Água de graça!

Ouça agora:

10-agua-bTEMPO DE REFLETIR 283 – 10 de outubro de 2014

“Se alguém tem sede, venha a Mim e beba” (João 7:37).

Eduardo não se sentia muito bem. A boca estava seca, os lábios se achavam partidos, e ele sentia tanta tontura que chegava a cair frequentemente. E sempre que isso acontecia, ele ficava deveras desalentado.

Um dia ele resolveu consultar o médico. Certamente não precisava ficar nessa condição o resto da vida. Depois que o médico tomou conhecimento de seus sintomas, meneou a cabeça e disse: “Eduardo, seu problema é que você está com sede!” Eduardo ficou mais aliviado, e perguntou: “Que devo fazer?”

O médico encostou-se na poltrona.

Em primeiro lugar, você precisa notar o que o incomoda mais: se é a secura da boca, os lábios partidos ou alguma outra coisa. Digamos, por exemplo, que sejam os lábios partidos que lhe causam mais incômodo. Trate-os até ficarem curados. Lide então com alguma outra coisa. Use sua força de vontade. Isso é a chave.

Eduardo foi para casa, e depois de dizer várias vezes por dia: “Resolvi não ter lábios partidos”, achava-se em pior estado do que antes. Procurou outro médico. Este ficou comovido ao ouvir a história de Eduardo, e exclamou:

– Não posso imaginar por que os outros médicos não lhe contaram a verdade! O que você precisa fazer quando está com sede é tomar água!

– Água? Perguntou Eduardo. Isso parece ser bom! Onde posso encontra-la?

– Ela vem do poço – respondeu o médico.

Eduardo retirou-se apressadamente e começou a cavar um poço. Dentro de pouco tempo faltaram-lhe as forças. Era evidente que iria morrer antes que pudesse cavar até atingir a profundidade suficiente. Soube então da boa-nova de que já fora cavado um poço. Só teria de falar com o dono do poço, e ser-lhe-ia concedida toda água de que necessitasse. Eduardo foi até o poço e aceitou a dádiva que lhe foi feita. Agora ele percorre aquela região, transmitindo a todos a agradável notícia.

Em nossa vida cristã, quantos de nós desperdiçamos muito tempo procurando vencer os sintomas do pecado e obter a água da vida por nós mesmos! Quando compreendemos que o uso apropriado de nossa vontade é chegar-nos a Cristo, o qual faz o convite: “Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida”, alcançaremos a vitória que em vão procuramos obter por nossas próprias forças. Não precisamos cavar o poço – ele já foi cavado. Tudo que temos de fazer é dirigir-nos a Cristo e aceitar as riquezas de Sua graça.

****************************************************************************************************************************************
-> Autoria: Morris Venden
-> Música: Naielly Leite, “Águas de Mara”
-> Narração: Amilton Menezes

Você está em: Textos

Compartilhe:


Comente