Clique aqui e Saiba mais
doe agora Jornalismo Jornalismo

Governo anuncia corte bilionário de gastos


O governo anunciou um corte de gastos bilionário. Além disso, também acabou com a desoneração da folha de pagamento para mais de cinquenta setores. As medidas visam cobrir um rombo adicional de mais de R$ 58 bilhões da meta fiscal que já é negativa em R$139 bilhões.

De acordo com o ministro da fazenda, Henrique Meirelles, a desoneração da folha de pagamento, não representa aumento de impostos. Pelo contrario, a medida evita o aumento de impostos e é necessária para a recuperação da economia.

O ministro também aproveitou o momento para cutucar a gestão de Dilma Rousseff. É que a desoneração das empresas foi decisão da petista, para estimular a economia. Mas, Meirelles mencionou que agora o governo trabalha para corrigir uma distorção do passado.

Só com a desoneração, o orçamento federal deve sofrer um impacto positivo de R$4,8 bilhões. Para cobrir o rombo extra de R$58 bilhões, a equipe econômica também equiparou a alíquota de IOF de cooperativas de crédito, com a cobrada em bancos. Medida que deve gerar R$ 1,2 bilhão. Outra receita deve vir da relicitação de quatro hidrelétricas que deve gerar R$ 10,1 bilhões ao caixa do governo, ou seja, só com essas medidas, o governo espera arrecadar R$ 16,1 bilhões.

Além disso, o planalto vai promover um corte de gastos de R$ 42 bilhões.// Dos ministérios serão cortados R$ 22 bilhões. Valor que deve ser proporcional a cada pasta. O programa de aceleração do crescimento, o PAC, será reduzido em R$10 bilhões. No congresso, as emendas obrigatórias e não obrigatórias serão cortadas em quase R$ 11 bilhões de reais. Judiciário também vai sofrer. O corte na justiça será de pouco mais de R$500 bilhão.

Você está em: Notícias

Compartilhe:


Comente