 15 de setembro de 2014 17:47

    vou desabafar aqui….. é muito triste, qdo alguem da igreja, capacita alguem por suas vestes, isso é conceito mundano. Quem capacita é o Espirito Santo. É muito triste, ver irmãos tratando melhor, alguns, so pq estão de terno, e outros q não estão…. são deixados de lado, para a obra de Deus…..mas Deus nos disse q não colocou nenhum ser humano, na cadeira de juiz…….cada um vai se explicar com DEUS, DEUS conhece o coração de cada um, e ate agora eu não consegui entender, pq a mulher tem q usar saia na igreja, se ela usa calça fora da igreja……já senti muito triste, qdo de forma deselegante, me falaram do uso de saia, me senti tao triste, tao triste, q pensei em parar de dar os estudos bíblicos, mas qdo dobrei o joelho, Deus me falou para continuar dando os estudos, e me animou novamente……dsclpe pelo desabafo….mas tomem cuidado para não desanimar ninguém…se acha errado……ore.ore. ore, …..é Deus quem vai direcionar tudo……e mudar quem ter q ser mudado……..fiquem com Deus……e orem por tds nós.



    • Maiara Costa - Equipe em 15 de setembro de 2014 18:30

      Olá!
      Muito obrigado por seu contato.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      A Igreja Adventista do Sétimo Dia é uma igreja mundial no qual possui vários contextos culturais, sendo que na Igreja Adventista do Sétimo Dia na América do Sul as mulheres têm por costume usar saia ou vestido para ir à igreja, pois entende-se que esse tipo de vestimenta, dentro dos parâmetros da modéstia cristã, é o mais apropriado em nosso contexto cultural. Também por deixar a mulher mais elegante para estar na presença do Senhor, contudo não há nenhuma exigência bíblica para isso, pois a palavra de Deus recomenda que a nossa vestimenta seja pura, modesta, decente e com bom senso (1 Timóteo 2:8,9; 1 Pedro 3:3,4), não sendo causa de tropeço ou escândalo à igreja (Romanos 14:22; 1 Coríntios 10:23,24,31-33), sendo assim aconselhados a respeitarmos as questões culturais da igreja. Também entendemos que Deus deu autoridade para a sua igreja aqui na terra (Mateus 18:18), portanto ela pode nos aconselhar quanto a melhor maneira de proceder e de nos vestir. Contudo não devemos nos esquecer que a roupa não faz o cristão, mas o cristão revela sua identidade através daquilo que veste e da sua aparência.

      Concluo que o vestir-se com decência, modestia e bom senso não é só para as horas de culto, mas faz parte de um estilo de vida, pois não é apenas na igreja que estamos na presença de Deus e o representando como seus filhos. Mesmo que a Bíblia não tenha uma ordem expressa e direta ela nos orienta quanto à melhor forma de se vestir e nos mostra que a igreja tem toda autoridade para aconselhar e apontar o melhor caminho.

      Que Deus te abençoe.
      Um forte abraço.
      Conte conosco para o que precisar.



  • Glaucio em 17 de setembro de 2014 1:18

    Caro Leandro Quadros, muito sensata e equilibrada a maneira como expôs a questão. Que o Espírito Santo o guie.
    Um grande abraço!



  • VFcaetano em 22 de setembro de 2014 13:24

    Eu entendi que essa é a sua opinião e tal, entendemos que as mulheres podem usar calça comprida em lugares e ocasiões necessárias, mas fica uma dúvida: você está dizendo que as mulheres podem usar na igreja também?
    PS: Isso é realmente uma dúvida/colocação. Não estou querendo levantar uma turba e tal… Não gosto disso. O que me preocupa é a “influência” que não só você tem como também outras pessoas.



    • Maiara Costa - Equipe em 22 de setembro de 2014 15:19

      Olá!
      Boa tarde.

