Ouça agora:

Música
Rádio Rádio
Categoria: Lições da Bíblia

As três mensagens angélicas


Apenas duas vezes Deus advertiu o mundo da futura catástrofe: uma vez a Noé (Gn 6:13-18; Mt 24:37) e outra por meio das três mensagens angélicas (Ap 14:6-12). Essas mensagens revelam uma perspectiva singular sobre futuros eventos mundiais. Nossa compreensão dessas mensagens tem amadurecido ao longo do tempo, mas nossa mensagem e missão ainda é a justificação pela fé em Cristo, que é “verdadeiramente a mensagem do terceiro anjo” (Ellen G. White, Evangelismo, p. 190). Em outras palavras, no centro de nossa mensagem da verdade presente, a mensagem que fomos chamados a proclamar ao mundo, está Jesus e Seu grande sacrifício por nós.

4. Leia Apocalipse 14:6-12. Qual é a essência dessas mensagens? O que elas declaram ao mundo? Que responsabilidade recai sobre nós em relação a elas? De que maneira a mordomia se encaixa nessas mensagens?

Como adventistas do sétimo dia, nossa missão é apresentar a verdade das três mensagens angélicas em preparação para a segunda vinda de Cristo. As pessoas precisam ser capazes de tomar uma decisão em relação à eternidade. A função da mordomia é atuar em parceria com Deus na missão (2Co 5:20; 6:1-4). “Em sentido especial os adventistas do sétimo dia foram postos no mundo como vigias e portadores de luz. A eles foi confiada a última mensagem de advertência a um mundo a perecer. Sobre eles incidiu a maravilhosa luz da Palavra de Deus. Foram incumbidos de uma obra da mais solene importância: a proclamação da primeira, segunda e terceira mensagens angélicas. Nenhuma obra há de tão grande importância. Eles não devem permitir que nenhuma outra coisa lhes absorva a atenção” (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v. 9, p. 19). O aro da roda está próximo do ponto de contato com o chão e representa a missão das três mensagens angélicas. A missão delas é nos proteger do “desvio teológico” e identificar nossa responsabilidade nos acontecimentos dos últimos dias. Devemos ser mordomos dessa mensagem, proclamando-a ao mundo.

Quando pensamos nos eventos finais, é muito fácil nos prendermos aos gráficos e datas. Eles têm sua função, mas como podemos assegurar que Jesus e Seu sacrifício sejam o centro da nossa atenção?

Comente