A doença do espírito


TEMPO DE REFLETIR 1996 – 19 de junho de 2019

Romanos 14:10: “Tu, porém, por que julgas teu irmão? E tu, por que desprezas o teu? pois todos compareceremos perante o tribunal de Deus”.

“A critiquice”, afirma Douglas Hare, “é a mania de criticar o que os outros dizem e fazem. É uma doença do espírito” na qual “o crítico arrogantemente atribui a si mesmo a superioridade que o autoriza a avaliar as falhas alheias”.

Quando Jesus fala sobre julgar os outros, em Mateus 7:1-5, declara que a justiça superior de Seu reino (ver Mateus 5:20) envolve a decidida renúncia da tentação de julgar os outros de maneira mais implacável do que a nós mesmos.

E, contudo, como é fácil exigir dos outros um padrão mais elevado. Lembro-me de minha esposa me ajudando a datilografar um projeto quando eu era universitário, conta George Knight. Contávamos com dois datilógrafos e trabalhávamos tão rápido quanto podíamos para cumprir meu prazo.

Então surgiu um problema. Eu disse que o trabalho dela não era satisfatório. Tinha esse problema e aquele. Ela ficou bastante indignada. Mas logo deu um basta nessa atitude quando me fez ver que minhas páginas estavam mais cheias de erros do que as dela.

Ajuda-me, Senhor, a vencer minha doença do espírito.

Apesar da ordem de Jesus de sermos perfeitos (Mt 5:48), ninguém é perfeito. Precisamos esforçar-nos para limpar nossa própria vida, antes de estarmos em condição de aconselhar bondosamente os outros. E mesmo então esse conselho bondoso deve sempre ser dado dentro do contexto da terna misericórdia que Deus tem para conosco.

À luz das palavras de Jesus, fico sempre desconfiado dos que se especializam em criticar os outros, principalmente quando adotam uma atitude arrogante e/ou sarcástica.

A atitude dos fariseus continua a existir em indivíduos metidos a santos que, aos seus próprios olhos, se esforçaram mais e foram além dos outros na caminhada cristã. Uma atitude como essa faz vista grossa tanto à fraqueza da natureza humana como à abundante misericórdia de Deus. Todos nós temos motivos para humilhar-nos. Todos nós temos doenças do espírito. Todos nós compareceremos como iguais perante o tribunal de Cristo.

Reflita sobre isso no dia de hoje e ore comigo agora:

Por favor, Pai, peço por mim e por todos os meus ouvintes, agora: Ajuda-nos a vencer a nossa doença do espírito. Por favor. Em nome de Jesus, amém!


-> Narração: Amilton Menezes


Saiba como receber as mensagens diárias do Tempo de Refletir:
-> No celular, instale o aplicativo MANAH(Android e iOS).
-> Para ver/ouvir no YouTube, inscreva-se neste Canal: YouTube.Com/AmiltonMenezes7
-> Para receber pelo WhatsApp, adicione 41 99507 0705e mande um recadinho pedindo os áudios.


Você está em : Textos
Compartilhe:


Comente