Ouça agora:

Flash Back
Rádio Rádio
Categoria: Reavivados pela Palavra

Mateus 19


Eu acho que a gente tem que olhar pra história do Jovem Rico em Mateus 19 e pensar o seguinte. De que forma devemos nos identificar com essa história hoje? Que lições podemos tirar dela? Já parou pra pensar, amigo ouvinte, que como o jovem rico, podemos ter uma vida religiosa respeitável diante dos homens, mas lamentável diante de Jesus? Embora busquemos cumprir a forma da lei, podemos estar longe de praticar a lei em sua essência, que é o amor. Jesus abriu mão de Sua glória para salvar a humanidade, mas o jovem rico não abriu mão de suas riquezas para ajudar pessoas. Sabe que, embora não seja dita muita coisa específica sobre esse homem, podemos captar alguns pontos evidentes. Ele era rico, um homem de posição (ver Lc 18:18), e aparentemente um seguidor muito escrupuloso da lei de Deus. Podemos ver, também, que ele sentia que estava faltando algo em sua vida. Tipo Martinho Lutero que embora fosse externamente um monge piedoso, em seu íntimo estava insatisfeito com sua vida espiritual e lutava para alcançar a certeza da salvação. Ambos sentiam que o grande abismo entre eles e Deus não poderia ser tapado por suas obras. Esse príncipe tinha em alta conta sua própria justiça. Não pensava, na verdade, que faltasse em qualquer coisa; contudo, não estava de todo satisfeito. Sentia a falta de algo que não possuía. Você se sente assim? Leia Mateus 19. Fonte: LES 24/05/16.

Comente