Satisfeitos?


satisfeitaSatisfeitos? Isso é o que nunca estamos. Não estamos satisfeitos…

Cada um de nós sai da mesa do dia de ação de graças e acaricia a barriga, com a seguinte afirmação: “Estou satisfeito”. Mas olhe para nós algumas horas mais tarde, lá na cozinha, comendo a carne que está junto ao osso do peru…

Fazemos a viagem de férias da nossa vida. Durante anos a planejamos. Alguns dólares foram economizados. E lá vamos nós. Saciamo-nos com o sol, com a diversão, com a boa comida. Mas nem chegamos no caminho de volta para casa, e passamos a lamentar o final da viagem, e já começamos a planejar outra.

Não estamos satisfeitos.

Quando éramos crianças, cada um de nós dizia: “Se eu fosse um adolescente”. Ao chegar a adolescência: “Se eu fosse adulto”. Na idade adulta: “Se eu fosse casado”. Após o casamento: “Se eu tivesse filhos”. Depois que eles nascem: “Se estivessem crescidos”. Em uma casa vazia, depois que os filhos se casam: “Se pelo menos aparecessem para me visitar”. Depois de aposentados, em uma cadeira de balanço, com as juntas rígidas e a visão fraca: “Se eu pudesse ser criança novamente”.

Não estamos satisfeitos. A alegria é uma virtude nobre. Por quê?

Porque não existe algo na terra que possa satisfazer o desejo mais profundo. Anelamos ver a Deus. As folhas da árvore da nossa vida farfalham com o rumor de que iremos – e não ficamos satisfeitos até que isso aconteça. (Extraído da obra Quando Deus Sussurra seu Nome, de Max Lucado)


Você está em : Textos
Compartilhe:


Comente



  • DAVI GOIS em 24 de novembro de 2013 12:17

    “O contentamento é uma das mais nobres qualidades do Homem, porém não significa o conformismo, o bom senso equilibra a vida do cristão quando ele tem a verdadeira comunhão com quem dar a verdadeira visão”… DEUS