Ouça agora:

Pensando Bem
Rádio Rádio
Categoria: Lições da Bíblia

Duas razões para o sábado


2. Leia Êxodo 20:8-11 e Deuteronômio 5:12-15. Como essas duas versões do quarto mandamento se complementam? __________________________________________________________________

__________________________________________________________________

 

O ato de “lembrar” é uma parte importante do relacionamento que Deus busca restabelecer com Seu povo – um relacionamento centrado no fato de que Ele é nosso Criador e Redentor. Ambas as funções aparecem nas duas versões bíblicas, o quarto mandamento define o porquê, o como e quem está envolvido na lembrança do sábado. Ao saírem de uma terra dominada por tantos deuses falsos, os israelitas precisavam ser lembrados da função do verdadeiro Deus como Criador.

 

O sábado era uma forma crucial de fazer isso e se tornou ainda mais significativo no contexto do ciclo semanal de provisão extra de maná às sextas-feiras, um poderoso exemplo de Seu poder criativo. Deus, como Criador, é revelado mais claramente na versão do quarto mandamento apresentada em Êxodo 20. Em contrapartida, o resgate, a redenção e a salvação do povo são o foco do quarto mandamento em Deuteronômio 5.

 

Os israelitas deviam recontar regularmente essa história de salvação; eles poderiam se reconectar com ela especialmente a cada sábado. Sua história tratava, em primeiro lugar, de um resgate real e físico da escravidão no Egito; contudo, à medida que sua compreensão de Deus e da salvação se desenvolvesse, o sábado também se tornaria um símbolo e celebração semanal de sua salvação espiritual. Ambas as motivações para a guarda do sábado tratavam da restauração do relacionamento entre Deus e Seu povo: “Também lhes dei os Meus sábados, para servirem de sinal entre Mim e eles, para que soubessem que Eu Sou o Senhor que os santifica” (Ez 20:12). E, como vimos, a questão nunca foi somente a respeito desse grupo de pessoas.

 

Fundamentados nesse relacionamento, os israelitas deveriam estabelecer uma nova sociedade que fosse bondosa com estrangeiros e uma bênção para o restante do mundo. “O Senhor, teu Deus, te tirou dali com mão poderosa e braço estendido; pelo que o Senhor, teu Deus, te ordenou que guardasses o dia de sábado” (Dt 5:15). Ao guardarmos o sábado como uma forma de lembrar e celebrar a nossa criação e redenção, podemos continuar crescendo em nosso relacionamento não apenas com o Senhor, mas com aqueles que nos rodeiam. Deus é bondoso conosco; portanto, devemos ser amáveis para com os outros.

 

A guarda do sábado nos torna pessoas melhores, mais gentis, mais atenciosas e compassivas?

Comente