Ouça agora:

Pediu Tocou
Rádio Rádio
Categoria: Lições da Bíblia

Um conhecimento amoroso


M uma só carne” (Gn 2:24, 25) é retratado em delicadas metáforas e símbolos. 5. Que compromisso com a reciprocidade na vida íntima do casal é apresentado em Cantares 4:7–5:1, à semelhança da instrução de Paulo em 1 Coríntios 7:3-5?

___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________

 

Salomão a convidou: “Vem comigo” (Ct 4:8, ARC). Sua noiva correspondeu ao convite. Mais tarde, ela o convidou: “Que o meu amado entre em seu jardim” (Ct 4:16, NVI). Ele também atendeu ao convite (Ct 5:1). As Escrituras ensinam nesses textos que não deve haver força nem manipulação nesse ambiente íntimo. Ambos os cônjuges entram de maneira voluntária e amorosa nesse relacionamento. “Meu jardim” é “seu jardim”. “Salomão” e “Sulamita” compartilham nomes derivados da palavra hebraica shalom, que significa “paz” ou “plenitude”.

 

A admiração deles é mútua (Ct 4:1-5; 5:10-16). O equilíbrio em seu relacionamento é evidenciado até mesmo no estilo poético dos versos emparelhados. A expressão da aliança, “o meu amado é meu, e eu sou dele” (Ct 2:16), ecoa a linguagem do Éden: “Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne” (Gn 2:23).

 

6. Como a descrição da união conjugal mediante a palavra “conhecer” enriquece a compreensão do nosso relacionamento com Deus? Gn 4:1, 25; 1Sm 1:19; Lc 1:34; Jo 17:3; 1Co 8:3. Assinale a alternativa correta:

A.( ) Mostra que precisamos ter mais informações e teorias sobre Deus.

B.( ) Como o homem “conhece” a mulher e tem tem intimidade com ela, devemos ter uma experiência profunda com Deus.

 

A Bíblia usa a palavra “conhecer” para designar a união entre o marido e a esposa. Nesse “conhecimento” amoroso, o mais íntimo e oculto do ser é oferecido ao outro. Não apenas dois corpos, mas também dois corações são unidos em “uma só carne”. A palavra “conhecer” também descreve a relação entre os indivíduos e Deus. Para o cristão perspicaz, o conhecimento afetuoso e singular do matrimônio apresenta uma profunda visão do mais sublime e santo mistério de todos os tempos: a união entre Cristo e a igreja.

Comente


Fique conectado

Aplicativo

Loja Virtual

Participe