INÉDITO:
  • SEG22:00
REPRISES:
  • DOM10:00
  • SEG04:30
  • TER02:30
  • TER13:00
  • QUI00:30
  • SAB04:00
  • SAB19:00

A visão contaminada do Centro Apologético Cristão de Pesquisas (CACP)


RAset'12-Capa

INTRODUÇÃO

Há alguns dias um amigo me enviou os comentários feitos pelo Centro Apologético Cristão de Pesquisas (CACP) a respeito de umas poucas declarações que dei na Revista Adventista de setembro de 2012.[i]

Sem entrar no mérito da insinuação de João Flávio Martinez, de que os adventistas não são “verdadeiros cristãos”, o presente artigo se preocupará em mostrar que a leitura que o diretor do CACP faz do adventismo é equivocada e não condiz com a realidade.

Percebe-se nas considerações do referido autor que ele desconhece algumas fontes primárias básicas, necessárias para a devida compreensão do posicionamento adventista sobre o dom profético na pessoa e obra de Ellen G. White – assunto em pauta. Creio que, após compreender alguns conceitos iniciais, mesmo não aceitando o dom profético da co-fundadora do adventismo, qualquer irmão evangélico ou católico, que seja sincero, poderá ao menos corrigir sua posição equivocada de que o adventismo é uma “seita herética”.

Negar o dom profético de Ellen G. White é mais que natural para alguém que não está familiarizado com a mensagem bíblica que ela ensinou, bem como com sua literatura que exalta a Pessoa Divina de Jesus Cristo. Todavia, acusá-la de “acrescentar” algo às Escrituras, ou espalhar o mito de que o adventista faz dela uma “segunda Bíblia”, é uma questão mais séria por envolver a transgressão do 9º mandamento que diz: “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo” (Êx 20:16).

Portanto, para que esse pecado não continue prejudicando a espiritualidade de muitos, algumas informações que João Flávio Martinez provavelmente não possui, serão apresentadas nesta breve resposta.

ELIMINANDO DISTORÇÕES

A consulta a alguma fontes primárias básicas revela que, ao contrário do que Martinez afirmou, qualquer adventista que conhece a doutrina de sua denominação religiosa sabe que, mesmo crendo na inspiração de Ellen G. White, os adventistas não a colocam no mesmo grau de importância que a Bíblia.

Por exemplo, ao citar o artigo “A Visão Além do Alcance”, que saiu na mesma edição da Revista Adventista[ii], o Pr. Martinez poderia ter consultado – e considerado – as obras da própria Ellen White para saber como é a relação entre a Bíblia e seus escritos no meio adventista.

Por exemplo, em 1885 ela foi bastante taxativa sobre a preeminência das Escrituras:

“A Bíblia, e a Bíblia tão-só, deve ser nosso credo, o único laço de união […] O homem é falível, mas a Palavra de Deus é infalível […] Ergamos o estandarte no qual está escrito: a Bíblia, nossa regra de fé e disciplina”[iii].

Em 1889 ela comentou:

A Palavra de Deus é suficiente para iluminar a mente mais obscurecida, e pode ser compreendida pelos que têm qualquer desejo de compreendê-la […]”.[iv]

Já no ano de 1890 ela escreveu:

Não devem os testemunhos da irmã White ser postos na dianteira. A Palavra de Deus é a norma infalível. Não devem os Testemunhos [escritos dela] substituir a Palavra. Devem todos os crentes manifestar grande cautela ao expor cuidadosamente estes assuntos, e caleis sempre que houverdes dito o suficiente. Provem todos a própria atitude  por meio das Escrituras e fundamentem pela Palavra de Deus revelada todo ponto que vindicam ser verdade”[v].

E, em 1894, ela afirmou:

“Quanto mais examinarmos as promessas da Palavra de Deus, mais brilhantes ficam. Quanto mais as pusermos em prática mais profunda será nossa compreensão delas. Nossa atitude e crença têm por base a Bíblia. E nunca queremos que alma nenhuma faça prevalecer os Testemunhos sobre a Biblia[vi].

Já em seus dias, algumas pessoas tinham a tendência de dar aos escritos de Ellen White uma importância exagerada, o que a fez se posicionar totalmente contra essa atitude em diversas ocasiões. Se o diretor do CACP tivesse lido pelo menos o capítulo 81 dos Testemunhos Para a Igreja, vol. 5, intitulado “Natureza e influência dos testemunhos”, teria evitado tamanho deslize em generalizar a todos os adventistas – bem como a igreja em sua representatividade oficial – como um movimento religioso que coloca os escritos de Ellen G. White no mesmo nível de importância que as Sagradas Escrituras.

No referido capítulo da obra Testemunhos Para a Igreja é possível perceber que em 1876 a Sra. White repreende a um irmão chamado “J” (sua identidade foi preservada) quanto à sua atitude de “fazer parecer que a luz que Deus tem dado mediante os Testemunhos [escritos dela] é um acréscimo à Palavra de Deus”. Ela afirmou que tal postura é apresentar a questão “sob uma falsa luz” porque, entre outras coisas, “a Palavra de Deus é suficiente para iluminar o espírito mais obscurecido […]”[vii].

Essas poucas citações da própria Ellen G. White são suficientes para mostrar que João Flávio Martinez conhece muito pouco sobre o adventismo – ou, que ele foi bastante seletivo e tendencioso em sua abordagem.

OS ADVENTISTAS NÃO CREEM EM DIFERENTES GRAUS DE INSPIRAÇÃO

Para explicar ao seu leitor o significado específico da afirmação de que Ellen G. White é “inspirada e fonte segura de revelação divina aos adventistas”[viii], evitando assim a infundada afirmação de que “mais uma vez os adventistas arvoram a velha ladainha da inspiração dos escritos de EGW em pé de igualdade com a Bíblia”[ix], novamente Martinez poderia ter se informado sobre algumas obras primárias essenciais para a compreensão do pensamento adventista.

No livro Questões Sobre Doutrina os adventistas defendem um conceito único de inspiração, sem com isso colocar os escritos da Sra. White no mesmo patamar que as Escrituras. Por exemplo, na página 98 é esclarecido:

“Nós, adventistas do sétimo dia, cremos uniformemente que o cânon da Escritura se encerrou com o livro do Apocalipse. Sustentamos que os demais escritos e ensinos, qualquer que seja a fonte de que provenham, têm que ser julgados pela Bíblia e subordinados a ela, que é a fonte e norma da fé cristã. Aferimos os escritos de Ellen G. White pela Bíblia, mas em sentido algum medimos a Bíblia pelos ensinos dela”[x].

Como conceito único de inspiração entendemos que tanto um profeta canônico (que possui livros na Bíblia) quanto não canônico (que não possui livros na Bíblia) possui o mesmo grau de inspiração porque o Espírito Santo não inspira uns mais do que outros. Ele inspira ou não inspira.

Entre outros versos bíblicos, nos baseamos em 1 Crônicas 29:29 e 2 Samuel 12, por exemplo. No primeiro, percebemos os nomes de alguns profetas (cf. também 2Cr 8:29) que são considerados profetas mesmo não sendo canônicos: Natã e Gade. Já em 2 Samuel 12 vemos que Davi considerou Natã tão inspirado como os profetas canônicos, pois aceitou sua mensagem como vinda de Deus.

Os adventistas classificam Ellen G. White como uma profetisa não canônica, possuindo o mesmo grau de inspiração que outros profetas, porém, sem ter seus escritos igualados com os escritos dos profetas canônicos, que, ao contrário dos escritos dela, são a norma infalível de fé e de aplicação universal[xi].

Por tanto, não cremos em diferentes graus de inspiração. A pessoa é inteiramente inspirada por Deus ou pelo Diabo. Todavia, isso não significa que os adventistas dão o mesmo grau de importância à Bíblia e aos escritos de Ellen G. White. Uma coisa é ter o mesmo grau de inspiração; outra é ter a mesma importância ou função que o Livro Sagrado (ou servir de “acréscimo” a ele).

Se Martinez tivesse lido a obra Nisto Cremos saberia que, para os adventistas do sétimo dia, “os escritos de Ellen G. White não constituem um substituto para a Bíblia” e que eles “não podem ser colocados no mesmo nível”. Ele teria visto que o mesmo livro, que apresenta as 28 crenças fundamentais e oficiais dos adventistas, afirma que “as Escrituras Sagradas ocupam posição única, pois são o único padrão pelo qual os seus escritos [de Ellen White] – ou quaisquer outros – devem ser julgados e ao qual devem ser subordinados”[xii].

A leitura da obra Assuntos Contemporâneos em Orientação Profética, disponível em língua portuguesa desde 1988, também teria se demonstrado bastante instrutiva e útil para a pesquisa do diretor do Centro Apologético Cristão de Pesquisas (CACP). Na página 157 vê-se que, mesmo os adventistas crendo que a qualidade da inspiração existente em Ellen White seja a mesma que a da Bíblia[xiii], de maneira alguma colocam seus escritos no mesmo nível de autoridade doutrinária:

“Os escritos de Ellen White não cumprem uma função de regra ou norma de doutrina. A Bíblia sim. Neste sentido, Ellen White não tem autoridade doutrinária igual à da Bíblia”[xiv].

Não se sabe se Martinez não citou tais fontes por desconhecê-las ou devido à sua seletividade. Todavia, o tipo de resposta que ele dará a este artigo poderá nos auxiliar a termos pelo menos um vislumbre de suas reais intenções.

Confio que em sua resposta ele não seguirá a mesma “metodologia” de Natanael Rinaldi: desviar o foco do assunto em discussão, e tratar de outras questões relacionadas ao adventismo sem antes esgotar o tema que está em pauta.

O QUE É O “Espírito de Profecia” PARA A IGREJA ADVENTISTA

Ao comentar o uso que o editor adventista Vinícius Mendes fez da expressão “espírito de profecia” em seu artigo “A visão além do alcance”, Martinez poderia ter explicado ao seu leitor que tanto Mendes quanto a Igreja Adventista do Sétimo Dia creem que essa expressão de Apocalipse 19:10 não se refere apenas e majoritariamente aos escritos de Ellen G. White.

Cremos ser Ellen G. White a continuação do dom profético, que existiu também na igreja cristã primitiva (At 21:8, 9; 1Co 14:1[xv]; Ef 4:11) e foi prometido por Deus aos seus filhos nos últimos dias (Jl 2:23-32; At 2:16-21; 12:17; 19:10; 22:9), para que não se corrompam (Pv 29:18) inclusive pela influência dos falsos profetas (Mt 7:15-23; 24:24)[xvi].

Algumas obras seriam bastante úteis para que o pastor Batista João Flávio Martinez soubesse o que a Igreja Adventista realmente pensa sobre a expressão “espírito de profecia”, que aparece em Apocalipse 19:10.

Por exemplo, entre algumas obras já citadas neste breve artigo, o diretor do CACP poderia ter lido o livro Interpreting Scripture, onde Ranko Stefanovic afirma ser o “espírito de profecia” uma “referência ao Espírito Santo, que dá o dom profético” aos mensageiros escolhidos[xvii].

A mesma opinião o autor expressou em seu comentário sobre o livro do Apocalipse publicado pela Andrews University em 2009, onde ele cita Richard Bauckham para afirmar que nesse texto (de Ap 19:10) é mencionado “o Espírito [Santo] que fala através dos profetas”[xviii]. Obviamente, a expressão se refere a todo o dom profético dado ao longo da história, tanto aos profetas canônicos (autores bíblicos) quanto aos não canônicos (Ellen White, por exemplo), para testemunhar sobre as Palavras de Jesus Cristo.

Insinuar que os adventistas aplicam Apocalipse 19:10 apenas aos escritos não canônicos da Sra. White é desconhecer por completo a doutrina adventista dos dons espirituais.

Outra obra abalizada que Martinez poderia ter consultado é a Andrews Study Bible, que na nota explicativa sobre o referido texto também não reduz o “espírito de profecia” às obras de Ellen White[xix].

O artigo A Marca Permanente da Verdadeira Igreja, de Hans K. LaRondelle, também teria sido de grande utilidade para a pesquisa de João Flávio Martinez. Nele LaRondelle afirma, assim como Kenneth A. Strand,  ser o “testemunho de Jesus” não exclusivamente um “dom de visões para alguns crentes escolhidos no tempo do fim”[xx], mas sim toda a mensagem profético do Antigo Testamento e o testemunho apostólico do Novo Testamento.

Mais importante ainda para a compreensão do pensamento adventista sobre Apocalipse 19:10 é o conhecimento da posição da própria Ellen White a respeito do texto. Caso o Pr. Martinez tivesse ao menos consultado o Apêndice escrito por Ángel Manuel Rodríguez, intitulado “O ‘testemunho de Jesus’ nos escritos de Ellen G. White”, disponível na obra Teologia do Remanescente[xxi], saberia que a Sra. White interpretou o ‘testemunho de Jesus’ (Ap 19:10) “como uma expressão rica, repleta de significação”[xxii].

No referido apêndice o leitor pode constatar que, mesmo aplicando a expressão aos próprios escritos[xxiii], Ellen White acreditava ser o “testemunho de Jesus” o ‘testemunho dado por Jesus’ sobre Si mesmo, Seus ‘ensinamentos’, a ‘mensagem bíblica que se origina por meio do dom profético’, o ‘Antigo Testamento’, a ‘totalidade das Escrituras’, o ‘livro do Apocalipse’, o ‘dom de profecia’ e até mesmo a ‘mensagem de salvação pela fé em Cristo’.

Ela atribui à expressão de Apocalipse 19:10 outros significados, porém, esses são suficientes para se comprovar a parcialidade de João Flávio Martinez na maneira como aborda as crenças adventistas.

PRÉ-CONCEITO PARA COM AS OBRAS DE ELLEN G. WHITE

No segundo parágrafo de seu post, Martinez insinuou que eu me contradisse na entrevista dada à Revista Adventista quando recomendei ao leitor que passe tempo com a Bíblia e, ao mesmo tempo, afirmei que, além do estudo das Escrituras, leio os escritos de Ellen G. White.

Porém, essa contradição é por conta dele. Afinal, o tempo em que passo com as Escrituras é muito superior ao que passo com os escritos proféticos não canônicos da Sra. White.

É provável que, se eu houvesse dito na entrevista que dedico tempo ao estudo da Bíblia com um comentário bíblico, Martinez não tivesse me questionado. Todavia, como ele está contaminado com um sentimento antiadventismo, basta mencionar o nome Ellen White para ele manifestar seu preconceito injustificado.

Quem me conhece, assiste ao programa “Na Mira da Verdade” e está familiarizado com a teologia adventista, sabe que nossas 28 doutrinas fundamentais podem ser baseadas somente na Bíblia, mesmo que Ellen White nos esclareça certos pontos.

Deve-se destacar que eruditos e exegetas adventistas, mesmo aceitando o dom profético de Ellen G. White, nunca deixaram de lado a exegese e os princípios da hermenêutica para a compreensão do texto bíblico e elaboração de seus artigos para o meio acadêmico fora da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Isso prova mais uma vez que Martinez foi tendencioso (conscientemente ou não) em sua abordagem.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Neste artigo demonstramos que a visão do Centro Apologético Cristão de Pesquisas (CACP), sobre o adventismo e sua teologia do dom profético, é bastante contaminada.

Certamente, a pouca familiaridade com as obras primárias existentes; o sentimento antiadventismo; a limitadíssima compreensão do conceito adventista de inspiração de profetas canônicos e não canônicos; a parcialidade com que apresenta as informações ao seu público e o desconhecimento da crença adventista na primazia das Escrituras, são alguns dos “venenos” que têm contaminado não só a visão do CACP, mas também a vida espiritual de muitos leitores que têm se familiarizado com esse tipo de comentário inverídico e tendencioso.

O amor que desenvolvi por Jesus Cristo com a leitura dos livros Caminho a Cristo e O Desejado de Todas as Nações é muito mais significativo para minha vida do que as acusações dos críticos de Ellen G. White. Por isso, não tenho dúvida de que se João Flávio Martinez (e qualquer outro crítico) ler tais obras buscando somente a Jesus, ao invés de procurar ganchos onde possa pendurar suas críticas, verá que a mensagem bíblica e cristocêntrica da autora influenciarão de maneira muito mais positiva sua vida do que as críticas divulgadas no site do CACP. Basta querer experimentar.

 

[www.leandroquadros.com.br/livros]

 


[i] João Flávio Martinez, “Adventismo: Visão Contaminada”. Disponível em: http://www.cacp.org.br/adventismo-visao-contaminada/ Acessado em: 1 de abril de 2013.

[ii] Vinícius Mendes, “Visão além do alcance”. Revista Adventista, setembro de 2012, p. 8-12.

[iii] Ellen G. White, Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 416.

[iv] Ibidem.

[v] ____, Evangelismo (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2007), p. 256.

[vi] Ibidem.

[vii] White, Testemunhos Para a Igreja, vol. 5 (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2004), p. 663.

[viii] Mendes, “Visão além do alcance”…, p. 12.

[ix] Martinez, “Adventismo: Visão Contaminada”…, acessado em 1 de abril de 2013.

[x] Questões Sobre Doutrina: o clássico mais polêmico da história do adventismo. Ed. Anotada (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2008), p. 98.

[xi] Questões Sobre Doutrina: o clássico mais polêmico da história do adventismo (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2008), p. 98-103. Ed. Anotada por George R. Knight.

[xii] Associação Ministerial da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia (org.). Nisto Cremos: As 28 Crenças Fundamentais da Igreja Adventista do Sétimo Dia (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 1997), p. 305.

[xiii] Por ser o mesmo Espírito quem inspira com o mesmo cuidado tanto profetas canônicos quanto não canônicos, e por não haver base bíblica para a existência de “graus de inspiração”.

[xiv] Associação Ministerial da Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia. “A verdade acerca da ‘Mentira White’” em Assuntos Contemporâneos em Orientação Profética: Antologia de Artigos e Monografias. Compilador: Roger W. Coon (São Paulo: Instituto Adventista de Ensino, 1988), p. 157.

[xv] Diz o texto, na Nova Versão Internacional: “Sigam o caminho do amor e busquem com dedicação os dons espirituais, principalmente o dom de profecia”.

[xvi] A existência de “falsos profetas” pressupõe a existência de verdadeiros. Por isso, a alegação de que o dom profético “durou até João” (Lc 16:16) é falsa e não pode ser apoiada por uma devida análise contextual. Afinal, o texto paralelo de Lucas 16:16, Mateus 11:13, esclarece que o termo “duraram”, que aparece em itálico em algumas traduções, não se encontra no original. No texto grego de Lucas 16:16 encontramos a fase “a lei e os profetas até João”. Já em Mateus 11:13 descobrimos que termo original Mateus tinha em mente: “Por que todos os profetas e a lei profetizaram até João”. Não foi à toa que os tradutores da Nova Versão Internacional, analisando o texto paralelo à Lucas 16:16 (Mateus 11:13), assim traduziram o texto de Lucas: “A Lei e os Profetas profetizaram até João. Desse tempo em diante estão sendo pregadas as boas novas do Reino de Deus, e todos tentam forçar sua entrada nele”. Desse modo, em hipótese alguma o texto está “abolindo a Lei de Moisés” (ver Lc 16:17; Mt 5:17-19) ou o “dom profético”, afirmando que “o último profeta foi João Batista”. Afinal, bem depois dele existiram outros (At 21:8, 9; 1Co 14:1; Ap 1:1-3). O mensagem de Lucas 16:16 e Mateus 11:13 é que a Lei de Moisés (cinco primeiro livros da Bíblica) e os “profetas” (restante do Antigo Testamento) cumpriram com sua função de profetizar sobre o Messias e anunciá-Lo até a vinda de João Batista, o precursor de Jeová (Ml 4:5, 6) que anunciaria ele mesmo ao Messias e Sua mensagem de perdão e arrependimento. Que a validade da Lei de Moisés ou do dom profético não é o tema discutido por Jesus, veja-se, por exemplo, Ralph Earle em Comentário Bíblico Beacon, vol. 6 (Rio de Janeiro: CPAD, 2006), p. 88. Esse teólogo evangélico conservador afirma: “A ideia (“a lei e os profetas profetizaram até João”) parece ser: Todo o Antigo Testamento – todos os profetas e [até mesmo] a lei profetizaram até João. Ou seja: as antigas Escrituras predisseram a vinda de Cristo. Mas João teve um papel especial. Ele foi o cumprimento de Malaquias 4:5 – o Elias do Novo Testamento, o precursor do Messias”.

[xvii] Ranko Stefanovic, Interpreting Scripture: Bible Questions and Answers. Gerhard Pfandl, ed. (Silver Spring, MI: Biblical Research Institute, 2010), p. 447.

[xviii] Stefanovic, Revelation of Jesus Christ: Commentary on the Book of Revelation (Berrien Springs, MI: Andrews University Press, 2009), p. 560.

[xix] Andrews Study Bible (Berrien Springs, MI: Andrews University Press, 2010), p. 1675 e 1683.

[xx] Hans K. LaRondelle, “A Marca Permanente da Verdadeira Igreja”. Revista Teológica do Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia – IAENE, vol. 3, janeiro-junho de 1999, número 1, p. 6.

[xxi] Ángel Manuel Rodríguez, “O ‘testemunho de Jesus’ nos escritos de Ellen G. White” em Teologia do Remanescente: Uma Perspectiva Eclesiológica Adventista (Tatuí, SP: Casa Publicadora Brasileira, 2012), p. 226-242.

[xxii] Rodríguez, “O ‘testemunho de Jesus’ nos escritos de Ellen G. White”…, p. 226.

[xxiii] Mesmo aplicando o “testemunho de Jesus” aos seus escritos, Ellen G. White nunca aplicou tal expressão diretamente a si mesma. Em conclusão ao seu minucioso estudo sobre uso que White fez dessa expressão em suas obras, Ángel Manuel Rodríguez afirmou: “Até onde posso garantir, Ellen G. White nunca interpretou Apocalipse 12:17 de maneira clara ou explícita como uma referência a seu ministério profético dentro do remanescente. Seu uso da expressão ‘testemunho de Jesus’ não exclui a manifestação do dom profético em sua vida e experiência, mas ela optou por não estabelecer uma conexão clara ou explícita entre os dois. Parece que isso foi algo que ela fez de maneira intencional…” (p. 238). As razões para isso apresentadas por Rodríguez são: (1) porque ela sempre atribuía à Bíblia o status de fonte suprema de informação, incluindo o próprio ministério profético; (2) evitar possíveis equívocos sobre seu papel dentro e fora da igreja, dando assim um testemunho de sua modéstia cristã.


Você está em : A Verdade sobre os Adventistas, Debates
Compartilhe:


Comente



  • Jaderson Frederico Pastick Alves em 6 de junho de 2013 17:39

    Resposta bem fundamentada além de composta por textos equilibrados e expostos com harmonia… Precisamos usar mais vezes desta metodologia.



  • Geovani Alves em 6 de junho de 2013 17:42

    Vi os vídeos desse cara e me enfureci na mesma hora.
    Esse Martinez não serve pra ser apologista, um ser arrogante e prepotente que esconde pontos chaves de dissertação sobre um tema e parte pra ofensas a cada 5 minutos.

    Um dos principais líderes da denominação que ele segue afirmou após longo estudo que “É totalmente compatível ser um adventista do sétimo dia e um verdadeiro servo do Senhor”, unindo nossa denominação no grupo de protestantes tradicionais nas cruzadas dos anos 90. Será que ele vai querer bater de frente com Billy Graham?

    Marca um debate com ele Leandro, seria esclarecedor pra muita gente.



  • Adeilton Dutra em 6 de junho de 2013 17:52

    Eita, os ” filhos” de Lutero não se entendem mesmo, quinhentos anos já se passaram e as divergências ainda continuam, e vai duar mais 1.000 anos para vê se entra em acordo. ( kkkkkkkkkkkk)

    É o que dá o livre-exame da Bíblia. As Escrituras não é uma só, porque existe mais de mil interpretação, o que era para unir( Bíblia) é o que mais têm causado divisão entre vocês. Cada seita quer provar pela Bíblia, que a sua interpretação é a correta.

    Quem garante que a interpretação de vocês é a certa? a Bíblia?. Todas as seitas usam o mesmo argumento.



    • leandroquadros em 6 de junho de 2013 19:31

      Adeilton:

      Nem mesmo no catolicismo (ou qualquer outro movimento) há concordância em tudo.

      Sabia que é graças à Lutero que hoje você tem a liberdade que tem para estudar a Bíblia? Se não fosse o movimento protestante, possivelmente apenas o alto clero estaria com as Escrituras em mãos. Pense nisso.



    • Cesar Magalhães em 12 de junho de 2013 21:58

      Caro Adeilton,
      Não sou Adventista. Sou Batista. Não cometa uma heresia. A Bíblia não ter diversas interpretações. Os homens a dão.
      A Bíblia se lida com devoção e amor, lhe mostrará querido uma verdade inimaginável e que por séculos deixamos nas mãos dos homens.
      A verdade está com os Adventistas, procure estudá-los com calma e paz no coração.
      Não julgue o que não tem ainda definição na sua mente.
      Deus te proteja e mostre a verdade. Mas é preciso abrir e porta….



  • Edimara Wilchen em 6 de junho de 2013 18:42

    É dever de todo cristãos professo E PRATICANTE, logo, a exemplo de Cristo, respeitar as pessoas, bem como suas opiniões. E assim permitir que cada um EXERÇA seu Livre Arbítrio para que possa então escolher, discernir entre a VERDADE e a MENTIRA após SEU PRÓPRIO examinar das escrituras sagradas e desta forma fundamentar, argumentar, de acordo com a PALAVRA DE DEUS, o que acredita.

    Cabe a pergunta: Estamos nós cristãos indo direto à fonte da informação ou preferimos de forma indireta usar as fontes secundárias…passíveis de erros humanos…?

    NÃO PERMITAMOS QUE NOS INDUZAM À ACREDITAR NO QUE ACREDITAM MAS OBEDEÇAMOS À VOZ DO SENHOR QUE DIZ “EXAMINAIS AS ESCRITURAS….”

    A PALAVRA DE DEUS NÃO MUDA…E AQUELE QUE COM ELE NÃO AJUNTA: ESPALHA…

    PROCURE A VERDADE NA BÍBLIA DILIGENTEMENTE, SINCERAMENTE E A ENCONTRARÁ POR COMPLETO…E ENTÃO SERÁ LIBERTO DOS ENGANOS DE SATANÁS…

    FALAR É FACIL…LANÇAR UMA IDÉIA MUITO mais…PORÉM:

    FUNDAMENTAR OPINIÃO, DIVINAMENTE INSPIRADA PELO ESPÍRITO SANTO, PORTANTO, QUE NÃO CONTRADIGA A BÍBLIA NEM SEUS 40 AUTORES EM TORNO DE 1500 ANOS É O QUE PORTADORES DA VÓZ DO DEUS VIVO(SEUS VERDADEIROS PROFETAS) FIZERAM, FAZEM E FARÃO.



  • Adeilton Dutra em 6 de junho de 2013 20:32

    Leandro,

    Mas estar com a Bíblia nas mãos não resolve o problema. Veja o resultado na prática, o que eu disse anteriormente, cada um diz uma coisa diferente. Então no caso, foi um problema a live interpretaçao, o que eu digo é funamentado na própria Escritura. O Apóstolo Pedro disse que a Bíblia, ” não era e particular interpretação”

    Toda verdade está na Bíblia, mas na Bíblia não está toda verdade. Veja o que o Apóstolo João disse, ” que nem tudo que Jesus fez, está escrito” (Jo 21.25) e tudo que Jesus fez disse era a verdade, então toda a verdade não está escrita.

    Outra coisa, você não segue somente a Bíblia, quer uma prova: onde está escrito na Bíblia a lista do Cânon? onde está escrito a palavra Trindade? você só acredita nestas doutrinas por causa da autoridae da igreja Catóica. Foi pela autoridade dela que temos a Bíblia. Quato ao cânon, vocês(protestantes) seguem a tradição de Jamnia, que incluia somente os livros escritos em hebráico, mas sabia que os apóstolos usaram a septuaginta em grego? então eles eram inspirados? quando apóstolo S Paulo que “toda Escritura era divinamente inspirada” ele estava falando de qual Escritura? só podia ser a que le usava que era septuginta que continha os livros que você dize que é Apócrifos, não existia nem Novo Testamento nesta época. Entõ o somente as escituras não existia nesta época.

    Por enquanto é só, um abraço,



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de junho de 2013 16:34

      Olá Adeilton!
      Que a graça e a paz de Cristo esteja sempre em seu coração.
      A Bíblia não busca nomenclaturas, mas sim fatos. Se a Bíblia buscasse nomenclaturas, então não creríamos nem mesmo nela, pois Bíblia não está escrito na Bíblia.
      Não é porque a palavra trindade não aparece vamos crer que ela não existe, sendo que a Bíblia traz evidências de sua existência. Não cremos nessa doutrina por causa da Igreja Católica, pois a doutrina da trindade é anterior a ela.
      Quando Paulo escreveu 2 Timóteo 3:16 a princípio estava se referindo ao Antigo Testamento, e mesmo que a Septuaginta tenha sido usada nos dias deles em nenhum momento Cristo ou os apóstolos usaram ou consideraram os apócrifos acrescentados ali como sendo inspirados por conta do seu próprio conteúdo ser contradizente as demais Escrituras.
      Se a mente divina inspirou a cada escritor, o produto desses diferentes autores deve estar em harmonia entre si.
      Portanto, os primeiros livros se constituem do critério para todos os demais livros que se consideram ou são chamados de inspirados.
      Eis alguns ensinos de apócrifos:

      1. Ensino da Arte Mágica – Tobias 6:5-8. A Bíblia afirma o contrário em: Marcos 16:17; Atos 16:18

      2. Dar Esmolas Purifica do Pecado – Tobias 12: 8 e 9; Eclesiático 3:33. A Bíblia afirma o contrário em: 1 Pedro 1:18 e 19; Judas 24

      3. Pecados Perdoados pela Oração – Eclesiástico 3:4. A Bíblia afirma o contrário em: Prov. 28:1; 1 João 1:9; 2: 1e2.

      4. Orações pelos Mortos – 2 Macabeus 12: 42-46. A Bíblia afirma o contrário em: Atos 2:34; Isaías 38:18; Lucas 16:26; Isaías 8:20.

      5. Ensino do Purgatório – Sabedoria 3:1-4 (imortalidade da alma). A Bíblia afirma o contrário em: 1 João 1:7

      6. O Anjo Relata uma Falsidade – Tobias 5: 1-19. A Bíblia afirma o contrário em: Lucas 1:19

      7. Uma Mulher Jejuando toda Sua Vida – Judith 8: 5 e 6.
      Esta é uma história parecida com outras lendas católicas com respeito a seus santos canonizados. Uma mulher dificilmente jejuaria por toda sua vida. Jesus, mesmo sendo divino-humano, jejuou 40 dias, não pela vida toda.

      8. Simeão e Levi mataram os habitantes de Siqueia por ordem de Deus – Judite 9:2
      A Bíblia afirma o contrário em: Deus não tinha nada a ver com isto: Gênesis 34:30; 49: 5-7; Romanos 12: 19, 17

      9. A Imaculada Conceição – Sabedoria 8:19 e 20. Esse texto é usado pelos católicos para sustentar a doutrina de que Maria nascera sem pecados. A Bíblia afirma o contrário em: Lucas 1: 30-35; Salmo 51:5; Romanos 3:23.

      10. Ensinos da Crueldade e do Egoísmo – Eclesiástico 12:6. A Bíblia afirma o contrário em: Provérbios 25:21,22; Romanos 12:20; João 6:5; Marcos 6:44-48.
      Há muitos outros ensinamentos errados, mas, creio serem estes suficientes para aceitarmos que tais livros devem realmente ficar fora da lista de livros inspirados.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



    • Leandro/InvestigadorCristão em 6 de julho de 2013 4:35

      Fernando,
      nós não temos certeza de que os apóstolos utilizam a Septuaginta em grego. O que podemos afirmar dizer, no máximo, é que as citações do AT contidas no texto grego do NT, concorda em sua maior parte (2/3) com o texto grego da Septuaginta e que certamente essa era a versão grega mais utilizada pelos cristãos. Apenas isso.
      Existe a possibilidade muito grande dessas citações terem sido reescritas para concordarem com o texto do AT disponível, e que nada disso corresponda ao texto original. Também não sabemos qual seria o conjunto dos livros da Septuaginta disponíveis na época apostólica, que sua edição completa mais antiga é apenas do século IV!

      Mas, se por um lado é certo que a Septuaginta foi tão adotada pelos cristãos (a ponto de ser preterida pelos próprios judeus, que passaram a adotar outras duas, mais recentes), por outro lado não podemos entender que essa preferência implique na sua aceitação como uma espécie de canon. A própria lista de Melito de Sardes (mais próxima da suposta “tradição de Jamnia”, que sabemos hoje ser apenas uma ficção do século XIX) demonstra que não devemos associar texto com canon.

      A Septuaginta nunca foi aceita como uma versão de autoridade (a não ser pela Igreja oriental, onde ainda é utilizada). Prova disso é a existência da própria Vulgata (ou seja uma tentativa séria de buscar o texto pelo original hebraico) e a rejeição, pela tradição ocidental, de vários textos e livros da Septuaginta (pelo menos mais 6 livros e o Salmo 151), que só é aceita na íntegra pelos cristãos etíopes.



    • Leandro/InvestigadorCristão em 6 de julho de 2013 4:57

      Outro assunto importante.
      Não é preciso que um termo esteja presente na Bíblia para ser aceito como uma interpretação da própria Bíblia.

      No caso da Trindade, sabemos que esse termo não foi usado antes de Teófilo, mas representa a única concepção teológica possível para se conciliar a deidade de Cristo (que é fato, presente em todo o cristianismo desde o seu primeiro momento) com a unicidade de Deus. Qualquer hipótese que rejeite a Trindade cai em uma dessas possibilidades: concepção de Cristo como um outro deus (e, portanto, punha em cheque o monoteísmo), ou a humanização plena de Cristo (da qual só temos exemplos no fim do III século).

      Mas tanto essa quanto a questão do canon foram situações em que não foi a Igreja (agindo ela própria como autoridade eclesiástica) que determinou a forma correta, mas sim que ela agiu como confirmadora da Tradição ou da da autoridade de um dos Pais ds Igreja.
      Nesses casos ela agiu com subscritora de um definição anterior, usando da sua condição de testemunha continuadora do saber apostólica, e não como detentora de uma autoridade própria de Magistério, o que somente veio a surgir em seguida.



  • israel leão em 6 de junho de 2013 20:47

    olá amigo leandro, gostaria de saber do senhor sobre a tese do DR samuele bacchioochi do sábado para o domingo? pois o mesmo apresenta um versão diferente do nisto cremos e do tratado de teologia, como tambem do livro do pastor tim, O sábado na biblia, com o texto de colosenses 2:16? pois o bacchioochi afirma que são sábados morais,em quanto nossa literatura afirma como sendo sábado cerimonial. não seria mais bem logica e coerente essa nova versão?



    • Maiara Costa - Equipe em 20 de junho de 2013 17:51

      Olá Israel!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Procure aqui no blog pelo seguinte tema: Ajude o programa “Na Mira da Verdade” a demonstrar mais erros dos críticos. Desça a barra de rolagem até encontrar o comnetário de Ronaldo Mendes e obterá uma execelente explicação em relação aos sábados de Colossenses 2:16 serem os sábados morais e o que o apóstolo Paulo estava querendo dizer com isso.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Luan da Silva em 6 de junho de 2013 21:14

    Parabéns Leandro pela bem elaborada resposta. Certamente você tem sido usado por Deus para expressar claramente as verdades contidas na Bíblia. Deus o abençoe sempre!!!



  • hernandes em 6 de junho de 2013 21:33

    Vocês só não me responderam até hoje porque Ellen White escreveu que Adão foi enganado, sendo que Paulo afirma que Adão não foi enganado e sim Eva. Será que um dia terei essa resposta? Será que existe essa resposta?



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de junho de 2013 16:30

      Olá Hernandes!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Qual é o livro, capítulo e versículo da citação de Ellen White para que juntos possamos analisá-la dentro de seu contexto?
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • marcos joabison em 6 de junho de 2013 21:47

    Leandro a verdade é que o blog CACP só da audiencia quando criticam os Adventistas.
    Tenho certeza que essas criticas, Deus está transformando em curiosidade, e outras pessoas venham a conhecer a verdade. A verdade que tanto os Adventistas pregam…
    Parabens…



  • Fábio Adriano Ahrenfeld em 6 de junho de 2013 23:13

    Ah, se todo cristão ‘crítico’, colocasse em prática os conselhos bíblicos de amar a todos sem distinção e procurasse realmente compreender o diferente ,os preconceitos e barreiras cairiam e viveriamos em melhor harmonia; Parabéns Pr. Quadros por sua exposição clara e acima de tudo cristã. Que Deus continue te usando.



