Ouça agora:

Revista NT
Rádio Rádio
Categoria: Lições da Bíblia

A cura de Naamã


menina cativa

5. Leia 2 Reis 5:11-14. O que esse relato nos ensina sobre Naamã e algumas das lições que ele tinha que aprender? O que podemos extrair dele para nossa vida?

Se o profeta Eliseu tivesse ido pessoalmente encontrar seu eminente visitante Naamã e se tivesse empregado gestos de exorcismo, acompanhados de fórmulas mágicas e outros rituais tão comuns nas religiões pagãs, talvez Naamã não tivesse hesitado. Mas dois aspectos de sua recepção o insultaram. O profeta não só não saiu pessoalmente da casa para encontrar Naamã, mas também lhe disse que o lugar em que ocorreria a cura de sua lepra seria o rio Jordão.

Do ponto de vista da diplomacia, Naamã estava certo. Eliseu devia ter saído de casa para cumprimentá-lo. Além disso, os rios de Damasco eram, sem dúvida, melhores, já que suas águas eram mais claras do que as do lamacento Jordão. Contudo,
por meio de Eliseu, Deus enviou Naamã ao Jordão, um rio de Israel. Todo o processo de cura tinha o objetivo de demonstrar, primeiramente, que havia um profeta do verdadeiro Deus em Israel e, depois, que Ele recompensava a obediência acompanhada de fé.

A comitiva de Naamã o convenceu a se submeter a seu novo e divino “comandante” e a, pelo menos, fazer uma tentativa. O argumento deles, de que se a cura sugerida tivesse sido complicada ele a teria enfrentado, o convenceu. Deve ter sido
difícil para Naamã engolir seu orgulho para dar ouvidos a uma menina escrava, a um profeta estrangeiro que mostrou pouca deferência para com ele e, finalmente, a seus próprios servos. Mas ele estava desesperado em busca de cura.

“Então, desceu e mergulhou no Jordão sete vezes, consoante a palavra do homem de Deus; e a sua carne se tornou como a carne de uma criança, e ficou limpo” (2Rs 5:14). A exigência inicial para a cura de Naamã era fé e obediência. Assim que ele venceu seu orgulho e obedeceu à vontade expressa de Deus, banhando-se sete vezes no lamacento Jordão, foi curado.

Leia Romanos 6:4-11. A história de Naamã reflete alguns dos princípios ensinados nesses versos.
Você já experimentou a realidade de uma nova vida em Cristo? Como isso ocorreu?

Comente