INÉDITO:
  • TER22:00
REPRISES:
  • DOM21:00
  • SEG01:30
  • QUA05:00
  • QUA13:00
  • QUI02:30

A sogra


É claro que você encontra sogras que demonstram muito bom senso, que evitam tomar partido nas brigas ou atritos do jovem casal. Algumas se dão tão bem com o genro que demonstram admiração por ele ou agem de forma sedutora que tem como finalidade apenas agradá-lo com o intuito de proteger a própria filha no casamento.

Os casos mais complicados são aqueles em que a relação do filho com a mãe é de extrema dependência. Para essas mães, nenhuma nora irá merecer integralmente o seu filho, que para ela é perfeito (inteligente, trabalhador, o homem que toda mulher gostaria de ter como marido).

Nessas condições de forma clara ou velada tem início uma guerrilha entre sogra e nora. Muitas vezes o relacionamento entre elas parece razoável, mas se esconde atrás de falsidades ou partem definitivamente para claras hostilidades.

Esse homem que sempre teve uma relação de dependência e simbiose com a mãe, naturalmente vai agir como um marido-filho da sua parceira. Ele reproduz no casamento atitudes semelhantes que tinha com a mãe. É importante observar que sogras e noras têm muita coisa em comum. Podem ter traços autoritários, dar palpite em tudo e demonstram habilidade em conseguir tudo aquilo que desejam.

É importante para a sobrevivência e manutenção desse modelo de casamento uma conversa franca que reafirme os laços de confiança entre o casal e que consigam delimitar o espaço próprio onde a privacidade e intimidade deles sejam respeitadas.

É necessário negociar acordos para evitar a obrigação dos tradicionais almoços de domingo na casa da sogra, e um passeio… a três. A nora deve colocar limites com habilidade para não gerar desconforto, mas marcar de forma clara a sua posição.

Quando o jogo de sedução não funciona mais com o filho, o próximo alvo serão os netos, aonde afeto e sedução irão se confundir.

Esses conflitos quando não resolvidos podem ser motivo de ressentimento, de discórdias que vão sendo escondidas embaixo do tapete. A conseqüência é que o relacionamento conjugal vai se fragilizando e, a partir daí, se agrava e o casal passa a falar de separação.

Essa situação pode interferir, é claro, na sexualidade. Quando você tem alguém sempre dando palpite no cotidiano do relacionamento, o interesse e o entusiasmo entre o casal diminuem muito. Por isso, é necessário que haja muita transparência e sinceridade: deve-se conversar com a sogra, para que ela também possa canalizar sua energia para os seus próprios projetos, compartilhando com o filho e nora um relacionamento de respeito e admiração.

Fonte:
Moacir Costa Médico psicoterapeuta. Autor do livro Quando o sexo é mais rápido que o prazer – Prestígio Editorial. www.fazbem.com


Você está em : Artigos, Consultório de Família
Compartilhe:


Comente



  • Maria em 30 de julho de 2009 23:49

    Darleide, acho esse assunto muito importante porque venho passando por uma luta diariamente com os comentários, críticas e palpites de minha sogra. Tenho orado pra que Deus me dê forças para suportar tudo, moldando meu coração e minha vida pra que eu possa dar um bom testemunho. Não é fácil conviver com uma pessoa que acha que você não é a esposa ideal para o seu filho e ainda faz questão de deixar isso bem claro. Temo pelas consequências que esse relacionamento possa trazer ao meu casamento e a educação de meus filhos, pois moramos ao lado da casa dela e fica difícil ter privacidade e liberdade. Meu esposo já conversou com ela a respeito, mas ela fica boazinha por uns dias.. Depois começa tudo de novo.. Pra falar a verdade não sei o que fazer….