  • Diogo em 7 de junho de 2013 1:58

    Boa noite, gostaria de dar a minha contribuição.
    Na minha opinião, ninguém no mundo entendeu por si só a biblia. Quanto mais se estuda, mais opiniões se pesquisa a respeito dos assuntos. As conclusões doutrinarias, ou interpretativas sempre estão associadas a algum tipo de comentário ou ensino. Isso é normal, mas pode ser perigoso, porque ao invés de buscarmos conteúdo para o nosso aprendizado, acabamos buscando conteúdo para provarmos que estamos correto. Acompanhe meu raciocínio: Se a biblia tem a verdade apenas ao alcance dos olhos, se toda a verdade estivesse apenas na maneira da interpretação, não teríamos a muito tempo uma única interpretação? Acontece que Deus pede para sermos humildes quando estudarmos a sua palavra, e limpemos nossos conceitos a fim de aprender com sinceridade. A Sra. White nos deu um comentário bíblico incrível, na minha opinião. Se não fosse os seus escritos, importantes verdades bíblicas ainda hoje estariam sem respostas. Eu não sou da IASD, mas já li alguns livros dela. Para mim que não sou membro de nenhuma igreja, e bastante cético para algumas coisas, me soa muito estranho o dom dessa mulher. Quando resolvi estudar mais a respeito, primeiro busquei argumentos contra ela, por tender a não credita-la tal dom. Mas hoje, livre de alguns preconceitos, percebo que Deus a usou para resgatar importantes orientações que se tinham perdidas ou deturpadas. É muito fácil criticar sem conhecer, ou quando o objetivo não é ajudar. Eu penso o seguinte: Se eu fosse Deus e percebece que a minha palavra estava sendo deturpada, levantaria um profeta no meio do meu povo para ensinar a verdade, assim como foi feito no passado, afinal não é essa uma das funções do profeta? Eu aprendi que agente deve colocar nossa crença no fogo para ver se estraga. Porque se ela se estragar, deve ser abandonada, e se ela permanecer é porque cada vez parece ser mais evidente que é a verdade.
    Leiam sem preconceitos e verifique se o que ela diz é coerente com a biblia ou não. Que Deus nos ilumine para entendermos o que Ele nos diz, e que nos ajude a prosseguir buscando-O, porque o que ele tem pra nos dizer é muito profundo e disso depende nossa eternidade.



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de junho de 2013 16:47

      Olá estimado amigo Diogo!
      Grande satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de Jesus esteja sempre em seu coração.
      Simplesmente sábio o que você expos aqui amigo.
      Muito obrigado por suas tão preciosas considerações.
      Quem dera todos tivessem esse espírito de sinceridade na pesquisa quer seja da Bíblia quer seja dos escritos de Ellen White.
      Excelente percepção do objetivo do dom profético e da função principal de um profeta.
      Que você continue a cada dia crescendo na graça e conhecimento de Cristo (2 Pedro 3:18).
      Muito obrigado pelo conselho sábio deixado aqui para todos nós.
      Que você continue sendo o “bom cético” que segue a evidência até onde ela levar.
      Conte conosco para o que precisar.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Eliane Castro de Melo Faria em 7 de junho de 2013 2:38

    Querido irmão Leandro Quadro, sou batista e não creio que vocês são seita,creio que vocês são verdadeiros povo de Deus. Quando não os conhecia falavam coisas a respeito de vocês eu até acreditava em algumas coisas, mesmo assim nunca os considerei como seita, pois minha mãe conheceu Cristo através de vocês. A NOVO TEMPO acabou com minhas poucas dúvidas que tinha a respeito de vocês. Querido irmão Leandro Quadros você não imagina mas além de Deus te usar para resposta de muitas dúvidas que tinha contidas na palavra de DEUS ELE te usou por um determinado momento difícil em minha vida para me consolar. Sei que o Espirito Santo te usou e continua te usando poderosamente. Agora lembre-se que você está sendo perseguido ferozmente pelo inimigo de nossas almas pelo fato de estar ganhando muitas almas para JESUS. Contra estes fatos não há Argumentos.DEUS É CONTIGO meu irmão. Abraços Eliane.



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de junho de 2013 16:26

      Olá estimada amiga e irmã em Cristo Elaine!
      Grande satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por compartilhar conosco o seu maravilhoso testemunho.
      Que você possa continuar crescendo a cada dia na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus (2 Pedro 3:18).
      Muito obrigado por seu carinho, respeito e confiança nesse ministério.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Tomé Abel White em 7 de junho de 2013 4:54

    Louvado seja Deus o nosso Pai Todo-Poderoso pela RESPOSTA BEM DADA AO DIRECTOR DO “CACP”!! Acho que este querido irmão João Flávio Martinez PRECISA estudar a BÍBLIA tal como estudou o GUIRLHER MILLER(sem entender o verso 4 NUNCA PODEMOS PULAR PARA o verso 5). Uma pergunta, João Flávio Martinez é mesmo APOLOGISTA, OU é um DISPERCISTA??



  • Tomé Abel White em 7 de junho de 2013 5:07

    Queria também afirmar aqui o seguinte: É NECESSÁRIO MUITO ESTUDO,MUITA ORAÇÃO E JEJUM,MUITA HUMILDADE E SINCERIDADE,para REFUTAR os ensinamento ou as doutrinas em que creem os Adventistas do sétimo dia. NÃO PORQUE OS ADVENTISTAS SÃO OS MELHORES,MAS SIM PORQUE OS ENSINAMENTOS E AS DOUTRINAS DA IASD ESTÃO FUNDAMENTADAS NA PALAVRA DE DEUS-A BÍBLIA SAGRADA.



    • Maiara Costa - Equipe em 7 de junho de 2013 12:51

      Olá estimado amigo e irmão em Cristo Tomé!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Que todos nós possamos nos manter humildes, pois o Senhor Jesus por meio do Espírito Santo é que nos faz crescer no conhecimento da verdade (João 16:13) e da graça de Cristo (2 Pedro 3:18).
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Edeujone em 10 de julho de 2013 8:06

        Maiara Costa poderia enviar um estudo sobre dom profetico para o meu Emai mas pelo seu :joneelu2@gmail.com



        • Maiara Costa - Equipe em 11 de julho de 2013 16:46

          Olá estimado amigo!
          Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
          Estarei encaminhando em seu e-mail um estudo sobre o dom profético.
          Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



      • gilmar augusto candido em 27 de julho de 2013 19:35

        mayarara, adventismo nao é cristao , mas sim anti-cristaos. adventismo é uma raiz do maldito judaísmo que se opoe á pessoa sagrada de CRISTO JESUS.



        • Maiara Costa - Equipe em 29 de julho de 2013 10:32

          Olá Gilmar!
          Bom dia.
          Que a graça e a paz de nosso Senhor e Salvador Jesus esteja sempre em seu coração.
          Primeiramente não sei aonde você aprendeu sobre o adventismo, contudo ante mão posso lhe garantir que nós não somos anti cristãos.
          Quem é Cristo para os Adventistas do Sétimo Dia.
          Ele é o Criador, pois por meio dEle foram criadas todas as coisas, é revelado o cárater de Deus, efetuada a salvação da humanidade e julgado o mundo. Sendo para sempre verdadeiramente Deus, Ele se tornou também verdadeiramente homem, Jesus O Cristo. Foi concebido pelo Espírito Santo e nasceu da virgem Maria. Viveu e experimentou a tentação como ser humano, mas exemplificou perfeitamente a justiça e o amor de Deus. Por seus milagres manifestou o poder de Deus, sofreu e morreu voluntariamente na cruz por nossos pecados e em nosso lugar, foi ressuscitado dentre os mortos e ascendeu para ministrar no santuário em nosso favor. Virá outra vez, em glória, para o livramento final de Seu povo e a restauração. (Nisto Cremos,p.48). Essa é a nossa quarta crença fundamental.
          Portanto, nós não somos contra Cristo, muito pelo contrário cremos em Cristo e em toda a Sua obra em favor da salvação de todo aquele que crê. Cristo é o nosso único e suficiente Salvador (João 14:6;Atos 4:12; Romanos 5:1; 8:1; Efésios 2:8,9), pois por Sua graça somos salvos.
          Gostaria de recomendar à você que para nos conhecer melhor adquira o material: Nisto Cremos- livro que apresenta as nossas crenças fundamentais da editora CPB.
          Contato: 0800-979-06-06 ou cpb.com.br
          E conforme ensina as Sagradas Escrituras todo aquele que aceita a Cristo como Salvador ser torna o Israel de Deus, descendentes de Abraão (Gálatas 3:26-29; 6:16). Nunca nos esqueçamos que Cristo morreu por todos e oferece a oportunidade de salvação à todos (1 Timóteo 2:3,4; Efésios 1:5; 2:1-5; Tito 3:2-7), inclusive para os judeus que ainda podem se converter, como já há muitos que são messiânicos.
          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



        • Henrique Moia em 5 de dezembro de 2013 19:51

          Parabens!!!! Atualmente muitas pessoas tem um falso pensamento da IASD. Pois a IASD e uma religião essecialmente cristã por que todas as suas 28 crenças fundamentais são todas baseadas na Biblia Sagrada. Portanto a IASD não e “anti-cristã que veio da raiz maldita do judaísmo” como muitos cristão evangélicos dizem porai.
          Veja a opinião da Igreja Adventista sobre CRISTO JESUS:

          4. O Filho Deus, o Filho Eterno, encarnou-Se em Jesus Cristo. Por meio dEle foram criadas todas as coisas, é revelado o caráter de Deus, efetuada a salvação da humanidade e julgado o mundo. Sendo para sempre verdadeiramente Deus, Ele tornou-Se também verdadeiramente homem,Jesus, o Cristo. Foi concebido do Espírito Santo e nasceu da virgem Maria.Viveu e experimentou a tentação como ser humano, mas exemplificou perfeitamente a justiça e o amor de Deus. Por Seus milagres manifestou o poder de Deus e atestou que era o Messias prometido por Deus. Sofreu e morreu voluntariamente na cruz por nossos pecados e em nosso lugar, foi ressuscitado dentre os mortos e ascendeu para ministrar em nosso favor no santuário celestial. Virá outra vez. em glória, para o livramento final de Seu povo e a restauração de todas as coisas (Jo 1:1-3, 14: Cl l:15-19;Jo 10:30; 14:9; Rm 6:23; 2Co 5:17-19; Jo 5:22; Lc 1:35; Fp 2:5-11; Hb 2:9-18; 1Co 15:3,4; Hb 8:1,2; Jo 14:1-3).
          Livro Qustões sobre doutrina pg. 54
          Portanto, cuidado com os que dizem que a IASD é anti-cristã porque isso vai contra a doutrina da própria igreja que exalta tanto CRISTO JESUS.



  • Jéfferson em 7 de junho de 2013 10:53

    Olá Professor Leandro, a Paz seja contigo, quero dizer em primeiro lugar que o admiro muito e não perco um só programa Na Mira da Verdade.Porém, discordo parcialmente a meneira em que a IASD vê a senhora Ellen G. White, como profetisa, por exemplo, em (Joel 2:28) de fato mostra o dom prefetico, que seria derramado as filhos de Deus,(Atos 2;17-19) no entanto, Ellen White, como qualquer outra pessoa, não pode jamais , querer interpretar a bíblia a seu ponto de vista, e escrever o que achar que é correto.(I Pe. 1:21).Deus os abençõe.



    • Maiara Costa - Equipe em 7 de junho de 2013 12:49

      Olá estimado amigo e irmão em Cristo Jéfferson!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por expor a sua opinião e saiba que respeitamos o seu ponto de vista, contudo discordamos da afirmativa de Ellen White querer interpretar a bíblia a seu ponto de vista, e escrever o que achar que é correto.
      Quando se faz um estudo minucioso dos escritos dela juntamente com os cinco testes bíblicos ao qual o pretenso profeta é submetido, percebe-se que a senhora White jamais tentou interpretar a Bíblia a seu ponto de vista, mas falou e escreveu em conformidade com ela, pois se fosse diferente não teria sido considerada pela própria palavra de Deus como profetisa verdadeira.
      As atividades que desempenhava um profeta?
      • 2 Reis 2:1-18; 4:1,38; 6:1- Obra Educacional com a escola de profetas.
      • 2 Reis 5:1-3,8-10; Isaías 38:21- Obra de saúde
      • 2 Samuel 12:1-8; Malaquias 3:8,9- Repreensão de pecados tanto individuais como coletivos
      • 1 Reis 18:16-18- Repreensão de líderes por má condução do povo de Deus
      • 1 Reis 18:20-24,30-39- Produzir reavivamento e reforma entre o povo de Deus
      • Oséias 12:13- Salvar o povo de Deus em momentos de crise
      • Jeremias 36:1-4; Apocalipse 1:10,11- Para escrever mensagens de Deus para Seu povo

      Atividades desempenhadas por Ellen White em seu ministério.
      • Ellen White serviu de guia na obra educacional- em 1872, quando a Igreja ainda não possuía nenhuma escola, ela escreveu um artigo de 30 páginas estimulando a Igreja Adventista a iniciar a obra educacional. Além disso, ao longo de sua vida, escreveu muito a respeito de educação destacando-se os seguintes livros: Educação, Fundamentos da Educação Cristã e Conselhos aos Professores, Pais e Estudantes.
      • Ellen White serviu de guia na obra médica- nos anos de 1848, 1851, 1854, 1863, 1865 e 1904 ela recebeu de Deus muitas visões com relação a como deve ser a saúde do povo de Deus e o que deve ou não ser ingerido por aqueles que estão buscando a eternidade. Ela recebeu visões com relação aos malefícios do café, fumo, uma alimentação a base de gordura animal, também sobre a importância da higiene e uma alimentação saudável a base de cereais, nozes, frutas e verduras.
      • Ellen White serviu de guia na obra de publicações- A total produção literária de Ellen G. White foi bastante maior do que é comum. Ela escreveu toda sua obra à mão, frequentemente bem cedo de manhã enquanto outros dormiam, e aproveitando cada momento livre em casa ou em viagem. Para seu auxílio, no início, ela contava com o esposo e assistentes literários, e mais tarde com uma equipe que copiava o material, fazendo correções na escrita, pontuação, e gramática como geralmente é o trabalho dos editores. Cuidadosamente, delineou regras para manter a autenticidade dos seus textos e para assegurar que o produto final realmente correspondesse à ideia do autor.
      No tempo de sua morte, as produções literárias consistiam de mais de 100.000 páginas; 24 livros em circulação; 2 manuscritos prontos para a publicação; 5.000 artigos em periódicos da igreja; 200 ou mais folhetos e panfletos; 6.000 manuscritos datilografados; 2.000 cartas manuscritos, documentos, diários, jornais, etc., compreendendo 15.000 páginas datilografadas.
      • Ellen White serviu de guia para os líderes da Igreja- várias vezes Deus a usou para advertir e aconselhar pastores e administradores. Ela escreveu os livros: Obreiros evangélicos e Testemunhos para Ministros e Obreiros Evangélicos com essa finalidade.
      • Ellen White serviu de guia em casos especiais- como mensagens de reavivamento e reforma, repreensão a um pregador bígamos, exortação a uma irmão envolvido com maçonaria.
      Isso mostra a conformidade com os profetas canônicos.
      08. Quais as características de um profeta verdadeiro? Será que essas características podem ser encontradas no ministério de Ellen White?
      • 1 João 4:1,2- O verdadeiro profeta ensina que Jesus era de fato um ser humano
      O verdadeiro profeta deve confessar o ensinamento bíblico da encarnação, Divindade e pré existência, nascimento virginal, verdadeira humanidade, vida sem pecado, sacrifício expiatório, ressurreição, ascensão, ministério intercessório e segundo advento.
      • Mateus 7:15-23- O verdadeiro profeta produz bons frutos
      Esse conselho é crucial ao se avaliar a reivindicação do profeta. Em primeiro lugar vem a vida do profeta. A vida do profeta deve ser caracterizada pelo fruto do Espírito (Gálatas 5:22,23), não pelas obras da carne (Gálatas 5:19-23). Em segundo lugar, esse princípio diz respeito à influência do profeta sobre os outros.

      • Deuteronômio 18:21,22- As predições do verdadeiro profeta se cumprem
      Embora as profecias possam representar uma parcela relativamente pequena da mensagem profética, a sua exatidão deve ser demonstrada.

      • Jeremias 28:1-9; 28:15-17; Isaías 8:20- A mensagem do verdadeiro profeta se harmoniza com todas as mensagens que Deus enviou anteriormente através dos outros profetas.
      Esses textos implicam que a mensagem do qualquer profeta deve estar de acordo com a lei e o testemunho de Deus, manifestados ao longo de toda a Bíblia. Um profeta posterior jamais deverá contradizer um profeta anterior. O Espírito Santo jamais contradiz o Seu próprio testemunho anteriormente concedido, pois em Deus não pode existir variação ou sombra de mudança (Tiago 1:17).

      • Daniel 10:7-10- Algumas vezes as visões eram acompanhadas por certas alterações no corpo do profeta.
      Enfraquecimento geral
      Fortalecimento (Daniel 10:18,19)
      Ausência de respiração (Daniel 10:17)
      Êxtase, com os olhos bem abertos (Números 24:3,4,15 e 16)
      No êxtase, o profeta não vê nem ouve o que se passa ao seu redor, mas permanece de olhos bem abertos e atento somente ao que Deus está lhe mostrando. É semelhante ao que ocorre conosco quando temos um sonho, pois permanecemos em nosso quarto, mas não temos a consciência do que se passa ao nosso redor. Essas manifestações físicas aconteciam algumas vezes, quando o profeta estava em visão, para que as pessoas presentes pudessem crer que havia um poder sobrenatural atuando sobre o profeta e, assim, tivessem fé.

      Aplicação dos testes bíblicos no ministério de Ellen White.

      De que modo se comporta o ministério de Ellen White face aos testes bíblicos de um profeta?

      1. Concordância com a Bíblia. Sua abundante produção literária inclui dezenas de milhares de textos bíblicos, acompanhados por vezes de detalhadas exposições. Cuidadosos estudos têm demonstrado que seus escritos são coerentes, fidedignos e em total concordância com a Escritura.

      2. Exatidão das predições. Os escritos de Ellen White contêm um número relativamente pequeno de predições. Algumas delas estão hoje em processo de cumprimento, enquanto outras ainda aguardam ser cumpridas. Entretanto, aquelas que podem já ser testadas, cumpriram-se com extraordinária precisão. Apresentaremos, a seguir, dois exemplos que demonstram sua visão profética.

      a. O surgimento do moderno espiritualismo. Em 1850, quando o espiritualismo – movimento que pretende manter comunicação com o mundo dos espíritos e com os mortos – ainda se encontrava nos primeiros passos, Ellen White identificou-o como um dos grandes enganos dos últimos dias e predisse seu crescimento. Embora naqueles dias o movimento fosse decididamente anticristão, ela previu que a hostilidade se modificaria, e que ele viria a tornar-se respeitável entre os cristãos. Desde aqueles dias, o espiritualismo tem-se estendido a todo o mundo, adquirindo milhões de adeptos. Sua face anticristã modificou-se; efetivamente, muitos deles identificam-se como cristãos espiritualistas, reivindicando possuir a verdadeira fé cristã, afirmando ainda que “os espiritualistas são os únicos religiosos que usam os dons prometidos por Cristo, através dos quais curam os enfermos e demonstram uma consciência futura e existência progressiva”. Eles até mesmo asseveram que o espiritualismo “concede o conhecimento de todos os grandes sistemas de religião, e ainda, concede mais conhecimento da Bíblia cristã do que todos os comentários combinados. A Bíblia é um livro de espiritualismo”.

      b. Cooperação íntima entre protestantes e católicos romanos.
      Durante o período de vida de Ellen G. White, existia um abismo entre o protestantismo e o catolicismo romano, o qual parecia impedir qualquer cooperação entre ambos. O anticatolicismo campeava entre os protestantes. Ela profetizou que grandes mudanças no seio do protestantismo conduziriam a um afastamento da fé proclamada pela Reforma. Conseqüentemente, as diferenças entre protestantes e católicos se reduziriam, conduzindo ao estabelecimento de uma ponte para cobrir o abismo que antes separava a ambos. Os anos posteriores a sua morte têm testemunhado o surgimento do movimento ecumênico, o estabelecimento do Conselho Mundial de Igrejas, o Concílio Vaticano II, e a ignorância ou mesmo decidida rejeição que o protestantismo faz dos pontos de vista da Reforma no tocante à interpretação profética. Essas grandes mudanças têm derribado muitas barreiras até então existentes entre católicos e protestantes, conduzindo a um processo de crescente cooperação.

      3. O reconhecimento da encarnação de Cristo. Ellen White escreveu extensamente sobre a vida de Cristo. Seu papel como Senhor e Salvador, Seu sacrifício expiatório na cruz, e Seu atual ministério intercessório, representam temas dominantes em sua obra literária. O livro O Desejado de Todas as Nações tem sido aclamado como um dos mais espirituais tratados sobre a vida de Cristo, enquanto Caminho a Cristo – sua obra mais amplamente difundida – tem conduzido milhões de pessoas a um relacionamento mais íntimo com Ele. Seus livros retratam claramente a Jesus como plenamente Deus e plenamente homem. Sua exposição equilibrada coincide com os pontos de vista bíblicos, evitando de forma cuidadosa a ênfase exagerada quanto a uma ou outra natureza – um problema que causou tanta controvérsia ao longo da história do cristianismo. Todo o tratamento que ela dá ao ministério de Cristo é de cunho prático. Não importa quais os aspectos de que ela trate, sua preocupação fundamental é conduzir o leitor a um relacionamento mais profundo com o Salvador.

      4. A influência de seu ministério. Decorrido mais de um século desde que Ellen White recebeu o dom profético, a Igreja e a vida daqueles que atenderam a Seus conselhos, revelam o impacto de sua vida e de suas mensagens. “Embora ela jamais tenha ocupado uma posição ou cargo oficial, nem recebido uma ordenação ministerial, e tampouco salário da Igreja, a não ser depois da morte do esposo, sua influência moldou a Igreja Adventista do Sétimo Dia mais do que qualquer outro fator, exceto a Santa Bíblia.” Ela representou a força motriz por detrás do estabelecimento das atividades da igreja nos setores de publicações, escolas, obra médico-missionária e o desenvolvimento missionário de extensão mundial, que tornaram a Igreja Adventista do Sétimo Dia uma das organizações missionárias de maior extensão e mais rápido crescimento. O material por ela escrito constitui mais de 80 livros, 200 folhetos e panfletos e 4.600 artigos em periódicos. Sermões, diários, testemunhos especiais e cartas compreendem outras 60.000 páginas de material manuscrito. A abrangência desse material é assombrosa. O conhecimento de Ellen White não se limitava a algumas áreas específicas. O Senhor transmitiu-lhe conselho em assuntos como saúde, educação, vida familiar, temperança, evangelismo, ministério de publicações, dieta adequada, obra médica e muitas outras áreas. Talvez os seus escritos no campo da saúde tenham sido os mais extraordinários, uma vez que a iluminação por ela recebida, em parte há mais de um século, tem sido comprovada através da moderna ciência.
      Seus escritos focalizam a Cristo Jesus e apresentam os elevados valores morais e éticos da tradição judaico-cristã.
      O ideal é que antes de chegar a uma conclusão precipitada avalie os escritos de Ellen White pela Bíblia e a palavra de Deus será o parâmetro.
      Siga um conselho deixado pela própria senhora White:“Se os testemunhos [livros dela] não falarem de acordo com a Palavra de Deus, pode rejeitá-los”. Testemonies, p. 97.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • Hebert Jesus em 7 de junho de 2013 10:53

    Aqueles que não são Adventistas, sugiro um conselho que fiz em minha vida.

    Eu frequentava outra igreja, e conheci uma moça Adventista, comentei com alguns colegas que estavam frequentando a igreja Adventista, quando falei isso só escultei criticas e mais criticas da igreja, mas não fui levado pelas criticas, comecei um estudo bíblico e a estudar a bíblia, li ela toda e realmente vi que não tem fundamento tais argumentos de pessoas que não sabem a fundo a doutrina. Caso tivesse sido levado pelas criticas hoje não seria Adventista.

    Então sugiro que esculte sim as criticas, mas verifique se tem fundamento, estude leia e compara a doutrina Adventista com o que está na Bíblia. Pois sempre vai ter pessoas pra criticar e falar que está errado.



    • Maiara Costa - Equipe em 7 de junho de 2013 12:38

      Olá estimado amigo e irmão em Cristo Hebert Jesus!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por compatilhar a sua experiência conosco.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Marcio em 7 de junho de 2013 12:08

    Olha Leandro. Nós temos que orar por essas pessoas. Pedir a Deus para Abrir os olhos dessas pessoas, para que possa enxergar a Verdade. Mostrar que a Sra. White nunca colocou as suas literaturas acima da Palavra de Deus. A Bíblia. Ex: O Apostolo Paulo quando era Saulo de Tarso. Perseguia a verdade. Deus teve que intervir essa perseguição. Um Abraço a Todos. Fique com Deus.



  • Cleder Pereira em 7 de junho de 2013 15:14

    De algumas semanas pra cá comecei a ler mais as matérias postadas no CACP e observei o seguinte:
    1. Eles criticam muito algumas denomiações cristãs, pricipalmente adventistas, mas não fazem críticas entre sí, pois os membros são de várias denominações que são doutrinariamente diferentes entre sí, ex: assembleianos e batistas. Me parece incoerente criticar outras denomiações e excluírem as deles mesmos;
    2. Fiz alguns cometários rebatendo críticas doutrinárias adventistas, mas para minha surpresa tais comentários foram retirados do sítio. Questionei tal atitute mas não obtive resposta, me parece que a política do sítio não é de aceitar comentários contrários aos seus;
    3. O CACP se preocupa mais em atacar denominações religiosas do que discutir doutrinas, isso fica evidente pelos textos produzidos pelo sítio. Fiquei com a impressão de que eles nutrem um sentimento de rancor, amargura ou puro revanchismo contro o adventismo, sinceramente não entendo o motivo, haja vista, que nunca vi nem li qualquer ataques denominacionais partindo da IASD, o que eu vejo e leio são discusões doutrinárias, que aliás me fizeram sair da Assembléia de Deus Missões vir para a IASD;
    4. Por fim, e não menos importante, é a falta de argumentos e fundamentos nos textos escritos pelo CACP, não posso acreditar que pessoas estudadas, eruditas e experientes possam produzir textos tão vazios de argumentação, me impressionou o quão probes são os textos, não entendo como alguém com um mínimo de conhecimento bíblico pode dar crédito ao que esta escrito naquele sítio, pelo menos os textos que li são sofríveis do ponto de vista técnico.
    Achei por bem fazer esses comentários quanto a impressão que tive ao conhecer melhor o CACP, lamento pela pobreza de espírito dos membros que escrevem, lamento pela falta de argumentos e fundamentos nos textos. Concluo que o que falta mesmo a eles é aplicar o cristianismo que tanto criticam nos outos em suas próprias vidas, essa é a impressão que tenho após conhecer o sítio do CACP.



    • Maiara Costa - Equipe em 10 de junho de 2013 18:22

      Olá estimado amigo e irmão em Cristo Cleder!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por compartilhar conosco a sua experiência.
      Infelizmente amigo há e haverá muitas pessoas que se recusarão a dar ouvidos à verdade (2 Timóteo 4:2-4). Nós devemos orar e pregar quer seja tempo ou não, pois no Senhor o nosso trabalho nunca será vão (1 Coríntios 15:58).
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



    • Diego Bispo em 12 de junho de 2013 17:39

      Já tive a oportunidade de dar uma olhada no site do CACP. Fiquei muito triste pois o intuito daquele site não é defender a fé cristã, mas sim degradar moralmente as religiões como o adventismo, o jeovismo, entre outros. Mas sei que os ataques contra o dom profético de Ellen White vai continuar, que Deus nos ajude.

      ” Prezado Leitor: O senso do dever para com meus irmãos e minhas irmãs e o desejo de que o sangue das almas não seja encontrado em meus vestidos, impelem-me a escrever esta pequena obra. Estou ciente da incredulidade existente no espírito das multidões com respeito às visões, como também de que muitos que professam estar aguardando a Cristo e ensinam que estamos vivendo “nos últimos dias” consideram-nas como vindas de Satanás. Desses espero muita oposição, e não tivesse eu sentido que o Senhor requereu isto de mim, não teria tornado públicas as minhas visões, dado que elas provavelmente atrairão o ódio e o escárnio de alguns. Mas eu temo a Deus mais que ao homem.” Primeiros Escritos, pág. 76



      • Maiara Costa - Equipe em 12 de junho de 2013 17:57

        Olá estimado amigo Diego!
        Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
        Muito obrigado por suas considerações.
        Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
        Um forte abraço.
        Equipe do Na Mira.



  • Rafael S. em 7 de junho de 2013 15:24

    Entristece isso.
    Eu não consigo entender o porquê, dessas pessoas que se dizem cristãs, de ficar dedicando seu tempo para procurarem “ganchos onde possam pendurar suas críticas”. Não só a CACP, mas também outros ministérios “cristãos”, que não convém citá-los, a maior parte de seus artigos são elaborados para atacar outros cristãos que possuem uma visão diferente da deles. Um desses ministérios tem, inclusive, uma guia especial só sobre o adventismo, que abordam os assuntos, algumas vezes, de maneira grosseira e pejorativa.
    Realmente é muito triste ver que tais atitudes, muitas vezes, vêm acompanhadas do nome de Cristo.



  • João Konflanz em 7 de junho de 2013 16:34

    O pessoal do CACP nunca vai deixar de atar a igreja Adventista. Eles não conseguem chegar nem aos pés da igreja em termos de organização e crescimento. Ficam com inveja por serem incompetentes e não suscetíveis ao espírito santo para poder cura-los da segueira espiritual que vivem.

    Tadinhos, da pena deles…



  • Rui Carvalho em 7 de junho de 2013 21:41

    Adeilton Dutra, lament informa-lo, mas a seita Catolica, que ate hoje nao aceita a grande devassa que Lutero fez em Roma, e ainda guarda magoas daquele que descobriu que a justificacao vem pela fe, e nao pelas obras. Ele descobriu isso na biblia, alias, numa biblia catolica, e entao? viu como a seita catolica esconde a verdade? amigo, vai estudar um pouco antes de destilar veneno sobre os outros e entenda que a biblia ( catolica ou protestante) e sempre uma so. as verdades nelas sao as mesmas.



  • EDUARDO MAIA PINHEIRO em 8 de junho de 2013 7:24

    O SR: JOAO FLAVIO ESTAR TOTALMENTE EQUIVOCADO, QUANTO AOS ADVENTISTAS, TANTO QUANTO A SUA RELIGIAO.



  • Jorge Couto em 8 de junho de 2013 9:38

    Adeilton Dutra. Eita filho de Maria. Tu não podia dormir sem essa.KKKKKKKK



  • Fernando em 8 de junho de 2013 13:12

    Olá a todos.

    Só uma pergunta, Tomé Abel : Martinho Lutero e Ellen White eram mesmo apologistas ou dispersistas ?
    E para refutar os ensinamentos e as doutrinas em que crêem os adventistas não é preciso tanto, com todo o respeito e carinho, mas é só abrir a bíblia em muitas passagens que quase não são estudadas e lidas por eles e por todas as igrejas protestantes, e ver que a reforma está muito longe de ter sido uma reforma. Já fiz essa experiência muitas vezes, aqui mesmo e com outras diversas denominações, e jamais obtive uma resposta… o que obtive foi um profundo silêncio …
    Por favor, não me interpretem mal, mas é que eu sou muito exigente quanto à verdade, ou seja, não me contento com uma parte dela, mas a quero toda, completa. Minhas críticas são para construir e não para destruir.

    Fiquem na paz do nosso Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo !



    • Maiara Costa - Equipe em 10 de junho de 2013 18:00

      Olá estimado amigo Fernando!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Já que você considera tão fácil refutar os ensinamentos adventistas, então refute alguém que poderá te responder de igual para igual.
      Acesse o blog: http://heresiascatolicas.blogspot.com.br/
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Fernando em 13 de junho de 2013 0:00

        Olá, Maiara. Me perdoe, mas esse link “é de doer”. Só pelo título já se vê : “Heresias Católicas”. Essas chamadas “heresias católicas” pelos protestantres são todas bíblicas, todas fáceis de comprovar pela bíblia, e com muitos textos.
        Ele fala do princípio luterano da “SOLA ESCRIPTURA”,que aliás a própria bíblia desmente; fala da eucaristia, que eu já te mostrei que é totalmente bíblica; e ainda usa um único testemunho, pela metade, de um único homem (Justino), passando por cima de vários outros de outros “Pais da Igreja” que dizem o contrário. É incrível como as pessoas preferem “tapar o sol com a peneira”, e pior, passando por cima da palavra de Deus que eles tanto se gabam de seguir … é inacreditável …
        Mas, voltando à tradição oral : Sem recurso à tradição oral não se pode definir o catálogo sagrado, pois EM PARTE NENHUMA DA SAGRADA ESCRITURA está dito qual o âmbito do mesmo ou quais os livros que, inspirados por Deus, a devem integrar. É preciso procurar a delimitação do Cânon Bíblico fora da escritura ou na Tradição, isto é, no testemunho que passou de geração em geração desde Abraão até hoje ( os pais entregavam a palavra de Deus aos filhos, estes aos netos, estes, por sua vez, aos bisnetos… ). – Ora, Lutero e o protestantismo definiram o catálogo do Antigo Testamento recorrendo à tradição dos judeus da Palestina, ao passo que a Igreja Católica, seguindo o uso dos Apóstolos, optara pela tradição dos judeus de Alexandria.
        Na sua maneira de interpretar a Bíblia, os protestantes também recorrem a uma tradição. Com efeito; embora o texto da Bíblia seja o mesmo para todas as denominações “evangélicas”, estas não concordam entre si, por exemplo, no tocante ao batismo de crianças, à observância do sábado ou do domingo, à constituição da Igreja … As divergências não provêm do texto da Bíblia como tal, mas da interpretação dada a este texto por cada fundador de denominação protestante. Com outras palavras : dependem da tradição oral ou escrita que cada fundador quis iniciar na sua congregação. Donde se vê que, embora o cristão queira rejeitar a tradição oral, ele a professa sempre : professa a Tradição divino-apostólica oriunda de Cristo e dos Apóstolos, ou a tradição oriunda de Lutero, Calvino, John Knox, Wesley, John Smith, Ellen Gould White … Isto se explica pelo fato de que a Palavra escrita jamais pode ser separada da Palavra oral; é esta que dá vida, atualidade, pleno sentido à letra ou ao texto escrito. Sem a palavra oral, que a traduz de maneira atualizada e viva, a letra pode tornar-se peça de museu.
        Mas, mesmo deixando tudo isso de lado, as ditas “heresias católicas” podem ser facilmente vistas na Bíblia (um exemplo é a Eucaristia, com muitos textos).
        a Bíblia fala várias vezes na Tradição oral, não escrita (2Tm 1,13 : 2Ts 2,15 : 2Ts 3,6 ; 2Tm 2,1-2 ; Jo 20,30 ; Jo 21,25 …)
        Nenhum protestante pode demonstrar que a sua Bíblia é a autêntica palavra de Deus. Pelo motivo que nenhuma igreja protestante tem ligação com a Igreja dos Apóstolos. Eles nasceram 1500 anos depois. O que eles ensinam corretamente a respeito da Bíblia são conhecimentos adquiridos antes deles pelo estudo, pela autoridade e pela tradição da Igreja Católica.



        • Maiara Costa - Equipe em 13 de junho de 2013 14:58

          Olá Fernando!
          Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
          Ok. Se são todas bíblicas porque você não refuta a pessoa que postou?
          Você tem que dizer essas coisas a ele e não a mim, pois não sou moderadora desse blog (heresias católicas).
          Refute e mostre quão bíblicas são.
          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



        • Jonathan em 17 de junho de 2013 4:02

          Olá Fernando, não é preciso ser muito inteligente para saber que a igreja católica deturpou a verdadeira religião. Você fala da tradição, mas esquece o que o próprio Cristo disse sobre ela. Você cita Abraão, ora Deus falava com Abraão, se revelava a seus filhos, mas mesmo sem a palavra escrita Abraão não fez uma imagem de Deus, para adoralo. Abraão também devolve o dízimo a Melquisedeque, mesmo sem este masdamento estar escrito. José não adulterou com a mulher de Potifaz, e até disse: como poderia eu cometer um pecado tão grande contra Deus? Veja que os mandamentos ainda não tinham sido escritos, mas eles já os conheciam. Veja que mesmo a tradição de Abraão e seus filhos, não se contradizem com a palavra de Deus. O que não ocorre no caso da igreja católica, que joga dois mandamentos de Deus por terra, e os troca por heresias que são contra a palavra de Deus. Quanto as igrejas protestantes usarem de tradições, isso ocorre com uma ou outra, mas não com a maioria! Já o grande número de denominações, acho que isso se deve a pastores despreparados, que lêem supeficialmente a bíblia e inventam doutrinas, este não é o caso da igreja adventista que estudam exaustivamente a bíblia, e que realmente prega o que esta escrito. Em suma fiquemos com o conselho de Jesus: Cuidado com o fermento dos fariseus.



        • Leandro/InvestigadorCristão em 6 de julho de 2013 4:10

          Fernando, há um erro em sua ideia sobre a determinação do catálogo (podemos falar em canon) seguido pelo protestantismo. Ele não foi definido por Lutero e por nenhum de seus contemporâneos. O protestantismo inicial seguiu a ideia de canon em uso desde Jerônimo, que aqueles que ele chamou de “apocrypha” como adendo situado entre o AT e o NT, “úteis para o ensino”, mas não canônicos. Foi somente no século XIX que foram feitas edições mais populares da Bíblia (especificamente dentro do protestantismo de matiz anglo-saxônica) que retiraram esse adendo. Algumas edições luteranas ainda incluem os apocrypha como adendo, enquanto os demais ramos do cristianismo os entende como pseudo-epígrafos. A determinação do canon não está relacionada a nenhuma tradição judaica. Trata-se de uma lenda do século XIX.