      A Igreja Adventista do Sétimo Dia é uma igreja mundial no qual possui vários contextos culturais, sendo que na Igreja Adventista do Sétimo Dia na América do Sul as mulheres têm por costume usar saia ou vestido para ir à igreja, pois entende-se que esse tipo de vestimenta, dentro dos parâmetros da modéstia cristã, é o mais apropriado em nosso contexto cultural. Também por deixar a mulher mais elegante para estar na presença do Senhor, contudo não há nenhuma exigência bíblica para isso, pois a palavra de Deus recomenda que a nossa vestimenta seja pura, modesta, decente e com bom senso (1 Timóteo 2:8,9; 1 Pedro 3:3,4), não sendo causa de tropeço ou escândalo à igreja (Romanos 14:22; 1 Coríntios 10:23,24,31-33), sendo assim aconselhados a respeitarmos as questões culturais da igreja. Também entendemos que Deus deu autoridade para a sua igreja aqui na terra (Mateus 18:18), portanto ela pode nos aconselhar quanto a melhor maneira de proceder e de nos vestir. Contudo não devemos nos esquecer que a roupa não faz o cristão, mas o cristão revela sua identidade através daquilo que veste e da sua aparência.

      O vestir-se com decência, modestia e bom senso não é só para as horas de culto, mas faz parte de um estilo de vida, pois não é apenas na igreja que estamos na presença de Deus e o representando como seus filhos. Mesmo que a Bíblia não tenha uma ordem expressa e direta ela nos orienta quanto à melhor forma de se vestir e nos mostra que a igreja tem toda autoridade para aconselhar e apontar o melhor caminho.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • JAILSA CANDIDO DA SILVA em 24 de setembro de 2014 14:12

    Boa tarde Pastor Leandro Quadros. Foi muito esclarecedor os seus comentários a respeito “Ellen G. White era contra o uso de calças FEMININAS?”. Estou muito satisfeita. Perfeito !Obrigada !



  • Jefferson A. da Silva em 16 de novembro de 2014 7:31

    O grande problema é que antes não podia e agora pode,e ha um texto em Malaquias que diz que Deus não muda e em ralação a essse assunto me parece que sim,porque a igreja é guiada por Deus.Me perdoem se eu estiver errado o que me parece é que igreja procura se adequa muito a cultura da moda, e se continua no rítimo que vai daqui mais um pouquinho de tempo vamos ter nos púpitos das igrejas pessoas vestidas de trajes intímos.Mais o maior problema não estar no uso disso ou daquilo se pode ou se não pode,o verdadeiro problema estar na pobreza espiritual da nossa igreja,quem nos guia em toda a verdade é o Espírito Santo e ha essa discurções tolas e besta muitas vezes por que Esse ta distantes dos corações de crentes,Overdadeiro problema é a ausêcia do Espírito Santo no meio de nós.



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de novembro de 2014 13:36

      Olá Jefferson!
      Boa tarde.

      Tem toda a razão, Malaquias 3:6, entretanto, este verso não está relacionado com costumes, mas sim com princípios morais. Devemos compreender que a Palavra de Deus apresenta os dois, tanto princípios como costumes, sendo que costumes mudam conforme passa o tempo, já os princípios são absolutos, sendo que a aplicação dos mesmos mudam de lugar para lugar, apenas um exemplo para tornar mais claro isso, a castidade antes do casamento, é um princípio (Hebreus 13:4), em todas as culturas do mundo, agora a legalização do mesmo muda de lugar para lugar, entretanto, o sexo entre um casal permanece sendo permitido por Deus apenas após a oficialização do matrimônio.

      Vestimenta é sim uma questão cultural, contudo, o princípio que Deus deixou estabelecido na Bíblia é o que está em 1 Timóteo 2:9,10; 1 Pedro 3:3-5 e Deuteronômio 22:5, e todos devemos buscar estar dentro dos padrões estabelecidos por Deus. O uso de calça por mulheres não quebra esses princípios a menos que não estejam dentro do padrão de decoro, bom senso e decência.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • leonice m.sitta em 3 de abril de 2017 14:24

    querido irmão tudo oque você falou é verdade .mas me diga com cinceridade qual mulher que você conhece que usa calças de acordo com a vontade de Deus .essas calças que você sitou ninguem usa . e outra coisa se nos andarmos igual ao mundo qual a razão de cer cristão .o cristão precisa ser diferentes.



    • Maiara Costa - Equipe em 5 de abril de 2017 11:09

      Olá Leonice!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz e nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      Em resposta a sua pergunta, posso afirmar que eu uso!

