Ouça agora:

Pensando Bem
Rádio Rádio
Categoria: Tempo de Refletir

A estrada do passado ao futuro


“O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do Seu nome” (Salmo 23:1-3).

Deus está guiando Seu povo. Esse é um tema constante em toda a Bíblia. Deus é o líder, e nós somos Seus seguidores.

Essa verdade aparece também no Sermão do Monte. Podemos caminhar com Jesus no Monte das Bem-aventuranças, mas Ele Se acha definitivamente diante dessa grandiosa excursão de princípios cristãos. Ele é o líder; nós somos os liderados.

A progressão fica evidente até mesmo nas últimas três petições da Oração do Senhor. A petição pelo pão, por exemplo, é uma oração pelo presente; a petição pelo perdão é em favor da remoção de um passado ruim; e a petição pela guia de Deus é uma oração por um bom futuro. Deus está sempre preocupado com a direção que estamos tomando. Como um bom pastor, Ele procura guiar Suas ovelhas a pastos saudáveis.

As petições com respeito a não cair em tentação e ser livrado do mal seguem-se naturalmente à petição por perdão. Afinal de contas, é nosso desejo inerente sermos livrados das próprias tentações que tornam o perdão necessário. O verdadeiro arrependimento leva a um afastamento da velha vida e dos hábitos destrutivos. Consiste numa volta para as coisas de Deus. Assim sendo, não oramos apenas por perdão, mas também para sermos livrados do mal.

Existe um ponto conclusivo no desenvolvimento progressivo na Oração do Senhor. Ela começa com o Pai e acaba com uma advertência contra o maligno. Isto fica mais evidente nas versões bíblicas que traduzem “mal” por “maligno”. A oração fornece uma excursão do Céu ao inferno, de Deus a Satanás. E entre essas duas posições opostas, concede-nos as sete breves petições que abrangem tudo que tem importância na vida.

Faz quase um mês que estamos estudando a Oração do Senhor. E, ao chegar a seu término, temos o mesmo pedido que os discípulos fizeram a princípio. Que o Senhor continue nos ensinando a orar.

Comente