  • Donaldo Silva (Donald) em 8 de junho de 2013 20:02

    Caro estudioso Bíblico Leandro Quadros,
    Voce é um homem de Deus, nasceu para servir e pregar a palavra de Deus em conformidade com a Biblia Sagrada, com a verdade. Eu sou adventista batizado recentemente, mas para isso acontecer, pesquizei muito sobre religiões, e encontrei na IASD a verdadeira igreja de Deus, a remanescente de Jesus Cristo. Na minha familília, dentro da minha casa, pertencemos a três denomiççoes religiosas, e nos respeitamos, pois entendemos que o povo de Deus deve ser um povo unido, que devem compartilhar as suas adversidades para juntos viverem em harmonia. Ainda não li completamente uma obra da sra. White, mas o pouco que ja li, deu para entender que tudo o que ela escreveu é muito importante para entendermos a palavra de Deus como um santuário, seu legado faz inveja a muitos que só abrem a boca para falar o que acham sem fundamento e sem conhecimento, gente que tem preguiça de ler a verdade e acaba cometendo deslizes porque precisam se destacar na mídia. Posso afirmar com propriedade, que as doutrinas da Igreja adventista do sétimo dia estão fundamentadas na Bíblia Sagrada. Quero convidar os irmaos de outras igrejas a conhecerem a nossa, assim como eu fiz, gostei apreciei e me batizei, graças a Deus, verão que é muito gostoso ser um adventista do Sétimo Dia.

    Deus os Abençoe e continuem com esse programa maravilhso que só nos ensina a entender de maneira clara a palavra de Deus.



    • Maiara Costa - Equipe em 10 de junho de 2013 11:41

      Olá estimado amigo e irmão de fé Donaldo!
      Grande satisfação poder mante contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por compartilhar o seu testemunho conosco.
      Tenha a certeza que por meio de sua vida o Espírito Santo falará a muitos corações.
      Que a cada dia você aceite o convite de Cristo de ser um instrumento de salvação nas mãos dEle.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Gilvan Almeida em 8 de junho de 2013 22:33

    Olá prof. Leandro,

    Esses tais apologistas enquanto combatem a Igreja Adventista ao mesmo tempo muitos deles serão os que vão dar os braços à besta romana. Hoje eles escrevem artigos contra todas as denominações, menos aquelas que eles pertencem, geralmente de cunho pentecostal (o povo pentecostal acaba sendo vítima deles). Mas serão os primeiros a abraçar os ensinos falsificados da besta romana: a imortalidade da alma e a guarda do domingo.

    Mas sabe qual é o problema deles, por que eles não entendem a mensagem do sábado e da mortalidade da alma: Estão com a mente cauterizada na mentira ( ). Apesar de conhecerem os princípios bíblicos de interpretação da Bíblia, só os usam para favorecer as suas doutrinas criadas dentro do paganismo. São os falsos profetas. Ai deles!

    Além de tudo, a maioria prefere se manter na zona de conforto, pois têm receio de perder seus altos salários ganhos nessas denominações. Conhecem a verdade, mas preferem a mentira por questão de ganhos financeiros e posições. Ai deles!

    Devemos orar pelo povo pentecostal que segue enganados por este maus líderes, líderes inescrupulosos, que ganham a vida através do engano, ensinando doutrinas que são satânicas para transviar as ovelhas do rebanho de Cristo Jesus.

    Em breve o Senhor Jesus vai fazer a separação das ovelhas e dos bodes e muitos destes vão ser contados entre os bodes, isto é, os que não se arrependerem. Ah, eles não sabem como a mão de Deus vai pesar sobre eles.

    Quando fazia a faculdade de Direito no Ceará(UFC), ainda católico, e ovelha errante, um dos meus amigos de faculdade, percebendo que eu conhecia um pouco da Bíblia e vendo que era uma pessoa que tinha facilidade de fazer amizades, me propôs o seguinte:

    – Vamos montar uma igreja e você vai ser o pastor e nós dividimos o lucro.

    Mesmo sendo uma ovelha errante (na época eu bebia e me prostituia), ainda tinha temor a Deus e respondi prontamente:

    Amigo, você estão louco?! Você sabe o que vai acontecer com aqueles que enganam as ovelhas que estão perdidas. Jesus diz que é melhor amarrar uma pedra de 2 Toneladas no pescoço e se lançar no mar.

    Ao que ele respondeu: Poxa, assim é melhor procurar outra maneira de ganhar dinheiro.

    Então, aviso a vocês teólogos enganadores, vão buscar outra fonte de ganho, se arrependam, ou então o Senhor da Seara vai vir contra vós. E aí vocês vão se arrepender em não terem dado ouvidos à voz de Deus. Ajam logo, abandonem o erro e venham para a verdade enquanto é tempo!

    Maranata!



    • Leandro/InvestigadorCristão em 6 de julho de 2013 5:19

      Gilvan, não vejo as coisas da mesma forma e você também não deveria ver.
      Não sou o mesmo Leandro Quadros desse site (ao qual cumprimento pelo trabalho).

      O fato de existirem situações de descompromisso com a palavra de Deus por parte de alguns líderes cristãos (e muitas vezes envolvendo dinheiro e outros interesses) não deve caracterizar a vida de todos os líderes cristãos como tendente ao pecado e à falsificação da doutrina, utilizando a fé de terceiros. Também é incorreto associar essas situações a um único ramo (o pentecostalismo), como esse concentrasse todos esses problemas que, como sabemos, provém da rendição à carne e não da doutrina que estes professam.

      A grande maioria dos pastores pentecostais são pessoas sérias, dedicadas, e com grande empenho em utilizar ao máximo os ensinamentos da Bíblia. Os problemas que citou ocorrem com alguma visibilidade em igrejas pentecostais porque estas são muito pequenas, sem dependência entre si e quase todas sem uma estrutura de auto-correção. A maioria delas são totalmente locais.
      Eu admiro a IASD porque ela tem uma estrutura única que desestimula os desvios desse tipo, de forma que o corpo inteiro não é atingido, por mais que seres humanos sejam tão propensos à carne quanto em qualquer igreja pentecostal.
      Resumindo, esses problemas que citou são problemas que têm sua origem na [falta de] organização e não em princípios doutrinários.
      Só podemos avaliar o que é correto em si pelo que apresenta em si (ou seja, a doutrina, se está ou não de acordo com as Escrituras e a teologia), e não por impressões não derivadas daquela, que forma um conjunto esparso, fragmentário, impreciso e sujeito a escolhas por gosto.
      Além do mais, esses desvios (que são raros) podem ocorrer em qualquer igreja e qualquer ramo do cristianismo, não apenas no pentecostalismo.



  • Anicacio Seabra em 9 de junho de 2013 11:49

    Parabéns pela iluminação que Deus te deu ao refutar o despreparado Martinez, é possível vcs enviarem esta resposta para meu imail? Se for fico muito agradecido, que Deus continue te abençoando.



    • Maiara Costa - Equipe em 10 de junho de 2013 10:21

      Olá estimado amigo e irmão em Cristo Anicacio!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado pelo carinho e confiança nesse ministério.
      Estarei encaminhando essa resposta ao seu e-mail.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Janaína Inacio em 9 de junho de 2013 13:12

    Caros irmãos em Cristo;
    “Vigiai e Orai”
    Nao percamos tempo com discussões, procurando saber que esta errado, Deus julgara a sinceridade em seu coraçao. Não é refutando a IASD ou o Leandro Quadros que alcançaremos a salvação. Permitamos que o Espirito Santo de Deus fale aos nossos corações, só Ele é capaz de nos convencer do certo ou do errado.

    Que a Paz de Jesus Cristo esteja conosco!



  • Ângelo em 9 de junho de 2013 14:29

    Olá a Paz do Senhor, dizer que Ellen White é profetisa, e colocar os seus livros em pé de igualdade com a Bíblia é um dos erros mais grosseiros que possa existir.Respeito o modo de como ela escreveu seus livros, ela é uma bela escritora, mas isso não lhe dá o direito de se auto intitular profetisa.Profetas e profetisas na Nova aliança não se tratam de pessoas que escrevem livros, de acordo com o seu próprio entendimento.O vedadeiro profeta, profefiza o que já foi revelado.(…) Mas quem profetiza o faz para a edificação, encorajamento e consolação dos homens 1 Coríntios 14:3(…). Ellen White não é uma profetisa canônica, e todos os profetas no novo testamento profetizaram, até o fechamento canônico das Escrituras, ou seja profetas, são aqueles que profetizam a Palavra do Senhor (II Pe. 1;20)



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de junho de 2013 12:23

      Olá Ângelo!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por expor a sua opinião.
      Qual a função de um profeta? (Deuteronômio 18:18; Êxodo 7:1,2)
      A palavra hebraica para profeta é Nabi que significa o que fala por outro ou porta voz, anunciador. Essa palavra ocorre mais de 300 vezes no Antigo Testamento.
      A palavra grega para profeta é prophetes que significa aquele que fala antecipadamente ou abertamente, proclamador da mensagem divina, um intérprete dos oráculos de Deus, a pessoa em quem o Espírito Santo descansa (Números 11:17-29), alguém, a quem e por quem Deus fala (Números 12:2).
      A palavra profecia do grego propheteia significa a declaração da mente e do conselho de Deus, é a declaração do que não pode ser conhecido por meios naturais, é a descrição antecipada da vontade de Deus, quer com referência ao passado, presente ou futuro.
      Essa era a principal atividade de um profeta: ser porta voz de Deus, Seu mensageiro.

      Como Ellen White se considerava?

      “Durante meio século tenho sido a mensageira do Senhor, e enquanto durar a minha vida continuarei a transmitir as mensagens que Deus me dá para Seu povo. Não atribuo glória a mim mesma; em minha juventude, o Senhor me tornou Sua mensageira, para comunicar a Seu povo testemunhos de animação, advertência e repreensão. Por sessenta anos tenho estado em comunicação com mensageiros celestiais, aprendendo constantemente algo a respeito das coisas divinas e da maneira pela qual Deus está constantemente operando, a fim de conduzir almas do erro de seus caminhos para a luz na luz de Deus”. E Recebereis Poder, p.250.

      Concordo em partes quando você diz: colocar os seus livros em pé de igualdade com a Bíblia é um dos erros mais grosseiros que possa existir. Tem razão no sentido de que como já foi exposto no artigo os escritos de Ellen White não estão em pé de igualdade com a Bíblia em relação ao grau de importância, mas de inspiração sim, pois não haviam apenas profetas canônicos, mas não canônicos também, um exemplo é Natã (2 Samuel 12).

      Os profetas tinham outras funções, além de serem porta vozes de Deus, veja a resposta que envie para o Jéfferson no dia 07 de Junho de 2013 as 12:49 e poderá analisar dentro do que a própria Bíblia mostra se Ellen White pode ser considerada uma profetisa ou não.
      Concordo plenamente com você ao afirmar que o vedadeiro profeta, profefiza o que já foi revelado. Na mesma resposta dada ao Jéfferson perceberá que Ellen White corresponde à esse requisito.

      Deus sempre levantou profetas em momentos de grande crise, qual o objetivo de Cristo com o dom profético concedido à Ellen White?
      O dom profético foi prometido nos últimos dias não para adicionar algo à Bíblia, mas para servir de filtro doutrinário por causa das muitas doutrinas erradas que se espalharam pelo cristianismo. O dom profético é um dos dons do Espírito Santo e é uma das características da igreja remanescente e tem por objetivo principal conduzir as
      pessoas de volta à Bíblia como sendo a única norma pela qual deve ser provado todo o ensino e experiência.

      Será que Ellen White pensava dessa forma?

      “Recomendo-vos, caro leitor, a Palavra de Deus como regra de vossa fé e prática. Por essa Palavra seremos julgados. Nela Deus prometeu dar visões nos “últimos dias”; não para uma nova regra de fé, mas para conforto do Seu povo e para corrigir os que se desviam da verdade bíblica”. Primeiros Escritos. p. 78

      “Os escritos da Sra. White indicam constantemente a Bíblia como a grande fonte de toda a verdade espiritual. São abundantes em citações escriturísticas, às quais ela não dá interpretação fantasiosa. Seus escritos não são, pelos adventistas do sétimo dia, considerados um acréscimo à Bíblia, nem seu estudo deve ocupar o lugar do estudo da Bíblia. Ela própria escreveu: A Palavra de Deus é suficiente para iluminar o espírito mais obscurecido, e pode ser entendida por aqueles que a desejam compreender. Não obstante, alguns dos que professam fazer da Palavra de Deus o seu estudo, procedem de maneira que é contrária aos seus mais claros ensinos. Portanto, para que homens e mulheres fiquem sem desculpa, Deus lhes dá testemunhos claros e diretos, fazendo-os voltar à Palavra que negligenciaram seguir.” “Os testemunhos não são para diminuir a Palavra de Deus, mas para exaltá-la e atrair para ela os espíritos, para que a bela simplicidade da verdade impressione a todos.” Vida e Ensinos, p.p 248,249.

      Você também está corretíssimo na afirmação de que Ellen White não é uma profetisa canônica, ela foi uma profetisa não canônica, contudo só porque ela não tive os seus testemunhos registrados na Bíblia isso significa que ela é falsa?
      Não, pois a mensagem dela não entrou em contradição com a revelação divina previamente registrada.

      Querido amigo o que aconteceu com Ellen White foi semelhante ao que ocorreu com os profetas bíblicos. Faça uma pesquisa imparcial e compare os seus escritos com a bíblia é isso o que os verdadeiros pesquisadores fazem. E a própria Ellen White como uma cristã sincera e verdadeira também faz um desafio: “Se os testemunhos [livros dela] não falarem de acordo com a Palavra de Deus, pode rejeitá-los”. Testemonies, p. 97.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Libni em 16 de junho de 2013 19:51

        Foi exatamente o que fiz, rejeitei tudo o que vem dela, e como já foi dito: Se é contra a bíblia queime, mas se é o mesmo conteúdo queime também porque é inútil.



        • Maiara Costa - Equipe em 17 de junho de 2013 17:43

          Olá Libni!
          Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
          Se você após um exaustivo estudo chegou à esse conclusão, sinta-se a vontade, você é livre para isso.
          Contudo, respeite a opinião dos que pensam diferente de você.
          Que Deus te abençoe.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



  • Marlon Amaral em 9 de junho de 2013 14:36

    Que a Paz esteja com todos vocês! Amados irmãos escrevo apenas para confirmar aos irmãos que não são adventistas, que, também, assim como o irmão Hebert Jesus descreveu acima, quando eu não era adventista, frequentava uma outra denominação evangélica, fui apresentado a uma série de informações sobre o Adventismo, que me deixavam até com medo da denominação em questão. Porém usando um principio básico, a investigação científica, fui conhecer profundamente a veracidade de todas as acusações e descobrir que não tinham fundamentos. Descobrir ainda, que precisava despertar e estudar mais profundamente a Bíblia, coisa que jamais fui incentivado, pelo contrário era incentivado a obedecer sem concordar. Portanto aconselho a você que faça o mesmo vá fundo, estude, pesquise leia a Bíblia com mais frequência e não seja como a grande maioria que fica repetindo um discurso que ela nem sequer conhece a veracidade e fundamentos. Shalom Alechem !



    • Maiara Costa - Equipe em 10 de junho de 2013 10:16

      Olá estimado amigo e irmão dem fé Marlon!
      Grande satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado amigo por compartilhar conosco a sua experiência.
      Que todos nós possamos assumir esse posicionamento sincero diante da Bíblia e das verdades que ela aprensenta.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Luis Felipe Andrade Ferreira em 9 de junho de 2013 22:51

    por favor vejam esse video.



    • Maiara Costa - Equipe em 10 de junho de 2013 9:55

      Olá estimado amigo e irmão em Cristo Luis Felipe!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Retiramos o link do video pelo fato de não estar em conformidade com a Palavra de Deus.
      Estarei enviando em seu e-mail um estudo completo sobre esse assunto.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • adaister em 10 de junho de 2013 19:56

    Os ADV são apenas mas uma denominação, uma filha da “Grande Meretriz”. Assembleia, Batista, Metodista, Presbiteriana,Luterana, etc… São tudo farinha do mesmo saco (Ou seja tudo filhas de uma única mãe “Igreja Católica Apostólica Romana”). Seu conceito deturpado da “divindade” crendo em uma divindade composta de três pessoas. Isso praticamente é a sua “Carta Magna”. É o que vai realmente unir católicos e protestantes no fim, na verdade esse conceito que é compartilhado por praticamente 99,9% das denominações é o que realmente vai unir católicos e protestantes no fim, dando vazão com isso a imagem da “besta” (Apocalipse 13:14).



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de junho de 2013 11:25

      Olá Adaister!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Analisando a hermenêutica e exegese dentro do contexto de Apocalipse 12-18 o que unirá as igrejas no final não será a doutrina da trindade.
      Poderia até passar para você boas referências hermenêuticas e exegéticas para o estudo desse assunto, contudo não tenho certeza se será de algum proveito, visto que a sua intenção pelo que parece não é aprender, mas sim criticar.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • adaister em 11 de junho de 2013 18:14

        Pois me passe a sua exegese de ambos os textos ( Apo 12, e 18) depois não sou nem um critico, e nem costumo ataca ninguém com criticas sobre o seu caráter duvidoso ou algo do gênero, na verdade minha alcunha é a Santa Palavra de Deus, isso para me me basta! Mas te agradeceria saber sua posição sobre esse tema, ok?



        • Maiara Costa - Equipe em 21 de junho de 2013 11:41

          Olá Adaister!
          Como tenho muitas pessias para atender vou passar à você duas referências literárias para o estudo desse tema.
          Uma Nova Era Segundo as Profecias do Apocalipse e Apocalipse 13, ambos da editora CPB.
          Contato: 0800-979-06-06.
          Que Deus te abençoe grandiosamente.,
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



          • adaister em 21 de junho de 2013 14:46

            Eu tenho ambas!



  • Luis Felipe em 10 de junho de 2013 22:31

    Valeu aí pela atenção, sou eu de novo Luis Felipe, na verdade eu sou um grande admirador do programa namira da verdade, só deixei esse vídeo por que quando vi não vou mentir que mexeu muito comigo, estou estagnado até agora, estou aguardando a resposta, só peço a Deus por sabedoria verdadeira.



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de junho de 2013 11:12

      Olá Luis!
      Que a graça e a paz de Senhor esteja sempre em seu coração.
      O estudo já foi enviado ao seu e-mail.
      Conte conosco para o que precisar.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Victor em 10 de junho de 2013 22:43

    Eu tenho uma pergunta,Deus mandava matar Homossexuais na época do Antigo Testamento?
    E se mandava,porque?



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de junho de 2013 15:41

      Olá estimado Victor!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      A referência bíblica em relação a reprovação de Deus quanto à prática da homossexualidade é o que está em Levítico 18:19-24 na qual não aperece apenas a prática da homossexualidade, mas outras também. A consequeência para essas práticas consideradas por Deus como coisas abomináveis não era a pena capital de morte, mas sim a eliminação do meio do povo, isso era uma condenação dada por Deus.
      Por mais que Deus ame a todos (João 3:16) e isso inclui também os que optaram pela prática da homossexualidade, isso não quer dizer que o Senhor concorde ou aceite essa prática, pois ao criar o Ser humano o criou para terem relações sexuais heterossexuais e dentro do contexto do casamento (Gênesis 1:26,27; 2:24; Levítico 18:22; Hebreus 13:4).
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Victor em 11 de junho de 2013 23:22

        Excelente resposta,Deus abençoe você,o programa e a Novo Tempo.



        • Maiara Costa - Equipe em 12 de junho de 2013 10:34

          Olá estimado amigo Victor!
          Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
          Que Deus seja louvado.
          Muito obrigado por seu carinho e confiança nesse ministério.
          Conte conosco para o que precisar.
          Que Deus também continue te abençoando grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



          • Anderson em 14 de junho de 2013 9:38

            olá maiara,

            já comecei a estudar conforme as suas dicas, e também usei uma dica do pr. arilton de estudar primeiramente os evagelhos que são mais fáceis de entender…

            nos quatro envagelhos tem historias que aparecem nos 4 livros as veses em 2 livros… então comparo as historias incrivel como nenhuma das veses elas se contradizem e sim se completam, um livro as veses detalha mais os fatos que outro que só descreveu rapidamente o fato…

            estou estudando todas as noites, obrigado pelas dicas.



          • Maiara Costa - Equipe em 18 de junho de 2013 17:56

            Olá estimado amigo Anderson!
            Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
            Fico muito feliz em saber que já está colocando em prática as dicas dadas aqui.
            Tenha a certeza que além de aprender a conhecer mais a Bíblia, você irá conhecer muito mais o Deus que a Bíblia aprensenta e que seja esse o seu objetivo principal.
            Que a cada dia você possa continuar crescendo na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus (2 Pedro 3:18).
            Conte conosco para o que precisar.
            Um forte abraço.
            Equipe do Na Mira.



  • Ryan em 11 de junho de 2013 11:29

    Sabe irmão Leandro Quadros…eu não sei o que é pior:ter que lutar cotra a Apostasia do nosso meio ou com os lobos de fora que querem dispersar ainda mais o rebanho de Deus.
    Mas,supondo que nos seus corações eles(Natanael Rinaldi e companhia ilimitadaa) assumam que estão errados…
    Teriam,como Guilherme Miller,a humildade de dizer que erraram?
    Essa é apenas uma pergunta para refletimos
    não se dê ao trabalho de tentar responder pq essa so Deus mesmo..
    Um abraço a todos da equipe e que Deus derrame cada vez mais Luz,Graça e Paz a sua Igreja…Amém



  • diego antonio de oliveira em 11 de junho de 2013 14:57

    ola irmaos
    vemos que Mateus24,36 diz”Porem daquele dia e hora ninguem sabe,nem os anjos dos ceus, nem o filho,mas UNICAMNETE O PAI’.
    Ja NO LIVRO de elen,Testemuho para igreja volume1. pag58e59.
    Elen diz”minha primeira visao logo ouvimos a voz de Deus,semelhante a muita aguas, ao qual noa anunciou, o dia e hora da vinda de Jesus”
    LIVRO TESTEMUNHAS PARA IGREJA vol1.
    Como fica isso?



  • Tomé Abel White em 12 de junho de 2013 8:43

    Uau! Maravilha! O que disse a propria E.G. White profetisa so a bíblia e os seus escritos? Cf. ” Recomendo-vos,caro leitor,a Palavra(a Bíblia) de Deus como regra de vossa fé e prática. Por essa Palavra(a Bíblia) seremos julgados. Nela Deus promeu dar visões nos “ultimos dias”;não para uma nova regra de fé,mas para conforto do Seu povo e para corrigir os que se desviam da verdade bíblica.”(…)-Ellen White em: Primeiros Escritos,pág. 78. Ajudei?



    • Maiara Costa - Equipe em 12 de junho de 2013 9:57

      Olá Tomé!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Só para complementar o comentário.
      Foi o dom profético (O Espírito Santo concedendo a mensagem ao profeta) que produziu a própria Bíblia. No período pós bíblico, ele não deve superar as Escrituras ou acrescentar algo a elas, uma vez que o Canon sagrado já está completo. O dom profético atuará no tempo do fim assim como atuou nos dias dos apóstolos. Seu objetivo é destacar a Bíblia como base de fé e prática, explicar seus ensinamentos e aplicar seus princípios ao viver diário. Ele se acha envolvido no estabelecimento e edificação da igreja, habilitando-a a desempenhar sua missão divinamente apontada. O dom profético reprova, adverte, orienta e encoraja tanto a indivíduos quanto a igreja, protegendo-os das heresias e unificando-os nas verdades bíblicas.
      Os escritos da Sra. White indicam constantemente a Bíblia como a grande fonte de toda a verdade espiritual. São abundantes em citações escriturísticas, às quais ela não dá interpretação fantasiosa. Seus escritos não são, pelos adventistas do sétimo dia, considerados um acréscimo à Bíblia, nem seu estudo deve ocupar o lugar do estudo da Bíblia. Ela própria escreveu: A Palavra de Deus é suficiente para iluminar o espírito mais obscurecido, e pode ser entendida por aqueles que a desejam compreender. Não obstante, alguns dos que professam fazer da Palavra de Deus o seu estudo, procedem de maneira que é contrária aos seus mais claros ensinos. Portanto, para que homens e mulheres fiquem sem desculpa, Deus lhes dá testemunhos claros e diretos, fazendo-os voltar à Palavra que negligenciaram seguir.” “Os testemunhos não são para diminuir a Palavra de Deus, mas para exaltá-la e atrair para ela os espíritos, para que a bela simplicidade da verdade impressione a todos.
      Obrigado pela contribuição amigo.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Hebert Jesus em 12 de junho de 2013 15:25

        Boa tarde Maiara Costa!

        Eu acho que teve um erro de interpretação do comentário do Tomé, acho que ele queria ajudar, pois realmente a Sra. White sempre recomendou a Bíblia com regra de fé e prática.”Recomendo-vos, caro leitor, a Palavra de Deus como regra de vossa fé e prática. Por essa Palavra seremos julgados. Nela Deus prometeu dar visões nos “últimos dias”; não para uma nova regra de fé, mas para conforto do Seu povo e para corrigir os que se desviam da verdade bíblica. Assim tratou Deus com Pedro, quando estava para enviá-lo a pregar aos gentios. Atos 10.” Primeiros Escritos pág 78 http://www.ellenwhitebooks.com/.

        Ele não disse ” recomendo os seus escritos como regra de fé”, leia de novo o comentário dele. Se me enganei por favor me desculpe.

        Um abraço que Deus nos abençoe.



        • Maiara Costa - Equipe em 12 de junho de 2013 15:41

          Olá estimado amigo Hebert!
          Que a graça e a paz esteja sempre com você.
          Tem toda a razão houve sim um erro interpretativo de minha parte, peço desculpas.
          Muito obrigado por me avisar.
          Já fiz uma modificação em meu comentário ao Tomé.
          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



  • Anderson em 12 de junho de 2013 10:13

    olá pessoal,

    o que devo fazer para se aprofundar mais em temas da biblia, para responder questões sobre a bíblia?? eu sei que o estudo diário e muito bom, mais não consigo ter versiculos em mente… existe algum forma de facilitar o aprendizado ??

    quero isso para que eu possa ter pelo menos 1% da inteligencia do prof leandro quadros!! rsrs

    obrigado



    • Maiara Costa - Equipe em 12 de junho de 2013 14:18

      Olá Anderson!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O estudo da Palavra de Deus é algo indispensável e importante, pois nos coloca em comunicação direta com Deus e a Sua vontade. Esse estudo amigo também é algo particular e individual, ou seja, cada um de nós desenvolvemos uma forma de estudar a Palavra de maneira mais atrativa, mas irei aqui passar algumas dicas que poderão ajudá-lo.

      1. Realize uma leitura atentiva- isso é mais que dedicar atenção para entender a ideia de um verso ou capítulo; envolve também estar atento à leitura para ouvir a voz divina que falará à sua mente através de uma ou mais porções dos textos bíblicos. (Faça perguntas ao texto bíblico: O que disse? Quando? Por que? E para quem?), busque encontrar no texto bíblico pelo menos essas três referências: O que o texto está falando sobre Deus, o que o texto está falando sobre mim e o que o texto mostra que Deus espera de mim.

      2. Sublinhar os textos bíblicos que julgar mais importantes naquele momento de leitura- destacar versículos ajuda na memorização, pois ao destacá-los poderá se deparar com eles em outra leitura.

      3. Disponha de uma fonte para anotações (caderno ou documento de word, etc)- é incrível a quantidade de ideias que vêm à mente quando fazemos uma leitura da Bíblia. O Espírito Santo traz à nossa mente ensinamentos práticos para nossa vida e novos versículos para apresentarmos aos amigos e oponentes no ensino e defesa das verdades da Bíblia.

      4. Elaborar cadeias bíblicas- ao ler um verso bíblico e se recordar de outro (ou descobrir)verso paralelo,e que possam auxiliar na compreensão de um texto aparentemente dificil, anote ao lado a outra referência para formar uma cadeia de textos.

      5. Estude a Bíblia em versões diferentes, comparando-as.

      6. Compare textos que falem do mesmo assunto.

      Essas algumas dicas, inclusive retiradas do livro: Na Mira da Verdade, Vol. 2.
      Nunca se esqueça de estudar a Bíblia com humildade e oração, pois é o Espírito Santo quem nos dá a capacidade de memorizarmos e conhecermos melhor a Sua Palavra (Lucas 12:12). Você tem toda a capacidade concedida pelo Espírito para desenvolver a sua inteligência e muito mais que 1%.
      Converse com o Espírito Santo, peça a Ele (1 Coríntios 12:31) e faça a sua parte.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Daniel Alves em 12 de junho de 2013 13:56

    Hernandes; essa dúvida sua é muito simples, veja o que diz Gn 3:11-13 e terá sua resposta, ou seja, a serpente enganou Eva e ela comeu e não morreu, dai ela deu o fruto a Adão e ele vendo que ela havia comido e não tinha morrido, gerou dúvida da palavra de Deus , resolveu experimentar e comeu. E após haver comido, perceba que o mal já havia apoderado deles pois um começou a acusar o outro de ter o feito pecar. Ninguém fica sem castigo, nos versículos seguintes é bem claro o que eles receberam pela desobediência.



  • Cesar Magalhães em 12 de junho de 2013 21:55

    Prof. Quadros. Sou batizado na Igreja Batista e um apreciador da capacidade de profecia da Sr. White. Quando Caminho a Cristo e o Grande Conflito-graças a Deus chegaram as minhas mãos, ganhei 4 anos de tempo estudando como nunca a Palavra de Deus. Jamais alguém mesmo após quase 100 anos recolhida na sua sepultura me ensinou tanto a conhecer a Palavra de Deus como os Adventistas como o Sr e os escrito fantásticos – que estão correndo dia-a-dia e os seres humanos não percebem.
    Estou buscando Pastor conseguir deixar tudo de lado, inclusive minha família e guardar oa sábado de Deus. Tenho tido uma batalha gigantesca espiritualmente com minha cônjuge e filhos por isso e inclusive amigos que crêm na CACP e não conseguem “destravar” suas mentes e olhos que o inimigo os uso(CACP) para retirar o dom tão maravilhoso das Profecias da Sra. White.
    Li durante 4 anos o que dela falam mal e busco com oração entendimento e Deus me dá e me mostra que as mentiras deles esvaei-se da minha mente e mesmo com meus pecados sobram a fé em Jesus e a certeza que infelizmente muitos adventistas não têm que A Igreja ADVENTISTA TEM A VERDADE. Me ajuda Pastor, sou de São Paulo e queria trocar alguns e-mails contigo ou ao telefone para pedir oração contra esta batalha. Sei muito de vcs hoje. Acho que mais que muito Adventista sem ter ido uma só única vez na igreja de vcs do Pator Cezar \Camacho….Não sei mas não consigo….. Parabéns pelas resposta e se Ellen White não fosse ainda uma profetiza de Deus…Ela já seria salva, pois jamais lí ou ouvi alguém mnostrar a Deus de forma tão sublime e linda. Ela me mostrou através da bíblia e de seus ensinamentos a amar a Deus mais ainda….com todos meus pecados um abraço



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de junho de 2013 15:35

      Olá estimado amigo e irmão Cezar!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muitíssimo obrigado por compartilhar conosco esse seu tão belíssimo testemunho.
      Que Deus seja louvado pela sua disposição amigável em aprender mais das lindas e importantes verdades espirituais que Ele tem a nos ensinar, pois o conhecimento da verdade é progressivo e crescente (Provérbios 4:18; João 16:12).
      A Bíblia nos diz que o Senhor honra aqueles que O honram (1 Samuel 2:30) e com toda a certeza o Senhor está honrando você com conhecimento, inteligência e sabedoria (Daniel 1:4,17).
      Estaremos orando por você amigo e conte conosco para o que precisar.
      Estamos a disposição.
      Se quiser, sinta-se convidade a nos fazer uma visista em uma de nossas igrejas.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Leandro Quadros em 12 de junho de 2013 22:09

    Ótima a sua reflexão, Ryan! Um abraço!



  • Alexandre Dietrich em 13 de junho de 2013 12:05

    As críticas constantes e rotineiras é pura e simplesmente o medo da verdade e principalmente do crescimento da IASD, acham que estão nos atingindo, mas estão nos divulgando cada vez mais! Deus não precisa de defesa, a sua obra continuará, queiram ou não.



  • Victor em 13 de junho de 2013 13:28

    Eu tenho outra duvida,o Velho Testamento cita ou dar a entender que algumas pessoas do povo Hebreu após saírem da escravidão Egípcia,tinham escravos.Porque o povo praticava a escravidão?
    A Bíblia endossa esta pratica?



    • Maiara Costa - Equipe em 18 de junho de 2013 16:36

      Olá estimado amigo Victor!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Um ponto fundamental e ignorado, na maioria das vezes, consiste em reconhecer o ambiente em que o Antigo Testamento foi escrito. Qualquer leitor do texto bíblico deve se lembrar de que o simples fato de o autor registrar determinada situação não significa que ele a aprove ou desaprove. Esse é um erro comum cometido por cristãos e não cristãos, descrever um evento não significa aprová-lo ou prescrevê-lo, esse conceito pode ser aplicado à textos que falam de escravidão.
      Como entender Levítico 25:44-46 e outros textos que mencionam a escravidão.
      Como eram as leis no Antigo Oriente Médio que regulamentavam os escravos?
      Na lei mosaica, seqüestrar alguém para ser vendido como escravo era um crime punido com pena capital (Êxodo 21:16). Um escravo hebreu deveria trabalhar apenas seis anos para pagar sua dívida, sendo liberto no sétimo ano sem pagar nada (Êxodo 21:2), além disso, ele deveria receber do proprietário alguns animais e alimentos para começar a vida novamente (Deuteronômio 15:13,14). Durante seu período de serviço o escravo teria um dia de folga semanal, o sábado (Êxodo 20:10).
      Você percebeu alguma diferença entre a escravidão bíblica e aquela praticada em nosso país anos atrás?
      Compare também essas passagens bíblicas com o famoso código de Hamurabi, rei da Babilônia no 18° século antes de Cristo. Se algum escravo fugisse deveria ser morto, enquanto que, segundo as orientações do Antigo Testamento, em Israel, esse escravo deveria ser protegido (Deuteronômio 23:15,16). Proteger um escravo, na Babilônia, era uma grande ofensa também punida com a morte, como evidenciado nas leis 15-20 do referido código.
      Por que Deus não aboliu a escravidão entre os israelitas?
      Lembre-se de que eles estavam inseridos num ambiente histórico impregnado dessa prática. Mesmo que Deus a abolisse, isso não mudaria a forma como eles pensavam.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Jocelma em 13 de junho de 2013 16:20

    Uma resposta inteligente para calar a voz torpe dos que, sem o devido conhecimento das próprias escrituras, bem como da obra maravilhosa que a EGW deixou para toda humanidade, difamam o adventismo, infringindo, assim, o 9 mandamento e trazendo condenação para si mesmos. Não sou adventista(ainda), mas amo esse povo que, na minha humilde opinião, é o único que, de fato, guarda os mandamentos e o testemunho do Nosso SENHOR JESUS. Sábia resposta do nosso querido Leando Quadros.



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de junho de 2013 16:30

      Olá Jocelma!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por compartilhar conosco a sua opinião.
      Obrigado pelo carinho e confiança nesse ministério.
      Estamos a sua disposição para o que precisar.
      Conte conosco.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Ryan-IASD_CE em 14 de junho de 2013 16:03

    Irmão Leandro e Equipe Na mira,tenho uma duvida.
    No youtube assisti um video desse nosso irmão João Martine no qual ele nos acusa de fazer o sabado uma doutrina de salvação….e cita um trecho do Espirito de Profecia,no caso Testemunho Seletos eu axu,no volume 3…no qual a irmão White diz que a gurda do sabado implica em salvação eterna…
    pra axar esse video é só digitar “João
    Flavio Martines dizendo asneiras”..
    me ajude por favor



    • Maiara Costa - Equipe em 18 de junho de 2013 17:51

      Olá estimado amigo e irmão em Cristo Ryan!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Acesse: http://novotempo.com/namiradaverdade/2009/09/09/santificar-o-sabado-importa-em-salvacao-eterna/ e verá a explicação para essa citação de Ellen White.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Caio Machado em 22 de junho de 2013 12:13

        OOOOOPS… PÁGINA NÃO ENCONTRADA.
        O link que você buscou não se encontra em nenhum de nossos sites ou este endereço pode ter sido mudado.



        • Maiara Costa - Equipe em 24 de junho de 2013 12:29

          Olá Caio!
          Não se encontra pelo fato de estarmos com um problema na navegação de busca pelo google no qual todos os blogs da Novo Tempo estão sendo mudados, a esquipe técnica já está trabalhando nisso.
          Mas se precisar posso te passar o link diretamente do administrador do blog, pois tenho acesso.
          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



  • Obadias em 14 de junho de 2013 17:48

    Eu só quero ver quando Jesus voltar e se concretizar as próprias palavras de Jesus em Mateus 7:21 “Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus.

    22 Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’

    23 Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam a iniquidade (pisar na Lei de Deus).

    Esse falso profeta aí que tenho até nojo do nome dele Jão Flavio Martinêz que se cuide para a profecia não se cumprir nas costas dele.



    • Obadias em 14 de junho de 2013 17:56

      Meu… não quer guardar os mandamentos? Não guarda, quer comer o que quiser? Que coma, quer beber o que quiser? Que beba, quer acreditar em Ellen White bem não quer? Deixa quem quer fazer tudo isto em paz.
      Mas só dou um conselho…

      Apocalipse 14:12 Aqui está a perseverança dos santos que obedecem aos mandamentos (inclusive o quarto mandamento) de Deus e permanecem fiéis a Jesus.

      Agora vamos ver seu João Flavio Martinez, fuja disso!!!



  • Pedro em 14 de junho de 2013 18:43

    Na minha opinião, é um pouco desagradável ler com letras brancas e fundo escuro. Embora a aparência da página fique bonita, ela não é confortável para o leitor.



