A dor amarga da saudade (atualizado)


O personagem é um cão. Chamado Caramelo. A dona, Cristina Maria Cesario Santana, foi uma das centenas de vítimas da catástrofe, em Teresópolis. O fotógrafo Vanderlei Almeida registrou a imagem solitária e desoladora do animal, ao lado da sepultura de sua proprietária.

Caramelo vivia com Cristina e mais três pessoas. Todos da casa morreram. Menos o cão, que ajudou os membros do resgate a localizar os corpos. A publicação do caso, nessa segunda-feira, resultou na adoção do cachorro por uma família da Barra da Tijuca, no Rio.

A história é triste. As fotos são tristes. O cenário é triste. O olhar perdido e, principalmente, a fidelidade do animal, retratam a dor calada e a impotência, de nós humanos, diante do incompreensível e, até então, quem sabe, inimaginável. São de embargar a voz e encher os olhos de lágrimas.

Uma enfermeira, entrevistada em um dos noticiosos da TV, revelou que muitos corpos foram encontrados abraçados. Entre eles, pais com seus pequenos filhos. Outros, aparentando buscar apoio em algo seguro e firme. Assustador, porém, é constatar que ainda é cedo para se conhecer a extensão completa e as conseqüências dessa tragédia.

Toda essa avalanche de dor e sofrimento só será superada com a esperança que precisa reviver e habitar no coração de cada envolvido nessa história de horror. Em meio aos ribombos dos trovões, ao barulho da chuva incessante, da lama e pedras que destroem , há esperança. Mesmo que os descrentes debochem e tripudiem, atribuindo injustamente a Deus a culpa e a indiferença diante do que aconteceu, ainda há esperança. Deus ainda está e continuará no controle.

“Faço novas todas as coisas”, é a garantia divina. “Vi novo céu e nova terra… e lhes enxugará dos olhos toda lágrima. A morte já não existirá. Já não haverá luto. Nem pranto, nem dor. As primeiras coisas passaram” (Apocalipse 21:1-5).

 

ATUALIZAÇÃO IMPORTANTE (em 18/01/2011 – 22:11):

Agora pouco o Portal Comunique-se denunciou que parte dessa história, veiculada pela imprensa brasileira e repercutida em vários países do mundo, não contem toda a verdade. Segundo um jornal de Teresópolis, tudo não passou de uma grande confusão.Ao que parece, o repórter, autor da matéria, fantasiou parte da notícia, gerando a famosa “barriga” – jargão jornalístico que define um erro, engano ou notícia falsa (proposital ou não) por parte da imprensa. Nessa caíram todos, inclusive este blogueiro.

Veja a íntegra da postagem do Comunique-se:

 

Imprensa dá barrigada com história de cão que guardava túmulo da dona no RJ
A imprensa brasileira conseguiu comover a muitos com a história do cão Caramelo, que supostamente guardava o túmulo da dona após ela ter sido soterrada pelos deslizamentos de terra que atingiram a região Serrana do Rio de Janeiro na última semana. A história foi noticiada pelo G1, UOL, Folha.com, R7, Extra e virou até charge de Chico Caruso no jornal O Globo, entre outros. No entanto, segundo o Diário de Teresópolis, a história, repercutida até pela imprensa portuguesa, não passou de uma grande confusão.
 
De acordo com a reportagem, Caramelo realmente existe e perdeu seus donos na tragédia, mas não era ele que aparecia ao lado de um túmulo e sim, John, o cachorro de Rodolfo Júnior, voluntário que trabalha no cemitério Carlinda Berlim.

“Isso é coisa de repórter que precisava chegar com uma história diferente para apresentar ao chefe… o John é meu há mais de um ano quando fiquei com ele pra mim! O antigo dono foi para o Rio e deixou ele por aí… ele chamava o cachorrinho de Leão, mas eu prefiro John… ele tem cara de John, afirmou Junior ao Diário de Teresópolis, que enfatizou que seu cachorro é dócil e o segue por todos os lugares, por isso estava ao seu lado, enquanto trabalhava. “No dia em que o rapaz tirou a foto dele eu estava trabalhando nas covas e ele ao meu lado como sempre… e aí depois veio essa maluquice toda”.
 
Não se sabe se a confusão começou após as fotos de John terem sido divulgadas pela agência AFP como as de Caramelo, ou se pela semelhança dos dois cachorros. Mas o caso irritou o administrador do cemitério, Márcio de Souza. “É lamentável que tal fato seja utilizado para causar comoção aos leitores! Fui contatado horas antes da notícia ser levada ao ar por um repórter e fui claro ao dizer que o cão da foto ao lado do túmulo é de propriedade de um de nossos voluntários que no momento faziam sepultamentos naquele local, logo não tem nada a ver com o cão adotado, disse.
 
As notícias sobre o cão “fiel” não paravam por aí. Esta semana vários portais divulgaram que o cachorro, que supostamente guardava o túmulo da dona, foi adotado por uma família da capital carioca, mas depois fugiu. Caramelo foi adotado e desapareceu, mas não era ele que aparecia na foto ao lado do túmulo. “Houve uma confusão que não se sabe onde começou”, afirma Anderson Duarte, autor da reportagem do Diário de Teresópolis.
 
Segundo o jornal, a confusão se torna evidente quando uma reportagem do Extra diz que o cão estava no cemitério Carlinda Berlim e que foi encontrado pela Comissão Especial de Proteção Animal da Alerj perambulando pelo bairro Caleme. “Para chegar de um bairro ao outro você tem que atravessar a cidade”, explicou o repórter do jornal de Teresópolis.

*********

Lamentável tudo isso. A falta de ética e compromisso com a veracidade da informação envergonham toda uma classe de profissionais sérios e responsáveis. A apuração (confirmação) por parte de ao menos um grande veículo de comunicação, presentes no local do “fato”, também teria evitado a repercussão dessa gigantesca “barriga”…

Por respeito aos leitores desse blog, vou manter a postagem. Afinal, o “cão” é apenas um personagem (no caso, em parte, fictício). Mas a dor é real. A tragédia, a saudade e a tristeza estão aí, incontestáveis. Porém, mais do que tudo, a esperança é real! E isso não é “barriga”.


Você está em : Textos
Compartilhe:


Comente



  • Katia em 23 de janeiro de 2011 18:08

    Somente um comentario…

    ouvi dizer que logo apos a historia ter passado na TV, o coveiro disse que o cao eh dele.

    … apesar de tudo… boa historia…

    Abracos



  • Marcio A. do Nascimento em 22 de janeiro de 2011 13:20

    É muito feio brincar com o sentimento das pessoas,pois sao nessas horas que deveriamos mostrar a nossa solidariedade,e não se aproveitar da dor e do sofrimento dos outros para se promover.Inaceitavel esta atitude.Que Deus abençoe e guarde esta humanidade que precisa retornar aos caminhos do Senhor em regime de urgencia! Um abraço Pr. Amilton.



  • Wilza Carla em 19 de janeiro de 2011 8:36

    Pobrezinho desse animal! Esta cena nos faz desejar o mundo perfeito que Cristo está preparando, onde cenas como estas não mais existirão e inclusive os animais não serão vítimas das consequências do pecado.

    Coelho Neto-MA



  • Flávia em 18 de janeiro de 2011 13:09

    Achei simplesmente fantástica a atitude deste cãozinho. Amo animais e gostaria que todos cuidassem e respeitassem-os. Deus cobrará de nós como tratamos eles. São leais e fiéis, como só os grandes amigos sabem ser!!!



    • YARA PEIXOTO em 18 de janeiro de 2011 17:54

      Querida Flavia,
      Sou como voce. Amo e respeito a criacao de Deus, da qual os animaizinhos fazem parte. Continue sendo assim. Que Deus te abencoe.



