Clique aqui e Saiba mais

Ouça agora:

Conexão NT
Rádio Rádio
Categoria: Tempo de Refletir

DANIEL


“Resolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se” (Daniel 1:8).

A história de Daniel abrange dois impérios mundiais. Ela começou quando o rei babilônio, Nabucodonosor, levou judeus cativos de Jerusalém para o exílio, em 605 a.C. Sua história estende-se através dos dias de Ciro, no império persa. O exílio de Daniel demonstra que a fidelidade a Deus pode trazer sucesso, mesmo sob as mais adversas circunstâncias.

Como cativo em terras estrangeiras, Daniel resolveu, ainda em seus anos de adolescente, ser fiel a Deus. Introduzido no luxuoso salão de banquetes do rei babilônico, ele recusou adorar os ídolos do rei, beber o vinho do rei, ou comer os manjares impuros do rei. Mas ele fez isso com tanta elegância que logo conquistou o coração dos seus senhores.

A integridade de Daniel continuou durante toda sua vida. Aos 80 anos, ele enfrentou a sua maior prova, talvez. Seus colegas, mancomunados, tramaram contra ele. Ardilosamente, eles influenciaram o rei a passar um decreto proibindo o culto a qualquer deus, exceto o próprio rei, por 30 dias. Obviamente, Daniel não podia consentir. O preço pela desobediência era alto.

O profeta não tomou esta decisão baseado nas consequências de suas ações. Ele a tomou baseado na sua fidelidade à Palavra de Deus. Se tivesse considerado as consequências, a morte na cova dos leões, talvez houvesse cedido. Ser esquartejado por ferozes leões, sedentos de sangue, não é um pensamento muito agradável. Sempre que as consequências de uma decisão torna-se a força motora para tomar-se aquela decisão, é provável que cedamos.

Mas Daniel vivia para agradar a seu Pai celeste. Quando os registros supremos da vida forem mostrados, o que verdadeiramente vai contar é ter vivido para agradar a Deus. Todos os grandes heróis da fé viveram para um propósito. Eles ergueram-se acima das massas. Eles viam a vida com uma perspectiva diferente. Eles não viviam para agradar a si mesmos ou à multidão. O propósito principal da vida deles era agradar a Deus. Por ter tomado esta decisão fundamental, Daniel viveu uma vida centrada. A fórmula de Deus para a paz verdadeira e o sucesso duradouro ainda é a mesma hoje.

Comente