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de junho de 2013 18:09

      Olá estimado amigo Pedro!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por sua observação.
      Já estamos cuidando disso.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Ronaldo Mendes em 14 de junho de 2013 21:41

    Mesmo sendo sobre o “Testemunho de Jesus” o assunto acima achei que poderá ser útil aos internautas o comentário abaixo sobre a crítica de vários oponentes à santidade do Sábado como os do ICP. Leiam abaixo.
    UMA ANALISE INTERESSANTE SOBRE COLOSSENSES 2:16 – …NINGUEM VOS JULGUE PELO …”SÁBADOS”…Segue um resumo:

    Obs: A primeira citação abaixo foi extraida de uma revista apologética que sempre tem atacado a santidade do Sábado.
    Tive a oportunidade de conhecer pessoalmente um dos articulistas da revista Defesa da Fé, o Sr. Natanael Rinald, que na ocasião em um debate, aconteceu a conversão de um casal (cristãos pentecostais) que tinham dúvidas sobre a santidade do sábado, porém, a verdade mais uma vez prevaleceu para gloria e honra de Cristo e salvação dos ouvintes

    Citação da Revista “Defesa da Fé” – (Abril/2002 – Ed. ICP- Pág. 43, por Natanael Rinaldi): “Vejamos o que de fato foi cravado na cruz (o que é reconhecido a pelos próprios adventistas): Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados…Como podemos ver, à luz da Palavra de Deus, não foram apenas os dias de festas, as luas novas cravados na cruz, mas também os sábados” (semanais).

    Resposta: (livro: A Lei do Amor e o Dia do Senhor). A expressão acima é muito usada pelos opositores da santidade do Sábado, tirando dela, a base para a defesa de suas desobediências à santificação do mesmo.
    Analisando o contexto de Colossenses 2:16, vemos a preocupação de Paulo com relação à atitude de Judeus convertidos à Igreja de Cristo, na cobrança para com os gentios. Estes Judeus, professos cristãos, inquietavam os cristãos gentios por não praticarem os rituais cerimoniais que eram devidos por parte de todos os homens a Deus, conforme Sua ordenação no passado. Cada homem que se achegasse a Deus para adorá-lO e serví-lO, deveria cumprir com as mesmas Leis e os mesmo ritos praticados por Israel (Nm 15:15 e 16). E isto incomodava os judeus convertidos. Pois, mesmo depois da morte de Jesus, muitos deles continuaram a praticar toda a lei de cerimônia, ou seja, os rituais e holocaustos que substituíam o pecador e ao mesmo tempo apontavam para o sacrifício de Jesus, na Cruz (Ef 2:15). Por meio de Seu sacrifício, Jesus cancelou o escrito de DÍVIDA que era contra nós, nas suas ORDENANÇAS, cravando-as na Cruz (Cl 2:14).
    Partindo desse princípio, toda a lei no sistema de cerimônias e rituais, tais como a circuncisão, feita pela mão de homens, (Ef 2:11 e Cl 2:13), prescreveu com a morte de Jesus na Cruz, e “NINGUÉM”, nem mesmo os Judeus cristãos precisavam mais praticá-la. NÃO
    deviam JULGAR e nem cobrar dos gentios esses RITUAIS em forma de ordenanças, oferecidos nas FESTAS, nas LUAS NOVAS e nos SÁBADOS, semanais, O qual prevalece a sua SANTIDADE perpetuamente, conforme o propósito Divino da Criação. (Gn. 2:1-3). Porém os sábados cerimoniais com seus rituais, bem como todos os rituais cerimoniais deixados de praticar nos Sábados semanais, eram as causas de julgamento que os Judeus faziam contra os Gentios. Cristo passou a ser, para os que O aceitam, o sacrifício e a circuncisão; que hoje é o batismo (Cl 2:12), e toda a oferta e propiciação pelos pecados daqueles que nEle confiam (Hb 9:12-14)…
    …Como há profecias de dupla aplicação como as de Jeremias 4:22 a 28 – referindo-se a desolação de Judá com a destruição de Jerusalém em 586 a/c, onde a mesma é aplicada para figurar a desolação da terra durante o milênio, após a volta de Jesus Apoc 20:1-3, e a profecia de Ezequiel sobre o Rei de Tiro Ez 28: 2, 12 a 19, que prefigura a Satanás e a sua queda – Luc 10:18 e Apoc 20:3,10 usaremos a mesma regra para os “Sábados” de colossenses 2:16.
    …Podemos entender o Sábado de Colossenses 2:16, sendo de dupla aplicação. 1º como Sábado Cerimonial (festivais) , dias de santas convocações, já explicado anteriormente, e também como o Sábado do Quarto Mandamento da lei MORAL de Deus, aplicando a fórmula de Números 28:3-25, onde se usam as palavras: Festas, como anuais, Lua Novas (mensais) e Sábados semanais, mesmo assim, NÃO diminui, Não exclui e NÃO altera a SANTIDADE do Sétimo dia, o Sábado, e fortalesse nossa fé em Deus e Sua Palavra exaltando a santidade do Sábado, conforme ensinada pela IASD. Estamos mostrando com isso, que a liturgia e rituais realizados nos Sábados (semanais) antes da Cruz, é que foram mudados com a morte de Jesus, ou seja, a velha forma de adorar no Sábado, através dos rituais e sacrifícios foi substituída, sem com isso desfazer a SANTIDADE do dia; que prevalecerá por toda a eternidade (Is 66:23).
    Após a morte de Jesus ficamos livres apenas das obrigações da lei cerimonial (os sacrifícios e ofertas de manjares) praticadas no dia de Sábado, e NÃO livres da SANTIFICAÇÃO do Sábado, antes ela deve ser dedicada em reconhecimento de gratidão e amor ao nosso Criador, em razão de que nem o próprio Jesus a aboliu e não a autorizou a ninguém. Antes, nos deu o exemplo para que como Ele guardou o Sábado, devemos nós também SANTIFICÁ-LO (Lc 4:16 e 31; Jo 15:10), fazendo o bem neste dia, tanto para o próximo, como a nós mesmos adorando a Deus em espírito e em verdade, que em muito O alegra. E aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado (Tg. 4:17). Paulo ensinou, portanto, que ficamos livres das solenidades Cerimoniais no dia de Sábado e NÃO da Santidade do Sábado; esta jamais ficou na Cruz e sim, sempre no coração de Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo; e de todos os Seus filhos, inclusive no coração de Paulo. (Rm 7:22 e At 16:13).
    Estes comentários acima sobre Colossenses 2:16 e outros sobre Oséias 2:11 e Isaias 1:13 e Lamentações 2:6 e muitos outros textos importantes sobre o sábado você os encontram no livro:
    “ A LEI DO AMOR E O DIA DO SENHOR” Autor: Ronaldo Mendes – Adventista do 7º Dia
    Contato: ronaldomendes4@yahoo.com.br



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de junho de 2013 18:15

      Olá estimado amigo Ronaldo!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Simplesmente fantástico esse comentário.
      Muito obrigado por partilhá-lo.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • alessandra batista em 15 de junho de 2013 11:01

    se
    comhecermos a verdade nao seremos comfundidos,pra mim stá nitido sobre este assunto e sempre haverá pessoas q questionarao e levantara polemicas ,seus olhos stao vendados nao entenderao q Deus usa quem ele quer.



  • alessandra batista em 15 de junho de 2013 11:16

    nunca encontrei resposts tao concreta quanto essas ,m sinto tao pequena mas posso dizer q ASD m faz entender a verdade cmo ninguem pode m esclarecer antes.amo cada vez mais a verdade e desejo por em pratica na mnha vida!



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de junho de 2013 17:49

      Olá estimada amiga e irmã em Cristo Alessandra!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado pelo carinho e confiança nesse ministério.
      Que a cada dia você possa continuar crescendo na graça e conhecimento de Cristo Jesus (2 Pedro 3:18).
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Luis Felipe em 15 de junho de 2013 22:37

    Ola, gostaria de saber se é verdade que o nome do messias foi mudado, ouvi um pastor dizer que colocaram o nome de Jesus e o chamaram de cristo, palavra grega, que ele nunca falou grego, seu nome é Yehoshua haMashiach.



    • Maiara Costa - Equipe em 21 de junho de 2013 11:39

      Olá Luis Felipe!
      Que a graça e a paz de Cristo esteja sempre em seu coração.
      O nome de Cristo não foi mudado, mas sim transliterado para outros idiomas. O fato do Novo Testamento ou do nome de Cristo ser usado em grego não interfére em nada na nacionalidade dEle, visto que naqueles dias de Jesus o idioma do império não era o aramaico ou o hebraico, mas era o grego por causa da helenização.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Jônathas em 16 de junho de 2013 6:13

    Dá vergonha em saber que um batista tenha demonstrado extrema ignorância sobre o assunto. Logo os batistas, tão sérios e coerentes em relação à Palavra de Deus, pena que seja um movimento tão dividido.

    ótimo texto!



  • JAILSON em 16 de junho de 2013 18:33

    jailson ricardo, não lir nem um livro ou revista desse dois teologo vamos dizer assim, agora eu vou da a minha opnião,em vez de nós ficamos descutindo, é melhor nós ganha alma para Jesus. agora Pr. Leandro, seu programa é nota 10, Jesus não se preocupava quando falavam que é ele estava anunciando uma seita, pois Jesus sabia de onde vinha para onde ia foi assim que Jesus respondeu para os fariseus. Eu mim congrego na assembléia. Não importa o que diga. faça a obra de Deus, Deus irar jugar.



  • Laércio em 17 de junho de 2013 0:05

    O Senhor Jesus advertiu sobre isso, o povo que professa guardar os mandamentos de Deus precisa orar, jejuar e clamar ao Senhor uns pelos outros, esses debates entre religiões vão se intensificar cada vez mais, se tem uma igreja na terra que ainda é odiada por Satanás é a IASD, pois ainda defende a soberania da Palavra de Deus e não se curvou diante do deus desse mundo.



  • Jonathan em 17 de junho de 2013 2:58

    Olá, tenho uma dúvida será que vocês podem me ajudar? Gostaria de saber quem são os reinos da Síria e do Egito citados em Daniel.



    • Maiara Costa - Equipe em 24 de junho de 2013 15:48

      Olá estimado Jonathan!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Qual exatamente é o texto de Daniel? Poderia me passar?
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Julio Cesar em 18 de junho de 2013 0:05

    grande professor! a sabedoria a cima de tudo. precisamos aprender as bases destas afirmações pra auxiliarmos os irmãos católicos sinceros a entender porque têm liberdade hoje! Manda ai professor, queremos aprender!



    • Maiara Costa - Equipe em 18 de junho de 2013 16:20

      Olá estimado amigo Julio Cesar!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O que você gostaria que enviássemos?
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Gelson Braz em 18 de junho de 2013 4:08

    Diogo,

    gostei muito do seu comentário “… o Profeta é enviando quando o povo está se desviando ou se deturpando…” “… a crença se colocado no fogo se estregar devemos abandoná-la…”
    Não há comentário melhor, feito em poucas palavras



  • diego antonio de oliveira em 18 de junho de 2013 20:34

    Quem é Miguel o Arcanjo? Miguel é Jesus? O Anjo do Senhor é Miguel? Será um nome, um título do Filho de Deus? Essa questão é importante para a Igreja Adventista? Porquê? Como a negação desse ensinamento afeta o Espírito de Profecia, a Mortalidade da Alma e o Juízo Investigativo?
    A maioria dos cristãos são surpreendidos ao saber que a IASD ensina que Jesus é o Arcanjo Miguel, mas Ellen White disse que Ele era Miguel, então se eles mudarem isso, eles terão que rejeitá-la como “o Espírito de Profecia” e não seriam a igreja remanescente! Então, agora eles precisam manter que Jesus é tanto Deus como um Anjo.
    Faz uma grande diferença saber quem Jesus realmente é conforme 2 Coríntios 11:4 diz, haverá aqueles que ensinam outro Jesus, pregam um evangelho diferente e possuem um outro espírito. Estas marcas identificam seitas, que invariavelmente atacam a doutrina de Cristo. No início pioneiros Adventistas negavam Sua divindade dizendo que ele era o arcanjo. No Comentário Adventista vol. 5 p. 1129 Ellen diz:
    “O homem Jesus Cristo não era o Senhor Deus Todo-Poderoso”
    QUEM É MIGUEL SEGUNDO O APÓSTOLO PEDRO E JUDAS?
    Compare as palavras em negrito:
    2 Pedro 2:9-12:
    “Vemos, portanto, que o Senhor sabe livrar os piedosos da provação e manter em castigo os ímpios para o dia do juízo, especialmente os que seguem os desejos impuros da carne edesprezam a autoridade. Insolentes e arrogantes, tais homens não têm medo de difamar os seres celestiais; contudo, NEMOS ANJOS, embora sendo maiores em força e poder, fazem ACUSAÇÕES INJURIOSAS contra aqueles seres na presença do Senhor. Mas eles difamam o que desconhecem e são como criaturas irracionais, guiadas pelo instinto, nascidas para serem capturadas e destruídas; serão corrompidos pela sua própria corrupção!”
    Judas 1:8-10:
    “Da mesma forma, estes sonhadores contaminam seus próprios corpos, rejeitam as autoridades e difamam os seres celestiais. Contudo, NEM mesmo O ARCANJO MIGUEL, quando estava disputando com o diabo acerca do corpo de Moisés, ousou fazer ACUSAÇÃO INJURIOSA contra ele, mas disse: “O Senhor o repreenda!” Todavia, esses tais difamam tudo o que não entendem; e as coisas que entendem por instinto, como animais irracionais, nessas mesmas coisas se corrompem.”
    Veja que Judas e Pedro falam exatamente sobre o mesmíssimo assunto, palavra por palavra, compare:
    2 Pedro 2:9-12: Judas 1:8-10:
    “desprezam a autoridade” ”rejeitam as autoridades”
    “difamar os seres celestiais” ”difamam os seres celestiais”
    “contudo, nem os anjos” ”Contudo, nem mesmo o arcanjo Miguel”
    “fazem acusações injuriosas” “fazer acusação injuriosa”
    “contra aqueles seres” “contra ele”
    “difamam o que desconhecem” ”difamam tudo o que não entendem”
    “criaturas irracionais” “animais irracionais”
    “serão corrompidos” “se corrompem”
    Pedro fala sobre a atitude dos anjos, no geral, enquanto Judas oferece o exemplo de um anjo específico. Imagine agora Pedro na “Escola Sabatina” perguntando a Judas: – “Cite o nome de um anjo que embora seja maior em força e poder, não faz acusações injuriosas contra aqueles seres.” Qual seria a resposta de Judas? Creio que a resposta de Judas não está de acordo com o que a Igreja Adventista ensina. Mas você não vai querer discordar da clara afirmação do irmão de Jesus, vai?
    Conclusão:
    O Arcanjo Miguel é um Anjo Poderoso que não faz acusações injuriosas, Miguel NÃO é o Senhor Jesus!



    • Maiara Costa - Equipe em 19 de junho de 2013 16:35

      Olá Diego!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Por essa sua afirmação amigo:“Ellen White disse que Ele era Miguel, então se eles mudarem isso, eles terão que rejeitá-la como “o Espírito de Profecia” e não seriam a igreja remanescente!” apenas nos mostra que como diria o amigo Leandro você está mais por fora do que arco de barril em relação ao que é o Espírito de Profecia para os Adventistas do Sétimo Dia. Então, vamos fazer uma breve analise bíblica desse assunto e também sobre o que a Bíblia tem a dizer sobre Miguel.
      Primeiramente antes de entrarmos no assunto vamos deixar claro o que é a regra de fé e prática para os Adventistas.
      “As Escrituras Sagradas, O Antigo e o Novo Testamento, são a Palavra de Deus escrita, dada por inspiração divina por intermédio de santos homens de Deus que falaram e escreveram ao serem movidos pelo Espírito Santo. Nesta Palavra, Deus transmitiu ao homem conhecimento necessário para a salvação. As Escrituras Sagradas são a infalível revelação de Sua vontade. Constituem o padrão de caráter, a prova da experiência, o autorizado revelador de doutrinas e o registro fidedigno dos atos de Deus na história, e para a Igreja Adventista do Sétimo Dia, a Bíblia é o único credo.” Nisto Cremos, p. 11- Tatuí-SP, Casa Publicadora Brasileira (CPB).
      Portanto, não são os escritos de Ellen White que norteiam as nossas crenças, mas sim a Bíblia.

      Segundo: O que é o Espírito de Profecia de acordo com a Bíblia.
      “Então caí aos seus pés para adorá-lo, mas ele me disse: “Não faça isso! Sou servo como você e como os seus irmãos que se mantêm fiéis ao testemunho de Jesus. Adore a Deus! O testemunho de Jesus é o espírito de profecia”. Apocalipse 19:10- NVI (Nova Versão Internacional).

      O testemundo de Jesus Cristo pode indicar:
      1° Revelação (testemunho) que pertence a Jesus Cristo e por isso é dada por Ele mesmo.
      2° Revelação a cerca de Jesus Cristo, ou seja, sobre a pessoa de dEle.
      3° Revelação dada por Jesus Cristo.
      4° Revelação que procede de Jesus Cristo.

      O testemunho de Jesus que é o Espírito de Profecia pode ser considerado coma a auto-revelação de Cristo ao profeta. “Comentário Gramático Histórico do Apocalipse, Dr. Rodrigo Silva, Faculdade Adventista de Teologia,p.69”.

      Testemunho de Jesus se refere ao dom profético, o testemunho de (isto é, sustentado por ) Jesus é (ou seja, constitui) o espírito de profecia. O foco, o ponto central de toda a profecia é Cristo.
      A expressão Espírito de Profecia também pode referir-se (1) ao Espírito Santo que inspirou os profetas com a revelação procedente de Deus, (2) a operação do dom de profecia e (3) ao instrumento da profecia.
      Foi o dom profético ou Espirito de Profecia que produziu a própria Bíblia. No período pós bíblico, ele não deve superar as Escrituras ou acrescentar algo a elas, uma vez que o Canon sagrado já está completo. O dom profético atuará no tempo do fim assim como atuou nos dias dos apóstolos. Seu objetivo é destacar a Bíblia como base de fé e prática, explicar seus ensinamentos e aplicar seus princípios ao viver diário. Ele se acha envolvido no estabelecimento e edificação da igreja, habilitando-a a desempenhar sua missão divinamente apontada. O dom profético reprova, adverte, orienta e encoraja tanto a indivíduos quanto a igreja, protegendo-os das heresias e unificando-os nas verdades bíblicas.
      O dom profético ou Espírito de Profecia foi prometido nos últimos dias (Joel 2:27,28; Atos 2:17) não para adicionar algo à Bíblia, mas para servir de filtro doutrinário por causa das muitas doutrinas erradas que se espalharam pelo cristianismo. O dom profético é um dos dons do Espírito Santo e é uma das características da igreja remanescente e tem por objetivo principal conduzir as pessoas de volta à Bíblia como sendo a única norma pela qual deve ser provado todo o ensino e experiência. (Nisto Cremos e O Dom de Profecia no Púlpito, Tatuí-SP, Editora Casa Publicadora Brasileira).
      E nós cremos que o Espírito Santo tenha concedido esse dom a Sr. Ellen White pelo que a própria Bíblia nos mostra.
      O Espírito de Profecia não é Ellen White em si, mas sim a auto-revelação que Cristo deu a ela.

      Terceiro: O que a Bíblia tem a dizer sobre Miguel.
      O amigo afirmou o seguinte: “A maioria dos cristãos são surpreendidos ao saber que a IASD ensina que Jesus é o Arcanjo Miguel, mas Ellen White disse que Ele era Miguel, então se eles mudarem isso, eles terão que rejeitá-la como “o Espírito de Profecia” e não seriam a igreja remanescente! Então, agora eles precisam manter que Jesus é tanto Deus como um Anjo”.
      Pergunto, será que Ellen White foi a única a ensinar que Miguel é Jesus?
      “Miguel e seus anjos de um lado, e o dragão e seus anjos do outro. Cristo, o magnífico anjo do concerto,e seus fiéis seguidores; e Satanás e todos os seus agentes”. Matthew Henry.

      “Onde quer que se espera a presença de Miguel sempre se deve entender a glória da Divina Majestade. A palavra Miguel [significa] aquele que é semelhante a Deus, em consequência, no Apocalipse, este personagem é entendido por muitos como Sendo o Senhor Jesus. Miguel era o filho varão, a quem a mulher deu à luz (Apocalipse 12:7).” Adam Clark.

      “Esta guerra no Céu travada por Miguel, que é Cristo e por Seus mensageiros, consite num conflito intelectual e polêmico”. J.D. Glasgow. (Questões Sobre Doutrina,Tatuí-SP, Casa Publicadora Brasileira, p.95).

      Esses comentaristas não são adventistas e nenhum dos referidos autores foi questionado por isso. Como vimos não só Ellen White ensinava dessa forma.

      O livro de Daniel apresenta, talvez, a maior prova de que o nome Miguel deve obrigatoriamente ser aplicado a Cristo. Temos aqui no livro de Daniel grandes blocos proféticos que dão ênfase a Jesus e ao reino dEle. Estes blocos proféticos nos ajudam a entender o livro, seu propósito e também a descobrir quem é o personagem principal das profecias.

      Blocos Proféticos de Daniel:
      capítulos 2,7,8,9-12.
      Daniel 2- A Pedra- Jesus Cristo
      Daniel 7- O Filho do Homem- Jesus Cristo
      Daniel 8- O Príncipe do Exército- Jesus Cristo
      Daniel 9-12-Miguel- Uma criatura?

      Se Miguel não fosse Jesus, o sincronismo do livro de Daniel representado nesses blocos proféticos seria quebrado. É estranho imaginar que nos três primeiros blocos proféticos o centro é Jesus, enquanto no ultimo, o personagem principal é um ser criado. (Na Mira da Verdade, Vol.1, Leandro Quadros, Niterói-RJ- Editora Ados,p.53).

      Como entender o contexto de Judas.
      O objetivo de Judas era constrastar Miguel com aqueles que fizeram acusação escarnecedora. Este Ser celestial, mesmo quando em disputa com o principe do mal, embora houvesse justa razão para isso, não ousou pronunciar um juízo de maldição. Este é o contraste: eles, meros homens, desprezavam a autoridade a ponto de injuriarem os que se achavam em elevada autoridade, enquanto Miguel, o arcanjo, não agiu assim, mesmo quando disputava com Satanás. Veja o que diz a Bíblia Scott: “Ele contudo, não ousou proferir qualquer expressão insultuosa: não por medo do demônio ou porque não tivesse autoridade de fazê-lo, mas porque, mesmo naquelas circunstâncias, isso não seria coerente com a perfeição de Seu caráter.
      A carta de Judas era um apelo aos membros leais a romperem a associação com esses subversores da verdade, a mesma intenção de Pedro. Judas estava lutando contra o liberalismo e o anominianismo.

      Como entender a frase: O Senhor te repreenda.
      Esta é uma expressão original. Seu primeiro emprego na Bíblia ocorre com o Senhor ao tratar com Satanás (Zacarias 3:2). A mesma expressão é empregada em Judas. Não é, então, o caso de o mesmo Ser divino ser revelado aqui? Em Zacarias Ele Se manifesta sob um dos seus títulos (O Anjo do Senhor- lembrando que a palavra anjo significa mensageiro) e em Judas sob outro título (Miguel- aquele que é semelhante a Deus, um título que desafia diretamente a Satanás que queria ser igual a Deus- Isaías 14:12-14).
      Cremos que jamais houve tempo em que Cristo não existisse. Ele é Deus para todo o sempre e como disse a própria Ellen White, tendo vida original, não emprestada, não derivada. (O Desejado de Todas as Nações,p.530).
      (Questões Sobre Doutrina,p. 92,93).

      Perceba amigo que a própria Bíblia considera Cristo como Miguel.Creio que você não vai querer discordar da clara afirmação da Palavra de Deus.

      Recomendo à você a leitura do Livro: Questões Sobre Doutrina, pois nele há muito mais informações e evidências.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • adaister em 19 de junho de 2013 17:05

        Quem é o arcanjo Miguel ?
        Miguel é um arcanjo, significa que ele foi um dois 3 anjos mais antigos na criação de Deus, sendo Gabriel o outro arcanjo e Lúcifer o outro último. Dentro do processo de dispensação e hierarquia, Miguel sempre aparece como um comandante das hostes e exércitos celestiais. No livro de Daniel , Miguel é mencionado 3 vezes: Daniel 10:13, 10:21 e 12:1. No Novo Testamento é mencionado 2 vezes, na Epístola de Judas no verso 9 e no Livro de Apocalipse 12:1. Importante frisar para um bom entendimento que Miguel é um anjo que comanda exércitos, vide Judas 9 e o fato dele lutar com Lúcifer pelo corpo de Moisés e ainda quando Daniel orou para um resposta de Deus, um demônio impediu que a resposta da oração chegasse a Daniel e foi Miguel quem lutou com esse demônio para a liberação da resposta. O demônio em questão do Livro de Daniel era o príncipe do reino da Pérsia. Podemos perguntar: o que é um arcanjo ? Arcanjo é um derivação de duas palavras gregas, a saber, ARCHÉ= Velho , antigo e ANGELOS= Anjo, ou seja, “anjo mais velho”. Sem entrarmos no mérito de uma discussão sobre “angeologia”, claro fica que Miguel é um anjo para Israel, para o povo de Israel como sempre se mostra nas horas de batalha e guerra contra o diabo. No próximo artigo falaremos sobre GABRIEL, outro arcanjo, todavia, com uma missão diferente de Miguel, ele é um anjo mensageiro e se manifesta a Daniel para explicar-lhes pontos de visões obscuras para esse. Quanto a Miguel que poderia ter destruido Lúcifer em Judas 9, não o fez respeitando uma hierarquia. Observe que mesmo podendo fazê-lo, matar Satanás, não faz. Por qual motivo ? A dispensação não permitia. Entenda, Jesus sendo Deus estava limitado pelo corpo que precisava padecer e morrer para vencer a morte através da ressurreição. Mesmo havendo 12 apóstolos em Jerusalém, Deus escolheu Paulo para enviá-lo aos gentios. Irmão Branham aponta Miguel como Cristo, isso é um mistério que se entende pela revelação da Palavra. O ponto central que nos leva o Livro de Daniel é o fato desse Livro conter profecias para o povo de Israel , logo, torna-se perigoso estudá-lo ou aplicá-lo aos gentios. O anjo para a Esposa de Cristo é o irmão Branham, com Israel, foi Gabriel e Miguel. O prefixo grego “arch” (ἀρχ) deriva de “arché” (ἀρχή) que se refere tanto a “começo, ponto de partida, princípio”, como “suprema substância subjacente” ou “princípio supremo indemonstrável”.A partir dessa raiz “arché” temos o antepositivo “arch”, em português, com o sentido de “aquilo que está na frente, o que está no começo, na origem, ponto de partida de um entroncamento” , sendo traduzido “acima”, “superior” ou “mais importante” e “o que governa, que dirige, que comanda, que lidera” e ainda carregando consigo idéias de poder, autoridade, império e superioridade .
        Quanto ao grego “angelos” (άγγελος), vertido para “anjo”, significa simplesmente “mensageiro”.A partir dessas raízes, portanto, a palavra “Arcanjo” (αρχάγγελος) se traduz “Líder dos Mensageiros”, “Chefe dos Mensageiros” “Capitão dos Anjos” ,”Primeiro Anjo” , “Acima dos Anjos”, “Superior aos Anjos” “Anjo Superior” ou “Anjo Chefe” , num aspecto qualitativo de liderança e substancialmente de superioridade , da mesma maneira que se traduz palavras com o mesmo radical, tal como “arquiteto” (chefe dos construtores), “arcebispo” (classe hierárquica superior a Bispo), “hierarquia” (poder sagrado) ou “anarquia” (falta ou ausência de poder). Mi-ka-el: QUEM É COMO O SENHOR ?



        • Maiara Costa - Equipe em 19 de junho de 2013 17:50

          Olá Adaister!
          Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
          Primeiramente a Bíblia não diz que Gabriel e Lúcifer eram arcanjos, mas sim querubins cobridores (Ezequiel 28:14).

          Segundo:Arcanjo.– um dos títulos de nosso Senhor Jesus.

          Arc provém do prefixo grego archi, mas palavras correlatas como arche e archon também devem ser consideradas.
          Arche significa princípio e também envolve a ideia de autoridade e governo.
          Arche e Archon as vezes são empregados em relação ao nosso Senhor, como na expressão “Anjo do Senhor”.
          Arche é empregado messianicamente em Isaías 9:6; o princípio (Colossenses 1:18; 21:6; 22:13).
          Archon é frequentemente traduzido por governador, príncipe, em relaçção a Jesus Soberano dos reis da Terra (Apocalipse 1:5).
          E nenhum desses termos quando aplicados a Cristo o reduzem a um Ser Criado, mas sim como Deus, como um Ser Divino.
          Miguel: Aquele que é semelhante a Deus ou quem é como Deus é um desafio feito a Satanás que queria ter sido como Deus.

          Terceiro: A Bíblia não menciona nenhum Branham.

          Quarto: O livro de Daniel não é um livro que contem profecias apenas para o povo de Israel, Daniel 2, por exemplo, mostra isso. Esse livro é um livro que foi encerrado até o tempo do fim (Daniel 12:4), o tempo do fim histórica e profeticamente falando se iniciou no ano de 1798 d.C quando as profecias apocalípticas de Daniel voltaram a ser estudadas como o verso mesmo faz referência.

          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



          • adaister em 19 de junho de 2013 18:45

            Não sei e você notou, mas nessa postagem estou apoiando o seu ponto de vista sobre a identidade do Arcanjo Miguel!



          • Maiara Costa - Equipe em 20 de junho de 2013 9:45

            Olá Adaister!
            Bom dia.
            Sim notei sim.
            Só coloquei mais algumas informações para complementar, para fortificar mais ainda a ideia.
            Desculpas se não pareceu assim.
            Que Deus te abençoe grandiosamente.
            Um forte abraço.
            Equipe do Na Mira.



        • Osmar Ferreira em 5 de julho de 2013 22:44

          Alguns usam o fato de que Miguel usa o termo o “Senhor te repreenda”(Judas 9) na contenda com o diabo, para afirmar que esta declaração o “Senhor te repreenda” se deu pelo fato de inferioridade real, ou seja, a mesma que os anjos tem em relação a Deus. Contudo, esta afirmação não pode ser levada em conta para afirmar que Miguel não é Jesus ou um dos nomes ou títulos que Jesus usa pelo simples fato de que a Palavra de Deus mostra o SENHOR CHAMANDO O SENHOR, DE SENHOR ( “O Senhor te repreende”)Compare as duas passagens, e observe que trata-se de dois servos de Deus. E, a diferença é que um estava vivo e o outro morto (Zacarias 3:2- Judas 9). Observe em um texto diz: “…Satanás esta a mão direita dele para lhe opor”, e o outro:…o Arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava”. ..
          “Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés.” Salmo 110:1.
          E, ainda devemos lembrar o episodio em que o Senhor fez referência do Senhor, assim: Senhor disse para Moisés… CONSIDERAI QUE O SENHOR VOS DEU (Exodo 16:28,29). Sendo assim, ninguém poderá alegar que Miguel usou o termo Senhor por não ser igual.
          Lembra-se que o Filho do Homem diversas vezes chamou O Pai de Senhor, de Maior se posicionando como servo ( Isaías 53- Mateus 20: 28-Lucas 22:27- João 13:5- Filipense 2:7
          Veja agora o Senhor Jesus apesar de expulsar demônios e “diversas vezes repreendeu o próprio Diabo” se colocando como servo da humanidade provando como fajuta a declaração de que “Ora, como o arcanjo Miguel poderia invocar a autoridade de pessoa maior se ele fosse realmente Jesus, considerando que ele durante sua vida na terra por diversas vezes repreendeu o próprio Diabo”
          Não será assim entre vocês. “Ao contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo, e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo; como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos”. Mateus 20.26-28
          “Se alguém quiser ser o primeiro, será o último, e servo de todos” (Mc 9.35).
          “Eis o meu servo, a quem sustento o meu escolhido, em quem tenho prazer. Porei nele o meu Espírito, e ele trará justiça às nações. Não gritará nem clamará, nem erguerá a voz nas ruas. Não quebrará o caniço rachado, e não apagará o pavio fumegante. Com fidelidade fará justiça; não mostrará fraqueza nem se deixará ferir, até que estabeleça a justiça na terra” (Isaías 42:1-4)
          Mc. 9:35 > E Ele, sentando-se, chamou os doze e lhes disse: Se alguém quiser ser o primeiro, Será o derradeiro de todos e o servo de todos.
          Mc. 10:45 > Porque o Filho do Homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.