    • darleide em 2 de setembro de 2009 18:41

      Amiga,
      o único caminho é sair de onde vocês estão. De outra forma ela sempre será uma sombra.
      Ore muito. Busque ao Senhor. Ele há de te dar uma luz. Ele pode tirar vocês daí e dar um novo rumo a tudo.
      Morar próximo assim, não tem condições.
      Que o Senhor seja contigo!
      Um abraço,
      Darleide Alves



    • Lourdes em 27 de junho de 2015 20:10

      Darleide e querida Maria, passo pela mesma situação que a sua. A diferença é que a minha sogra mora longe, mas mesmo assim dá sempre um jeito de tentar “atrapalhar” ou “infernizar” ! Se faz de vitima e é capaz de mentir e até inventar doenças pra conseguir o que quer ou chamar a atenção. Se não fazem as coisas do jeito dela e na hora dela é capaz de dar escândalo no meio da rua, no serviço da gente, e até mesmo “difamar”, inventando mentiras dos próprios filhos ou a meu respeito. E ela age como a sua sogra, Maria, dá uma melhorada, depois volta a pisar na bola de novo. Parece até que se faz de boazinha só pra poder se aproximar da gente novamente e poder aprontar de novo !!!
      Essas entrevistas que a Darleide faz ajudam muito a gente nessas situações !
      Darleide, continue nos ajudando !!!!! Nos aconselhando !!
      Não quero o mal da minha sogra, já tentei por várias vezes me relacionar de forma saudável com ela, mas não dá !! Perdoo sempre, volto a falar com ela, sempre procurei ajudá-la no que pude, ainda que não há da parte dela nenhum reconhecimento disso (ao contrário, ela sempre tem o que reclamar da gente). Mas já não suporto mais tanta falsidade e maldade !!!!!
      Cheguei num ponto que já nem quero ela perto de mim mais … não gosto nem quando ela me liga, porque só de falar com ela já me faz mal !!!!!!!
      Ela é 1 pessoa pessimista, mente, é falsa, só reclama da vida e das pessoas, fala mal de todo mundo (todo mundo que não faz o que ela quer ou a contraria), fala mal até dos filhos, mas quando convêm A ELA ela fala bem deles.
      Já tentei falar o que penso sobre ela ser assim com as pessoas, e sobre as coisas que ela apronta comigo, mas não resolveu.
      Também não sei mais o que fazer !!!!!!!!!!!!!
      Se puder me aconselhe, Darleide !!!



  • fred em 8 de agosto de 2009 4:33

    gostei parabens pela a materia



  • Daniele em 8 de agosto de 2009 15:57

    Olá tenho 22 anos sou casada há 3 anos e tenho um filhinho de 11 mesês,desde quando eu namorava minha sogra me atormenta convivo com ela obrigada por minha vontade nem há via ,tive depressâo aos 16 anos e já namorava o meu marido estava fazendo um tratamento com remedios controlados, ela foi até minha casa e falou comigo para eu terminar o meu namoro de mais de um ano porque filho dela nâo era homem para casar com mulher que tomava remedios controlados dese dia para ca eu nao consigo gostar dela .Se eu to magra ela fala se faço algo no cabelo fala que tá orrorosa e gosta de me obrigar a fazer o que ela quer,depois que tive meu bebe piorou quer me ensinar tudo e fala q ue ele é dela não deixa ele dentro da igreja comigo pega ele e sai paara fora se falo que nâo é para dar algo para ele comer tipo doce ela da assim mesmo e eu fico chateada com isso ,todos os sabados almoço na casa dela por causa do meu marido mas eu não gosto nem um pouquinho e isso tudo causa briga no meu casamento porque meu marido nâo me defende ele apenas fala que eu ligo para tudo o que os outros fala mas eu nao consigo ,fico remoendo e guardo magoas e sempre que vamos sair nem convidamos ela e ela fala eu vou tambem voce querendo ou nao oro a Deus para gostar dela mas cada dia tenho vontade de estar mais longe de até mudar da minha cidade,tenho medo de que ela estrague meu casamento.Gostaria de um conselho de como lidar com essa mulher ,desde já agradeço.



