Ouça agora:

Contracultura
Rádio Rádio
Categoria: Reavivados pela Palavra

Lucas 04


Na leitura bíblica de hoje encontramos um costume de Jesus: no sábado, ir à sinagoga. Mas o que era a sinagoga? A palavra sinagoga pode significar “convenção” ou “assembleia”. E ‘assembleias’ locais para instrução da Lei, e para culto, existiam desde tempos muito afastados, como eram, por exemplo, ‘as casas dos profetas’ relatadas nos livros de Samuel, Reis e de Ezequiel.

As verdadeiras sinagogas parece terem-se formado mais tarde, na dispersão e elas estavam relacionadas com a obra dos escribas para instruir o povo na Lei e ensinar a sua aplicação na vida diária. Nas sinagogas, os custosos rolos das Escrituras, escritos pelos escribas, eram cuidadosamente guardados numa caixa ou arca, que ficava visivelmente virada pro pessoal ali sentado. Naquela época, tinha muitas sinagogas. Havia serviços regulares todos os sábados. Uma especial importância era dada nestes serviços à leitura da Lei e dos Profetas – e também se faziam orações, exortações, explicações, e se davam esmolas.

As sinagogas eram não somente lugares de culto, mas também escolas, de preservação da língua hebraica, onde as crianças aprendiam a ler e escrever. E serviam, também, de pequenos tribunais de justiça, nos quais a sentença não só era dada mas executada. Eram os anciãos, ou principais, responsáveis pelas sinagogas, que convidavam pessoas de consideração para ler, orar, ou pregar. Resumindo, Sinagoga era um bom lugar. E a lição que a gente tira é que Jesus tinha o bom hábito de frequentar bons lugares.

Comente