Ouça agora:

Hora de Orar
Rádio Rádio
Categoria: Lições da Bíblia

Idolatria e opressão


Logo depois que Deus tirou o povo de Israel do Egito, Ele Se encontrou com os israelitas no monte Sinai, dando-lhes os Dez Mandamentos em forma escrita, incluindo os dois primeiros mandamentos sobre não adorar outros deuses nem fazer ídolos (veja Êx 20:2-6). Em resposta, o povo prometeu fazer tudo o que lhe havia sido ordenado (veja Êx 24:1-13). Contudo, Moisés subiu o monte, ficando ali por quase seis semanas.

 

E o povo começou a indagar o que havia acontecido com ele. Sob pressão da multidão, Arão fez um bezerro de ouro e levou o povo a fazer sacrifícios diante desse bezerro. Depois, “o povo assentou-se para comer e beber e levantou-se para divertir-se” (Êx 32:6). Tanto o Senhor quanto Moisés ficaram indignados com a rapidez com que o povo se afastou de Deus para adorar ídolos – e parece que somente a intercessão de Moisés salvou Israel do merecido castigo (veja Êx 32:30-34). No entanto, o povo de Deus caía na tentação da idolatria com muita frequência.

 

A história dos reis de Israel e de Judá é marcada por períodos de idolatria, nos quais alguns reis levaram o povo a cometer atos ultrajantes na adoração desses deuses. Essa infidelidade era uma ênfase recorrente dos profetas enviados por Deus para chamar o povo de volta a Ele. Muitas vezes, também, em meio aos clamores por reavivamento e reforma, os profetas apelavam para que o povo tratasse melhor os pobres, necessitados e desamparados entre eles.

 

1. Leia o Salmo 115:1-8. Qual ponto crucial o autor está defendendo?

___________________________________________________________________ ___________________________________________________________________

__________________________________________________________________

 

É uma tendência humana nos tornarmos como o objeto ou pessoa a quem adoramos e focalizamos. Portanto, era natural que o interesse pelo próximo e pela justiça diminuísse quando o povo de Deus deixasse de adorar o Deus de justiça para adorar os falsos deuses das nações circunvizinhas, que eram, muitas vezes, projetados na forma de criaturas de guerra ou da fertilidade. Quando escolhiam outros deuses, o povo mudava de atitude em muitas coisas, inclusive em sua maneira de tratar os outros. Se os israelitas tivessem sido fiéis ao Senhor, teriam compartilhado Seu interesse pelos necessitados.

 

Reflita sobre essa ideia de nos tornarmos parecidos com aquilo que adoramos. Podemos ver manifestações contemporâneas desse princípio? Quais?

Comente