Ouça agora:

Hora de Orar
Rádio Rádio
Categoria: Tempo de Refletir

E veio a tempestade!


Mateus 7:25: “E caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha”.

E veio a tempestade. Um aspecto importante a destacar nesse versículo é que a tempestade vem tanto para os bons como para os maus, tanto para os que construíram sobre a rocha como para os que construíram sobre a areia. Embora construir na rocha não nos ajude a evitar as tempestades da vida, ajuda-nos a suportá-las de maneira bem-sucedida.

Mas quais são as tempestades da vida? Alguns creem que a tempestade que separa os que constroem sobre a rocha dos que constroem sobre a areia seja exclusivamente o juízo final. Para mim, parece que essa interpretação é muito limitada. Embora o juízo seja com certeza a ênfase principal na metáfora da tempestade, precisamos entender que aí estão incluídas também as dificuldades diárias que nos assaltam todos os lados. Assim sendo, construir sobre a rocha nos ajuda não apenas no fim do tempo; nossa fé também nos ajuda nas tempestades diárias da vida.

Há um aspecto que seria maravilhoso, se nada a não ser coisas boas acontecessem às pessoas depois que elas se batizassem. De repente, elas não ficariam mais doentes; os furacões nunca mais destruiriam os seus lares; seus carros nunca mais furariam os pneus; suas despensas nunca mais ficariam vazias; seus poços nunca mais secariam; os insetos nunca mais infestariam suas colheitas. Isso seria realmente a glória.

Porém, isso traria como resultado alguns péssimos subprodutos. O mais grave seria o de as multidões afluírem à igreja, não por convicção do pecado e necessidade de perdão, mas para escapar de pneus furados, traças, ferrugem, gargantas inflamadas e uma porção de outras coisas.

Deus, em Sua sabedoria, entendeu que uma atitude assim não seria boa para a igreja. Por isso, Ele permite que os males da vida caiam também sobre Seus santos, exatamente assim como faz o sol brilhar e a chuva cair sobre os pecadores. Isto dá aos santos a oportunidade de demonstrar que sua fé realmente os sustém em meio a todas as crises e que estão firmemente ancorados na rocha.

Reflita sobre isso no dia de hoje e ore comigo agora:

Pai, quero continuar construindo minha casa, minha vida, minha experiência religiosa contigo, na rocha. Por favor. Que em meio às tempestades da vida eu tenha a certeza de que não estou sozinho. Segura na minha mão. Por favor. Em nome de Jesus, amém!

Comente


Fique conectado

Aplicativo

Loja Virtual

Participe