Quais são as nossas motivações?


www.freepix4all.comTEMPO DE REFLETIR 175 – 24 de junho de 2014

“Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; homem íntegro e reto, temente a Deus, e que se desviava do mal” (Jó 1:1).

A vida do patriarca Jó nos mostra como atua o diabo quando quer destruir a coisa mais bonita que o homem possui: o seu relacionamento de amor com a fonte de salvação que é Cristo.

A Bíblia apresenta Jó como um homem perfeito. A integridade e retidão de sua vida eram fruto de seu amor por Deus. Ele “se desviava do mal” porque temia causar sofrimento ao coração da pessoa que mais amava. E o resultado era que Deus Se orgulhava de Jó. Com alegria apontava para a vida desse servo amado e dizia ao inimigo: “Olhe para esta vida, você viu como esse filho Me ama e anda em Meus caminhos?”

Mas o inimigo sempre conserva uma arma escondida debaixo da manga. Para ele não existe pior derrota que a vida de um homem que decide seguir a Jesus e Lhe entrega o coração, saindo da escravidão em que vivia. Satanás não podia suportar que Jó escapasse de suas mãos e que ainda Deus o mostrasse para ele como um homem vitorioso e exemplo de integridade.

Por isso atacou: “Porventura Jó teme a Deus, debalde?… Estende agora a Tua mão, e toca-lhe em tudo quando tem, e ele blasfemará de Ti, na Tua face” (versos 9 e 11).

O diabo estava falando de motivações. Servir a Deus, dizia ele, qualquer um pode servir, se é recompensado com tantas bênçãos. Ele não Te ama. Tira tudo que ele tem e conhecerás suas verdadeiras motivações.

A pergunta de hoje é: Conhece Deus os motivos íntimos que escondemos no coração? Podemos enganá-Lo? Se ele sabia das motivações de Jó, porque deu corda ao diabo e permitiu todo o sofrimento de Seu servo?

Muitas vezes atravessamos o vale da sombra da morte, não por nossa causa, por amor a outras pessoas. Somos espetáculos ao mundo e aos anjos. O Universo todo está com os olhos na Terra, observando o conflito dos séculos, e aí está mais uma acusação do inimigo: “Ele não te serve de graça”.

O sofrimento de Jó foi para a glória de Deus e bênção de todo o Universo. Quando o patriarca chegou ao fundo do poço, pobre, doente, sozinho, abandonado por todos, disse: “Eu sei em quem tenho crido”. O diabo recebeu na face uma das maiores bofetadas. Ficou desmascarado diante das criaturas de outros planetas. Toda a vileza e perversidade de seu caráter ficaram mais uma vez expostas.

Quais são as motivações de nosso serviço? Estamos do lado do Pai somente quando as coisas vão bem? Ou continuamos amando-O e confiando nEle nas horas de sofrimento?

*****************************************************************************************************************************************
-> Autor: Alejandro Bullon
-> Música: Felipe Valente, “Redentor”
-> Narração: Amilton Menezes


Você está em : Textos
Compartilhe:


Comente