    • darleide em 2 de setembro de 2009 18:49

      Amiga, primeiro você precisa livrar-se da mágoa e para isso e por tudo que vocÊ me contou o melhor seria que vocês morassem longe dela. Isso é saudável para o casamento e para a educação do seu filho. É conselho de Deus que deixemos pai e mãe… ou seja, deixar quer dizer, ter seu próprio espaço para poder construir uma familia aos moldes do novo casal. O que ela está fazendo não é correto. O ideal é que vocês conversem. Seja firme e positiva, mas fale dos seus sentimentos. Converse com seu marido para que ele perceba que tem algo errado nessa relação sogra e nora.
      Ore bastante. Busque a D-us para ajudá-los diante das limitações. Ele é poderoso para nos dar vitória em tudo.
      Um grande abraço,
      Darleide Alves



  • Patricia em 12 de setembro de 2009 21:07

    Boa Noite Darleide. Primeiramente, parabéns pelo programa….é ótimo, não perco nenhum e ainda assisto as reprises.
    Achei o tema “A Sogra” muito oportuno, seria muito bom abordar isso no programa. Li os comentários e vi em Daniele um quadro bem parecido com o meu, só que ainda não temos filhos, meu caso é bem parecido, só que meu marido fica contra mim e a favor da mãe, ela consegue influencia-lo e muito, e o pior é que moramos em cidades diferentes e distantes. Toda vez que vamos lá, ficamos pelo menos uma semana sem nos falarmos direito. A situação ficou de um jeito que eu me posicionei e falei firme com ela, na frente dele, mas parece não ter sido uma atitude acertada, pois agora ela age como “a coitadinha”….”ninguém gosta de mim”, ela sempre fala essas coisas, e da última vez disse na frente da familia inteira que teria que procurar um asilo, dando a entender que por minha causa, não teria ninguém pra cuidar dela no futuro, foi muito ruim, ele ficou chateado, e desde então, não fala comigo direito. Acho pertinente dizer que é filho único. Ela sempre foi uma pessoa problematica, mas depois que casamos ficou pior, tem o coração muito amargo, gosta de maldizer das pessoas, julga-as sem ter certeza dos fatos…..é muito complicada mesmo. O pior é que meu marido não consegue ver isso, ele age passando por cima de mim para agradar a ela.
    Quando digo que seria bom abordar esse assunto no programa, é porque ele sempre assiste comigo, daí poderia ver com outros olhos, de forma que quando eu falo ele acha que é implicancia minha. Desde que casamos, 2 anos, venho lutando pra suportar tudo, já falamos em separação algumas vezes, pra não dizer várias. Não vivo um relacionamento, um casamento a 2, meu casamento é vivido a 3. Nas viagens, nos passeios, em tudo que fazemos de diferente ela está junto, mandando em tudo, o certo é que o casamento é vivido por ele e ela, uma vez que tudo ele tem que consulta-la, pois se não ela emburra.
    Já pedi muito a Deus, pra que Ele mudasse meu coração, talvez eu que estou errada, talvez devesse ama-la, aceita-la, pois na verdade ela é doente espiritualmente.
    Hoje mesmo…..fiquei tão triste……ele me trata com frieza e indeferença, mesmo eu me esforçando pra fazer de conta que está tudo bem, dou carinho, atenção, mas mesmo assim é frio comigo…….daí ele liga pra ela e a trata com maior carinho e amor.
    A verdade é que enquanto escrevo, as lagrimas insistem em cair, estou cansada. Mas tenho esperança nas promessas de Deus, e sei que haverá um momento que serei e estarei feliz, que tudo passará.
    Mas…obrigada por me escutar. Obrigada pelo programa.
    Abraços.

    Patricia



  • Mauricelia F.Araújo Moreira em 27 de setembro de 2009 15:29

    Eu só tenho agradecer por ter ganho uma segunda mãe , uma amiga e se hoje sou sábia e edifico minha casa é graças aos seus conselhos pelo tempo que passamos juntas tempos de muitas risadas e as vezes lágrimas. pode ter certeza que apesar da distância a senhora está no meu coração e nas minhas orações.obrigada pelo esposo maravilhoso que a senhora me deu só poderia ter nascido de uma pessoa maravilhosa como a senhora ele tem muito da senhora e somos miuto felizes.
    obrigada por tudo Eu a Amo beijos da sua nora!

