Ouça agora:

Palavra Viva
Rádio Rádio
Categoria: Lições da Bíblia

Dons espirituais para a unidade


3. Leia 1 Coríntios 3:5-11; 12:1-11; 2 Coríntios 10:12-15. Diante dos graves problemas que surgiram na igreja de Corinto, quais são os princípios para a cura e a restauração, tão vitais à unidade da igreja? Assinale a alternativa correta:

A.( ) Devemos agir por impulso e ir contra as decisões dos outros.

B.( ) Ninguém é melhor que ninguém. Cada um foi escolhido por Deus e dotado de dons a fim de desempenhar uma obra especial em favor do evangelho.

 

Nessas passagens, o apóstolo descreveu princípios cruciais à unidade da igreja. Ele ressaltou que Jesus usa diferentes obreiros para realizar diferentes ministérios em Sua igreja, embora cada um trabalhe em conjunto para a edificação do reino de Deus (1 Co 3:9). Deus nos chama à cooperação, não à competição. Todo cristão é dotado por Deus para cooperar no ministério ao corpo de Cristo e no serviço à comunidade (1 Co 12:11).

 

Não há dons superiores nem inferiores. Todos são necessários na igreja de Cristo (1 Co 12:18-23). Os dons que Deus nos concedeu não são para exibição egoísta, mas para ajudar na pregação do evangelho. Toda comparação com outras pessoas é imprudente, pois nos trará desânimo ou arrogância. Se pensarmos que os outros são muito “superiores” a nós, ficaremos desencorajados e facilmente podemos desanimar em nosso ministério.

 

Por outro lado, se pensarmos que nossas obras por Cristo são mais eficazes do que as de outros, sentiremos orgulho, que é o pior sentimento que o cristão poderia nutrir. Ambas as atitudes nos tornam ineficientes para Cristo e enfraquecem a comunhão que temos uns com os outros. Quando atuamos dentro da nossa esfera de influência, encontramos alegria e contentamento ao testemunhar de Jesus. Nossas obras complementarão os esforços de outros membros, e a igreja de Cristo avançará a passos largos em favor do reino.

 

Você já teve ciúmes dos dons espirituais de alguém? Ao mesmo tempo, quantas vezes você já sentiu orgulho de seus dons ao compará-los com os dos outros? A questão é que as preocupações de Paulo são uma realidade sempre presente no ser humano caído. Independentemente do lado em que caímos, como podemos ter atitudes altruístas, tão necessárias para manter nossa unidade em Cristo?

Comente