Ouça agora:

Música
Rádio Rádio
Categoria: Tempo de Refletir

Pequenas mensageiras


“Jesus viu Maria chorando e viu as pessoas que estavam com ela chorando também. Então ficou muito comovido e aflito. […] Jesus chorou” (João 11:33,35, NTLH).

Elas têm uma natureza silenciosa. Por vezes são desconsideradas, embora exerçam um papel fundamental. Com delicadeza e ternura absolutas, oferecem alívio à dor, expressam anseios e dão vazão ao júbilo.

Quem são elas? Talvez você se surpreenda.

Falo das lágrimas.

Gotinhas de humanidade que brotam dos olhos, rolam pela face e respingam no solo do coração. Quando as palavras se esvaziam, elas se tornam o modo mais apropriado de expressão. A mancha de uma lágrima sobre uma carta diz muito mais do que a soma de todas as palavras. Uma lágrima derramada sobre um caixão diz o que um adeus pronunciado jamais poderia comunicar.

Nosso Mestre sabia disso, Nos momentos em que Sua humanidade não poderia ser mais evidente, em que os sentimentos fossem de alegria, ira ou tristeza, não se deixavam ser articulados em forma de discursos, as lágrimas entraram em cena.

Ele sabe o pequeno valor dessas pequenas mensageiras e, quando as derramamos, elas não lhe passam despercebidas: “Ouvi sua oração e vi suas lágrimas” (Is 38:5).

Ore comigo: “Obrigado, Senhor, pelas lágrimas. Obrigado pelo alívio que elas trazem nas horas de angústia e pela alegria intensa que só elas são capazes de expressar. Obrigado porque não ficas alheio ao meu pranto. Torna-me sensível às lágrimas daqueles que sofrem ao meu redor, para que eu seja instrumento de consolo. Em nome de Jesus, amém!”

Comente