A primeira promessa

Ouça agora:

T27-nascimento_Jesus-bEMPO DE REFLETIR 543 – 27 de junho de 2015

“Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu Descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu Lhe ferirás o calcanhar” (Gênesis 3:15).

A Bíblia inteira descreve essa promessa sendo cumprida. Representava tanto a maldição sobre Satanás como a promessa de libertação para aqueles que aceitam a Jesus, a Semente Prometida. Eva tinha acabado de cometer o erro fatal de ouvir a serpente e cair presa de Satanás. Predizendo os efeitos do pecado sobre os descendentes de Adão e Eva, Deus informa a Satanás da inimizade que existiria entre os que o seguissem e os fiéis a Deus. O conflito chegaria ao clímax quando um dos descendentes da mulher, sua “Semente”, ferisse a cabeça de Satanás – uma clara referência à vitória de Jesus sobre Satanás na cruz. A versão King James da Bíblia reconhece que Jesus é a Semente, usando um S maiúsculo.

Gênesis 3:15 aponta para o papel tríplice de Jesus no que tange à nossa salvação. (1) Prediz a encarnação de Cristo. Note que a Semente é de uma mulher, não de um homem. O mundo bíblico acreditava que só os homens tinham semente. A imagem é uma clara alusão ao nascimento virginal de Jesus. (2) A passagem de Gênesis revela o sofrimento de Jesus e Sua morte na cruz. Satanás “feriria” o “calcanhar” de Cristo. (3) Finalmente, a promessa anuncia a vitória de Jesus sobre Satanás. Cristo “ferirá” a cabeça de Satanás. A estratégia de Satanás de provocar a morte de Jesus surtiu efeito contrário. A cruz significou um golpe de morte sobre a cabeça de Satanás – sua destruição tornou-se uma certeza. Aquilo que Jesus fez na cruz foi uma vitória para todos que O aceitam como Salvador do pecado e de Satanás.

O impacto desta primeira promessa evangélica me atingiu de forma singular. Quando nossa filha caçula tinha três anos, prendeu o dedinho numa cadeira dobrável, trincando o osso. Enquanto a levávamos às pressas ao médico, seus gritos de dor realmente nos partiam o coração. Depois que o médico cuidou do dedo dela e a colocou na cama, sua irmã, dois anos mais velha, soluçou: “Ah, papai, eu queria que tivesse sido com o meu dedo!” Quando fomos esmagados pelo pecado e condenados a morrer eternamente, Jesus disse: “Ah, Pai, Eu queria que tivesse sido comigo.” E o Pai cumpriu o desejo de Jesus na cruz. Essa é a essência do evangelho.

Essa boa notícia está despertando reconhecimento no seu coração?


Ficha Técnica:
-> Texto: Daniel R. Guild
-> Música: Cânticos Vocal, “Em meu lugar”
-> Locução e edição: Amilton Menezes
-> Finalização: Isa Vasconcelos

Você está em: Textos

Compartilhe:


Comente



  • GUILHERMINA CORREIA em 27 de junho de 2015 8:17

    SIM. DEVEMOS SER GRATOS, EM TODAS AS SITUAÇÕES. AMÉN.
    DEUS O ABENÇOE.



  • Aparecida em 27 de junho de 2015 8:11

    PTR; AMILTON A TUA ORAÇÃO COMPLETA O COMENTÁRIO Q DEUS O CAPACITE MAIS E MAIS,PARA HONRRA E GLÓRIA DO PAI.