Jornalismo
assistir ouvir

Governo chileno homenageia mineiros e equipe de resgate

Condecorações, homenagens e emoção marcaram solenidade que o Governo do Chile realizou na manhã desta segunda-feira, dia 25 de outubro, em Santiago, capital do país, no Palácio La Moneda, sede do governo. 

O presidente Sebastián Piñera, acompanhado da primeira-dama Cecilia Morel, de ministros e de representantes das Forças Armadas, homenageou os 33 mineiros resgatados recentemente na região norte do país, em Copiapó, que permaneceram por quase 70 dias soterrados na região do Deserto do Atacama.

Sebastián Piñera (esq) homenageia mineiro - Foto: Felipe Lemos/CNTN

Piñera disse que o resgate dos mineiros é uma prova de que a “fé pode mover montanhas” e que a ajuda e cooperação de esforços tornou possível salvar os profissionais. A equipe que trabalhou com o resgate também foi homenageada.

Os “heróis” receberam miniaturas da bandeira chilena e uma réplica em tamanho pequeno da cápsula Phoenix que serviu para trazer os mineiros à superfície. Por sinal, a cápsula original continua em exposição à sociedade há poucos metros da sede do palácio governamental.

Mineiros recebem bandeira do Chile e miniatura da cápsula phoenix. Foto: Felipe Lemos/CNTN

O ministro de Minería do Chile, Laurence Golborne, disse a jornalistas, logo após a solenidade, que por orientação do presidente haverá uma revisão e reformulação das condições e normas de trabalho dos mineiros em todo o país.

Segundo Golborne, o próprio mecanismo de fiscalização está sendo revisto quanto à qualidade e procedimentos a fim de tentar evitar situações como a que ocorreu na Mina San José, em Copiapó. “Há necessidade de conscientização real dos trabalhadores, empresários, fiscalizadores e do governo para dar segurança de trabalho correspondente, caso contrário continuaremos a ver coisas desta natureza”.

O ministro disse que o custo total da operação para resgate ficou entre 15 e 20 milhões de dólares, mas explicou que posteriormente haverá uma informação oficial a respeito desta cifra.

Apoio psicológico e espiritual – O psicólogo que trabalhou e ainda trabalha diretamente com os mineiros e orienta a atuação em relação a seus familiares, Alberto Iturra, disse que os 33 estão de maneira geral bem, que sua personalidade não foi afetada e que não há grandes sintomas de trauma. “Muitos deles mostram que já se sentem mais contentes, estão tranquilos e continuam trabalhando com terapias e grupos de controle para enfrentar esta nova etapa da vida”.

Iturra disse que está garantida a continuidade de apoio à família e aos mineiros. Um das frentes de ação na área de saúde mental é coordenada por instituições governamentais chilenas, que ainda prestará atendimento aos familiares que solicitarem apoio nos próximos meses. . A primeira-dama, Cecília Morel, afirmou que o apoio religioso dado no Acampamento Esperanza foi importante para o processo de resgate.

Destacou, inclusive, a atitude de entrega de Bíblias em tamanho pequeno que chegaram às mãos dos mineiros durante o período em que estiveram soterrados. A ação foi idealizada por um pastor adventista chamado Carlos Parra, que se tornou um dos capelães e ainda dá auxílio às famílias após o trauma.

Felipe Lemos, de Santiago, Chile.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *