Clique aqui e Saiba mais

Ouça agora:

Música
Rádio Rádio
Categoria: Encontro com as Profecias

A besta que emerge da terra


besta-terra-encontro-profecias

Depois de ver a besta surgindo do mar, o apóstolo João viu, no Apocalipse, uma segunda besta. Esta, agora, surgindo da terra. Apocalipse 13:11 e 12, conta: “Vi ainda outra besta emergir da terra; possuía dois chifres, parecendo cordeiro, mas falava como dragão. Exerce toda a autoridade da primeira besta na sua presença. Faz com que a terra e os seus habitantes adorem a primeira besta, cuja ferida mortal foi curada.”

“A besta com chifres de cordeiro ergueu-se da terra. As quatro bestas de Daniel sete surgiram do mar, de um mar tempestuoso. A besta semelhante a leopardo, que era composta pelas quatro bestas de Daniel, também surgiu do mar. A falsa mãe de Apocalipse 17:3 e 15, assenta-se sobre uma besta prostrada sobre o mar. Mas a besta com chifres de cordeiro emergiu da terra. “As águas que viste, onde a meretriz está assentada, são povos, multidões, nações e línguas” (Apocalipse 17:5). Quando, em profecia intimamente relacionadas, terra é colocado em contraste com o mar, e este representa vastas populações, somos levados a perceber que terra está representando uma área escassamente povoada” (C. Mervyn Maxwell, Uma Nova Era Segundo as Profecias do Apocalipse, 3ª ed. 2002, p. 351).

A primeira besta foi golpeada de morte em uma de suas cabeças no ano 1798, quando, pela primeira vez na história, o Papa foi preso e levado para o exílio. Note, porém, que a segunda besta surgiria antes da queda da primeira. Mas que poder surgiu antes do poder papal receber o mais duro golpe de sua história?

“Quatro de julho de 1776 é a data considerada como a do nascimento da América, quando – conforme a expressão de Abraão Lincoln – os pais dessa nação trouxeram à luz, neste continente, um país concebido em liberdade. Em 4 de Julho de 1776 foi assinada a Declaração de Independência” (idem, p. 352).

A nação que cumpre essa profecia é os Estados Unidos da América. Ela surgiu com um grupo de cento e dois cristãos que fugiram da intolerância religiosa na Europa. A viagem teve início no dia 6 de setembro de 1620. A aventura durou sessenta e sete dias à bordo de um navio, que ancorou em pleno inverno no continente americano. Esse grupo sonhava em estabelecer uma nação livre e que respeitasse as convicções religiosas de cada pessoa.

Uma das frases mais famosas da declaração da Independência é: “Que todos os homens são iguais; que eles foram dotados por seu Criador com certos direitos inalienáveis, dentre os quais se destacam a vida, a liberdade e a busca da felicidade” (ibidem).

O apóstolo João viu uma besta com chifres de cordeiro. A característica do cordeiro é a mansidão, a bondade e a maneira pacífica de viver. Esse novo poder que surgiria no cenário mundial iniciaria sua ação no mundo tendo as características de um cordeiro.

Vinte e nove vezes, no Apocalipse, o termo cordeiro é aplicado a Jesus Cristo. Chifres são usados em Daniel e Apocalipse para descrever a autoridade de um governo.

Os estudiosos das profecias afirmam que “uma nação, e apenas uma, satisfaz às especificações desta profecia; esta aponta insofismavelmente para os Estados Unidos da América do Norte” (O Grande Conflito. 18a ed. 1975, p. 439).

Mas o que significam os chifres nesse poder com dupla personalidade? “Os chifres semelhantes aos do cordeiro indicam juventude, inocência e brandura, o que apropriadamente representa o caráter dos Estados Unidos, quando apresentados ao profeta como estando a subir em 1798.
Foi também concedido liberdade de fé religiosa, sendo permitido todo homem adorar a Deus segundo os ditames de sua consciência. Republicanismo e protestantismo tornaram-se os princípios fundamentais da nação. Estes princípios são o segredo de seu poder e prosperidade” (idem, p. 239-240).

O que começou, aparentemente, bem, já está mudando. Inclusive existe uma lei proibindo orações nas escolas públicas americanas. Toda a liberdade e tolerância ainda vão diminuir consideravelmente. Segundo a profecia, esse poder dará todo o apoio, colocará toda força e influência à serviço da primeira besta. No verso 13 é dito que fará, inclusive, cair fogo do céu diante dos homens. À medida que essa união for se desenvolvendo, milagres serão feitos com a intenção de mostrar ao mundo que Deus está aprovando essa união.

Já no verso 15 diz que irá ainda mais longe. Exigirá a obediência à imagem dela. Imagem é algo que se parece com o original, mas não é. Obediência do ser humano é o ponto que está sendo disputado entre Deus e Satanás. E mais: vai decretar a morte para os que não a adorarem. Também, segundo o verso 17, vai ordenar que se coloque a marca da besta sobre as pessoas. Quem não a tiver não poderá comprar nem vender.

O tempo é curto para detalhar cada uma das características dessa besta que surge da terra, ou seja, os Estados Unidos da América. Vale a pena estudar com muita atenção todo o capítulo 13 do Apocalipse.

Essa é uma profecia que está em pleno cumprimento. Por isso, creia no Senhor Deus para ficar seguro. Creia nos profetas dEle para prosperar.

Comente