      E concordo com você que o cristão tem que ser diferente sim, mas não nas questões meramente ou simplesmente externas, mas principalmente no caráter e na forma de tratar as pessoas! Ser mundano de acordo com a Bíblia é algo muito mais além de usos e costumes! Estude Tiago 4.

      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Roberta em 21 de maio de 2017 12:08

    Bom dia,compliendo q a luz da biblia q podemos usar calças femininas,mas gostaria de saber se podemos ir tbm para os cultos de calça ja q usamos nas ruas,e proibido ir de calça nos cultos eu sendo batizada? Por favor vcs podem tirar minha duvida pq fiquei confusa e quero fazer o q é correto.obg



    • Manassés em 22 de maio de 2017 17:27

      Calça comprida

      Sua preocupação parece ser com a ética do comportamento cristão, certo? É preciso, porém, que você compreenda que alguns pontos característicos da vida cristã não são princípios rígidos, mas costumes que mudam com o tempo, dependendo da época, da cultura, e da região de um povo. Coisas como o comprimento de um vestido, ou de cabelo, o uso da barba, instrumentos musicais de adoração, etc., têm mudado com o passar dos anos. Por isto é muito próprio o conselho: “Não deveríamos ser os primeiros a aderir a uma moda, nem os últimos a deixá-la”. O equilíbrio está em permanecer longe dos extremos.
      Existem algumas pessoas que têm certa dificuldade em aceitar as mudanças trazidas pelo tempo, haja vista a existência do movimento da Reforma, cuja maior dificuldade está em acompanhar tais mudanças. Contudo, sempre devemos buscar qual o melhor caminho a ser tomado com muita oração, humildade e acima de tudo com a guia do Espírito Santo, sob a luz da Palavra de Deus.
      Temos de entender em primeiro lugar, que todo princípio bíblico tem que ser estudado com base no contexto geral das Escrituras, respeitando a época, as circunstâncias e para quem foi escrito originalmente.
      O mundo é constituído por diversas culturas, ideologias, religiões, valores e padrões de pensamento completamente diferentes. Isto significa que o relacionamento do cristão com o mundo não deve tomar as mesmas formas em toda a parte.
      O espírito do cristianismo é sua espiritualidade. Foi designado que o cristianismo se mantivesse o mais livre possível de formas, costumes e cerimônias, pois elas estão atreladas à cultura dos povos. Por isto, quando estudamos as Escrituras precisamos ter em mente alguns fatores. O primeiro deles diz respeito ao ambiente cultural – a época e os costumes daquele profeta ou apóstolo que escreveu o livro. Em segundo, se a mensagem nos foi trazida por um missionário, analisar a cultura dele, seus valores, costumes, sua compreensão das Escrituras. E, em último lugar, verificar os nossos valores, a nossa cultura, nossas tradições, etc.
      Calça comprida: este é um assunto polêmico, contudo o uso da calça comprida é uma questão de costume e não de princípio. O princípio é a modéstia, é o vestir com discrição e decência. Quando Deus disse que homem e mulher não deveriam usar roupa em comum (Dt 22:5), naquela época, ambos usavam saia e tinham cabelo comprido. O que Deus estava na realidade dizendo era: “Homens não sejam afeminados; Mulheres não sejam masculinas”. Existem momentos, lugares e situações em que a calça é mais conveniente, e outros em que a saia é mais recomendável. Cabe a cada um, orientado por Deus e sabedor das suas próprias necessidades, decidir quando e onde determinada roupa é mais aconselhável. Contudo devemos respeitar a tradição da comunidade local. Se o uso de determinada roupa vai escandalizar a maioria dos irmãos, por amor a eles, não deveríamos chocar seus valores culturais.



  • Ramos em 4 de junho de 2017 20:19

    NÃO ENTENDI QUE OTIMAR GONÇALVES ESTÁ EM CONTRADIÇÃO… O QUE ELE DISSE FOI QUE: EM CERTOS MOMENTOS A CALÇA É IMPRESCINDÍVEL: CAVALO, BICICLETA ETC.
    ITENS 1 E 2.
    NO ITEM 4 ELE SIMPLESMENTE AFIRMA QUE NAO SE DEVE BANALIZAR O USO NO DIA- A- DIA.
    USANDO E FORMA IRRESTRITA.
    PAZ DO SENHOR.