Ouça agora:

Reavivados por sua Palavra
Rádio Rádio
Categoria: Tempo de Refletir

O princípio da banana


“Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar” (Tiago 1:19).

Certa vez, uma mulher me contou como descobriu o “princípio da banana” com sua filha adolescente. Fiquei pensando: O que será esse “princípio da banana”? Ela explicou. Percebera que a filha sempre se traía quando tinham alguma discussão. A garota simplesmente não expressava o que de fato sentia.

Um dia, ela pegou uma banana, sentou-se ao lado da filha e lhe fez uma pergunta. Enquanto a moça respondia, a mãe descascou a banana e lhe deu uma mordida. Depois de mastigar aquele pedaço, fez outra pergunta, deu uma nova mordida, e assim sucessivamente. Então notou que a filha conversava mais à vontade. O que acontecera? Enquanto a garota respondida à pergunta, a mãe não podia fazer qualquer comentário; apenas mastigava e ouvia. Este é o “princípio da banana”: disposição para ouvir. Pergunte, e depois, ouça.

Jesus era Mestre em fazer perguntas e ouvir pacientemente. Ele Se concentrava nos outros. Muitas pessoas centralizam-se em si mesmas. Para elas, ouvir é apenas uma pausa. Mal podem esperar que o interlocutor pare de falar, para que digam o que pensam. Estão mais interessadas em expor suas ideias do que ouvir as dos outros.

Mas, se uma pessoa fala sozinha, nunca pode saber o que vai na mente de outra. A essência do cristianismo é o interesse por outros. O amor permite liberdade de expressão dos pensamentos  e sentimentos mais íntimos. Amar uma pessoa é importar-se genuinamente com ela. João escreveu: “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus” (1Jo 4:7).

Você não pode me amar se não me conhecer. E não pode me conhecer se não ouvir meu coração. Portanto, pegue uma banana, Descasque-a, faça uma pergunta e morda a banana. Depois, ouça com o ouvido e o coração.

 

Comente