Ouça agora:

Música
Rádio Rádio
Categoria: Tempo de Refletir

A preocupação é cega


“Sinto abatida dentro de mim a minha alma; lembro-me, portanto, de Ti nas terras do Jordão, e no monte Hermom, e no outeiro de Mizar” (Salmo 42:6).

Vimos ontem que Jesus nos disse para “olhar para” as aves e “considerar” os lírios. Ele nos afirmou que, se olhássemos para essas coisas e as considerássemos, aprenderíamos lições inestimáveis de confiança na solicitude de Deus.

Mas a preocupação é cega. Não tem olhos para as aves, nas quais poderia encontrar paz; não tem mente para as flores, nas quais poderia descobrir a verdade. A preocupação recusa-se a aprender as lições da natureza.

A preocupação também se recusa a aprender as lições da história. É aqui que entra nosso texto bíblico de hoje. O salmista se sente animado com a lembrança da história, com a lembrança da terra do Jordão e do monte Hermom. Esses lugares lhe trazem à mente o concerto e as promessas divinas. Sua alma talvez estivesse abatida, mas ele conseguia lembrar-se da promessa de Deus a respeito de um futuro melhor; conseguia lembrar-se da orientação de Deus na história passada. Podia ter esperança no futuro porque se lembrava do que Deus havia feito no passado.

Esse pensamento nos faz relembrar da lição ensinada por Ellen White sobre a direção divina no passado. “Ao recapitular a nossa história passada, havendo percorrido todos os passos de nosso progresso até ao nosso estado atual, posso dizer: Louvado seja Deus! Quando vejo o que Deus tem executado, encho-me de admiração e de confiança na liderança de Cristo. Nada temos que recear quanto ao futuro, a menos que esqueçamos a maneira em que o Senhor nos tem guiado, e os ensinos que nos ministrou no passado” (Mensagens Escolhidas, vol. 3, pág. 162).

A preocupação não é cega somente às lições da natureza e da história, mas também às lições da vida. Vamos combatê-la, pois ainda estamos aqui; conseguimos fazer isso até aqui na vida, vencendo obstáculos que pareciam insuperáveis. Com a ajuda de Deus, suportamos o insuportável e realizamos o irrealizável. O Deus que nos ajudou ontem, nos ajudará amanhã.

A principal diferença entre a fé e a preocupação é que a primeira tem olhos, enquanto a segunda não os tem.

Comente