          Não podemos ignorar o fato de que é Jesus que é o Príncipe e o Defensor do povo do profeta Daniel.
          A Palavra de Deus declara em Daniel 12:1 que “naquele tempo, se levantará Miguel”. A Palavra de Deus também declara que o “tempo,” é o “tempo de angústia, a qual nunca houve desde que houve nação até aquele tempo”; mas, “naquele tempo”, ou seja, no tempo de angústia, a qual nunca houve, “será salvo o teu povo, todo aquele que for achado inscrito no Livro da Vida”. Há de ser observado mais uma vez, que o texto sagrado declara que é neste tempo que se levantará Miguel(não é pelo fato de Ele não tenha se levantado antes), neste tempo de angústia a qual nunca houve, e será salvo todo aquele que estiver escrito no Livro da Vida. Pois bem, a primeira pergunta a ser respondida é: somente os judeus estão ou estarão com os nomes escritos no Livro da Vida? A resposta é simples: Não. A segunda pergunta é:& amp; lt; span> a que tempo o anjo Gabriel está se referindo nesta conversa com Daniel? A resposta também é simples e estar no próprio capitulo 12:2 a 4, ou seja, no tempo do fim. Cabe agora a Luz da Palavra de Deus estabelecer o tempo do fim, veja:
          Mateus 24:14 “E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.”
          II Pedro 3:3-4 “Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores com zombaria andando segundo as suas próprias concupiscências, e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.”
          1 João 2:18 “Filhinhos, esta é a última hora; e, conforme ouvistes que vem o anticristo, já muitos anticristos se têm levantado; por onde conhecemos que é a última hora.”
          II Timóteo 3:1-5 “Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos; pois os homens serão amantes de si mesmos, gananciosos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a seus pais, ingratos, ímpios, sem afeição natural, implacáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta- te também desses.”
          Jeremias 30.5-7: “Assim diz o Senhor: Ouvimos uma voz de tremor e de temor e não de paz. Perguntai, pois, e vede, se acaso, um homem tem dores de parto. Por que vejo, pois, a cada homem com as mãos na cintura, como a que está dando à luz? E por que se tornaram pálidos todos os rostos? Ah! Que é grande aquele dia, e não há outro semelhante! É tempo de angústia para Jacó; ele, porém, será livre dela”.
          Agora com uma compreensão de que Miguel se levantará no tempo de angustia ou no tempo do fim, para defender e salvar da angústia naquele tempo quem estiver com o nome no Livro da Vida. Cabe agora ser esclarecido pela Palavra de Deus em outros textos, quem é que livra o povo de Deus(judeus ou gentios) da angústia e no tempo da angústia, para sabermos quem realmente é Miguel. Então vejamos:
          – O profeta Jonas disse: Na minha angústia clamei ao SENHOR, e ele me respondeu; do ventre do inferno gritei, e tu ouviste a minha voz. Jonas 2:2
          – O profeta Naum declarou: O SENHOR é bom, ele serve de fortaleza no dia da angústia, e conhece os que confiam nele. Naum 1:7
          -O profeta Jeremias por duas vezes escreveu:1- “O esperança de Israel, e Redentor seu no tempo da angústia, por que serias como um estrangeiro na terra e como o viandante que se retira a passar a noite?” Jeremias 14:7-8. “2- O SENHOR, fortaleza minha, e força minha, e refúgio meu no dia da angústia; a ti virão os gentios desde os fins da terra, e dirão: Nossos pais herdaram só mentiras, e vaidade, em que não havia proveito” Jeremias 16:19.
          -O salmista e profeta(Atos 2:30) Davi também escreveu: 1-“Na angústia invoquei ao SENHOR, e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz, aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face.” Salmos 18:6. 2- “Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã louvarei com alegria a tua misericórdia; porquanto tu foste o meu alto refúgio, e proteção no dia da minha angústia.” Salmos 59:16. 3- “Dá ouvidos, SENHOR, à minha oração e atende à voz das minhas súp licas.” “No dia da minha angústia clamo a ti, porquanto me respondes.” Salmos 86:6-7
          – Asafe também declarou por três vezes: 1-Oferece a Deus sacrifício de louvor, e paga ao Altíssimo os teus votos. E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás Salmos 50:14-15. 2- No dia da minha angústia busquei ao SENHOR; a minha mão se estendeu de noite, e não cessava; a minha alma recusava ser consolada
          Salmos 77:2. 3- Clamaste na angústia, e te livrei; respondi-te no lugar oculto dos trovões; provei-te nas águas de Meribá. Salmos 81:7.
          -E o profeta Isaías também garante que é o Senhor que livra e livrará seu povo da angústia no tempo do fim: “O SENHOR, tu és o meu Deus; exaltar-te-ei, e louvarei o teu nome, porque fizeste maravilhas; os teus conselhos antigos são verdade e firmeza.
          Porque da cidade fizeste um montão de pedras, e da cidade forte uma ruína, e do paço dos estranhos, que não seja mais cidade, e jamais se torne a edificar. Por isso te glorificará um povo poderoso, e a cidade das nações formidáveis te temerá. Porque foste a fortaleza do pobre, e a fortaleza do necessitado, na sua angústia; refúgio contra a tempestade, e sombra contra o calor; porque o sopro dos opressores é como a tempestade contra o muro.” Isaías 25:1-4
          SENHOR, tem misericórdia de nós, por ti temos esperado; sê tu o nosso braço cada manhã, como também a nossa salvação no tempo da tribulação. Isaías 33:2.
          Como pode ser observado, é o Senhor que dá livramento na angústia e no tempo da angústia, ficando assim incontroverso que Miguel é um dos nomes ou títulos usados por Jesus, já que a Palavra de Deus declara que Miguel é o defensor dos filhos do povo de Daniel.
          Disse o SENHOR: De certo que o teu remanescente será para o bem; de certo, no tempo da calamidade, e no tempo da angústia, farei que o inimigo te dirija súplicas. Jeremias 15:11
          Disse o SENHOR: De certo que o teu remanescente será para o bem; de certo, no tempo da calamidade, e no tempo da angústia, fareique o inimigo te dirija súplicas. Jeremias 15:11
          Veja ainda abaixo
          A palavra de Deus diz que anjos de Deus são: “Todos eles espíritos ministradores. Enviados para servir a favor dos que hão de herdar a salvação”(Hebreus 1:13,14-Salmos 34:7 e 91:11). Os anjos estão a serviços de Jesus (Mateus 24:30 e 31- 25:31-26:53-ll Tessalonicenses 1:7 Apocalipse 1:1). Os anjos foram criados por Deus como ministros e mensageiros… (Genesis 28:12- 32:1,2-Salmos 103:20,21-104:4 Daniel 6:22).
          A palavra de Deus quando fala de anjos menciona no singular e no plural, anjos de Deus e anjos de Satanás.
          Anjos de Deus:
          Singular->Daniel 6:22-Atos 12:7
          Plural->Genesis 19:15 ,Salmos 91:11
          Anjos de Satanás: São os anjos que foram expulsos do céu juntos com satanás. Apocalipse 12: 7,8,9- ll Coríntios 11:14,15 Mateus 25:41(anjos maus,demônios).
          Deus é Ordeiro, logo os anjos tem uma hierarquia:Querubins,Serafins e anjos.O antes Lúcifer e agora Satanás era um Querubim.(Isaias 14:12,13,14,15-Ezequiel 28:12,13,14,15)
          Querubim->Êxodo 25:19-Ezequiel 9:3-28:14)
          Querubins->Ezequiel 10:3-Genesis 3:24-Êxodo 25:20
          Serafim->Isaias 6:6”então,’um’ dos Serafins…”
          Serafins->Isaias 6:2-“Serafins estavam por cima Dele;cada um…”
          Gabriel na hierarquia vem abaixo de MIGUEL (Daniel 10:21 ”MIGUEL vosso Príncipe”).Gabriel recebeu ajuda de Miguel(Daniel 10:13).
          Então quem é MIGUEL? Um ser criado? Um anjo? Um Querubim? Um Serafim? (Daniel 10:21-12:1).
          Gabriel é mencionado na Palavra de Deus em Daniel 8:16-9:21- Lucas 1:19,26. Podemos afirmar sem medo de errar que Gabriel é o anjo Querubim que esta diretamente envolvido no ministério de Jesus antes e depois de Sua encarnação. Mas para termos certeza, precisamos saber quem realmente é MIGUEL procurando a resposta na Palavra de Deus da seguinte pergunta:
          Quem é o Príncipe do povo de Deus?
          MIGUEL é um Arcanjo e na bíblia só existe a referencia de um Arcanjo não de Arcanjos (Judas: 9).
          A palavra Arcanjo é mencionada na bíblia apenas duas vezes(l Tessalonicenses 4:16-Judas:9).
          Miguel é mencionado na bíblia cinco vezes (Daniel 10:13,21 -12:1-Judas:9-Apocalipse 12:7)
          Em Daniel 10:13 Ele vem para ajudar a Gabriel e no verso 21 declara que Miguel é o Príncipe do povo de Daniel.O povo de Daniel é o povo de Deus.
          A Palavra de Deus diz que Jesus é o Príncipe da paz (Isaias 9:6).Que Cristo esta acima de todo principado (Efésios 1:20,21-Colossenses 2:10).Que Deus o elevou a Príncipe e Salvador(Atos 5:33 e Apocalipse 1:35).
          Ele se apresentou a Josué como Príncipe do Exercito do Senhor (Josué 5:14,15),e disse a Josué o mesmo que Deus disse a Moisés:”descalça as sandálias dos pés porque o lugar que esta é santo” (Josué 5:15-Êxodo 3:4-6),mostrando quem é que estava ali realmente. “Então Josué se prostou sobre seu rosto em terra e O adorou,” e O chamou de Senhor(14). Com esta atitude de Josué, ficou demonstrado quem é que realmente estava ali. Devemos lembrar que anjos de Deus, não aceita adoração, e que nenhum filho ou filha de Deus, deve adorar anjos, pois somente Deus é digno de adoração, honra e louvor.
          Em Daniel 10:13,Gabriel fala que Miguel é uns dos primeiros Príncipes o que pode levar a crer que pode não ser o segundo ou o terceiro nem o primeiro. Mas em Daniel 12:1,4,que é a continuação da conversa entre Gabriel e Daniel (ver 11:1,2),nos é revelado Miguel como “O Grande Príncipe”,o “defensor” de dos filhos do teu povo (povo de Daniel,ou seja,povo de Deus). Quem é que defende e peleja pelo povo de Deus? (Josué 10:14-23:13-Salmos 89;18-59;9-Provérbios 22;23-I Samuel 14;23-II Samuel22;2-23;10)
          Em Judas 9, nos é revelado que foi Miguel que contendeu com o diabo e disputou o corpo de Moisés. Observe que Gabriel pediu ajuda a Miguel(Daniel 10:13),mas em Judas 9 o Arcanjo Miguel estava só, ou melhor, não é mencionada a presença de nenhum anjo de Deus, contudo é provável que sim.
          Em Apocalipse 12:7 refere a uma batalha entre Miguel e seus anjos e o dragão e seus anjos. A peleja aqui referida foi no céu, Miguel saiu vencedor e expulsou o dragão e seus anjos do céu para a terra. O fato aqui narrado, SMJ se deu antes de Adão e Eva pecarem. É uma referencia a uma época que não havia pecado no universo de Deus, ou seja, começou no céu.
          A Palavra de Deus ainda nos revela que O Filho do Homem mandará os “seus” anjos…Mat. 13:41 e O Filho do Homem enviará os “seus” anjos para reunir os escolhidos… Mat. 24:30,31. Se for feito um paralelo com Miguel e “seus” anjos (Apoc. 12:7), não restará dúvida quanto quem realmente é Miguel.
          Quem é Miguel?
          Gabriel foi enviado por Deus, para confortar, fortalecer, explicar e revelar ao profeta as visões, “Gabriel da a entender a este a visão”(8;16),”eis que te farei saber o que há de acontecer no ultimo tempo da ira”(8;19),”esta visão se refere ao tempo do fim”(8;17). No capitulo 9, Daniel ora a Deus. E, no verso 21 e 22, Gabriel veio para instruir o que faltava. Em Daniel 10, Gabriel aparece para consolar, fortalecer, dar continuidade das explicações e falar sobre Miguel o “Vosso Príncipe”.
          Em Daniel 12, Gabriel revela ao profeta a identidade de Miguel: “ O Grande Príncipe e o Defensor dos filhos de Deus”(povo de Daniel), e encerrar a explicação do que era necessário de tudo o que Daniel tinha visto e ouvido.
          E, nos evangelhos Gabriel aparece para falar do nascimento de João Batista que ia preparar o caminho do Senhor (Lucas 1:11-19).”Para falar-te e trazem estas boas novas”, disse Gabriel(Mateus 3:1,3-Lucas 3:3,4)
          E, apareceu também a Maria e a José para trazer-lhes boas novas (Lucas 1:26 a 38 Mateus 1:18 a 25), a cerca do nascimento do Príncipe da paz,cujo nome é Jesus que “Salvará o seu povo dos pecados deles”
          Quem é Príncipe do povo de Deus? Quem é o Defensor do povo de Deus? Quem é Este Grande Príncipe? Quem é que vai dar a Palavra de ordem para os mortos ressuscitar? De Quem será Esta Voz? ( I Tessalonicenses 4;16- -João 5;25,28-6;39.40).
          “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro” (1 Tessa. 4:16)
          “Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão.”(João 5:25)
          “Não vos admireis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão.” (João 5:28)
          “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro” (1 Tessa. 4:16)
          O Senhor(que Senhor) descerá do céu com: alarido ?
          O Senhor(que Senhor) descerá do céu com : voz de Arcanjo?
          O Senhor(que Senhor) descerá do céu com : com a trombeta de Deus?
          O objetivo da voz:
          1-“os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus”(João 5:25) 2-” todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz e sairão”(João 5:28) 3:”e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro”(1 Tessa. 4:16)
          Observa que usei o texto Sagrado no contexto da Voz que ressuscitará os mortos, identificando o Dono da Voz, usando outros textos Sagrados e não fazendo um ajuntamento para dizer aquilo que quero.
          Portanto, temos que saber quem na verdade é o Principe e o Defendor do povo do profeta Daniel. Veja:sAlegrem-se, porém, todos os que se refugiam em ti; cantem sempre de alegria! Estende sobre eles a tua proteção. Em ti exultem os que amam o teu nome. Pois tu, Senhor, abençoas o justo; o teu favor o protege como um escudo. (Salmos 5:11-12)
          Livra-me, meu Deus, dos meus inimigos, defende-me daqueles que se levantam contra mim. Não os mates, para que o meu povo não se esqueça; espalha-os pelo teu poder, e abate-os, ó Senhor, nosso escudo. (Salmos 59:1,11)
          Porque o SENHOR é a nossa defesa, e o Santo de Israel o nosso Rei (Salmos 89:18)
          O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio. ( Salmos 18:2 ).
          Surpreenderam-me eles no dia da minha calamidade, mas o Senhor foi o meu amparo. (Salmos 18:18)
          Eu estou aflito e necessitado. Corre em meu auxílio, ó Deus. Só tu podes ajudar-me e libertar-me. Senhor, não me faças esperar. (Salmos 70:5)

          Disse pois: O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador. (2 Samuel 22:2)
          Porque o SENHOR defenderá a sua causa em juízo, e aos que os roubam ele lhes tirará a vida. (Provérbios 22:23 )
          Porque o seu redentor é poderoso; e pleiteará a causa deles contra ti. (Provérbios 23:11)
          Ninguém me assistiu na minha primeira defesa, antes todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado.
          Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me, para que por mim fosse cumprida a pregação, e todos os gentios a ouvissem; e fiquei livre da boca do leão. E o Senhor me livrará de toda a má obra, e guardar-me-á para o seu reino celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém. (2 Timóteo 4:16-18)
          Mas fiel é o Senhor, que vos confirmará, e guardará do maligno 2 Tessalonicenses 3:3
          Tenho visto atentamente a aflição do meu povo que está no Egito, e ouvi os seus gemidos, e desci a livrá-los. Agora, pois, vem, e enviar-te-ei ao Egito Atos 7:34
          E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades Romanos 11:26
          Portanto, Miguel é Jesus.



  • adaister em 19 de junho de 2013 16:54

    Porque Ellen G. White disse que a serpente possuía asas, e o pecado original entrou por meio de um fruto?



    • Maiara Costa - Equipe em 19 de junho de 2013 17:55

      Olá Adaister!
      O fruto foi o veículo usado pela serpente para trazer duvidas no primeiro casal em relação a Palavra, ao carater de Deus (Gênesis 2:15-17; 3).
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • adaister em 19 de junho de 2013 18:49

        O “comer do fruto” é uma figura de linguagem (confira: Cantares 2:3, 4:16; Provérbios 30:20; etc…) Não se tratava de um fruto literal de uma arvore também literal (Mc 8:24; Mt 3:10, 15:30; etc..) ok?



        • Maiara Costa - Equipe em 20 de junho de 2013 10:21

          Olá Adaister!
          Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
          Primeiramente amigo algumas coisas sobre a Bíblia precisam ficar esclarecidas, alguns pontos como: não temos autorização divina para a interpretarmos da maneira que queremos (2 Pedro 1:19-21) e segundo a Bíblia é a sua própria intérprete (Daniel 7:25; 11:13).
          Sendo assim vamos analisar como outros personagens bíblicos consideravam o livro de Gênesis.
          Jesus: Ele confirmou a historicidade do Gênesis ao citá-lo como sendo um livro literal.
          Em Mateus 19:4-6, Ele está citando o texto de Gênesis 2:24.
          Em Mateus 24:37,38 Ele faz menção a Gênesis 7.
          Em Mateus 10:15 Jesus menciona Gênesis 18 e 19.

          Paulo Em Efésios 5:31 Paulo cita Gênesis 2:24.
          Em Romanos 5:12-19 o apótolo narra a entrada do pecado no mundo fazendo menção a Gênesis.
          Em 1 Coríntios 15:45 ele cita Gênesis 2:7.
          Em 1 Timóteo 2:13,14 Paulo cita Gênesis 2 e 3.
          E ele como um homem de grande cultura acadêmica para os dias dele também acreditava na literalidade do Gênesis, para ele Adão e Eva não eram seres mitológicos, mas reais, literais e a entrada do pecado para ele não foi simbólica, mas literal.

          Pedro o apóstolo menciona o dilúvio que está em Gênesis 6-8 em 1 Pedro 3:20, como sendo um evento literal e não simbólico.

          Perceba que para os autores bíblicos e para o próprio Cristo o relato do Gênesis não é simbólico. Esse livro faz parte do Pentateuco- uma coleção de cinco livros históricos. Ambos apresentam narrativas de fatos que realmente aconteceram e jamais o autor Moisés quis dar ao livro qualquer tom de poesia associado a simbolismo.
          Outra coisa se o Gênesis, principalmente o capítulo 3 é simbólico, então a entrada do pecado também é simbólica e sendo assim não necessitamos de um Salvador.
          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



          • adaister em 20 de junho de 2013 11:31

            Creio na literalidade de Gn, porem alguns pontos tem de se tratar com seriedade. Ex: Creio no pecado original não como algo simbólico, mas como algo “literal”. Agora não podemos negar que o autor (no caso Moisés) não usou de uma simbologia, note as Escrituras usam em Gênesis uma linguagem alegórica para o pecado cometido pela mulher após ser seduzida pela serpente que foi o “comer o fruto”, cuja mesma figura de linguagem foi usada mais tarde por Salomão em Provérbios 30:20 para se referir ao ato sexual: “Tal é o caminho da mulher adúltera: come (referindo-se ao sexo) e limpa a boca, e diz: Não cometi maldade”. Salomão também usou essa figura de linguagem para se referir à relação sexual entre o marido e sua esposa em um outro livro seu chamado Cântico dos Cânticos! Se toda a narrativa do capitulo 3 é realmente literal, como você explica Gn 3:15?



          • Maiara Costa - Equipe em 20 de junho de 2013 17:31

            Olá Adaister!
            Primeiramente se o pecado original foi a relação sexual, então como se cumpriria Gênesis 1:27,28? Essa bênção foi dada ao primeiro casal antes do pecado!
            Será que o próprio Deus iria incentivá-los ao pecado?
            Segundo: Em Provérbios 30:20 o assunto a ser tratado por Salomão ali é como é o viver de uma pessoa que é adúltera que não está preocupada com a consequência de seus atos, é isso que representa o: “Não cometi maldade”, se referindo ao adultério, não ao comer e se limpar, isso está relacionado com o viver despreocupadamente. Sendo assim, o texto de Gênesis 3 não tem nenhuma ligação linguística com o texto de Provérbios.
            Terceiro: Gênesis 3:15 é considerado dentro da teologia como proto evangelho, ou seja, a primeira profecia evangélica na Bíblia, por quê?
            Explicação de Gênesis 3:15

            “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.”

            A essência do capítulo 3 de Gênesis está resumida em Gênesis 3:15:

            A) Satanás é representado pela serpente (Apocalipse 12:7-9).

            B) A descendência da mulher significa a raça humana.

            C) O descendente da mulher representa Cristo.

            Esta passagem apresenta alguns pontos básicos da nossa salvação:

            1-Deus promete colocar inimizade entre nós e o pecado (Satanás). Essa inimizade é uma grande benção, pois, se pecar nos tornasse felizes, não haveria como nos livrar do mal. É por isso que o mundo e tudo o que ele oferece não poderá jamais preencher o vazio do nosso coração.

            2-Deus prometeu que enviaria o descendente da mulher (Jesus Cristo) para esmagar a cabeça da serpente. Na cruz, Satanás recebeu essa ferida mortal e está agora apenas aguardando a execução da sua sentença.

            3-A serpente, por sua vez, feriu o calcanhar de Cristo, simbolizando que não foi uma ferida mortal. Esse ferimento em Cristo foi executado na cruz do calvário, mas Ele saiu vitorioso.

            Que Deus te abençoe grandiosamente.
            Um forte abraço.
            Equipe do Na Mira.



          • adaister em 21 de junho de 2013 9:54

            Primeiro: Quis apresenta provérbios como uma evidencia que o termo “comer” tem um sentido alegórico e principalmente “sexual”. segundo: Nunca fiz menção de que o pecado foi de uma certa forma a “relação sexual” mas que o “adultério” entre Eva e a serpente foi uma consequência do pecado original. terceiro: Realmente Gn 3:15 é o que chamamos de o “Evangelho antes do Evangelho”, quero que você examine minuciosamente o versículo “15”. A própria bíblia afirma categoricamente que a serpente (animal) tem uma descendência, a profecia referente a cristo vem posteriormente. O fato é que a própria bíblia atesta que a serpente tem uma descendência!



          • Maiara Costa - Equipe em 21 de junho de 2013 11:04

            Olá Adasiter!
            Só que Provérbios não é evidência alguma para provar nada.
            A serpente em Gênesis 3:15 se refere como explica João em Apocalipse 12:7-9 a Satanás. Essa descendência não são filhos de um animal literal.
            O sexo não foi o pecado original, pois Deus o criou antes do pecado para ser uma benção ao casal.
            Que Deus te abençoe grandiosamente.
            Um forte abraço.
            Equipe do Na Mira.



  • Ryan em 20 de junho de 2013 14:48

    Irmão Leandro,so uma perguntinha boba que acabei de me fazer..
    O senhor disse que estava elaborando um material no seu mestrado no qual refutava todas as acusações contra nossa Igreja..o senhor ja tem previsão de publicação da obra e o titulo?



    • Maiara Costa - Equipe em 20 de junho de 2013 17:40

      Olá Ryan!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O Leandro Quadros informou que a tese de mestrado ficará pronto no inicio do ano que vem.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Pedro Henrique em 21 de junho de 2013 1:21

    No momentos finais do nosso planeta. Esses manifestos que estão acontecendo em todo Brasil é obra de Satanás nos últimos tempos?



    • Maiara Costa - Equipe em 21 de junho de 2013 11:36

      Olá estimado amigo Pedro!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      A Bíblia nos mostra que nos momentos finais da história as coisas seriam bastante difíceis (2 Timóteo 3:3:1-5; Mateus 24:7) e não tenha duvida que ele aproveita a situação nessas manifestações que tem por objetivo serem pacíficas, causar problemas.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Bruno Rodrigues de Lima Santos em 21 de junho de 2013 10:56

    É óbvio, que eu não tenho direito de ser contra o direito de qualquer pessoa seguir a religião que ela quiser, mais o meu respeito e adimiração pela razão, pela inteligênçia, pelo ceticismo e pela ciênçia me impedem de acreditar na veracidade de óbvios mitos criados pela imaginação fértil humana associados ao medo do desconhecido, chamados de religiões, e na veracidade do único processo irracional da existênçia de não pensar, de impedir perguntas racionais, de não dar respostas racionais e de acreditar que existe o que racionalmente não existe, chamado de fé religiosa. Apesar de eu ser ateu, eu tenho conhecimento que a religião cristã possui mais de 3.000 ramificações, por conta do alto e inevitável indice de interpretacionismo da literatura bíblica, que é o que gera essas ramificações religiosas e perigosamente tambem gera o fanatismo religioso( Fanatismo: É a obidiênçia cega a uma ideia ou crença, aonde o fanático exerce da violênçia para obrigar as outras pessoas a obedecerem a sua idéia ou crença e/ou punir todos aqueles que se recusam a seguir a sua idéia ou crença). São esses conhecimentos e muitos outros que me obrigam a ser o ateu que eu sou, e que me fazem lamentar profundamente, o quanto uma religião pode dividir e incitar ódio para a humanidade.



  • Julio Cesar em 21 de junho de 2013 16:05

    Uma explanação, estudo ou indicação de estudo com a qual se possa provar aos católicos que eles só tem liberdade de estudar a Bíblia graças a Lutero e ao movimento protestante, como afirmou o professor!



    • Maiara Costa - Equipe em 24 de junho de 2013 15:08

      Olá Julio Cesar!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Há um material muito bom entitulado: A Reforma Protestante em DVD, poderá te mostrar que papel importante teve Lutero e outros reformadores para o cristianismo e liberdade religiosa.
      Pode ser adquirido através do telefone: 0300-789-11-11- Gravadora Novo Tempo.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • diego antonio de oliveira em 21 de junho de 2013 16:46

    ola irmaos
    vemos que Mateus24,36 diz”Porem daquele dia e hora ninguem sabe,nem os anjos dos ceus, nem o filho,mas UNICAMNETE O PAI’.
    Ja NO LIVRO de elen,Testemuho para igreja volume1. pag58e59.
    Elen diz”minha primeira visao logo ouvimos a voz de Deus,semelhante a muita aguas, ao qual noa anunciou, o dia e hora da vinda de Jesus”
    LIVRO TESTEMUNHAS PARA IGREJA vol1.
    Como fica isso?
    Favor responder
    apaz do Senhor



  • diego antonio de oliveira em 21 de junho de 2013 16:49

    Ola irmaos quero aqui deixar algo escrito que percibi, nosso irmao adaister, parece que ele nao crer nas principais doutrina de salvaçao.
    Acho que ele devia rever seus conceitos sobre fe,santifiçao,obediencia,
    Nada ta bao para ele.
    fica aqui meu recado.
    abraços



  • Boaz Batista em 21 de junho de 2013 19:21

    Ellen Branca é o maior fiasco da IASD. São inúmeras as suas “falsas profecias” e isso sem falar nas acusações de plágio. O espaço não é o ideal, mas mostro abaixo apenas dois textos contraditórios da mulher que foi excretada para a Austrália por divergir de sua liderança:

    “O homem não pode, em sua própria força, enfrentar as acusações do inimigo. Com suas vestes manchadas de pecado e em confissão de culpa, ele está perante Deus. Mas Jesus, nosso Advogado, apresenta uma eficaz alegação em favor de todo aquele que, pelo arrependimento e fé, confiou a guarda de sua alma a Ele. Ele defende sua causa, e mediante os poderosos argumentos do Calvário, derrota o seu acusador. Sua perfeita obediência à lei de Deus deu-Lhe poder no Céu e na Terra, e Ele reclama de Seu Pai misericórdia e reconciliação para com o homem culpado. Ao acusador do Seu povo Ele declara: O Senhor te repreenda, ó Satanás. Estes são os que foram comprados com o Meu sangue, tição tirado do fogo.” E aos que nEle descansam em fé, Ele dá a certeza: “Eis que tenho feito com que passe de ti a tua iniqüidade, e te vestirei de vestidos novos.” Zac. 3:4. ” — Profetas e Reis pg.586 e 587

    “Os que estiverem vivendo sobre a Terra quando a intercessão de Cristo cessar no santuário celestial, deverão, sem mediador, estar em pé na presença do Deus santo. Suas vestes devem estar imaculadas, o caráter liberto de pecado, pelo sangue da aspersão. Mediante a graça de Deus e seu próprio esforço diligente, devem eles ser vencedores na batalha contra o mal. Enquanto o juízo investigativo prosseguir no Céu, enquanto os pecados dos crentes arrependidos estão sendo removidos do santuário, deve haver uma obra especial de purificação, ou de afastamento de pecado, entre o povo de Deus na Terra. Esta obra é mais claramente apresentada nas mensagens do capítulo 14 de Apocalipse.” — A Grande Conflito, pg 425.
    Como é evidente, os 2 textos da profetisa se contradizem.
    Há vários casos semelhantes !
    Há a hipótese de que ela mudava de opinião, ou ela simplesmente copiava dos outros, sem entender claramente o significado.

    Também existe e hipótese, que ocorreu várias vezes, da profetisa ser criticada e depois dizer ao contrário.
    Há casos de textos completamente contraditórios no mesmo livro, no original, como não tendo havido nenhuma revisão !

    Conferir nos livros da profetisa: http://www.ellenwhitebooks.com/



    • Maiara Costa - Equipe em 24 de junho de 2013 14:49

      Olá Boaz!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Primeiramente aqui no blog já há muitos e muitos artigos mostrando a veracidade profética do ministério de Ellen White, você pode fazer uma pesquisa se quiser.
      Segundo: Em relação a sua acusação de plágio analisemos a seguinte questão.
      Há uma diferença entre plágio desonesto e usar bons materiais de outros escritores.
      Em nossos dias, a fim de mencionar outra fonte, deve ser citada a origem da mesma; mas este requerimento legal é algo recente.
      Nos dias de Ellen White não havia a exigência de se mencionar de onde fora tirado uma informação. Por isso nos livros dela iremos encontrar o uso de porções escritas por outros autores sem a menção dos mesmos. Eram na maioria livros de sua Biblioteca, que podemos até identificar quais são. Por que ela não mencionou as fontes? Por que não era exigido nos dias dela; não fazia parte de sua cultura. Ela mesma reconhecia isto. Cremos que Deus a inspirou na seleção de materiais importantes para adicionar em seus livros.
      Encontramos o uso de informações históricas principalmente no livro “O Grande Conflito” e também informações sobre a vida de Jesus utilizadas no livro “O Desejado de Todas as Nações”.
      Não podemos julgar uma pessoa que escreveu a mais de cem anos atrás, com base nas leis de hoje!
      Outro ponto muito importante é que os escritores bíblicos também se utilizaram de fontes extra-inspiradas. Usaram materiais dos registros dos reis, de livros contemporâneos e também da sabedoria popular. O Espírito Santo guiou a seleção do material que poderia ser usado para revelar as coisas de Deus e do material que deveria ser deixado de fora. Temos um exemplo disto no livro de Judas. Veja:
      “Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades, para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele”. Judas 1:14-15.
      Enoque nunca mencionou isto na Bíblia. Os estudiosos Bíblicos em geral concordam que o livro pseudígrafo chamado I Enoque estava em circulação entre os Judeus por volta da metade do I século antes de Cristo. Foi deste livro, que nem está na Bíblia, que Judas tirou esta declaração. Iremos acusar Judas de plagiador?
      Se Judas estava fazendo uma citação de I Enoque, o fez por que o Espírito Santo o conduziu para agir assim. E com Ellen White aconteceu o mesmo.
      Em todos os escritos de Ellen White não encontramos uma só citação que esteja em desarmonia com a Bíblia. Esta é a maior prova de que seus escritos foram inspirados por Deus.
      Muitas pessoas, inclusive reis de outros países traduzem os escritos de Ellen White devido às importantes orientações que trazem.
      Ela é a terceira escritora mais traduzida no mundo, inclusive acima de “Shakespeare”. Escreveu mais de 100.000 páginas, nas quais existem inclusive profecias que se cumpriram e orientações na área de saúde, educação, família, entre outras, aceitas pela ciência moderna.
      Aliado a isto está o fato de sua vida de dedicação a Deus e amor ao próximo serem testemunhos de que ela era uma profetisa verdadeira: “Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis.” Mateus 7:20.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Hilário em 22 de junho de 2013 12:05

    Significado de Alcunha

    s.f. Epíteto depreciativo dado a um indivíduo, geralmente derivado de alguma particularidade física ou moral; apelido.



  • Victor em 23 de junho de 2013 13:12

    Eu tenho outra duvida,é pecado jogar vídeo game?



    • Maiara Costa - Equipe em 24 de junho de 2013 12:12

      Olá Victor!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O que a Bíblia diz ser pecado? Uma das definições é:
      “Todo aquele que pratica o pecado transgride a Lei; de fato, o pecado é a transgressão da Lei.”
      E o que a lei tem a nos orientar?
      Dos vários conselhos e recomendações ali encontrados, temos o seguinte: “Não terás outros deuses além de mim.
      Se o vídeo game tem ocupado o maior tempo de sua vida, inclusive o tempo que deveria ter em comunhão com Deus (Mateus 6:33), então esses jogos podem tomar o lugar de Deus constituindo-se em um outro deus, sendo assim um pecado.
      Outro ponto muito importante é o que esses jogos têm acrescentado em sua vida tanto de uma forma moral como espiritual. Ao jogar você se senti próximo de Deus ou nem lembra que Ele existe? Tem vontade de buscar a Deus em oração, estudo da Bíblia e ir a igreja?
      Dependendo das respostas saberá se esse entretenimento tem sido proveitoso ou não.
      A Bíblia diz claramente que devemos ter cuidado com a maneira como vivemos; que não devemos ser ou agir como insensatos, mas como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus. Efésios 5:15,16.
      Ou seja, não perdendo tempo com coisas ociosas ou frívolas, mas sendo como Jesus a cada momento aproveitando as oportunidades e se ocupando com os assuntos do Pai (1 Co 11:1; Jo 4:34; Tg 4:4; 1 Jo 2:15-17).
      Pois, para isso fomos chamados e escolhidos por Cristo (Jo 15:16; 1 Pe 2:9). Deus diz que nós somos fortes, porque a Palavra dEle está em nós (1 Jo 2:14).
      O que é mais importante passar o dia todo se entretendo com jogos ou se encher da palavra de Deus. Não há nada de mais em diversões saudáveis, desde que estas não ocupem o lugar de Deus.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • RESTAURAÇÃO DOS FUNDAMENTOS APOSTÓLICOS DA IGREJA PRIMITIVA DO 1º SÉC. em 24 de junho de 2013 13:23

    Peço licença para compartilhar convosco algo que considero importante:

    Observo que os protestantes foram se afastando de roma, mas nunca sairam dela, pois não quiseram ir a Jerusalém [ver o documento diálogo de justino com tritão, o judeu e a questão do israel espiritual].

    A IASD pelos seus pioneiros, por causa da Toráh, começaram tal caminhada, mas estagnaram no meio do caminho, deram meia volta [com trindade, israel espiritual, e outros dogmas romanos, atos ecumenicos; etc.] e estão andando, ao que me parece, para roma;

    então, neste contexto, começam a aparecer os judeus-messiânicos [cristãos descendentes de judeus, que buscam restaurar os fundamentos da igreja do primeiro século – mas aqui também tem joio e trigo], querendo ir para Jerusalém, mas querendo chegar lá na frente dos judeus [ler Romanos 3 e 11; Isaias 2; Efésios 2], crendo que o testemunho de Yeshua lhes dá tal direito.

    Este é o cenário que chama minha atenção.

    Sobre a questão do tão falado “israel espiritual” e, pelo que parece, é uma forma de anti-semitismo cristão, pois, baseado num documento da igreja romana [diálogo de justino com trifão, o judeu], foi estabelecido o dogma de que Israel foi substituido por “israel espiritual” [os batizados na igreja], distorcendo a analogia paulina, dogma este, usado pelas igrejas protestantes que dizem que são contra a tradição dos homens, que só seguem a bíblia.

    Pelo que estou entendendo, o que rabi Shaul [Apóstolo Paulo] escreveu foi que as nações, pela fé em Yeshua, que é filho de Abraão, tornam-se co-herdeiros, participantes da promessa, enxertados pelos méritos de Yeshua, e não substituindo a promessa feita a Abraão e aos seus descendentes. [ver Isaías 1:27,28; 2:1-5; Romanos 3 e 11].

    Parece que o sentimento de Ismael em relação a Isaque é o mesmo dos cristãos em relação aos judeus, e tal pensamento romano, que foi muito propagado por lutero, que foi bom , mas também errou, pois queria reformar roma e não voltar para Jerusalém, pois temos fundamentos apostólicos no Concilio de Jerusalém e não no Concilio de Nicéia, de onde Luteranos e demais protestantes, inclusive adventistas tiraram alguns ensinamentos e formas de intepretar as escrituras.

    Reavivamento profético é voltarmos aos fundamentos da igreja no 1º séc.

    Isto faz com que os problemas da igreja do primeiro séc. também estejam presentes, mas o apóstolo Paulo já deixou escrito as soluções.



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de junho de 2013 15:38

      Olá André!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O apóstolo Paulo considera a igreja como o Israel de Deus ou Israel espiritual (Gálatas 3:16,26-29; 16), isso não é um dogma romano, mas sim bíblico o próprio texto de Romanos 11 apresenta essa verdade. Não podemos nos esquecer que na Bíblia há profecias que são condicionais e só se cumprirão mediante a colaboração humana, é o que irá ocorrer com Israel, essa nação não será restaurada como nação de Deus, mas sim muitos judeus sinceros da mesma forma que Saulo foi, serão alcançados por Cristo e o aceitarão como Messias.
      Vou enviar à você por e-mail o livro: O Israel de Deus na profecia para que possa compreender melhor esse assunto.
      A doutrina da trindade também não é um dogma católico, mas sim uma doutrina bíblica ensinada pela igreja, Paulo cria (2 Coríntios 13:13); Pedro cria (1 Pedro 1:2), Mateus (Mateus 28:19), Lucas (Lucas 3:21,225), João (João 14-16). Esses apóstolos escreveram sobre esse assunto muito tempo antes da existência da igreja romana.
      Você tem toda a razão, precisamos voltar ao fundamento dos apóstolos e profetas, ou seja, o Novo e Antigo Testamento, a Bíblia (Efésios 2:20; 2 Timóteo 3:16).
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • mauricio em 24 de junho de 2013 17:36

    professor ta circulando no you tube uma suposta ligação do adventismo com a maçonaria templos eotumulo de ellen wite com símbolo satânico obeliscos sei q não é verdade mais preciso de uma explicação do caro amigo abraços fique com deus



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de junho de 2013 15:24

      Olá Mauricio!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Primeiramente quem criou as formas geométricas Deus ou o diabo?
      Segundo: aqui no blog mesmo você pode encontrar vários artigos em relação a maçonaria e perceberá que a Igreja Adventista não tem ligação nenhuma com a mesma. Também encontrará um artigo falando sobre o obelisco.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Boaz Batista em 25 de junho de 2013 8:57

    Quem estava possuído do Espírito de Deus no entendimento de doutrinas? Os pioneiros que durante 87 anos não criam na Trindade, afirmando que essa era uma doutrina de demônios, e governaram a denominação tendo uma profetisa no meio deles, ou os líderes atuais com a crença no Dogma da Trindade?



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de junho de 2013 12:17

      Olá Boaz!
      Que a graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo seja com você (2 Coríntios 13:13). Escrito por Paulo por volta do ano 55 d.C, inspirado pelo Espírito Santo (2 Pedro 1:19-21). Será que alguém tem dúvida que Paulo tenha sido inspirado pelo Espírito Santo? Pedro não tinha e considerava as suas cartas como sendo inspiradas (2 Pedro 3:15,16), carta que foi escrito por volta do ano 60 d.C.
      Paulo aqui apresenta faz referência a trindade.
      João também cheio do Espírito Santo falou sobre a trindade em seu evangelho, principalmente nos capítulos 14-16.
      A Bíblia tem dois textos que poderão te ajudar a entender que a verdade não é algo estático, mas sim dinâmico.
      “A vereda do justo é como a luz da alvorada, que brilha cada vez mais até a plena claridade do dia”. Provérbios 4:18.
      “Tenho ainda muito que lhes dizer, mas vocês não o podem suportar agora”. João 16:12.
      Esses dois textos me ensinam que o conhecimento da verdade é progressivo e crescente, e foi exatamente o que aconteceu com os pioneiros da Igreja Adventista do Sétimo, não devemos nos esquecer que eles vieram de denominações diferentes que consideravam muitas das doutrinas que posteriormente aceitaram erradas a princípio e conforme estudaram a Palavra de Deus foram adquirindo luz (conhecimento). Isso também acontece conosco nos dias atuais.
      Recomendo à você algumas fontes de pesquisa.
      Acesse: http://www.revistaadventista.com.br/capas.cpb, faça o seu login e procure pela revista do ano de 2011, mês de agosto que vai estar trazendo uma materia muito bem elaborada sobre o posicionamento dos pioneiros em reação a doutrina da trindade.
      Se puder adquira os seguintes materiais para estudo: Questões Sobre Doutrina um livro que também o ajudará a compreender as doutrinas da igreja, incluindo a trindade.
      Em Busca de Indentidade, livro que apresenta como foi a formação das doutrinas na Igreja Adventista.
      A Trindade, livro que irá trazer à você a base teológica da doutrina na Bíblia.
      Todos esses materiais estão disponíveis na editora CPB.
      Contato: 0800-979-06-06 ou cpb.com.br
      Espero que você se interesse em fazer essa pesquisa, pois tenho certeza que valerá muito a pena.
      Transcrevo a você o que Ellen White uma das co-fundadores desta igreja escreveu sobre o conhecimento da verdade.
      “Ao que está em viva comunhão com o Sol da Justiça, sempre se revelará nova luz sobre a Palavra de Deus. Ninguém deve chegar à conclusão de que não há mais verdades a serem reveladas. O que busca pela verdade com diligência e oração encontrará preciosos raios de luz que ainda hão de brilhar da Palavra de Deus”.Conselhos Sobre a Escola Sabatina,p. 34.
      A Igreja Adventista não se conduz por credos formais e fixos.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Que você permaneça escolhido de acordo com o pré-conhecimento de Deus Pai, pela obra santificadora do Espírito, para a obediência a Jesus Cristo e a aspersão do seu sangue: Graça e paz lhes sejam multiplicadas.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Olá, é um prazer imenso poder manter contato com vcs! Que a iluminação do Espirito Santo sempre esteja sobre nós! em 25 de junho de 2013 18:33

    Olá, é um prazer imenso poder manter contato com vcs! Que a iluminação do Espirito Santo sempre esteja sobre nós!

