Ouça agora:

Hora de Orar
Rádio Rádio
Categoria: Tempo de Refletir

Um paraíso de tolo


Mateus 7:27: “E caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína”.

Esse versículo assumiu novo significado para mim – escreve George Knigh – alguns anos atrás, Eu morava a 16 quilômetros do Lago Michigan, e uma de minhas modalidades prediletas de exercício era caminhar ao longo da praia.

Foi numa dessas caminhadas que percebi, de maneira bem vívida, o que Jesus queria dizer. Uma casa que havia poucos dias estivera “seguramente” apoiada numa encosta, 12 metros acima do lago, estava agora suspensa entre a praia e o céu. O banco de areia sobre o qual ela havia sido construída trinta anos antes fora carcomido pelas ondas estrepitosas, de modo que a casa estava agora oscilando apenas sobre metade de seus fundamentos. A outra metade da casa estava pendurada sobre uma praia recém-alargada. Dias depois ela desabou, sendo grande a sua ruína.

A grande certeza para ambas as casas de Mateus 7 é a de que as águas virão. Não temos como escapar das águas, mas podemos tomar a decisão de construir sabiamente.

Construir sabiamente pode exigir mais planejamento e previdência do que aparenta. Fui criado na província do Rio Russo, no Norte da Califórnia. Durante o verão, numa terra que nunca parecia ver chuva naquela estação, os rios ficavam reduzidos a filetes de água que serpenteavam através dos aprazíveis vales juncados de sequoias. Era uma tentação construir uma casa perto do rio na estação estival, especialmente para alguém que nunca tinha visto o rio cheio. Mas periodicamente as chuvas de inverno criavam torrentes enlameadas que faziam o rio transbordar muito acima do seu leito. Os que eram tolos o bastante para construir perto demais do rio, viam suas casas flutuando rio abaixo em direção ao Pacífico.

Tenha cuidado como você constrói e onde constrói. O que pode parecer belo em tempo de paz, pode converter-se num paraíso de tolo em tempos tempestuosos. E lembre-se: As tempestades da vida virão. A única questão é se estaremos preparados para elas.

Reflita sobre isso no dia de hoje e ore comigo agora;

Obrigado, Pai, por nos lembrar mais uma vez que as tempestades estão aí e elas sempre virão.  Que a nossa fé e a nossa esperança estejam alicerçadas, na rocha, em Ti. Por favor. Em nome de Jesus, amém!

Comente


Fique conectado

Aplicativo

Loja Virtual

Participe