    Este é um depoimento de uma das minhas noras. Tenho dois filhos casados graças a
    Deus , Ele me deu duas maravilhosas filhas que são compamheiras e amigas.
    Ñ tenho nada cntra elas. Na medid do possivel quando sou solicitada estou sempre presente para ajudá-los no que for necessário.
    Obrigada Darleide, pela oportunidade de poder expressar meu cainho e minha admiação
    por esta nora. O nome dela éSandra Feitosa Moreira.
    Mora ai em S.Paulo na Bela Vista.
    Que o Senhor continue abençoando todos vc6 da Novo Tempo e Sua Casa um Lar.



  • Mauricelia F.Araújo Moreira em 27 de setembro de 2009 15:40

    È muita sorte ter voçê como sogra,são poucas as pessoas que se complentão e se entendem como nós duas!!! Agradeço a Deus por ter colocado vc em minha vida,e ter proporcionado uma família tão linda como a minha! Amo voçê!!!!

    Este é o depoimento da outra nora que lhe falei. O nome desta é Debora Vicente Moreira.
    Como podem vê ñ é falsidade. Louvo ao meu Deus por ouvir mnhas orações em ter me
    dado duas noras amigas e verdadeiras.
    Contudo gostaria que orassem para que este afto existene entre nós seja até a volta de
    Jesus e lá na Nova terra juntas possamos continuar junto aos nossos queridos felizes para sempre.



  • Danilo Martins em 30 de setembro de 2009 13:42

    Olá tudo bem? Espero que sim; Olha, sou Danilo Martins, casdo já dois meses, sou de S.Tomé. Gosto muito do teu programa, que vc possa continua assim, que vai ser muito bom pra muita gente, sbretudo pra os casais.
    Em S.Tomé, muitos que ñ fazem parte da nossa Igreja (Adventista do Sétimo Dia) adoram esse programa, que ela possa ser uma bênçã nos lares desses descrente, mém!
    Bem, é tudo fiqui bem, até a próxima. Um beijinho muito especia.



  • Cibele em 13 de novembro de 2009 18:35

    Gosto de assistir ao seu programa. Aprendo muitas coisas. Acredito que os profissionais que aí vão poderiam ter seus endereços profissionais divulgados.



  • Sandra em 11 de novembro de 2010 12:51

    Interessante a matéria,
    gostaria que falasse sobre este tema em um dos seus programas.
    Deus os abençõe!



  • Angela em 20 de agosto de 2012 23:46

    Meu relacionamento com minha sogra e sogro é muito bom. São pessoas maravilhosas. Sempre que preciso estão sempre dispostos a nos ajudar. O problema é que moramos no mesmo quintal e as vezes qdo saímos a filha solteira diz que precisamos ir juntos ao culto. Se for algum lugar tb. Viagens precisa ser todo mundo junto. Enfim, não consigo ter privacidade e vida de casal. Todo domingo, ou sábado temos que jantar lá ou almoçar… Quase nunca vou aos meus pais. Ou até mesmo receber amigos, parentes em minha casa preciso chamar todos da casa dos pais dele. ou seja, não temos privacidade com nossas visitas. me ajude darleide pois temo que meu casamento venha ao fim.