    Maiara, analisando TODO o capitulo de Deuteronômio 14, nus deparamos nos versos 22 a 26, que Jesus(Jeová) permitiu, quando necessário, o uso de bebidas alcoólicas (quando é claro o seu uso é moderado sem chegar ao ponto de embebedar). Dessa forma, percebemos…, mas vc pode perguntar: percebemos quem? Percebemos, eu e meu irmão de fé, nós adventistas que realmente estudam a Escritura com oração, sem ficar puxando pro lado de nossa igreja, mas deixar que a Bíblia faça isso sozinha! Portanto, continuando querida irmã Maiara, percebemos aparente, mas de forma clara, que: beber bebidas alcoólicas em geral, não é pecado, desde que seja feita o uso da moderação e temperança! EM Provérbios 20:1 e 23:29 a 25 o texto é claro em dizer que o errado, a falta de sabedoria, é beber de mais! mas não fala contra beber uma vez ou as vezes de forma moderada! EM 1Coríntios 6:19 a 20, analisando TODO o capitulo também, vemos um principio: o corpo humano é o templo do Santo Espirito. Que de acordo com Deuteronômio 14:26, o nosso corpo, o templo do Espirito Santo, NÃO é desonrado ou sujado quando bebemos vinho fermentado com moderação, sem se deixar ficar bêbado! Portanto, OS BEBADOS NÃO VÃO PARA O REINO DO CEUS, MAS AQUELES QUE BEBEM, SEM SE DEIXAR VENCER PELA BEBIDA ALCOÓLICA, PODERAM IR ATRAVÉS DE Cristo Jesus! Maiara, eu sei que como Adventista do Sétimo Dia, não será fácil para vc me responder de forma neutra, não será fácil aceitar o que eu disse, porque nós damos bastante ênfase na reforma de saúde etc. MAS EU LHE SUPLICO, EM NOME DO SENHOR JESUS, QUE VC ME RESPONDA COM SINCERIDADE, APÓS PROFUNDO ESTUDO, INDIVIDUAL DOS TEXTOS QUE LHE APRENSENTEI!

    Então, a pergunta é essa: Vc concorda com que eu escrevi? Se não porque? Se sim porque? …………….Obrigado…………………



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de junho de 2013 11:20

      Olá Marcus Vinicius!
      É sempre uma satisfação manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Vou discordar de você amigo Marcus!
      Primeiramente porque devemos saber qual o contexto de Deuteronômio 14:22-26.
      Em Deuteronômio 14:22-26 encontramos uma referência ao segundo dízimo que o Senhor queria que os israelitas devolvessem no final de cada três anos para ser doado aos levitas (porque não tinham herança entre o povo de Israel), aos estrangeiros, aos órfãos e ás viúvas. Era diferente do primeiro dízimo que servia só para manter os Levitas e Sacerdotes (Números 18:21, 26). Interessante é que, como as pessoas muitas vezes colhiam muito e o local para a entrega do dízimo era muito longe (verso 24), Deus permitia que eles guardassem e levassem tudo de uma vez só num período mais favorável. Isso por causa da quantidade de produtos acumulados e da distância. Tal estratégia ensinada por Deus evitaria que certos produtos mais perecíveis se estragassem no caminho. Esse é o contexto do capítulo.

      Segundo: Ao ser mencionado ali o uso de bebidas alcoólicas pelos israelitas, esse texto em nenhum momento afirma que Deus era a favor dessa prática, como sabemos que não era e não é (Pv 23:29-35; 20:1; Is 5:11; Hb 2:15; Ef 5:18).
      Ao texto fazer menção dessa prática mostra o estado que os israelitas saíram do Egito, ou seja, com muitos vícios, e um desses vícios era o uso de bebidas alcoólicas e aqui vemos que Deus em Sua tolerância e paciência não levou em conta muitos dos pecados deles até que a justiça fosse totalmente manifesta em Cristo (At 17:30,31; Rm 3:25). O evangelho é sincero e Deus não tem nada a nos esconder e o conhecimento da verdade é progressivo e crescente (Pv 4:18; Jo 16:12). Deus estava reeducando o seu povo.

      Terceiro: Droga é toda “substância que, quando administrada ou consumida por um ser vivo, modifica uma ou mais de suas funções, com exceção daquelas substâncias necessárias para a manutenção da saúde normal”. E o alcool é uma droga, pois mesmo consumido em pouca quantidade causa alterações no sistema nervoso central. Graças ao aperfeiçoamento dos exames de neuroimagem, constatamos que os efeitos neurobiológicos das drogas ultrapassam os centros de prazer e recompensa do cérebro e se estendem ao córtex pré-frontal, região associada à analise dos riscos e benefícios, na qual se concentram as tomadas de decisão”, afirma a psiquiatra Nora Volkow, diretora do Instituto Nacional de Abuso de Drogas, dos Estados Unidos, e uma das principais autoridades mundiais no assunto.
      Por mais que usuários de álcool e drogas saibam racionalmente do prejuízo que estas substâncias causam à saúde, a dificuldade que sentem em abandoná-las não diz respeito somente à dependência física que o corpo desenvolve por estas substâncias, mas também à dificuldade em lidar com ansiedades e angústias que fazem com que o usuário busque no uso do álcool ou das drogas o alívio temporário de algum sofrimento emocional que ele não consegue lidar de outra forma.

      Temperança ou domínio próprio é algo que nós não temos ou muito menos somos, por isso precisamos da ação do Espírito (Gálatas 5:22,23), se a Palavra de Deus diz que não devemos nem olhar (Provérbios 23:31), quanto mais beber socialmente!
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Querida Maiara, eu não coloquei meu nome, mas mesmo assim vc viu que era eu, kkkkkkkk! Esperta! em 26 de junho de 2013 16:28

        Vamos lá, então! Primeiramente: Sinceridade, rapidez e conteúdo, por favor, é o que eu lhe peço nesse dialogo que estamos tendo, por favor, não me abandone! Mantenha contato, responda hoje se possível, tá bom? 🙂

        Pv 23:29-35; 20:1; Is 5:11; Hb 2:15 (só para corrigir maiara, não é Hb 2:15, mas Hc 2:15) e Ef 5:18. Nesses versos, o Senhor dos Exércitos fala claramente contra o embebedar-se, como vemos em Isaias 5:11. MAS, ENTRETANTO, PORÉM, em desses versos, Deus diz que é pecado ou mesmo errado, beber uma vez ou as vezes! Maiara, se Ellen G. White estivesse viva hoje, ela iria discordar de vc, abertamente, sobre a sua falta de sinceridade ao usar esses versos como base! Vc sabe, como, eu sei, que a Ellen em todo o seu ministério foi contra o uso de bebidas alcoólicas, mas ela também foi contra a falta de sinceridade de alguns ao estudarem a Escritura!

        ENTENDA Maiara, eu sou Adventista do Sétimo Dia. Como vc, SOU TOTALMENTE CONTRA o uso de bebidas alcoólicas, mesmo socialmente ou as vezes, pq isso acaba levando a pessoa beber até ficar tonta! Eu, como vc, tenho plena convicção de que a nossa Igreja, é a Igreja do Deus Vivo aqui na Terra! MAS, ENTRETANTO, PORÉM, eu também sou sincero, e aceito que na Escritura, eu hoje, nesse momento, INFELIZMENTE, não vejo o Assim diz o Senhor: É PECADO BEBER BEBIDAS ALCOÓLICAS!

        PORTANTO, me PROVE, me MOSTRE, apenas um, um texto BIBLÍCO aonde Deus diz que usar bebidas alcoólicas, apenas uma vez, é pecado. A onde?

        ………………Obrigado……………… Ps. Maiara gosto de vc 😉 mesmo!



        • Maiara Costa - Equipe em 26 de junho de 2013 16:56

          Olá Marcus!
          Primeiramente: A Bíblia nos apresenta princípios de saúde que hoje a própria medicina confirma e o uso de bebidas alcoólicas não é recomendado nem mesmo socialmente.
          Recomendo à você que acesse: http://novotempo.com/namiradaverdade/beber-socialmente-e-que-forma-alcoolatras-na-sociedade-parte-1/.
          Segundo: as passagens bíblicas que coloquei aí são suficientes para entender que Deus não quer que ninguém beba, pois o corpo é templo do Espírito Santo e não devemos ingerir nada que traga a destruição para o mesmo (1 Coríntios 3:16,17; 2 Coríntios 5:10) ou vai me dizer que também estou sendo desonesta ao afirmar que o texto mostra claramente qual será a consequência que terão aqueles que destróem o corpo?
          Terceiro: Você considera correto fumar? Se me disser que não, onde está o texto bíblico que mostra, prova ser errado fazer uso do fumo? Me mostre, me prove com apenas um texto bíblico que fumar é pecado?
          A Bíblia contem princípios que são imutáveis e costumes que passam com o tempo.
          Como já mencionei na resposta anterior Deus considerava pecado sim, os vícios que o povo tinha (isso incliu o uso de bebidas alcoolicas, contudo não levou em consideração até a manifestação da justiça, ou seja, Cristo (Romanos 3:25,26).
          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



          • Marcos Vinícius em 26 de junho de 2013 17:10

            Maiara, ENTENDA EU NO SOU BEBADO, NÃO QUERO BEBER, NUNCA FUI DE BEBER ESSAS PORCARIAS, E NÃO IREI BEBER! CONHEÇO A REFORMA DE SAUDE DA IGREJA, CONCORDO COM ELA! NÃO ESTOU AQUI, PROCURANDO “RAZÕES” PARA FAZER O USO DESSAS BEBIDAS!

            MUITO PELO CONTRARIO, ESTOU QUERENDO SABER COMO QUE DEUS CONSIDERA ALGO PECAMINOSO, E AO MESMO TEMPO, NÃO SE EM IMPORTA COM ISSO – Deuteronômio 14:22 a 26 – ! e por favor, se a calme e responda com reflexão 🙂 Obrigado………e mais parabéns pelo trabalho de vcs!



          • Maiara Costa - Equipe em 26 de junho de 2013 17:45

            Olá Marcus!
            Primeiramente: Em nenhum momento eu disse que você era bêbado. Não acrescente palavras as minhas. Onde em meu texto te acusei de ser alcoólatra? Por favor, agora eu peço à você que não aja com desonestidade.
            Segundo: Estou calma,contudo quem parece estar nervoso é você, pois quem escreve texto em caixa alta demonstra na escrita estar alterado, isso é regra de comunicação.
            Terceiro: Onde está a passagem bíblica que te pedi? Se não encontrou não fique bravo, pois mesmo que a Bíblia não a apresente existe o princípio bíblico de saúde que todos conhecemos e sabemos que se o violarmos estamos errando e sendo desobedientes a Deus (1 João 3:4- aqui não são apenas os dez mandamentos).
            Quarto: o texto de Deuteronômio 14:22-26 já foi explicado à você dentro do seu contexto histórico e cultural.
            Contudo, volto a ressaltar precisamos compreender algumas coisas importantes sobre Deus para não pensarmos que Ele era a favor de algumas práticas.
            O fato de a Bíblia apresentar Deus permitindo algumas práticas não significa que Deus concordasse com aquilo. O que ocorre é que a Bíblia muitas vezes descreve Deus permitindo as coisas que Ele não impede de acontecer, pois Ele não interfere na liberdade de escolha dos seres humanos.
            Que Deus te abençoe grandiosamente.



          • Querida não é Marcus, mas Marcos - Desculpa - em 26 de junho de 2013 17:55

            Oh, Maiara, Desculpas, perdão, ta? vc me perdoa? ……..Muito Obrigado por tudo e que a Iluminação do Espirito Santo esteja, realmente, sobre vcs e eu! parece que o Na Mira está ficando sem forças………Nunca, ele é forte!



          • erter em 29 de junho de 2013 1:30

            PARA VOCÊ MAIARA COSTA A RESPEITO DA BEBIDA ALCOÓLICA;

            Não podemos esperar que vocês aceitem as verdades da Bíblia; porque senão vocês não eram autorizado pela hierarquia da sua igreja a se pronunciar aqui nem podiam ser pastores, professores etc;

            Vocês vem para a Bíblia com a cabeça cheia dos ensinamentos dos livros em que vocês foram formados; e ai que esta todo o problema;

            A respeito da bebida alcoólica veja o seguinte:

            Jesus fez um milagre e transformou agua em vinho para que assim as bodas do casamento continuassem com vinho na mesa; João 2:8-10; 4:46
            Isaque pai de Jacob bebeu vinho Gênesis 27:24-26
            O vinho alegra o coração; Salmos 104:15
            O vinho alegra a vida; Eclesiastes 10:19

            1 Timóteo 5:23 Não bebas mais água só, mas usa um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas frequentes enfermidades.

            QUER DIZER: DEUS MANDA BEBER E VOCÊS DIZEM NÃO ISTO E PECADO; ESTA E A DOUTRINA DO ANTICRISTO



          • Maiara Costa - Equipe em 16 de agosto de 2013 11:12

            Olá Erter!
            Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
            Gostaria de convidar você para acessar: http://novotempo.com/namiradaverdade/beber-socialmente-e-que-forma-alcoolatras-na-sociedade-parte-1/ e http://novotempo.com/namiradaverdade/beber-socialmente-e-que-forma-alcoolatras-na-sociedade-parte-2/
            Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se! Filipenses 4:4
            Deixo uma pergunta à você: Será que Deus foi a favor a promiscuidade sexual praticada pelas filhas de Ló somente pelo fato disso estar registrado na Bíblia?
            Que Deus te abençoe grandiosamente.
            Um forte abraço.
            Equipe do Na Mira.



        • Jan em 9 de julho de 2013 12:23

          Maiara, fica muito claro a sua cegueira e sua falta de conhecimento nos escritos de Ellen White. Primeiro por talvez vc ter acesso somente ais escritos de hj, ou seja, todos ja corrigidos com as aberrações e as contradições retiradas. Completamente diferentes dos originais. Segundo que na época de Ellen White ja era errado plagiar e ela tinha conhecimento dessas ações, tanto que todos os seus escritos eram obrigatoriamente patenteadas e feito copyright. Terceiro que em relação as bebidas alcoólicas, não sei se vc sabe mais Ellen Whie foi por muito tempo viciada em vinagre que na época dela era a base de álcool. Ela levou muito tempo para se livrar desse vicio, pedindo inclusive orações para ficar curada. Seria muito bom vc conhecer um pouco mais da história e dos originais dos escritos de Ellen White antes de falar tanta. Besteira. Um abraço



          • Maiara Costa - Equipe em 11 de julho de 2013 17:58

            Olá Janil!
            Porque ao invés de acusar não apresenta argumentos bíblicos e históricos para mostrar a minha “cegueira e falta de conhecimento”? Pois dessa forma poderei aprender. Isso que está fazendo parece muito com tática muito usada por pessoas que não tem como argumentar e dessa forma fazem ataques pessoais. A nível de conhecimento tenho sim acesso aos livros originais, temos o centro white aqui no Brasil, localizado na Unasp-EC.
            O conhecimento que tenho pode não ser muito, mas é o suficiente para crer no dom profético concedido à Ellen White e crer em seus escritos que trouxeram e ainda trazem grande benefício espiritual para a minha vida pelo experiência que tive e tenho.
            Outro ponto uma tradução boa não é apenas literal, mas acima de tudo expressa a ideia original do escritor de forma que seja compreendida no idioma em que está sendo traduzido.
            Sobre a questão do plágio, se tiver interesse veja o que eruditos sobre o assunto falam a respeito, acesse: http://centrowhite.org.br.
            Ellen White também por muito tempo guardou o domingo e comeu carne de porco, pois não havia ainda alcançado o conhecimento dessas verdades, e como a própria Bíblia nos ensina o conhecimento da verdade é progressivo e crescente (Provérbios 4:18; João 16:12), sendo que Deus não leva em conta os tempos de nossa ignorância (Atos 17:30).
            Que Deus te abençoe grandiosamente.
            Um forte abraço.
            Equipe do Na Mira.



  • Pedro Henrique Dantas Nunes em 25 de junho de 2013 22:53

    Show! Parabéns pela argumentação bem alicerçada, uma vez que estais falando toda a verdade na íntegra e de forma imparcial sempre exaltando a mensagem implícita na figura do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, o Justo, usando de todos os mecanismos que comprovam as evidências e a veracidade das Escrituras Sagradas.



  • alexandre em 26 de junho de 2013 11:39

    Aí, Leandro!mais umcitando o estudo de walter Martin.
    Já falei em que condição se fundamentou a afirmação de Martin.
    Mas aqui o povo só fica mesmo enfurecido se você apresentar fatos que iluminam as coisas.



  • RESTAURAÇÃO DOS FUNDAMENTOS APOSTÓLICOS DA IGREJA PRIMITIVA DO 1º SÉC. em 26 de junho de 2013 18:55

    respeito seu posicionamento e peço desculpas pela minha forma de escrever que não é das mais diplomáticas, vou melhorar; mas, esta interpretação que apresentastes do dogma “israel espiritual”, aprendestes de alguém que foi ensinado por outrem, sendo que o primeiro a fazer tal interpretação, distorcendo a analogia paulina, foi Justino, um dos pais da igreja católica, de onde Lutero e demais protestantes tiraram tal lição [ver o documento “diálogo entre Justino e Trifão, o judeu” e a questão do “verus israel” ].



  • Isaias 2:2-5; 58:12; Romanos 3 e 11; Efésios 2:11-13,19,20 em 26 de junho de 2013 22:21

    Já que o Leandro Quadros é o Datena da teologia, a discussão faz parte do programa:

    A salvação dos eleitos pagãos assume para Paulo uma urgência escatológica especial por dois motivos: o primeiro, que de acordo com uma tradição que remonta a 4 Esdras, os eventos do fim somente se iniciarão quando for completado o número dos redimidos. O segundo motivo, e certamente o mais importante para Paulo, tem a ver
    33
    com a eleição de Israel. Inconformado com a recusa judaica em reconhecer Jesus como o seu Messias, e lutando dentro de si com as promessas veterotestamentárias feitas a Abraão e seus descendentes, Paulo chega à conclusão que o “endurecimento de coração” por parte dos judeus é algo temporário, que durará somente enquanto não for completo o número dos gentios salvos. Neste sentido, Paulo afirma em sua Carta aos Romanos (11:13ss.) que seu interesse em evangelizar os gentios era para possibilitar a salvação de Israel. De acordo com Paulo, a desobediência dos judeus não invalidava a eleição divina. Pelo contrário. A recusa em se tornarem cristãos era um recurso divino para possibilitar a salvação dos pagãos, e depois alcançar os judeus (Schweitzer, 2003, p. 227-232).



  • Boaz Batista em 27 de junho de 2013 8:48

    A nossa estima irmã Ellen Branca divinamente inspirada disse:

    “Foi-me mostrado que os adventistas observadores do sábado não deve envolver-se em seguro de vida. Este é um comércio com o mundo que Deus não aprova. Aqueles que se dedicam a esta empresa estão se unindo com o mundo, ao passo que Deus chama o Seu povo para sair do meio deles e ser separado …. “porque morrestes, ea vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a vossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com Ele em glória.” Aqui é o único seguro de vida que o céu sanciona. ” (TestimoniesVol. 1, p. 549)

    Diante de tamanha luz como explicar e/ou justificar que a organização Adventista tem 5 Companhias de Seguros. No mesmo prédio da Conferência Geral tem mais de 100 fucionários que trabalham na companhia de seguros. — O prédio é apresentado ao público como sede das companhias !

    Aguardo resposta.



    • Maiara Costa - Equipe em 27 de junho de 2013 16:51

      Olá Boaz!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Acesse por gentileza: http://centrowhite.org.br/perguntas/perguntas-sobre-ellen-g-white/os-adventistas-do-setimo-dia-e-o-seguro-de-vida/ e obterá uma resposta oficial para a sua duvida.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Boaz Batista em 30 de junho de 2013 10:52

        O pastor do “na mira da verdade”, que garante que ‘vamos encontrar no céu muitos papas’, explica a questão dos SEGUROS. — Só não diz o que tem a ver, a Pregação do Evangelho com um negócio bilionário de SEGUROS, onde se aplica o dízimo da irmandade.



        • Maiara Costa - Equipe em 6 de agosto de 2013 17:58

          Olá Boaz!
          Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
          Para obter uma resposta satisfatória para sua indagação gostaria de recomendar à você que acesse: http://www.ucb.org.br/portal/?p=7358
          Que Deus te abençoe grandiosamente.
          Um forte abraço.
          Equipe do Na Mira.



  • diego antonio de oliveira em 28 de junho de 2013 0:05

    ola nayara li o artigo que voce sugeriu,porem nao vi nada esclarecedor a respeito do assunto.
    No entanto fica minha dica.
    Por que nao admitir que Elen errou, e tao normal errar , ruim e tentar tampar o sol com a peneira.
    Oa escritos de ELEN jamais pode ser colocado ao nivel sa santas Escrituras,pois tudol que nos precisamos a biblia contem.
    Pois ela sim toda ela foi Divinamente inspirada por Deus atraves do seu Espirito,Nao precisamos acrescentar nem tirar, ou muito menos complementar a palavra de Deus.
    A paz do Senhor



    • Maiara Costa - Equipe em 28 de junho de 2013 11:36

      Olá Diego!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Respeito a sua opinião, contudo permaneço com as evidências bíblicas que tenho e a experiência que tive com os escritos inspirados de Ellen White que me fizeram conhecer melhor e verdadeiramente Jesus.
      Creio que o Espírito Santo é quem concende os dons espirituais e o faz conforme Ele quer e concede a quem quer (1 Coríntios 12:11),e para mim Ellen White recebeu do Espírito Santo o dom de profecia, sendo assim os escritos dela são tão inspirados quanto a Bíblia, pois o Espírito que a inspirou é o mesmo. Os escritos dela não tem o mesmo grau de igualdade, mas sim de inspiração, pois o Espírito não inspira mais uns e menos outros. Minha regra de fé é a Bíblia, pois os escritos de Ellen White não a substituem.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Vitor Hugo Cruz em 29 de junho de 2013 18:38

    É lamentável que pessoas como esse tal João Flávio Martinez tenha uma visão tão mesquinha a respeito de nossas crenças sem ao menos conhece-las. Nunca leu um livro de Ellen White, nunca visitou um culto adventista para entrevistar nossos irmãos a respeito do que creem por esses e outros motivos tal Centro Apologético Cristão de Pesquisas (CACP) oferece um DESFAVOR AO EVANGELHO DE CRISTO.



  • Pr Gerson Ritter em 30 de junho de 2013 0:42

    Olá. Esse comentário do irmão Ronaldo de Varginha-MG. Foi muito bem explicado para os que lerem com atenção sem preconceitos. Mesmo com as diferenças de pensamentos nas interpretações, nenhuma das interpretaçãos coerentes vem para abolira o sábado na Cruz, pois a bíblia termina com Ap 1:3, 14:12 e Ap 22:18-19 apontando para o decálogo como sendo mantidos desde Ex 20 até nos últimos versos da bíblia.



  • Marcos Vinícius em 30 de junho de 2013 11:33

    Olá, querida Maiara! Que paz de nosso Deus esteja com você!

    Estou aqui, para pedir que vc me ajude 🙂 Assistindo o programa um, o professor falou sobre uma tradução do Novo Testamento feita por um judeu convertido, essa tradução é uma aonde os textos de Paulo, dizendo: Lei, ele – o judeu, traduzi-o como torá, fazendo então uma tradução muito correta! Enfim, eu gostariaaaaaaaaa muito que vc me disse o nome desse judeu, e como adquirir essa tradução? ……..Obrigado……..



    • Maiara Costa - Equipe em 6 de agosto de 2013 17:55

      Olá Marcus Vinicius!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Grande satisfação manter contato com você novamente meu irmão.
      Vamos lá.
      É o Novo Testamento Judaico traduzido por David H. Stern da editora Vida.
      Contato: editoravida.com.br
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • diego antonio de oliveira em 30 de junho de 2013 16:01

    oi Naiara o que dizer a frase que voce comentou? “Os escritos de elen tem a mesma inspiraçao quanto a biblia so nao tem mesmo gral de igualdade”.
    Jo(8.32)”CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARA”.
    Jo(17.17)”SANTIFICA-OS NA VERDADE A TUA PALAVRA E A VERDADE”.
    He(4.12)”POR QUE A PALAVRA DE DEUS E VIVA E EFICAZ ,E MAIS PENETRANTE QUE ESPADA DE DOIS GUMES, E PENETRA ATE A DIVISAO DA ALAM E DO ESPIRITO,E DA JUNTAS E MEDULAS,E É APTA PARA DISCERNIR OS PENSAMENTOS E INTENÇOES DO CORAÇAO”.
    Poderia citar inumeros versiculos onde apenas a biblia tem exclusividade,como Palavra de Deus para ensinar,salvar,fazer discipulos.
    A paz do Senhor



    • Maiara Costa - Equipe em 6 de agosto de 2013 17:41

      Olá Diego!
      É por isso que não consideramos os escritos de Ellen White com o mesmo grau de importância que a Bíblia, por isso a Bíblia é a nossa regra de fé e prática.
      Contudo, o dom profético é um dom espiritual que cremos que o Espírito Santo tenha concedido à Ellen White num determinado momento da história que foi extremamente necessário para conduzir as pessoas de volta à Palavra de Deus.
      Se você tiver o minimo de interesse em estudar a história do adventismo em fontes primárias poderia compreender melhor essa questão.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Leandro Rocha em 30 de junho de 2013 19:01

    Sr Adeilton Dutra. Meu nome é Leandro (mas não o Quadros). Fiquei curioso, poderia me explicar melhor isso de que “foi pela autoridade da igreja católica que temos a Bíblia”, é q em qualquer estudo histórico encontramos que a igreja católica impedia que as pessoas tivessem, lessem e até falassem sobre a Bíblia sob pena de morte. Ela escondia a Bíblia para protege-la é isso? Quanto a doutrina da Trindade, vc também disse que só acreditamos pela autoridade da igreja católica, vc não acha que é meio o contrario? Que “autoridade” da igreja católica – que era usada para esconder a Bíblia – é que impedia que as pessoas conhecessem essa verdade? Verdade que qualquer cristão sincero que estudar a Bíblia vai perceber. Não acha?



  • Lucas Ferreira em 2 de julho de 2013 12:42

    O ruim desse povo adventista ( com todo respeito, meu irmão é adventista sincero) é por que eles só ficam na defensiva, mas não reconhecem seus erros do passado. Está certo, cada um puxa brasa pra sua sardinha e esse cara do CACP pegou um pouco pesado. É engraçado que eles dizem que não fazem de Ellen White, não estou dizendo que ela agia de má fé, uma segunda bíblia, mas a realidade mostra exatamente o contrário. Se Ellen White era profeta de Deus, por que o Espírito Santo não fez esta ficha cair na mente dos outros cristãos verdadeiros das outras denominações? Sim, porque por mais denominações evangélicas que existam todas são unânimes em aceitar Lutero, Calvino, John Wesley, John Huss, Wicleff e Tyndale como servos de Deus, mas por que as denominações cristãs , nenhuma vê White como profeta e muito menos como serva de Deus e sim como herege? Ela se dizia inspirada, mas deixou a heresia Deus Pai, Deus Arcanjo e Deus Espírito Santo ao dizer que Miguel o Arcanjo é Cristo sendo que a Bíblia ensina que ele é um dos, repito, UM DOS primeiros principes e não o Principe da Paz (Dn 10:13). Ela apoiou pessoas que marcaram a data da volta de Jesus sendo que Deus proibiu os crentes de especularem sobre esse evento (At 1;7). Ela escreveu no seu livro Desejado das Nações que Jesus foi ressuscitado por um anjo que rolou a pedra do túmulo e disse: Jesus teu pai te chama, mas Jesus falou : eu dou minha vida e a tomo de volta e disse derrubo este templo e em tres dias eu o reconstruo ( João 2:19; Joao 10:18). Ela disse que existem extraterrestres imaculados em outros planetas, mas a Bíblia nem dá vislumbre desta especulação. Ela disse que em uma visão Deus falou com ela o dia e a hora da volta de Jesus, mas ela esqueceu (claro, se tivesse lembrado, ela ia se complicar). Ela escreveu proibindo os crentes de comerem alimentos que Deus deixou para serem comidos e bebidos (cf 1 Timoteo 4:1-4) e o pior é que os adventistas daqui de minha cidade mesmos tomam café, refri, não desprezam um churrasquinho, tomam sorvete e bebem cerveja. Ela pode até ter sido uma boa pessoa, fundado colégios e hospitais (os católicos e os espíritas também fazem isso), mas não foi reconhecida pelos servos de Deus de outras denominações como inspirada de Deus e sim só pelos adventistas. Os adventistas deveriam preocupar menos com o sábado e buscar mais um relacionamento com Cristo, arrepender-se destas mentiras do passado que até eles se envergonham de relatar e pregar a salvação como ela é em Cristo e não ficar pregando outro evangelho (Gl 1:8)



    • Maiara Costa - Equipe em 7 de agosto de 2013 18:06

      Olá Lucas!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Vamos analisar então o “outro evangelho” que Ellen White pregou e ver se realmente está em desarmonia com a Palavra de Deus.
      A Bíblia diz que para alguém ser considerado um profeta verdadeiro deve enfrentar positivamente a cinco testes.
      08. Quais as características de um profeta verdadeiro?
      a. 1 João 4:1,2- O verdadeiro profeta ensina que Jesus era de fato um ser humano
      Esse teste exige mais que um simples reconhecimento de que Jesus Cristo viveu sobre a Terra. O verdadeiro profeta deve confessar o ensinamento bíblico da encarnação, Divindade e pré existência, nascimento virginal, verdadeira humanidade, vida sem pecado, sacrifício expiatório, ressurreição, ascensão, ministério intercessório e segundo advento.
      b. Mateus 7:15-23- O verdadeiro profeta produz bons frutos
      Esse conselho é crucial ao se avaliar a reivindicação do profeta. Em primeiro lugar vem a vida do profeta. A vida do profeta deve ser caracterizada pelo fruto do Espírito (Gálatas 5:22,23), não pelas obras da carne (Gálatas 5:19-23). Em segundo lugar, esse princípio diz respeito à influência do profeta sobre os outros. Quais os resultados observáveis na vida daqueles que aceitam as mensagens? Porventura as mensagens do profeta habilitam o povo de Deus para missão e o unem em sua fé (Efésios 4:12-16)?
      c. Deuteronômio 18:21,22- As predições do verdadeiro profeta se cumprem
      Embora as profecias possam representar uma parcela relativamente pequena da mensagem profética, a sua exatidão deve ser demonstrada.
      d. Jeremias 28:1-9; 28:15-17; Isaías 8:20- A mensagem do verdadeiro profeta se harmoniza com todas as mensagens que Deus enviou anteriormente através dos outros profetas.
      Esses textos implicam que a mensagem do qualquer profeta deve estar de acordo com a lei e o testemunho de Deus, manifestados ao longo de toda a Bíblia. Um profeta posterior jamais deverá contradizer um profeta anterior. O Espírito Santo jamais contradiz o Seu próprio testemunho anteriormente concedido, pois em Deus não pode existir variação ou sombra de mudança (Tiago 1:17).
      e. Daniel 10:7-10- Algumas vezes as visões eram acompanhadas por certas alterações no corpo do profeta.
      Enfraquecimento geral
      Fortalecimento (Daniel 10:18,19)
      Ausência de respiração (Daniel 10:17)
      Êxtase, com os olhos bem abertos (Números 24:3,4,15 e 16)
      No êxtase, o profeta não vê nem ouve o que se passa ao seu redor, mas permanece de olhos bem abertos e atento somente ao que Deus está lhe mostrando. É semelhante ao que ocorre conosco quando temos um sonho, pois permanecemos em nosso quarto, mas não temos a consciência do que se passa ao nosso redor. Essas manifestações físicas aconteciam algumas vezes, quando o profeta estava em visão, para que as pessoas presentes pudessem crer que havia um poder sobrenatural atuando sobre o profeta e, assim, tivessem fé.
      Toda a pessoa que reivindica possuir o dom de profecia, deve ser submetida a tais testes. Se enfrentar positivamente todos eles, podemos ter a confiança de que efetivamente o Espírito Santo concedeu a ela o dom de profecia.
      Vamos analisar se Ellen White se enquadra.
      Aplicação dos testes bíblicos no ministério de Ellen White.
      De que modo se comporta o ministério de Ellen White face aos testes bíblicos de um profeta?
      1. Concordância com a Bíblia. Sua abundante produção literária inclui dezenas de milhares de textos bíblicos, acompanhados por vezes de detalhadas exposições. Cuidadosos estudos têm demonstrado que seus escritos são coerentes, fidedignos e em total concordância com a Escritura.
      2. Exatidão das predições. Os escritos de Ellen White contêm um número relativamente pequeno de predições. Algumas delas estão hoje em processo de cumprimento, enquanto outras ainda aguardam ser cumpridas. Entretanto, aquelas que podem já ser testadas, cumpriram-se com extraordinária precisão. Apresentaremos, a seguir, dois exemplos que demonstram sua visão profética.
      a. O surgimento do moderno espiritualismo. Em 1850, quando o espiritualismo – movimento que pretende manter comunicação com o mundo dos espíritos e com os mortos – ainda se encontrava nos primeiros passos, Ellen White identificou-o como um dos grandes enganos dos últimos dias e predisse seu crescimento. Embora naqueles dias o movimento fosse decididamente anticristão, ela previu que a hostilidade se modificaria, e que ele viria a tornar-se respeitável entre os cristãos. Desde aqueles dias, o espiritualismo tem-se estendido a todo o mundo, adquirindo milhões de adeptos. Sua face anticristã modificou-se; efetivamente, muitos deles identificam-se como cristãos espiritualistas, reivindicando possuir a verdadeira fé cristã, afirmando ainda que “os espiritualistas são os únicos religiosos que usam os dons prometidos por Cristo, através dos quais curam os enfermos e demonstram uma consciência futura e existência progressiva”.15 Eles até mesmo asseveram que o espiritualismo “concede o conhecimento de todos os grandes sistemas de religião, e ainda, concede mais conhecimento da Bíblia cristã do que todos os comentários combinados. A Bíblia é um livro de espiritualismo”.
      b. Cooperação íntima entre protestantes e católicos romanos.
      Durante o período de vida de Ellen G. White, existia um abismo entre o protestantismo e o catolicismo romano, o qual parecia impedir qualquer cooperação entre ambos. O anticatolicismo campeava entre os protestantes. Ela profetizou que grandes mudanças no seio do protestantismo conduziriam a um afastamento da fé proclamada pela Reforma. Conseqüentemente, as diferenças entre protestantes e católicos se reduziriam, conduzindo ao estabelecimento de uma ponte para cobrir o abismo que antes separava a ambos. Os anos posteriores a sua morte têm testemunhado o surgimento do movimento ecumênico, o estabelecimento do Conselho Mundial de Igrejas, o Concílio Vaticano II, e a ignorância ou mesmo decidida rejeição que o protestantismo faz dos pontos de vista da Reforma no tocante à interpretação profética. Essas grandes mudanças têm derribado muitas barreiras até então existentes entre católicos e protestantes, conduzindo a um processo de crescente cooperação.
      3. O reconhecimento da encarnação de Cristo. Ellen White escreveu extensamente sobre a vida de Cristo. Seu papel como Senhor e Salvador, Seu sacrifício expiatório na cruz, e Seu atual ministério intercessório, representam temas dominantes em sua obra literária. O livro O Desejado de Todas as Nações tem sido aclamado como um dos mais espirituais tratados sobre a vida de Cristo, enquanto Caminho a Cristo – sua obra mais amplamente difundida – tem conduzido milhões de pessoas a um relacionamento mais íntimo com Ele. Seus livros retratam claramente a Jesus como plenamente Deus e plenamente homem. Sua exposição equilibrada coincide com os pontos de vista bíblicos, evitando de forma cuidadosa a ênfase exagerada quanto a uma ou outra natureza – um problema que causou tanta controvérsia ao longo da história do cristianismo. Todo o tratamento que ela dá ao ministério de Cristo é de cunho prático. Não importa quais os aspectos de que ela trate, sua preocupação fundamental é conduzir o leitor a um relacionamento mais profundo com o Salvador.
      4. A influência de seu ministério. Decorrido mais de um século desde que Ellen White recebeu o dom profético, a Igreja e a vida daqueles que atenderam a Seus conselhos, revelam o impacto de sua vida e de suas mensagens. “Embora ela jamais tenha ocupado uma posição ou cargo oficial, nem recebido uma ordenação ministerial, e tampouco salário da Igreja, a não ser depois da morte do esposo, sua influência moldou a Igreja Adventista do Sétimo Dia mais do que qualquer outro fator, exceto a Santa Bíblia.” Ela representou a força motriz por detrás do estabelecimento das atividades da igreja nos setores de publicações, escolas, obra médico-missionária e o desenvolvimento missionário de extensão mundial, que tornaram a Igreja Adventista do Sétimo Dia uma das organizações missionárias de maior extensão e mais rápido crescimento. O material por ela escrito constitui mais de 80 livros, 200 folhetos e panfletos e 4.600 artigos em periódicos. Sermões, diários, testemunhos especiais e cartas compreendem outras 60.000 páginas de material manuscrito. A abrangência desse material é assombrosa. O conhecimento de Ellen White não se limitava a algumas áreas específicas. O Senhor transmitiu-lhe conselho em assuntos como saúde, educação, vida familiar, temperança, evangelismo, ministério de publicações, dieta adequada, obra médica e muitas outras áreas. Talvez os seus escritos no campo da saúde tenham sido os mais extraordinários, uma vez que a iluminação por ela recebida, em parte há mais de um século, tem sido comprovada através da moderna ciência.
      Seus escritos focalizam a Cristo Jesus e apresentam os elevados valores morais e éticos da tradição judaico-cristã.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Eder Lima em 2 de julho de 2013 13:15

    Olá Irmãos, graças a programação da TV novo tempo fiz uma visita a IASD aqui na cidade onde moro (Itapevi – sp) fui muito bem recebido e adorei a forma como o culto é conduzido, como a bíblia é verdadeiramente estudada e como os irmãos se unem em comunhão.
    Quero muito voltar, preciso muito crescer na fé e gostaria de receber o ensino bíblico para me auxiliar nessa caminhada Desde já agradeço .



