Ouça agora:

Arena do Futuro
Rádio Rádio
Categoria: Pensando Bem

Separação trágica


Seja bendita a sua fonte! Alegre-se com a esposa da sua juventude. Provérbios 5:18

Existem muitos aspectos da vida matrimonial que são destacados pela Bíblia. Um deles se expressa com um trava-língua: a indissolubilidade do casamento. Algumas pessoas, cristãs inclusive, questionam o “até que a morte os separe”. Vivemos uma época em que a palavra “divórcio” está na moda; mas, para Deus, essa é uma palavra muito ofensiva.

Jesus confirmou a indivisibilidade do casamento quando esteve na Terra. Ele disse: “E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne” (Marcos 10:8, ARC). Embora haja uma única opção bíblica para divórcio e novo casamento (relações sexuais ilícitas, segundo Mateus 5:32), essa separação nunca acontece sem sofrimento. Isso se dá por um único motivo: ao separar duas pessoas que são uma só carne, haverá ferimento e dor em ambas e, nunca mais, serão completas. Por isso, Jesus disse: “Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19:6, ARC).

O apóstolo Paulo também tratou desse assunto: “Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor, pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o Seu corpo, do qual Ele é o Salvador. Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos. Maridos, ame cada um a sua mulher, assim como Cristo amou a igreja e entregou-Se por ela” (Efésios 5:22-25).

Paulo indica que o casamento é o símbolo da união entre Jesus e a igreja. Isso coloca uma responsabilidade maior ainda sobre essa instituição e mostra o quanto Deus espera estabilidade dela, assim como Ele deseja estabilidade em Sua relação com a igreja.

É possível que algum leitor saiba, por experiência, o que significa a separação matrimonial dos pais, por exemplo. Deus não planejou isso e, se eles permitirem, pode consertar essa situação. Se isso não ocorrer, lembre-se de que Deus nunca Se separa daqueles que O amam e, por isso, Sua presença pode compensar qualquer ausência. Com ajuda Dele, é possível reconstruir a vida e não cometer os mesmos erros dos pais.

Embora Deus ame aqueles que se divorciaram, Ele tem aversão à ideia de divórcio. O próprio Senhor declara: “Eu odeio o divórcio” (Malaquias 2:16). Ore, pedindo a Deus orientação sobre esse assunto e, quando pensar em casamento, relacione sempre essa ideia com o conceito de eternidade.

Comente