  • Licia em 17 de março de 2014 22:39

    Moro na casa de minha sogra .Até que gostava dela, mas de uns tempos para cá tudo ficou difícil….minha cunhada é uma desgraça…meu marido ñ faz nada…o que devo fazer…me ajudem..bjss



  • rlima em 28 de dezembro de 2014 17:42

    olá boa tarde. Paz e graça!!! Sou casada há quase 5 anos, e sempre minha sogra teve dificuldades de relacionamento comigo, entendo eu, que é pelo fato de ser filho único. No inicio do nosso casamento, dependemos muito financeiramente dela, e tudo que ela fez sempre jogou na cara, e ela custeia o cartão de crédito que meu marido yusa para ele, depois de muits vezes jogar na cara, parei de usar o cartão, pois entendo que o filho ´dela. Jaá perdi as contas dos barracos que ela ja fez, e sempre me coloca como réu, pedia perdão, orava a Deus para me ajudar a pérdoar e baixar meu EGO para pedir perdão. Eu sempre passei natal, dias das mães com ela, pois ia junto com meu marido, e neste ultimo dia das mães, chamei meu esposo para ir almoçar comigo na casa de minha mãe, e ligamos para ela p/ desejar feliz dias das mães e foi super mal educada comigo no telefone, e não satisfeita com isso, a noite ligou para meu esposo aos berros fazendo um show, dizendo que eu deveria ter ido para casa de minha mãe de ônibus, e ele deveria ter ficado em casa.E vomitou tdo o que estava guardado em seu coração, disse que eu cheguei para trazer discórdia na familia, que afastei ele dela, que não cuido dele como esposa,etc! Detalhe: Tinhamos ido a sua casa duas semans antes, pis ela mora a 200km de distancia de min, mas pelo fato de meu marido ser um abanana, ela influencia em tudo….. Não sei mais o que fazer…E meu marido agora começou a me chantajear dizendo que não quer mais minha mãe na minha casa, pelo fato de ele dizer que estou errada, de não pegar o telefone, como sempre fiz, e pedir desculpas novamente@!!! Só que decidi que não vou aturar mais humilhações de sogra!!! Cansei!!! E naõ sei o que fazer, sei que é só Deus para me ajudar, mais não tenho mais forças para aguentar isso não
    Obrigada
    Paz do Senhor (Detalhe:mEU MARIDO É MINISTRO DO EVANGELHO E SUA MÃE UMA EVANGELISTA )…Deplorável



  • wanderley n lisboa em 16 de agosto de 2015 11:59

    ola Darleide,gosto muito do seu programa,mas estou passando por um problema de familia, pois moro perto da madrasta da minha esposa ele tem problemas de nervo quando fica com raiva as vezes quer sacudir as coisas muda de comportamento hoje briga amanhã parece que nada aconteceu e para completar tem ciúmes quando alguém da familia quer ir lá em casa, e para finalizar o meu sogro só acredita nela acho que está espantando os filhos dele um abraço e fique com Deus.wanderley



  • Ana em 31 de outubro de 2016 13:24

    Olá darleide gostaria muito que me ajudasse pois não sei mas o que fazer. quando nos casamos fomos morar perto de minha sogra longe da minha mae, mas a poucos passos da casa de minha sogra, por opção de meu marido que queria construir nossa casa ali…Eu não discordei pois sempre me dei bem com meus sogros….porém depois do casamento minha vida virou um inferno que a familia dele acha que ele ainda mora com eles e pra tudo precisam dele, durante o dia é 4 ou 5 vezes que madam chama-lo ele tem que deixar o trabalho e ir por coisas simples que até eles mesmos que poderiam resolver….estamos endividados por algo que eles compraram e não pagaram, meu marido as vezes fica sem um real pois precisa colocar gasolina pra levar a irmã e os sobrinhos na escola, quando a nossa moto quebra por conta disso nós é que pagamos ninguem oferece um real…quando ele pedi dinheiro e reclama que ninguem ajuda com nada, só não fazem nos matar…como se isso fosse nossa obrigação…quando pedem dinheiro emprestado não devolvem e nem dão satisfação…agem como se tivessemos obrigação….como se ele fosse solteiro e não tivesse uma casa e uma esposa pra manter…o pior é que muitas vezes nos prejudicamos e ficamos sem dinheiro por causa disso….já falei p meu marido tomar uma atitude mas ele na~sabe o que fazer….