    • Maiara Costa - Equipe em 6 de agosto de 2013 17:17

      Olá Eder!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Ficamos muito felizes com essa noticia e saiba que iremos ajudá-lo naquilo em que precisar.
      Conte conosco.
      Você gostaria de receber uma visita em sua casa para auxiliá-lo nos estudos da Bíblia?
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • paulo sergio em 2 de julho de 2013 13:32

    esse Martines acha q é dono da verdade, é melhor ele tomar cuidado q daqui a pouco ele vai querer tomar o assento de Jesus no céu.Ainda não sou adventista mas quanto Ellen, sei q ela foi uma profetisa e uma aconselhadora. Não há pecado nisso.



  • José Arimatéa Barbosa em 2 de julho de 2013 15:31

    Há mais de 40 referências de Ellen White que a Terra tem 6000 anos.
    O White Estate tacitamente reconhece que não é verdade, porque o geólogos de Loma Linda (Grisda) descartaram essa hipótese.
    Os Srs. reconhecem que a profetisa errou !
    Sei que ela nunca disse ter tido uma visão sobre esses 6 mil anos, mas considerando que o que ela declarou afirmando que não escrevia nada que não fosse inspiração, como fica essa desfeita?
    Iremos pois culpar uma tradução da Bíblia que tinha na margem a idade da terra, ou culparemos a “Deus”, assim como aconteceu com a profecia da volta de Cristo que não ocorreu?, e a irmã EGW disse que foi Deus que ocultou? Ou mais um caso de esquecimento da “profetisa do senhor”?



    • Maiara Costa - Equipe em 29 de julho de 2013 17:33

      Olá estimado amigo José Arimatéa!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Será que o profeta canônico Josué errou?
      “O sol parou, e a lua se deteve, até a nação vingar-se dos seus inimigos, como está escrito no Livro de Jasar. O sol parou no meio do céu e por quase um dia inteiro não se pôs”. Josué 10:13
      É a lua e o sol que estão em movimento ou o planeta Terra?
      Você reconhece que Josué falhou? Será que foi um esquecimento do profeta do Senhor?
      Logicamente que não!
      O autor inspirado usou a linguagem de sua época para descrever questões científicas. Nós sabemos que não é o sol que se move nos céus, mas a Terra que gira sobre o seu eixo. Mas nos dias dele não era esse o pensamento comum da época, será que só por isso Josué falhou?
      Mesmo em nossos dias conhecida como a era dos grandes conhecimentos científicos, falamos que o sol nasce e se põe.
      O mesmo se deu com Ellen White que escreveu sobre a idade da Terra em conformidade com o pensamento comum da época dela.
      Gostaria de recomendar à você, se me permitir duas coisas:
      1° Acesse- http://novotempo.com/namiradaverdade/ellen-g-white-%E2%80%93-a-profetisa-que-nao-falhou-parte-1/, está dividido em três partes.
      2° Adquira o livro: 101 perguntas sobre Ellen White e seus escritos da editora CPB.
      Contato: 0800-979-06-06 ou cpb.com.br
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • as 7 igrejas do apocalipse em 4 de julho de 2013 14:18

    A Menorá (candelabro de sete pontas) é, sem dúvida, o símbolo judaico mais antigo e mais imponente de que se tem relato. Ela também representa, desde os tempos mosaicos, Israel e o povo judeu. Mas o que realmente este maravilhoso símbolo milenar representa? Qual será seu verdadeiro significado? Para responder estas e outras perguntas, vejamos o primeiro texto na Torá onde a Menorá é descrita:
    “Farás também um candelabro de ouro puro; de ouro batido se fará este candelabro; o seu pedestal, a sua hástea, os seus cálices, as suas maçanetas e as suas flores formarão com ele uma só peça. Seis hásteas sairão dos seus lados: três de um lado e três do outro. Numa hástea, haverá três cálices com formato de amêndoas, uma maçaneta e uma flor; e três cálices, com formato de amêndoas na outra hástea, uma maçaneta e uma flor; assim serão as seis hásteas que saem do candelabro. Mas no candelabro mesmo haverá quatro cálices com formato de amêndoas, com suas maçanetas e com suas flores. Haverá uma maçaneta sob duas hásteas que saem dele; e ainda uma maçaneta sob duas outras hásteas que saem ele; e ainda mais uma maçaneta sob duas outras hásteas que saem dele; assim se fará com as seis hásteas que saem do candelabro. As suas maçanetas e as suas hásteas serão do mesmo; tudo será de uma só peça, obra batida de ouro puro. Também lhe farás sete lâmpadas, as quais se acenderão para alumiar defronte dele. As suas espevitadeiras e os seus apagadores serão de ouro puro. De um talento de ouro puro se fará o candelabro com todos estes utensílios. Vê, pois, que tudo faças segundo o modelo que te foi mostrado no monte.” Ex. 25:31-40(RA)
    Menorah ha Knésset – A Famosa Menorah de bronze esculpida por Benno Elkan que se encontra em frente ao Parlamento Israelense (Knésset)
    Vemos aqui que o próprio D-us passa instruções a Moisés quanto a construção de um grande castiçal de 1,5 metro de altura e 43 quilos, o qual deveria ter SETE hastes, ou pontas. Em cada ponta deveria haver uma lâmpada, a qual queimaria óleo de oliva e iluminaria o interior do Tabernáculo e, posteriormente, o Templo em Jerusalém, os
    quais não possuíam janelas. Nota-se também que a Menorá deveria ser feita a partir de uma peça de ouro batido, não podendo ter emendas ou rejuntes. Ela teria uma base e uma haste central, de onde sairiam 6 outras hastes (três para cada lado). Cada haste seria decorada com três cálices de ouro em formato de amêndoas, uma maçaneta (espécie de suporte para a lâmpada) e uma base estrelada em formato de flor, a qual serviria como lâmpada. Um fato interessante é que todas as hastes deveriam iluminar em direção ao centro (verso 37), e não em todas as direções como é comum a candelabros. Dessa forma, as hastes da Menorá brilhariam como se fossem uma grande e única chama, realçando a haste central: “todos juntos como se fossem um”. Este fato isolado nos mostra que a Menorá jamais foi criada por D-us para ser um simples objeto de iluminação. Ela é muito mais do que isso. Ela representa um objeto criado pelo próprio D-us com um mistério contido em sua forma e arquitetura, que nos ensina sobre o grande plano do Eterno para o homem!
    Alguns sábios judeus da idade média afirmaram que a Menorá representa a Árvore da Vida, e que suas sete hastes representam as sete palavras que compõe o primeiro versículo de Gênesis. Mas o que representa realmente a Menorá? Vemos um outro relato da Menorá em Zacarias 4:1-10, onde o profeta tem uma visão de um candelabro de sete pontas, sendo abastecido por duas oliveiras, que estão ao lado de uma grande bacia de azeite. O profeta identifica as sete pontas como sendo “os olhos do Senhor que percorrem toda a terra” (verso 10). Temos uma passagem semelhante a essa em Apocalipse 5:6 : “Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra.” Neste texto vemos os sete olhos como sendo os sete espíritos de D-us, os quais percorrem toda a terra. O profeta Isaías vai mais longe, e profetiza que os sete espíritos de D-us representam o próprio Yeshua, o qual manifestaria em carne, as sete características do servo do Senhor: “Do tronco de Jessé sairá um rebento, e das suas raízes, um renovo. Repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o Espírito de sabedoria e de entendimento, o Espírito de conselho e de fortaleza, o Espírito de conhecimento e de temor do SENHOR.” (Is 11:1-2).
    Representação da visão de Zacarias – Yossef ha Tzarfati – Espanha – séc. XIII
    Mas é em Apocalipse 1:12-20 que realmente entenderemos o verdadeiro significado da Menorá e suas sete hastes: “Voltei-me para ver quem falava comigo e, voltado, vi sete candeeiros de ouro e, no meio dos candeeiros, um semelhante a homem, com vestes talares e cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro.(…) Escreve, pois, as coisas que viste, e as que são, e as que hão de acontecer depois destas. (…) os sete candeeiros são as sete igrejas.” É maravilhoso notar o que João relata! Yeshua diz que os castiçais, ou a Menorá, representa a Kehilat Adonai (Igreja ou Congregação do Senhor), composta de judeus e gentios, sobre a qual as portas do inferno não prevalecem. As sete igrejas representadas na Menorá devem, então, resplandecer a Luz da Palavra de Deus, testemunhando ao mundo os Seus caminhos. Yeshua mesmo disse aos seus discípulos: “Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para colocá-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa. Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus.” (Mt 5:14-16).
    Vemos então que a Menorá é um símbolo que representa o relacionamento entre D-us e Seus servos. Ela representa a Igreja (judeus e gentios), a qual brilha unida iluminando o centro: o próprio Yeshua. Devemos brilhar nossa luz diante dos homens, e em direção ao Mashiach, isto é, glorificando a Yeshua, para que os homens vejam nossas boas obras e glorifiquem ao Pai. O Rei Davi também descreve a luz da Menorá como sendo a própria Torá, a lei eterna de Adonai. Ele escreve: “Tua Lei (Torá) é lâmpada para os meus pés, e luz para o meu caminhar” (Sl 119:105 – XXL). Por isso, ao representar a Palavra de D-us, a Menorá também representa o próprio Yeshua, pois Ele é “o LOGOS que se fez carne e habitou entre nós”. E ao mesmo tempo, ao representar a Palavra de Deus, a Menorá se assemelha a Árvore da Vida, pois aquele que guarda os mandamentos do Eterno resplandecerá vida, como uma árvore que produz vida e vidaem abundância. A Menorá, portanto, representa a essência de Israel e o dever de todo crente em Yeshua: resplandecer a Torá (palavra) do Eterno sobre toda a terra através de Yeshua, fazendo com que as nações glorifiquem ao Pai, o D-us único de Israel!



  • Leandro em 4 de julho de 2013 18:19

    Adeilton, os “filhos de Lutero” entenderam-se razoavelmente nem nos últimos 500 anos, se considerando o FATO de nunca terem tido uma única autoridade institucional que pudesse ditar (sob pena de excomunhão ou algo pior) aquilo que devia ser seguido. Essa harmonia (que permite existir, por exemplo, um só batismo e uma só concepção de Cristo e do pecado) só foi possível por causa da autoridade da Bíblia.



  • anderson em 4 de julho de 2013 21:49

    Ellen White, a profetisa que falhou !!!



  • Jan em 5 de julho de 2013 13:43

    Leandro…..sou adventista. O assunto específico Ellen White é um problema para a IASD. Apesar de ela escrever boas coisas, e talvez em algum momento possa ter sido usada por Deus, porque acho que todos nós somos, de acordo com a vontade dEle, usados de vez em quando, sabemos também que ela plagiou, usou ficções, tem contradições bíblicas, etc., etc., etc., e é bem verdade que não podemos hoje julgar o coração dela, porém, podemos julgar seus escritos. A igreja Adventista fez dela uma profetisa. E por isso, tem sido julgada por isso…..porém, tentar hoje, 2013 dizer que os membros da igreja não usam seus escritos como a Bíblia é uma mentira. Sou adventista, e meus amigos, de minha igreja, anciãos, afirmam isso categoricamente: Ler Ellen White é como ler a Bíblia.
    Isso eu não posso descartar. Talvez hoje, muitos conseguem fazer uma distinção da Biblia e seus escritos, porém, a grande maioria dos membros a tratam como a mesmo inspiração bíblica, o que é um grande erro, dado os seus graves problemas escriturísticos.
    A IASD dá tanta importância a Ellen White que para a pessoa ser batizada na igreja, ela precisa fazer profissão de fé, e dizer que aceito seus escritos, caso contrário não é batizado.
    Isso é mentira ou verdade?
    A realidade não pode ser escondida com artigos ou palavras. Fato é fato.



    • Maiara Costa - Equipe em 16 de julho de 2013 15:40

      Olá Jan!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Primeiramente em relação ao plagio acesse: centroehite.org.br e lá você terá uma resposta oficial da Igreja quanto a este assunto, inclusive com respaldo jurídico.
      Segundo: Para julgar os escritos de Ellen White siga as normas bíblicas de avaliação.

      a.1 João 4:1,2- O verdadeiro profeta ensina que Jesus era de fato um ser humano
      Esse teste exige mais que um simples reconhecimento de que Jesus Cristo viveu sobre a Terra. O verdadeiro profeta deve confessar o ensinamento bíblico da encarnação, Divindade e pré existência, nascimento virginal, verdadeira humanidade, vida sem pecado, sacrifício expiatório, ressurreição, ascensão, ministério intercessório e segundo advento.

      b.Mateus 7:15-23- O verdadeiro profeta produz bons frutos
      Esse conselho é crucial ao se avaliar a reivindicação do profeta. Em primeiro lugar vem a vida do profeta. A vida do profeta deve ser caracterizada pelo fruto do Espírito (Gálatas 5:22,23), não pelas obras da carne (Gálatas 5:19-23). Em segundo lugar, esse princípio diz respeito à influência do profeta sobre os outros. Quais os resultados observáveis na vida daqueles que aceitam as mensagens? Porventura as mensagens do profeta habilitam o povo de Deus para missão e o unem em sua fé (Efésios 4:12-16)?

      c.Deuteronômio 18:21,22- As predições do verdadeiro profeta se cumprem
      Embora as profecias possam representar uma parcela relativamente pequena da mensagem profética, a sua exatidão deve ser demonstrada.

      d.Jeremias 28:1-9; 28:15-17; Isaías 8:20- A mensagem do verdadeiro profeta se harmoniza com todas as mensagens que Deus enviou anteriormente através dos outros profetas.
      Esses textos implicam que a mensagem do qualquer profeta deve estar de acordo com a lei e o testemunho de Deus, manifestados ao longo de toda a Bíblia. Um profeta posterior jamais deverá contradizer um profeta anterior. O Espírito Santo jamais contradiz o Seu próprio testemunho anteriormente concedido, pois em Deus não pode existir variação ou sombra de mudança (Tiago 1:17).

      e.Daniel 10:7-10- Algumas vezes as visões eram acompanhadas por certas alterações no corpo do profeta.
      Enfraquecimento geral
      Fortalecimento (Daniel 10:18,19)
      Ausência de respiração (Daniel 10:17)
      Êxtase, com os olhos bem abertos (Números 24:3,4,15 e 16)
      No êxtase, o profeta não vê nem ouve o que se passa ao seu redor, mas permanece de olhos bem abertos e atento somente ao que Deus está lhe mostrando. É semelhante ao que ocorre conosco quando temos um sonho, pois permanecemos em nosso quarto, mas não temos a consciência do que se passa ao nosso redor. Essas manifestações físicas aconteciam algumas vezes, quando o profeta estava em visão, para que as pessoas presentes pudessem crer que havia um poder sobrenatural atuando sobre o profeta e, assim, tivessem fé.

      Toda a pessoa que reivindica possuir o dom de profecia, deve ser submetida a tais testes. Se enfrentar positivamente todos eles, podemos ter a confiança de que efetivamente o Espírito Santo concedeu a ela o dom de profecia.
      Terceiro: Por mais que hajam membros na igreja que façam dos escritos dela uma “segunda Bíblia”, esse não é posicionamento oficial da igreja.

      O posicionamento oficial da igreja é que as Escrituras Sagradas, O Antigo e Novo Testamentos, são a Palavra de Deus escrita, dada por inspiração divina. Nesta Palavra, Deus transmitiu ao homem o conhecimento necessário para a salvação. As Escrituras Sagradas são a infalivel revelação de Sua vontade. Constituem o padrão de carater, a prova da experiência, o autorizado revelador de doutrinas e o registro fidedigno dos atos de Deus na história, ou seja, a Bíblia Sagrada e somente ela é nossa regra de fé e prática. Os adventistas aceitam a Bíblia como seu único credo (Nisto Cremos, Tatuí-SP, CPB,p.11).
      Veja o que a própria Ellen White tem a dizer sobre isso.

      “Recomendo-vos, caro leitor, a Palavra de Deus como regra de vossa fé e prática. Por essa Palavra seremos julgados. Nela Deus prometeu dar visões nos “últimos dias”; não para uma nova regra de fé, mas para conforto do Seu povo e para corrigir os que se desviam da verdade bíblica”. Primeiros Escritos,p.78.

      “Os Testemunhos [escritos de Ellen White] não estão destinados a comunicar nova luz; e sim a imprimir fortemente na mente as verdades da inspiração que já foram reveladas. Não se trata de escavar verdades adicionais; mas pelos Testemunhos Deus tem facilitado a compreensão de importantes verdades já reveladas. Os Testemunhos não tem por fim diminuir o valor da Palavra de Deus, e sim exaltá-la e atrair para ela as mentes, para que a bela singeleza da verdade possa impressionar a todos”. (Conselhos para a Igreja,p. 93).

      “A Bíblia tem sido colocada em segundo plano, ao passo que os dizeres de assim chamados grandes homens têm sido aceitos em seu lugar. Que o Senhor nos perdoe o desprezo que temos dado a Sua Palavra. Embora a Bíblia contenha inestimáveis tesouros e se assemelhe a uma mina repleta de preciosos minérios, não é apreciada, não é examinada, e suas riquezas não são descobertas. A misericórdia, a verdade e o amor são muito mais valiosos do que podemos imaginar; não podemos ter uma provisão demasiado grande desses tesouros, e é na Palavra de Deus que descobrimos como podemos tornar-nos possuidores dessas riquezas celestiais; todavia, por que a Palavra de Deus é desinteressante para muitos cristãos professos? Seria porque a Palavra de Deus não fosse espírito e vida? Terá Jesus colocado sobre nós uma incumbência desinteressante, ao ordenar para nós: “Examinai as Escrituras”? João 5:39″. (Fundamentos da Educação Cristã,p.182).

      “A Palavra de Deus deve ocupar o lugar do mais alto livro educativo do mundo, e deve ser tratada com reverente temor. É nosso guia; dela receberemos a verdade. Devemos apresentar a Bíblia como o grande Livro de texto a ser colocado nas mãos de nossas crianças e jovens, para que conheçam a Cristo, pois conhecê-Lo devidamente é vida eterna. É o Livro que deve ser estudado pelos de idade mediana e pelos anciãos. A Palavra de Deus contém promessas, admoestações, estímulos e afirmações acerca do amor de Deus para com todo aquele que O aceita como seu Salvador. Ponde, portanto, a Santa Palavra em suas mãos. Animai-os a examiná-la, e ao fazê-lo encontrarão tesouros ocultos de inestimável valor para eles na vida presente, e ao receber a Cristo como o pão da vida terão a promessa da vida eterna”. (Fundamentos da Educação Cristã,p.384).

      “Os escritos da Sra. White indicam constantemente a Bíblia como a grande fonte de toda a verdade espiritual. São abundantes em citações escriturísticas, às quais ela não dá interpretação fantasiosa. Seus escritos não são, pelos adventistas do sétimo dia, considerados um acréscimo à Bíblia, nem seu estudo deve ocupar o lugar do estudo da Bíblia. Ela própria escreveu: A Palavra de Deus é suficiente para iluminar o espírito mais obscurecido, e pode ser entendida por aqueles que a desejam compreender. Não obstante, alguns dos que professam fazer da Palavra de Deus o seu estudo, procedem de maneira que é contrária aos seus mais claros ensinos. Portanto, para que homens e mulheres fiquem sem desculpa, Deus lhes dá testemunhos claros e diretos, fazendo-os voltar à Palavra que negligenciaram seguir.” (Vida e Ensinos,p. 248 e 249).

      Essa é a posição oficial da igreja e quase toda sua liderança.

      Quarto: A Bíblia e o Espírito de Profecia Têm o Mesmo Autor. O Espírito Santo é o autor das Escrituras e do Espírito de Profecia. Estes não devem ser torcidos e levados a indicar o que o homem quer que indiquem, para cumprir as idéias e os sentimentos do homem, para levar avante os seus desígnios sob todos os riscos. Ou seja, os escritos de Ellen White que fazem parte do Espírito de Profecia tem o mesmo grau de inspiração da Bíblia, pois o Espírito Santo não inspira mais uns e menos outros, mas não em importância como nós já vimos acima.

      Quinto: Para que não hajam duvidas em relação ao voto batismal na Igreja Adventista do Sétimo Dia, transcreverei abaixo o voto batismal que é feito antes do candidato descer as águas.

      Voto Batismal
      1. Crê que há um só Deus: Pai, Filho e Espírito Santo, uma unidade de três
      Pessoas coeternas?
      2. Aceita a morte de Jesus Cristo no Calvário como o sacrifício expiatório por seus pecados e crê que pela graça de Deus, mediante a fé em Seu sangue derramado, você é salvo do pecado e sua penalidade?
      3. Aceita a Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador pessoal, crendo que Deus, em Cristo, perdoou seus pecados e lhe deu um novo coração, e renuncia aos pecaminosos caminhos do mundo?
      4. Aceita pela fé a justiça de Cristo, seu intercessor no santuário celestial, e aceita Sua promessa de graça transformadora e poder para viver uma vida amorável e centralizada em Cristo, no lar e perante o mundo?
      5. Crê que a Bíblia é a inspirada Palavra de Deus, a única regra de fé e prática
      para o cristão? Compromete-se a dedicar tempo regularmente em oração e estudo da Bíblia?
      6. Aceita os Dez Mandamentos como uma transcrição do caráter de Deus e uma revelação de Sua vontade? É seu propósito, pelo poder da presença interior de Cristo, guardar essa lei, inclusive o quarto mandamento, que requer a observância do sétimo dia da semana como o sábado do Senhor e memorial da Criação?
      7. Aguarda a breve volta de Jesus e a bendita esperança, quando “este corpo mortal se revestirá da imortalidade”? Enquanto se prepara para o encontro com o Senhor, testemunhará de Sua amorável salvação usando seus talentos em esforço
      pessoal na conquista de almas a fim de ajudar outros a estar preparados para Seu glorioso aparecimento?
      8. Aceita o ensino bíblico dos dons espirituais e crê que o dom de profecia é um dos sinais de identificação da igreja remanescente?
      9. Crê na organização da Igreja? É seu propósito adorar a Deus e sustentar a Igreja com seus dízimos e ofertas e com seu esforço pessoal e influência?
      10. Crê que seu corpo é o templo do Espírito Santo; e honrará a Deus cuidando de seu corpo, evitando o uso daquilo que é prejudicial, abstendo-se de todos os alimentos imundos; do uso, fabricação ou venda de bebidas alcoólicas; do uso,fabricação ou uso do fumo em qualquer de suas formas para consumo humano; e do uso impróprio ou tráfico de narcóticos ou outras drogas?
      11. Conhece e compreende os princípios bíblicos fundamentais como ensinados pela Igreja Adventista do Sétimo Dia? É seu propósito, pela graça de Deus, cumprir Sua vontade ordenando sua vida em harmonia com esses princípios?
      12. Aceita o ensino do Novo Testamento no tocante ao batismo por imersão e deseja ser batizado dessa maneira como uma expressão pública de fé em Cristo e Seu perdão de seus pecados?
      13. Aceita e crê que a Igreja Adventista do Sétimo Dia é a igreja remanescente da profecia bíblica e que pessoas de toda nação, raça e língua são convidadas a fazer parte de sua comunhão e são nela aceitas? Deseja ser membro desta congregação
      local da Igreja mundial? (Manual da Igreja, Tatuí-SP, CPB,p. 47 e 48).

      Em qual desses treze itens aparece o nome de Ellen White como pré-requisito para batismo?
      O dom de profecia não é Ellen White em si, pois foi o dom profético que produziu a própria Bíblia. No período pós bíblico, ele não deve superar as Escrituras ou acrescentar algo a elas, uma vez que o Canon sagrado já está completo. O dom profético atuará no tempo do fim assim como atuou nos dias dos apóstolos. Seu objetivo é destacar a Bíblia como base de fé e prática, explicar seus ensinamentos e aplicar seus princípios ao viver diário. Ele se acha envolvido no estabelecimento e edificação da igreja, habilitando-a a desempenhar sua missão divinamente apontada. O dom profético reprova, adverte, orienta e encoraja tanto a indivíduos quanto a igreja, protegendo-os das heresias e unificando-os nas verdades bíblicas. Cremos que ela recebeu do Espírito Santo o dom profético (1 Coríntios 12:11). Existe uma grande diferença entre ter e ser.
      Para responder a parte final desta pergunta de acordo com o livro: Questões Sobre Doutrina, com respeito à comunhão da igreja, declaramos que, enquanto respeitamos os escritos de Ellen White, e esperamos que todos que se únem à igreja aceitem a doutrinas dos dons espirituais manifestos na experiência dela, não fazemos da aceitação de seus escritos motivo de “disciplina” na igreja. Ela mesma foi explícita neste ponto, falando daqueles que não compreendiam plenamente o dom.

      “Essas pessoas não devem ser separadas dos benefícios e privilégios de membros da igreja, se no demais a sua vida cristã se prova correta, e tenham um bom caráter cristão”. (Testemunhos Para a Igreja,vol.1,p.328).

      Veja o que disse Tiago White, esposo de Ellen e por três vezes presidente da Associação Geral.

      “Deus a chamou para realizar uma obra especial neste tempo, entre este povo. Contudo, eles não fazem da crença nessa obra uma prova de comunhão“. (Review and Herald,13 de junho de 1871,p.205).

      Se alguém que é membro de nossa igreja perde a confiança nesses conselhos [escritos de Ellen White] e depois promove animosidade entre os crentes, reservamos o direito de removê-lo da comunhão. Esse ato, porém, não é realizado por causa da falta de confiança de alguém nesses escritos, mas pelo fato de o descontente promover contenda entre os crentes. (Questões Sobre Doutrina, p.103).

      Quem promove contendas, desunião e divisões na igreja está passível a receber disciplina eclesiástica de acordo com o Manual da Igreja, páginas 61 a 64.

      Você como um adventista amigo deve ser um pesquisador e todo bom pesquisador vai a fontes primárias, nesse caso, o que a própria igreja já escreveu sobre o assunto.
      Se você tiver interesse gostaria de recomendar algumas literaturas para o seu crescimento espiritual.

      Livros: Questões Sobre Doutrina, Nisto Cremos, A Mensageira do Senhor e Tratado de Teologia Adventista, todos da editora CPB.
      Contato: 0800-979-06-06 ou cpb. com.br

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Jorge Paulo Barbosa em 5 de julho de 2013 20:29

    Adeilton, não sou filho de Lutero, mas aprecio muito o que ele fez pela igreja. Graças a homens como Lutero, muitos foram libertos do misticismo e malignidade da igreja romana medieval.



  • Clayton Torquato Maurício em 14 de julho de 2013 12:25

    Mandou muito bem Adeilton, Apesar de eu ser adventista, sou humilde o bastante p/ reconhecer os erros da IASD. Realmente é muita petulância “puxar sardinha” p/ o nosso lado e ainda por cima alegar q/ a IASD é a única igreja verdadeira só por causa do sábado e das carnes imundas.
    Parabéns pelo seu comentário, DEUS te abençoe.



    • Maiara Costa - Equipe em 15 de julho de 2013 14:37

      Olá estimado amigo e irmão de fé Clayton!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Não há base bíblica para afirmar que só a Igreja Adventista é verdadeira. Nunca ensinamos isso por que não temos dúvidas de que é parte do plano Divino para a evangelização do mundo usar todas as religiões que exaltam a Cristo. Mesmo que tenhamos nossas doutrinas distintivas e a convicção de que um dia o povo de Deus sairá da babilônia espiritual (confusão religiosa – Apocalipse 18:4), não negamos que cada instituição religiosa foi usada por Deus para trazer de volta verdades bíblicas que foram esquecidas no período medieval.
      Deus tem seus filhinhos sinceros em todas as confissões religiosas (João 10:16).
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Maria Helena Magalhaes em 14 de julho de 2013 20:59

    È Leandro se não fosse o Espirito Santo em VC onde estaria eu que tão pouco sei de Exggg.. ou Erne… sei lá o que é tudo isso mas só sei que Quando me veio as mãos um livro da Biblioteca em Alta Floresta MT intitulado “ODESEJADO DE TODOS AS NAÇÕES’ minha vida foi transformada, pode se dizer da agua para o vinho. E se esta autora foi Inspirada ou não, se esta no Cannon ou não … o que sei é que o que ela escreveu ali mudou minha vida e aprendi a ver Meu Redentor e me encaminhou a Biblia Sagrada onde aprendi que Ele foi morto pelos meus pecados. E por isso dou testemunho Ellen G.Whithe é Inspirada por Deus, uma profeta dos nossos dias. Foi por ela que Deus se fez ver para mim. E se Ele fez isso por mim sei que é da voltade Dele que esteja onde estou. Sendo hoje e até a Eternidade uma Adventista do Sétimo Dia. Amém.



    • Maiara Costa - Equipe em 15 de julho de 2013 11:19

      Olá estimada amiga Maria Helena!
      Satisfação poder manter contato com você.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por compartilhar conosco esse seu maravilhoso testemunho.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Luiz Marciano em 19 de julho de 2013 14:03

    Quanto mais se aproxima os dias finais , tenho mais certeza da Fé que exerço,um povo seria contestado e perseguido por muitos.



    • Maiara Costa - Equipe em 22 de julho de 2013 12:23

      Olá Luiz!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Realmente, quanto mais se aproxima os dias finais, mais perseguição haveria, por isso, nós precisamos estarmos firmados na Palavra para não sermos enganados.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • hhhelccio em 19 de julho de 2013 21:40

    Tome fico feliz que vc segue a biblia como regra de fe vc nao rouba nao adultera nao tem outros deuses guarda o sabado ops errei? ta seguindo mesmo? ou pecisa ser lembrado por seu lider ? ou ele tambem esqueceu ? ellen white lembra que esta la na biblia



    • Maiara Costa - Equipe em 22 de julho de 2013 12:20

      Olá Helcio!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Permanecer fiel a Deus em toda a Sua vontade e isso inclui a observância de seus mandamentos é algo que só é possível mediante um coração novo (Ezequiel 36:26 e 27), mediante o Espírito Santo (Romanos 8), pois naturalmente não temos prazer em fazer a vontade de Deus (Romanos 7:14,15).
      Sendo assim quem me lembra não é um lider espiritual, mas o próprio Espírito Santo.
      A maior evidência que tenho o Espírito Santo não é porque simplesmente guardo os mandamentos de Deus, mas sim pela maneira como trato as pessoas (João 13:34,35), e esse é um grande desafio, pois somente conseguirei amar como Cristo amou se tiver o Espírito Santo (Romanos 5:5; Gálatas 5:22).
      A obediência a Deus está muito mais além do que imaginamos, os dez mandamentos são apenas parte da fatia.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Caio Machado em 20 de julho de 2013 12:59

    Quanto maiores forem as obras de um homem pelo futuro, tanto menos serão elas compreendidas pelo presente; tanto mais pesada é a luta tanto mais raro é o sucesso. Se em séculos esse sorri a um, é possível que em seus últimos dias o circunde um leve halo da glória vindoura. É verdade que esses grandes homens são os corredores de Maratona da História. A coroa de louros do presente toca mais comumente às têmporas do herói moribundo.
    Entre eles se contam os grandes lutadores que, incompreendidos pelo presente, estão decididos a lutar por suas ideias e seus ideais. São eles que, mais tarde, mais de perto, tocarão o coração do povo. Parece até que cada um sente o dever de no passado redimir o pecado cometido pelo presente. Sua vida e sua ação são acompanhadas de perto com admiração comovidamente grata, e conseguem, sobretudo nos dias de tristeza, levantar corações quebrados e almas desesperadas. Pertencem a essa classe não só os grandes estadistas, como também todos os grandes reformadores. Ao lado de Frederico o Grande, figura aqui Martinho Lutero, bem como Richard Wagner.



    • Caio Machado em 24 de julho de 2013 19:41

      “sai dela povo meu”!



  • Paulo Furtado em 20 de julho de 2013 18:22

    Como conceito único de inspiração entendemos que tanto um profeta canônico (que possui livros na Bíblia) quanto não canônico (que não possui livros na Bíblia) possui o mesmo grau de inspiração porque o Espírito Santo não inspira uns mais do que outros. Ele inspira ou não inspira.

    Meu Nome é Paulo, não sou adventista, li todo artigo, tanto o lado da CACP como da MIRA DA VERDADE, você falou muito, muito mesmo então posso dizer o seguinte, com base do que você disse logo encima da na mesma meu amigo, se o que ela falou é de inspiração Divina, logo seu escritos são também.

    A não ser o que ela falou seja diferente do que ela escreveu.

    Se é o mesmo GRAU de inspiração, posso afirma que é igual, se HGW foi inspirada então o que ela diz tem o mesmo peso dos escritos sagrados.
    Mesmo você negado não consigo colocar os escrito dela inferior aos da bíblia quando você afirma que ela foi inspirada por Deus.
    E esse exemplo de profetas que não tem livros na bíblia como o caso de Davi considerou Natã tão inspirado como os profetas canônicos, pois aceitou sua mensagem como vinda de Deus.

    Tem uma grande deferência, Natã só é reconhecido como profeta vindo de Deus porque foi registrado nas escritura, se o profeta Natã tivesse escrito sua mensagem ela estava na bíblia também.

    E isso muda tudo, então baseados na sua proposta que HGW é inspira mais seus escritos são inferiores, como pode o então o profeta Natã ser um verdadeiro profeta se seus escritos são inferior ao escritos de Samuel?

    Se a bíblia é suficiente, então os escritos dela não sevem para nada, a não ser para pregar além do que está escrito.
    Por exemplo li um livro de John Bunyan O Peregrino, porque esse livro não é inspirado?

    Esse livro retrata a caminhada de todos os cristãos, para que melhor que esse livro para ser um OUTRO evangelho?

    Usei esse exemplo para demonstra que existe vários outros livros que enche os olhos, mais não seve para nada comparados com a bíblia.

    Sabemos que ela escreveu muita coisa, mais se o que ela tiver escrito isso “Nos tempos antigos, Deus falou aos homens pela boca de seus servos e apóstolos. Nestes dias Ele lhes fala por meio dos TESTEMUNHOS DO SEU ESPÍRITO.

    Não houve ainda um tempo em que mais seriamente falasse ao seu povo a respeito de sua vontade e da conduta que este deve ter”(Testemunhos Seletos. vol. II. pág. 276, 2ª edição, 1956) “

    Posso dizer com segurança que ela é uma falsa profeta, porque Deus falaria nos últimos dias se o que Ele disse na bíblia é suficiente para salvação.

    Veja que no versículo 17 de 2 Timóteo fala que o homem de Deus seria perfeito e perfeitamente instruído para toda a boa obra, como pode ela dizer que Deus não tinha falado mais seriamente que nos dia dela?

    Se está escrito que a bíblia pode me tornar PEFEITO para toda boa obra. Tem algo além da perfeição?

    Na ultima linha do seu artigo meu amigo deveria conter esse texto bíblico.
    E eu, irmãos, apliquei estas coisas, por semelhança, a mim e a Apolo, por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito…” (I Co 4.6)



    • Maiara Costa - Equipe em 31 de julho de 2013 15:46

      Olá Paulo!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Se você quiser saber se os escritos de Ellen White ou outro qualquer prove-os pela própria Palavra de Deus. Faça o teste que a própria Bíblia sugere.
      • 1 João 4:1,2- O verdadeiro profeta ensina que Jesus era de fato um ser humano
      O verdadeiro profeta deve confessar o ensinamento bíblico da encarnação, Divindade e pré existência, nascimento virginal, verdadeira humanidade, vida sem pecado, sacrifício expiatório, ressurreição, ascensão, ministério intercessório e segundo advento.
      • Mateus 7:15-23- O verdadeiro profeta produz bons frutos
      Esse conselho é crucial ao se avaliar a reivindicação do profeta. Em primeiro lugar vem a vida do profeta. A vida do profeta deve ser caracterizada pelo fruto do Espírito (Gálatas 5:22,23), não pelas obras da carne (Gálatas 5:19-23). Em segundo lugar, esse princípio diz respeito à influência do profeta sobre os outros.

      • Deuteronômio 18:21,22- As predições do verdadeiro profeta se cumprem
      Embora as profecias possam representar uma parcela relativamente pequena da mensagem profética, a sua exatidão deve ser demonstrada.

      • Jeremias 28:1-9; 28:15-17; Isaías 8:20- A mensagem do verdadeiro profeta se harmoniza com todas as mensagens que Deus enviou anteriormente através dos outros profetas.
      Esses textos implicam que a mensagem do qualquer profeta deve estar de acordo com a lei e o testemunho de Deus, manifestados ao longo de toda a Bíblia. Um profeta posterior jamais deverá contradizer um profeta anterior. O Espírito Santo jamais contradiz o Seu próprio testemunho anteriormente concedido, pois em Deus não pode existir variação ou sombra de mudança (Tiago 1:17).

