doe agora Jornalismo Jornalismo

Empresa transforma bituca de cigarro em papel


Fazer a poluição virar benefício socioambiental pode parecer uma tarefa impossível, mas não para uma empresa de reciclagem do interior de São Paulo, que retirou milhares de bitucas de cigarro das ruas para transformar tudo em papel.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer, cerca de 10% da população brasileira é fumante. Apesar dos números serem menores depois do bombardeio de campanhas de conscientização sobre as consequências do uso da nicotina, trilhões de bitucas são descartadas a cada ano.

Uma bituca de cigarro contém cerca de 9 mil toxinas e é capaz de contaminar até um litro de água. Além de ser um dos principais causadores do câncer, o cigarro com filtro demora de 1 a 2 anos para se decompor.

O problema, que afeta tanto a saúde das pessoas quanto o meio ambiente, chamou a atenção de uma empresa de reciclagem no interior de São Paulo. O projeto de reciclagem de cigarros coletou milhares de bitucas das ruas e transformou tudo em papel. O idealizador do projeto, Marcos Poiato, explicou as questões que motivaram o projeto.

A ideia, que surgiu de uma parceria com a universidade de Brasília, foi inspirada na necessidade de minimizar os males causados pelo cigarro no meio ambiente e contribuir com a redução das consequências na saúde de futuras gerações.

No processo de reciclagem, as bitucas de cigarro são lavadas com água para remover as toxinas e produtos químicos. O material é aquecido em um caldeirão e depois vai para a etapa de secagem durante 6 horas. Por último, a matéria prima se transforma em papel. Para produzir uma folha de papel A4, 35 bitucas de cigarro são suficientes, dependendo da espessura do papel.

Atualmente a empresa recolhe cerca de 18 milhões de bitucas e continua utilizando o método para contribuir com um ambiente mais limpo através da transformação do produto para trazer ganhos ambientais.

Você está em: Notícias

Compartilhe:


Comente