  • ADEMILSON PERES DE SOUZA em 18 de janeiro de 2011 10:59

    AS VEZES FALAMOS ,PREGAMOS O AMOR DIZEMOS QUE AMAMOS .MAS OQUE É O AMOR? AMAR É DAR SEM QUERER NADA EM TROCA É ENTREGAR O SEU MELHOR , ATE MESMO PARA QUEM NEN NUNCA OUVIU FALAR DE VOCÊ .DIFÍCIL?JA OUVIU FALAR DE UM HOMEM CHAMADO JESUS CRISTO???????????????????????????????????????????????????????????????????????



  • MARCOS em 18 de janeiro de 2011 9:51

    Não sou adventista ainda, mas acompanho a novo tempo de perto, achei muito interessante sua materia Pr. Amilton, enchi os olhos d´agua com o relato da enfermeira… mas meu coração se alegra e se enche de esperança quando vejo a promessa em Apocalipse 21:1-5.



  • Ester Maillo em 18 de janeiro de 2011 9:20

    Só com muita fé em Deus pra conseguir ver tanta tristeza e permanecer firme.
    Que Deus nos ajude e sermos solidários com estas pessoas que precisam de nós.



  • Carla em 18 de janeiro de 2011 8:48

    A atitude deste animalzinho me faz sentir vergonha diante de Deus de ser um ser humano, uma vez que um animalzinho não racional, é capaz de demonstrar tanto AMOR e companherismo, enquanto o homen mata por motivos fúteis, ignorando o AMOR que JESUS pregou, afinal somos animais racionais com capacidade e liberdade de decisão, se tivessemos sabido utilizar a liberdade por Deus nos concedida, teriamos tratado o Planeta como nosso irmão, com muito respeito e carinho, e seriamos retribuidos com todos os benefícios que a terra nos pode oferecer, com cereteza não existiria a necessidade de sacrificar tantas vidas animais para alimentar o homem, o que me causa grande tristeza. Deixo aqui meu apelo: Queridos irmãos respeitem a maior dádiva de Deus, A VIDA, respeitando o Planeta e todos os que nele habitam. Obrigada.



  • Jose Hamilton Oliveira Castro em 18 de janeiro de 2011 8:40

    Olá Amilton, para nós que estamos apenas olhando já é terrivel imagine para quem está vivendo essa dor, somente um Deus Misericordioso para amenizar a dor, estamos em oração e agradecendo a Deus pelos voluntarios que estão ajudando e parabenizando a ADRA pelo desprendimento.

    um grande abraço chará.



  • Simone em 18 de janeiro de 2011 8:37

    Abençoada seja a família que adotou esse cãozinho e que a dor da ausência de seus donos seja suprida e amenizada pelo amor e carinho ofertados pela família que o adotou. Que Deus abençoe e conforte todas as famílias afetadas por essa terrível tragédia.



  • Henderson Rogers em 18 de janeiro de 2011 8:11

    Simplesmente incrível. Parabéns! Almejo o dia em que não teremos que lamentar por essas tragédias. A minha esperança está no Senhor!
    MARANATA!!!



  • Adriano Pereira Souza em 18 de janeiro de 2011 6:54

    As coisas estão acontecendo e o povo de Deus está dormindo tudo isso é muito triste mas nos alegra em saber que Cristo está voltando.



  • Debora Flotes em 17 de janeiro de 2011 23:09

    O que é o amor??
    Muito boa materia pastor Amilton Meneses.
    Gostei demais!!
    Fico pensando, o que muitas pessoas, infelizmente, não tem que é o amor
    que supera todas as situações e fica ao lado da pessoa amada, os animais estão tendo.
    O que é não é mesmo??

    Realmente essas imagens são chocantes!!
    Deus abençõe!!
    Em Cristo;

    Debora Flores