      • Daniel 10:7-10- Algumas vezes as visões eram acompanhadas por certas alterações no corpo do profeta.
      Enfraquecimento geral
      Fortalecimento (Daniel 10:18,19)
      Ausência de respiração (Daniel 10:17)
      Êxtase, com os olhos bem abertos (Números 24:3,4,15 e 16)
      No êxtase, o profeta não vê nem ouve o que se passa ao seu redor, mas permanece de olhos bem abertos e atento somente ao que Deus está lhe mostrando. É semelhante ao que ocorre conosco quando temos um sonho, pois permanecemos em nosso quarto, mas não temos a consciência do que se passa ao nosso redor. Essas manifestações físicas aconteciam algumas vezes, quando o profeta estava em visão, para que as pessoas presentes pudessem crer que havia um poder sobrenatural atuando sobre o profeta e, assim, tivessem fé.
      Gostaria de recomendar à você caso tenha interesse em adquirir o livro: 101 perguntas sobre Ellen White e seus escritos da editora CPB.
      Contato: 0800-979-06-06 ou cpb.com.br
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Elton macena em 22 de julho de 2013 16:06

    Que o espírito santo use poderosamente essa resposta ou comentário do (cacp). para quebrantar corações e abrir os olhos de pessoas que são desviadas da verdade por comentários sem fundamentos verídicos.
    Que Deus sempre use homens cheio do espírito santo como você Leandro para defender a verdade.



  • Robson Leal em 22 de julho de 2013 18:57

    qual o email do programa?



    • Maiara Costa - Equipe em 23 de julho de 2013 18:18

      Olá Robson!
      O e-mail do programa é: namiradaverdade@novotempo.com
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Hebert em 23 de julho de 2013 11:24

    Bom dia Maiara!
    Eu gostaria de que vocês me ajudassem. Eu sou adventista e vou me casar a questão é a seguinte. Nos podemos colocar musicas românticas que não seja da igreja durante a festa do casamento?
    Por favor respondam – me no e-mail. Obrigado!



    • Maiara Costa - Equipe em 23 de julho de 2013 18:10

      Olá amigo Hebert!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Irei respondê-lo com todo o prazer em seu e-mail.
      Que Deus abençoe grandiosamente você e a sua noiva com a Santa presença do Espírito Santo.
      Amanhã a resposta estará em seu e-mail.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



      • Hebert em 24 de julho de 2013 9:48

        Amém, muito Obrigado!
        Um grande abraço, que Deus nos abençoe.



  • Ângela em 23 de julho de 2013 15:59

    Verdade!!



  • Hebert em 29 de julho de 2013 9:51

    Bom dia Maiara, gostaria de saber se vocês já enviaram a resposta da minha pergunta no e-mail, pois não recebi.



    • Maiara Costa - Equipe em 29 de julho de 2013 13:47

      Olá Hebert!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Enviei hoje a sua resposta.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Wandeyr Mazzega em 9 de agosto de 2013 22:55

    Olá, estimado irmão Leandro, foi estudando a bíblia que encontrei a igreja adventista, mas com um profundo amor pelo conhecimento da bíblia, uma curiosidade que não cabia dentro de mim, ninguém me deu estudo bíblico, ou seja a bíblia me guiou até a igreja adventista, e no meu coração nunca tive nenhum preconceito com outra denominação, e nem fiz ataques maldosos, é certo que martinez e outros críticos não tem o amor no coração que é implantado no coração daquele que estuda a bíblia com sinceridade e vontade de fazer a vontade de Deus, que é amar.



    • Maiara Costa - Equipe em 13 de agosto de 2013 17:08

      Olá estimado Wandeyr!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      Muito obrigado por compartilhar o seu testemunho conosco.
      Posso dizer que o Salmo 19:7 se cumpriu em sua vida: “A lei do Senhor é perfeita; ela devolve à nossa alma as forças perdidas. A revelação da vontade de Deus é digna de confiança; ela dá sabedoria a quem estiver disposto a aprender”. Versão Nova Bíblia Viva.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Franzen em 12 de agosto de 2013 18:33

    Maiara,
    Mostre que os adventistas tem coragem e são verdadeiros, colocando no blog a origem do paragrafo enviado por Caio Machado ( que exalta Martinho Lutero e outros ):
    – Extraído do livro Mein Kampf (Minha Luta) pagina 94
    Autor: Adolf Hitler ano:1929
    porque esconder? Vergonha? Medo, ou Falsidade? Só importa a “fachada da casa” e não o coração do morador?
    Deixe a moderação mais leve e menos ditatorial para que as opiniões sejam analisadas por todos a fim de propiciar o conhecimento da verdade à todas estas almas interessadas nela! Sabemos que uma grande parte das postagens são descartadas por não ratificar os ideais de sua denominação ou por não propiciar uma resposta pronta e predeterminada! Sabemos também que o blog é seu e você faz dele o que bem entender, mas… e a verdade?
    Se não entendeu, explico: Os protestantes (e a adventista é a que melhor os representa ) tem origem na rebeldia. A rebeldia nunca foi boa conselheira! A rebeldia é exaltada pelos que desejam o poder e a honra; se anuncia como a mais linda verdade, porém tem em seu âmago uma força maligna e destruidora. subjugar o inimigo é seu objetivo, apesar de levar o estandarte do amor. O parágrafo enviado é um exemplo histórico, portanto ao leitor deve ser informada a origem, pelo bem da tão exaltada (pelos adventistas) verdade! Ou isso ou o fim das falácias, das acusações, das maledicências, da soberba, das más interpretações, todas essas ditas sempre nas entrelinhas ou à socapa. A liberdade religiosa é linda para quem sabe usa-la. O Deus é um só e o mesmo, o que difere é a forma de adorá-lo e a fé que vem deste espirito de adoração!
    Você acredita que divulgar a origem do parágrafo irá denegrir a imagem do protestantismo e por conseqüência a imagem dos adventistas? Ou seria mais importante que sobre esse tema esclarecido abra-se oportunidade para um debate?
    Porque escrevo assim? Por que sei o que é uma família dividida pelo protestantismo e pelo fanatismo religioso; não queira experimentar!



  • João Henrique em 16 de agosto de 2013 12:47

    Professor Leandro Quadros, com base nesses argumentos pode-se dizer que em nossos dias atuais o último profeta não foi João e sim Ellen G. White? Fique com Deus.



    • Maiara Costa - Equipe em 19 de agosto de 2013 18:06

      Olá João Henrique!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O dom de profecia é um dom do Espírito, sendo que Ele concede esse dom à quem Ele quiser (1 Coríntios 12:11), sendo assim, não podemos dizer que Ellen White tenha sido a ultima protisa, visto que a profecia de Joel 2:27-29 que se cumpriu parcialmente no pentecostes e irá se cumprir totalmente agora no final dos tempos nos mostra que esse dom estaria presente e atuante.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Juca em 24 de agosto de 2013 14:15

    É uma dúvida sincera: Se “A Palavra de Deus é suficiente para iluminar a mente mais obscurecida, e pode ser compreendida pelos que têm qualquer desejo de compreendê-la” por quê Deus daria outras revelações? Não seria o suficiente apenas ler e ensinar as Escrituras? Por favor, gostaria que a resposta fosse embasada nas Bíblia e não nos escritos da Sr.a White.

    Grato



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de setembro de 2013 16:32

      Olá Juca!
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.
      O dom de profecia foi prometido para a igreja nos ultimos dias (Joel 2:27,28; Atos 2:17; 1 Coríntios 14:1; Apocalipse 12:17 e 19:10), para proteger o povo dos falsos ventos de doutrina que estariam adentrando no cristianismo (Efésios 4:11-14), em outras palavras, conduzir as pessoas e mantê-las nas verdades da Palavra de Deus.
      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira.



  • Paulo em 31 de agosto de 2013 1:41

    O sr. Leandro Quadros, está DESAFIADO para um debate, e que este vá para o youtube. Eu, Paulo Cadi, estou lhe desafiando. Aceita o debate?



    • leandroquadros em 2 de setembro de 2013 10:43

      Olá, Paulo:

      “Desafiado”? Como assim? Como um cristão, você deveria ter me CONVIDADO para uma troca saudável de ideias. Por isso, esse tipo de “desafio” pouco me interessa, porque contribui mais para o surgimento do ódio do que do respeito.

      Se um dia você quiser me “convidar” para um debate público, em sua igreja ou em qualquer outro lugar, vou com o maior prazer. Bíblia com Bíblia, olho no olho… Esse sim é o tipo de debate saudável, que traz crescimento (quando ambas as partes são pessoas sinceras e têm o desejo mais de crescer do que polemizar).

      Fui em dois na RIT TV, canal do RR Soares, no programa “Veja Só!”. Sempre o irei quando as coisas ficarem no nível e no campo das ideias, ao invés do pessoal.

      Como não disponho de tempo para atender a todos os que me convidam ou fazem “desafios”, sugiro que me apresente por escrito sua argumentação (poderá fazer seu vídeo no YouTube), ou que me diga onde você congrega para que possa me dirigir até aí (dentro de minhas possibilidades) e debatermos saudavelmente diante daqueles que precisam aprender a diferenciar verdade de falácia. Nesses termos, estarei às suas ordens.

      Cordialmente.



  • MARCIO em 1 de outubro de 2013 13:58

    A IGREJA ADVENTISTA EM MINHA CIDADE TEM DECAÍDO MUITO MAIS DE 150 PESSOAS TEM ABANDONADO A FÉ, ESSA DE SÓ IR PARA A IGREJA , E CANTAR AQUELES INOS SEM INSPIRAÇÃO TEM LEVADO A MUITOS CRENTES A SE AFASTAREM ATÉ PORQUE OS CRENTES ADVENTISTAS NÃO GOSTAM DE ORAR E TEM FEITO COM QUE ELLEN SE TORNASSE SUA CONSELHEIRA ESPIRITUAL , ELA TEM ALGUMAS COISAS BOAS QUE ELA COLOU DE OUTROS AUTORES DA ÉPOCA, INFELIZMENTE DENTRO DE ALGUNS ANOS ESSA IGREJA DESAPARECERÁ, O ESPIRITO SANTO , E OS DONS NÃO SÃO USADOS NA MESMA, LÁ SÓ EXISTE É UMA FRIEZA, O POVO TEM MEDO ATÉ DE DEMONIOS COMO ALGUNS PASTORES AQUI QUE CORRERAM COM MEDO DE DEMONIOS NA RUA



    • Maiara Costa - Equipe em 2 de outubro de 2013 16:47

      Olá Marcio!
      Muito obrigado por seu contato com o Programa Na Mira da Verdade.
      Infelizmente, dentro de todas as igrejas há crentes fiéis e infiéis (Mateus 13:24-30,36-43), por isso, que o Espírito Santo está chamando os verdadeiros adoradores (João 4:23,24), para viverem uma experiência de reavivamento e reforma. De acordo com Apocalipse 3:15-20, esse período de frieza da igreja é conhecido como mornidão laodiceana, sendo esse o ultimo período da história da igreja na terra antes da volta de Jesus, portanto, essa igreja não desaparecerá!

      Despeço-me com um texto para reflexão:

      “Lembre-se de onde caiu! Arrependa-se e pratique as obras que praticava no princípio. Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao vencedor darei o direito de comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus”. Apocalipse 2:5,7

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • Carlos Alves em 8 de outubro de 2013 18:40

    Posso discutir esse tema (sábado) com viés apenas bíblico. O autor do blog aceita?



    • Maiara Costa - Equipe em 9 de outubro de 2013 11:39

      Olá Carlos!
      Muito obrigado por seu contato com o Programa Na Mira da Verdade.
      O grande objetivo do blog e do programa é promover discussões saudáveis da Bíblia e levar a mensagem de salvação. É também ajudar os internautas, telespectadores e ouvintes a ter um relacionamento mais profundo com as Escrituras. Se a discussão sobre esse tema for pautada na Bíblia, usando os textos dentro de seu contexto, e tendo por objetivo o crescimento na graça e conhecimento de Cristo (2 Pedro 3:18), fique a vontade para nos escrever, será uma grande alegria poder dialogarmos.

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



      • Clébio Luiz em 1 de novembro de 2013 15:10

        Infelizmente ainda tem gente que precisa estudar mais a palavra de Deus. Sugiro que ore e peça o auxílio ao Espírito Santo afim de entender o que o texto sagrado tem a nos ensinar, antes de criticar aos verdadeiros adoradores do Deus vivo. Apenas um lembrete: o sábado foi feito por causa do homem e não o homem por causa do sábado. Essas são palavras do próprio Cristo. Abçs…



  • Samuel Vieira em 23 de outubro de 2013 20:09

    Olá, sou católico e conheci o adventismo por meio de uma amiga que é adventista e realmente comprovei por a+b que os preceitos adventistas sao sim embasados na palavra de Deus, tanto é que em breve terminarei o estudo bíblico com a minha instrutora Victória de Rosas e serei batizado. Sou um admirador da equipe do Na mira e gostaria que o Professor Leandro Quadros mandasse um forte abraco pra minha Instrutora Victória. Obrigado por ler meu e-mail.



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de novembro de 2013 13:19

      Olá Samuel!
      Muito obrigado por seu contato com o Programa Na Mira da Verdade.
      Ficamos muito felizes amigo em saber que está conhecendo as preciosas verdades de Cristo em Sua Palavra.
      Que a cada dia você possa continuar crescendo na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador (2 Pedro 3:18).
      Conte conosco para o que precisar.
      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • leandro vasconcelos de almeida em 29 de outubro de 2013 13:43

    tudo o que os adventistas pregam e fundamentado na biblia….duvido se alguem prove o contrario as doutrinas dos adventistas são todas fundamentadas nas escrituras sagradas…..não sou adventista não…..mais eu sei que tudo que eles falam é verdade



  • Ronaldo Mendes em 23 de novembro de 2013 17:02

    R – Há muitos lideres religiosos que pregam ser o “Domingo” o dia do Senhor, apoiando suas defesas no fato da ressurreição de Jesus ter se dado no primeiro dia da Semana. Porém, a Bíblia em parte alguma apóia esta conclusão pretensiosa. A ressurreição de Jesus não aconteceu para mudar o dia Santo Bíblico, e sim para
    mudar a nossa situação espiritual, “dar vida aos que estavam mortos em seus pecados” a todos aqueles que nEle crer (Jo 3:16). O único e eterno dia Santo estabelecido por Deus foi e será sempre o Sábado; lemos em Ex 20:8 a 11 “Lembra-te do dia de Sábado para o santificar”. Jesus, quando viveu aqui, reconheceu o Sábado e o guardou (Lc 4:16 e 31). Ele ensinou que aos Sábados é lícito fazer o BEM ao próximo, algo que muitos religiosos de sua época não praticavam (Mt 12.12). Era ciente de que o Sábado estaria em vigência mesmo após Sua morte, orientando Seus discípulos à guardá-lo (Mt 24:20). Maria Sua mãe e outras mulheres guardaram o Sábado mesmo depois da morte de Jesus (Lc 23:54 a 56). Paulo, e todos os Apóstolos e os discípulos continuaram a guardar o Sábado (At 17:2 e cap. 13:42 a 44). João teve muitas de suas visões no dia do Senhor, o Sábado, (Ap 1:10 comparar com Is 58:13). Hoje muitos professos cristãos estão deixando de santificar o Sábado por falta de esclarecimento por parte de seus líderes que negligenciam este 4º mandamento e também a outros, para guardar apenas tradições de Igrejas pregando e fazendo do Domingo ou qualquer outro dia da semana um “dia santo,” não distinguindo entre o santo e o profano (Ez 22:26). Se você não sabia, a mudança da santificação do Sábado para o Domingo foi por imposição da Igreja cristã Romana nos séculos II ao IV depois de Cristo; apoiada pelo decreto do Imperador Constantino no Ano 321 d.C, quando os principais líderes da Igreja cristã de Roma com sua autoridade papal e o estado de Roma juntaram suas forças para consolidar a união entre o cristianismo e o paganismo; decretaram então por conta própria a mudança do Sábado para o domingo. No entanto não devemos viver uma religião que obedece aos homens e suas ordens ignorando a Deus. Para Jesus, torna-se uma vã adoração (Mc 7:7-9). Há aqueles que alegam trabalhar no Sábado com medo de passar necessidades na família.
    Meu amigo! Lembre-se que nosso Deus é o Todo Poderoso, Ele é suficientemente capaz para sustentar todos os Seus filhos apenas com o poder de Sua Palavra, quanto mais dando-nos seis dias na semana para nossos trabalhos. O que falta para você, a fé? Confie, e se entregue a toda a vontade do Senhor e o mais Ele fará por você e sua família (Sl 37:5). É certo que Jesus disse que “o Sábado foi feito por causa do homem” (Mc 2:28). Por quais causas? Primeiro: Para reconhecer somente ao Senhor como o Seu Criador. Para O santificá-lo e ser santificado por Deus. Para o deleite e descanso físico e espiritual em Cristo. Receba agora este presente de Deus para sua vida. “O Sábado é para você e sua família também adorar a Deus”!
    Extraido do Curso Bíblico “Examinai as Escrituras – de: Ronaldo Mendes
    se desejar recebé-lo gratuitamente via e-mail solicite para: ronaldomendes4@yahoo.com



    • Ronaldo Mendes em 23 de novembro de 2013 17:05

      A resposta acima foi dirigida ao amigo Cléber Luiz
      Abraço em Cristo Jesus.
      Ronaldo Mendes



    • Maiara Costa - Equipe em 25 de novembro de 2013 16:30

      Olá Ronaldo!
      Muito obrigado por suas preciosas considerações.
      Que Deus te abençoe grandiosamente e continue te usando poderosamente.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • Clébio Luiz em 30 de dezembro de 2013 13:15

    Caro Ronaldo, desculpe-me mas somente agora lí o seu comentário, daí não o respondi. Graça de Paz!!! De início, quero salientar que sou ADVENTISTA do Sétimo Dia, e fico feliz que o irmão também tem o mesmo posicionamento e está embasado na mesma fé que professo. A questão do sábado é algo que já está decidido, e quem decidiu foi o próprio Deus. Afinal, ele mesmo o criou e é algo imutável e eterno. Embora alguns ainda não compreenderam a verdade completa dada nas Escrituras Sagradas, podemos ter a certeza que nos últimos dias Deus cuidará em trazer ao seu rebanho as ovelhas que ainda estão faltando. Vamos continuar manifestando essa fé aos nossos irmãos por onde passarmos, pois essa é nossa MISSÃO, levar a mensagem a TODOS!!!!!Abçs



  • André Andrade dos Santos em 31 de dezembro de 2013 12:17

    “A Lei e ao Testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca lhes raiará a alva”. (Isaías 8:20). Creio que de tudo daremos conta a DEUS (Eclesiastes 12:14), por isso e/ou também por isso, devemos ser no mínimo criteriosos ao fazer uma análise crítica de algum tema, seja ele bíblico ou não, sendo bíblico, quão maior não deve ser a nossa atenção, pois tem que ver com eternidade (a nossa e a de outras pessoas). O tema foi abordado de maneira humilde e inteligente e com respaldo bíblico por Leandro Quadros. Muito esclarecedor. DEUS seja louvado!!!



  • Wilson G Ferreira em 9 de fevereiro de 2014 16:08

    convidem um dos apologétas do CACP par um debate saudável na tv novo tempo. Vcs terão coragem?



    • Maiara Costa - Equipe em 11 de fevereiro de 2014 10:58

      Olá Wilson!
      Muito obrigado por sua sugestão.
      Já há vários debates desse tipo no youtube, promovido pela RIT TV.
      Um forte abraço.
      Equipe do Na Mira



  • Paulo em 18 de junho de 2014 12:17

    Esse pessoal do (Como Atacar e Caluniar Pessoas) CACP pegam carona com o seu “apologista Mor”, Natanael Rinaldi que transmite informações falsas e distorcidas a respeito de vários temas e assuntos do qual não sabe. Tal pai tal filho.



  • Lucas em 24 de agosto de 2014 14:10

    – “Creio que, após compreender alguns conceitos iniciais, mesmo não aceitando o dom profético da co-fundadora do adventismo, qualquer IRMÃO EVANGÉLICO OU CATÓLICO, que seja sincero, poderá ao menos corrigir sua posição equivocada de que o adventismo é uma “seita herética”.”
    Ué? Agora virou irmão dos que não são da “Igreja Remanescente”?
    Típico de seitas, para tentar defender o indefensável taxam todos como irmãos, tentam uma aproximação para disseminar suas idéias como se fossem verdade, misturando doutrinas bíblicas com heresias, mas de forma lenta e gradual… Até em músicas vemos isso, essa disseminação de idéias, e o pior… Está invadindo a Igreja de Jesus…
    Boa tática….



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de agosto de 2014 14:54

      Olá Lucas!
      Boa tarde.

      E de qual fonte oficial da Igreja Adventista do Sétimo dia, você retira a afirmação de que não consideramos pessoas de outras confissões religiosas como irmãos, se todos somos criados pelo mesmo Deus?

      Acredito que você precisa compreender de uma perspectiva bíblica o que significa o remanescente fiel em toda as Sagradas Escrituras!

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Lucas em 26 de agosto de 2014 17:10

    “Os próprios adventistas chegavam mesmo a se vangloriar de que uma das evidências de possuírem a verdade era o fato de que seus membros, se alguns deles deixassem a igreja, não se uniam a nenhuma outra denominação… ” – Revista Adventista Junho/2001, página. 15

    “BATIZADO EX-PENTECOSTAL”
    “Joel Ferreira da Silva, que durante dez anos foi pastor da Igreja O Brasil para Cristo.” – Revista Adventista – Agosto de 1996

    Na “Revista Adventista” de Abril/2001 na pág. 24, sob o título, “Voz da Profecia batiza novos conversos no Acre”, relata a história de um pastor batista que apesar de já ser convertido a Cristo encontrou “nova luz através dos cultos adventistas” e foi rebatizado.

    “Sim, eu creio no futuro brilhante deste movimento porque não somos uma simples igreja entre as demais, porque somos o remanescente de Deus neste tempo do fim” – Revista Adventista Março/2001, pág. 10
    …. São apenas partes que retirei de um texto que explica com detalhes o que o movimento adventista realmente é.
    Se você desejar conhecer mais a fundo verdade, acesse o site:

    Eu confesso que fui bastante incisivo em meu comentário anterior, errei e peço desculpas. Mas não posso deixar de dizer a verdade. A IASD tenta a muito tempo ser considerada evangélica, tentando se infiltrar no meio evangélico através de musicas, de seus sistemas de comunicação… Tem conseguido apenas aonde a Palavra de Deus não foi pregada, mas sim o movimento foi valorizado… Qualquer crente em Jesus que passou por uma boa doutrinação conhece as heresias do meio adventista. Não estou atacando pessoas, mas sim uma ideologia que usa de escritos para interpretação da Palavra, ao invés de deixar o próprio Espírito de Deus as revelar, as interpretar… Pura razão humana…

    Me desculpe se ofendi, ou se causei algum dano moral. Mas a verdade é que a IASD, desde sua essencia, é um movimento não bíblico.

    Enfim… Que venha alguma resposta…



    • Maiara Costa - Equipe em 26 de agosto de 2014 18:11

      Desculpa discordar de você Lucas!
      Primeiro porque o CACP não é nenhum expert em adventismo e isto já ficou bem claro aqui no blog e segundo porque para ser uma seita a igreja precisa ter essas qualificações:

      Seita é todo o movimento que não aceita a Bíblia como regra de fé e não aceita a Jesus como salvador.
      Veja algumas características de uma seita:

      1. Substitui a Jesus por um líder humano ou nega a divindade dEle;
      2. Substitui a Bíblia pelas tradições humanas ou por crenças consideradas heresias na Bíblia;
      3. Usa da coerção para fazer com que seus seguidores sigam suas opiniões, bloqueando assim a liberdade de escolha destes.

      “Podemos definir igrejas evangélicas como aquelas que têm se comprometido com certos fundamentos teológicos inegociáveis.
      Isso inclui:
      1) A natureza de Deus revelado como “três em um” na Trindade.
      2) Os evangélicos creem na singularidade de Jesus Cristo como o Filho de Deus, que é completamente divino, contudo tornou-se plenamente humano através de sua encarnação.
      3) Eles mantêm a crença de que Deus escolheu revelar-se a si mesmo para a humanidade através dos seus atos poderosos e palavra falada fielmente registradas nas Escrituras e supremamente reveladas na pessoa de Cristo.
      4) Eles insistem na necessidade universal de salvação e na singularidade do trabalho salvador de Cristo para trazer perdão, livramento, regeneração, adoção e santificação.
      5) Eles são encorajados pela segura esperança do retorno pessoal de Cristo,
      6) E afirmam que todas as pessoas irão prostar-se diante de Deus no julgamento final.
      7) São estas convicções inamovíveis que constituem a base para a dedicação dos evangélicos à evangelização mundial”.

      Definir se uma igreja é ou não uma seita é algo muito pessoal. Cada sincero pesquisador da verdade deve analisar os ensinos e práticas de uma determinada organização e chegar a sua própria conclusão. Para isso é preciso pedir ao Espírito Santo a iluminação para discernir bem este assunto.
      O fato de um movimento ser tachado ou considerado popularmente como “seita” não quer dizer que o seja.
      Por exemplo, o próprio Apóstolo Paulo foi acusado de pertencer a uma seita. Veja: “Porém confesso-te que, segundo o caminho, a que chamam seita, assim eu sirvo ao Deus de nossos pais, acreditando em todas as coisas que estejam de acordo com a lei e nos escritos dos profetas” (Atos 24:14).
      É preciso lembrar que estamos todos imersos na grande guerra entre o bem e o mal. Como numa guerra real existe a informação e a contrainformação. Satanás, o inimigo de Deus, quer que o erro pareça ser verdade e a verdade pareça ser erro.
      Colossenses 1:9: “Por esse motivo, desde o dia em que ficamos sabendo de tudo isso, nunca paramos de orar em favor de vocês. Pedimos a Deus que encha vocês com o conhecimento da sua vontade e com toda a sabedoria e compreensão que o Espírito de Deus dá”.
      Se Paulo, sendo apóstolo de Cristo, foi acusado de fazer parte de uma seita, isto também pode ocorrer com os Adventistas e com muitas outras religiões sérias que fazem da Palavra de Deus sua única regra de fé e prática.
      O fato de Paulo ser acusado de pertencer a uma seita não demonstra que ele pertencia realmente. Nós sabemos que ele seguia o caminho ensinado por Jesus e os apóstolos.
      Portanto, para sabermos com certeza se uma determinada religião é ou não uma seita, temos que conferir seus ensinos com a fonte de toda verdade – a Palavra de Deus. Daí a importância de estudarmos com cuidado a Bíblia e contarmos com a ajuda de pessoas idôneas a nos auxiliarem nesta busca espiritual.

      O que creem os Adventistas do Sétimo Dia:

      1. As Escrituras Sagradas.
      2. A Trindade.
      3. O Pai
      4. O Filho
      5. O Espírito Santo
      6. A Criação
      7. A Natureza do Homem
      8. O Grande Conflito
      9. A Vida, a Morte e a Ressurreição de Cristo
      10. A Experiência da Salvação
      11. Crescimento em Cristo
      12. A Igreja
      13. O Remanescente e a Sua Missão
      14. Unidade no Corpo de Cristo
      15. Batismo
      16. A Ceia do Senhor
      17. Dons e Ministérios Espirituais
      18. O Dom de Profecia
      19. A Lei de Deus
      20. O Sábado
      21. Mordomia
      22. Conduta Cristã
      23. Casamento e Família
      24. O Ministério de Cristo no Santuário Celestial
      25. A Segunda Vinda de Cristo
      26. Morte e Ressurreição
      27. O Milênio e o Fim do Pecado
      28. A Nova Terra

      Dentro da Teologia Sistemática, nós somos sim, uma igreja evangélica, pois dentro de nossas crenças apresentamos os cinco blocos doutrinários contidos em todas as demais igrejas:

      A Doutrina de Deus, do homem, da igreja, últimos eventos, salvação.

      Desta forma Lucas, sinta-se a vontade para crer no que quiser, entretanto, antes de transgredir o nono mandamento da lei de Deus (Êxodo 20:16), faça uma pesquisa imparcial em fontes confiáveis!

      Despeço-me com a conclusão de um dos diretores do Instituto Apologético nos Estados Unidos, Walter Martin, sobre o adventismo:

      “Embora vários estudiosos cristãos capazes (por exemplo, Anthony Hoekema, JK Van Baalen, John Gerstner) concluíram que IASD é um sistema não cristão, o CRI (Christian Research Institute) tem continuado a afirmar que este não é o caso. Nós tomamos esta posição com base no conteúdo da doutrina que foi afirmado em uma publicação oficial IASD (1957) intitulado Questões sobre Doutrina… Desde que os IASD não rejeitam as doutrinas fundamentais do cristianismo histórico (Trindade, verdadeira divindade de Cristo, Sua ressurreição corporal, etc), não acreditamos que eles devam ser classificados como um culto não-cristão. É nossa convicção de que não se pode ser uma Testemunha de Jeová verdadeiro, Mórmon, da Ciência Cristã, etc, e ser um cristão praticante, no sentido bíblico da palavra, mas é possível ser um adventista do sétimo dia e um verdadeiro seguidor de Jesus, apesar de certas doutrinas distintivas adventistas, que nós consideramos ser antibíblicas, entretanto é possível ser um adventista do sétimo dia e um verdadeiro seguidor de Jesus.” Questões Sobre Doutrina,p.20

      Até mesmo um grande apologista reconhece a importância de se pesquisar em fontes primárias!

      Que Deus te abençoe grandiosamente.
      Um forte abraço.



  • Fernando Leao Dias em 1 de janeiro de 2016 16:01

    Comentei no site CACP.org sobre o artigo, perguntando, ( Amigos da CACP, li e reli e to relendo o artigo acima para entender a visao do CACP e do Pr. q a escreveu fazendo tais afirmacoes e penso o seguinte, c EU afirmasse (postasse por ex) assisti uma “pregação” do Prof. LQ encontrei a salvação!! fui tokdo por Deus!! …pergunto estou afirmando q a SALVACAO vem Do Prof. Leandro Quadros?? Q ele eh DEUS?? …Pelo modo d ver do Pr. Martinez sim, pelo modo como “julgou” as palavras do Prof. LQ no segundo paragrafo do artigo. N postaram meu comentario hahaha q Deus os ilumine…A Paz



  • Walmer em 17 de fevereiro de 2017 9:25

    O grande problema é quando os ensinos bíblicos contrariam os ensinos adventistas de acordo com a Sra. White. Nesse sentido deixam as Escrituras e ficam com os seus ensinos!



    • Maiara Costa - Equipe em 17 de fevereiro de 2017 9:51

      Olá Walmer!
      Muito obrigado por seu contato.
      Que a graça e a paz de nosso Senhor esteja sempre em seu coração.

      Deixemos que a própria Ellen White esclareça a função de seus escritos:

      “Os escritos da Sra. White indicam constantemente a Bíblia como a grande fonte de toda a verdade espiritual. São abundantes em citações escriturísticas, às quais ela não dá interpretação fantasiosa. Seus escritos não são, pelos adventistas do sétimo dia, considerados um acréscimo à Bíblia, nem seu estudo deve ocupar o lugar do estudo da Bíblia. Ela própria escreveu: A Palavra de Deus é suficiente para iluminar o espírito mais obscurecido, e pode ser entendida por aqueles que a desejam compreender. Não obstante, alguns dos que professam fazer da Palavra de Deus o seu estudo, procedem de maneira que é contrária aos seus mais claros ensinos. Portanto, para que homens e mulheres fiquem sem desculpa, Deus lhes dá testemunhos claros e diretos, fazendo-os voltar à Palavra que negligenciaram seguir.” “Os testemunhos não são para diminuir a Palavra de Deus, mas para exaltá-la e atrair para ela os espíritos, para que a bela simplicidade da verdade impressione a todos.” Vida e Ensinos, p.p 248,249.

      “Recomendo-vos, caro leitor, a Palavra de Deus como regra de vossa fé e prática. Por essa Palavra seremos julgados. Nela Deus prometeu dar visões nos “últimos dias”; não para uma nova regra de fé, mas para conforto do Seu povo e para corrigir os que se desviam da verdade bíblica”. Primeiros Escritos. p. 78

      E agora, irei disponibilizar um posicionamento oficial da igreja sobre o ministério dela:

      Em 1919 ocorreu à primeira das quatro grandes conferências bíblicas denominacionais, e essa iniciativa veio por consequência da necessidade de profissionalismo acadêmico para que as crenças fundamentais da igreja tivessem um respaldo mais erudito. Isso se deu após a Segunda Grande Guerra Mundial, onde a igreja sentiu a importância e relevância desse aprofundamento teológico.
      As questões doutrinárias discutidas nessa conferência não eram novas, mas já haviam sido discutidas em outro momento da história da igreja, como por exemplo, em Mineapolis no ano de 1888. Trinta anos após aquela Conferência, fez-se necessário haver outra para solidificar os pontos.

      Cerca de 50 administradores da igreja, editores e professores de Bíblia e de história se reuniram em Takoma Park, para analisar uma agenda que incluía a obra do Espírito Santo, o ministério bifásico de Cristo no santuário, as duas alianças e vários temas proféticos.
      As discussões mais cruciais surgiram durante a última reunião, quando os delegados introduziram perguntas sobre Ellen White e seus escritos.
      Perceba que essa Conferência Bíblica não ocorreu única e exclusivamente por causa do dom profético de Ellen White, esse foi apenas um dos assuntos tratados.
      Essa conferência-concílio ocorreu quatro anos depois da morte de Ellen White, mas era óbvio que os dirigentes da igreja, teólogos, mestres e muitos membros tinham estado esquadrinhando e ainda o continuavam fazendo a fim de entender o significado do seu ministério. E os assuntos discutidos foram:

      A relação de seus escritos com a Bíblia
      Como usá-los na vida denominacional
      A falácia da inspiração verbal
      A possibilidade de verdadeiros erros em suas obras, por que as vezes necessitavam uma revisão
      E como lidar com a noção da infalibilidade.

      Dois assuntos foram fundamentais nas reuniões a infalibilidade e a inspiração verbal. O que estava em cheque lá não era a quanto a validade do dom profético, pois isso eles não tinham dúvidas, mas sim qual a forma correta de utilizá-los.
      Havia muitos que estavam utilizando os escritos de Ellen White como uma segunda Bíblia, ao passo que outras não compactuavam com essa idéia, então essa conferência ajudou a igreja a se posicionar em relação a essa questão.

      A razão subjacente de grande parte da preocupação de 1919 era a crença na inspiração verbal que se havia estendido entre os adventistas, isto é, que o estilo de expressar as palavras nos escritos de Ellen White era inspirado. Muitos dirigentes, inclusive Ellen White, rejeitavam esse ponto de vista.
      Nós cremos que a mente do profeta e não as suas palavras eram inspiradas.

      Portanto, inspiração é o processo através do qual Deus comunica Sua verdade eterna. Eles traduziam estas revelações em linguagem humana com todas as limitações e imperfeições de que esta se acha revestida, mas ainda assim aquele era o testemunho de Deus. Os homens- não as palavras- foram inspirados. Genuína inspiração não apaga a individualidade, a razão, a integridade, nem a personalidade do profeta. E foi essa conclusão que a igreja chegou após a conferência.
      Se os adventistas não tinham visto claramente o papel de Ellen White, ela mesma jamais teve dúvidas a respeito ou quanto ao valor do que ela escreveu. Seus escritos
      consistiam em verdades que Deus havia dado para o benefício de seu povo nos últimos dias da história da Terra e entre os benefícios mais importantes estavam:

      1.Trazer conforto e ânimo
      2.Corrigir e reprovar os que erram
      3.Guiar os leitores à Bíblia e ajudá-los a entender seus princípios de fé e ação
      4.Despertar o povo para que compreenda o seu dever para com Deus e a humanidade
      5.Trazer unidade à igreja
      6.Confirmar a doutrina correta quando necessário

      A Conferência Bíblica conclui também que nunca foi propósito de Ellen White formular doutrinas através de seus escritos. Os seus escritos representava autoridade teológica somente no sentido de confirmação, explicação ou iluminação do ensinamento bíblico, jamais acrescentando ou definindo o cânon escriturístico.
      Ao findar o Concílio, o posicionamento que o presidente da Associação Geral Arthur Daniells fez foi:

      “Considerem a influência espiritual de suas obras como se valor principal, e honre o conselho dela que colocava a Bíblia em seu devido lugar como a única fonte de fé e crença”. Portadores de Luz,Unaspress,2009,p.p.627-632

      Os participantes concordaram quanto a validade de seu papel como uma mensageira especial e sobre sua liderança prática e espiritual na igreja.

      Sendo assim, afirmar que na Conferência Bíblica de 1919, a igreja rejeitou o dom profético em Ellen White é uma grande inverdade e desinformação, pois nessa conferência ficou suficientemente claro qual o seu papel e a sua função na igreja.

      Concluímos com um texto da Bíblia e outro de Ellen White para reflexão:

      “Não apaguem o Espírito. Não tratem com desprezo as profecias, mas ponham à prova todas as coisas e fiquem com o que é bom”. 1 Tessalonicenses 5:19-21

      “E agora, irmãos, eu os conjuro a que não se interponham entre mim e o povo, desviando dele a luz que Deus lhe deseja dar. Não comprometam, pela crítica, a força, a virtude e a importância dos Testemunhos. Nem imaginem que são capazes de analisá-los de modo a acomodá-los às suas idéias, pretendendo que Deus lhes tenha dado habilidade para discernir o que é luz do Céu e o que é mera sabedoria humana. Se os Testemunhos não falarem de acordo com a Palavra de Deus, podem rejeitá-los. Cristo e Belial não se unem. Por amor de Cristo, parem de confundir o espírito do povo com sofismas e ceticismo, tornando de nenhum efeito a obra que Deus deseja fazer. Não procurem, pela falta de discernimento espiritual, fazer desse método de operação de Deus uma pedra de escândalo pela qual muitos venham a tropeçar e cair, ser enlaçados e presos”. Testemunhos Para a Igreja,vol. 5,p. 691

      Estude mais sobre o assunto em fontes primárias amigo!

      Que Deus continue te abençoando grandiosamente.
      Um forte abraço.