Sua pobreza, nossa riqueza

Ouça agora:

21-03 TDR 1176-bTEMPO DE REFLETIR 1176 – 21 de março de 2017

“Pois vocês conhecem a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, Se fez pobre por amor de vocês, para que por meio de Sua pobreza vocês se tornassem ricos” (II Coríntios 8:9).

Esta é a maior história já contada: a história de Jesus. A história da grande benevolência, do nível mais elevado do Céu para o ponto mais baixo da Terra. Do reino da glória, onde miríades de anjos entoam “Santo! Santo! Santo!” e curvam-se em adoração, para a manjedoura numa fétida estrebaria.

Rico? A riqueza do Universo era dEle. Ele criou todas as coisas, Ele mantinha todas as coisas. “Ele tem o mundo inteiro em Suas mãos.” Como Comandante dos exércitos celestiais: milhares se apressam a atender o Seu comando, sobre a terra e o oceano, sem descanso. Tudo isso foi, e é dEle por direito, por virtude de quem Ele é e sempre será.

Ele, porém, virou as costas para tudo isso. Deixou de lado, não considerou essas coisas um direito ou privilégio que deveria agarrar com todas as forças. Ele esvaziou a Si mesmo, tomou a forma de servo. Humilhou-Se, foi obediente até mesmo à morte – à morte na cruz.

Você já tinha pensado nisso dessa forma? Sendo rico, Jesus Cristo tomou várias coisas emprestadas. Tomou emprestada uma manjedoura para que nela descansasse ao nascer. Tomou emprestado um barco para que pudesse ensinar. Tomou emprestados cinco pães de cevada e dois peixes para alimentar uma multidão. Tomou emprestado um jumento para a entrada triunfal em Jerusalém. E, por fim, Seu corpo sem vida foi colocado para descansar num sepulcro emprestado.

“O Rei da Glória muito Se humilhou ao revestir-Se da humanidade. Rude e ingrato foi o Seu ambiente terrestre. Sua glória foi velada, para que a majestade de Sua aparência exterior não se tornasse objeto de atração. Esquivava-Se a toda exibição exterior. Riquezas, honras terrestres e humana grandeza nunca poderão salvar uma alma da morte; Jesus Se propôs que nenhuma atração de natureza terrena levasse homens ao Seu lado. Unicamente a beleza da verdade celeste devia atrair os que O seguissem” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 43).

Por meio de Sua pobreza nos tornamos ricos. As riquezas da eternidade são nossas – oferecidas como um presente! Somos ricos, meus amigos, ricos em esperança, ricos em vida, ricos em salvação, ricos nEle. Isso é graça!


-> Música: Paula Chacon, “Jesus é melhor”
-> Locução: Amilton Menezes

Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 99893-2056 e mande uma mensagem pedindo os áudios. Se você tem Telegram, adicione nosso canal: telegram.me/tempoderefletir – Prefira, porém, o aplicativo MANAH, onde você terá todos os áudios à disposição.

Você está em: Textos

Compartilhe:


Comente